Menu
NAS NOTÍCIAS

Consultoras de organização de área: Mulheres líderes em áreas internacionais fornecerão instrução e aconselhamento


Com o crescimento mundial de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, as organizações da Sociedade de Socorro, Moças e Primária estão “animadas” para terem mulheres líderes em áreas internacionais, que ajudarão a fornecer instrução e aconselhamento, disse a irmã Jean B. Bingham, presidente geral da Sociedade de Socorro.

“Devido à familiaridade com o idioma, a cultura e o ambiente, essas irmãs podem oferecer uma ajuda local às muitas líderes que, apesar de serem ‘jovens’ na Igreja, estão ansiosas para cumprirem bem suas responsabilidades”, disse ela. 

A Primeira Presidência aprovou recentemente o chamado de consultoras de organização de área, em locais fora dos Estados Unidos e do Canadá, a critério das respectivas presidências de área.

Várias mulheres foram chamadas para servirem como consultoras de organização de área nas áreas Europa, Filipinas e Caribe. Estima-se que mais presidências de áreas também chamem mulheres para servirem neste chamado. 

“Cada uma destas mulheres tem servido em diversos chamados na Igreja e traz consigo uma experiência que será uma força para a presidência de área e para os líderes locais”, disse Presidente Bingham. “As presidências das áreas que chamaram e designaram estas mulheres, também estão animadas para que elas compartilhem seus conhecimentos e perspectivas necessários nos conselhos a que pertencem.” 

Joy D. Jones, presidente geral da Primária, disse que as consultoras de organização de área ensinarão “com uma perspectiva unificada” ao orientarem presidentes recém-chamadas da Sociedade de Socorro, Moças e Primária, de estacas e distritos. “Nós já podemos sentir a força de seus testemunhos e seu desejo de servir.” 

“Sabemos que este é o tempo do Senhor e sentimos Seu Espírito direcionando o processo que torna possível esta instrução adicional para a liderança”, disse presidente Jones. “Ele tem preparado estas irmãs em seu serviço e experiência para servirem como consultoras de organização de área. Sinto-me humilde ao sentir o Seu amor por Seus filhos ao redor do mundo. Estas irmãs fornecerão uma conexão necessária em suas áreas.”

Da esquerda para a direita, irmã Jean B. Bingham, presidente geral da Sociedade de Socorro, irmã Joy D. Jones, presidente geral da Primária, e irmã Bonnie H. Cordon, presidente geral das Moças, reúnem-se no Edifício da Sociedade de Socorro em Salt Lake City no dia 4 de setembro de 2018.

Da esquerda para a direita, irmã Jean B. Bingham, presidente geral da Sociedade de Socorro, irmã Joy D. Jones, presidente geral da Primária, e irmã Bonnie H. Cordon, presidente geral das Moças, reúnem-se no Edifício da Sociedade de Socorro em Salt Lake City no dia 4 de setembro de 2018.

Crédito: Madeline Mortsen, BYU Photo

Bonnie H. Cordon, presidente geral das Moças, também falou sobre a força das consultoras de organização de área, descrevendo-as como “um poderoso recurso para mulheres que servem em lideranças locais no mundo todo.”

“Elas serão mentoras e guias que estarão lado a lado para responderem perguntas e compartilharem conhecimento sobre nossos programas da Primária, Moças e Sociedade de Socorro. Este chamado realmente parece ser a peça que faltava no quebra-cabeça”, disse ela.

“Somos gratas pelas horas, e até mesmo anos, de aconselhamento que tivemos juntas que nos trouxeram aonde chegamos — e estamos animadas para ver como o Senhor formará e moldará esta nova oportunidade de liderança no que Ele precisa que seja feito para levar Seu trabalho adiante.”

O que é uma consultora de organização de área?

Élder Taniela B. Wakolo, Setenta Autoridade Geral servindo como presidente da Área Filipinas, descreveu o propósito triplo das consultoras de organização de área: fornecer instrução de liderança para irmãs líderes em apoio ao rápido crescimento da Igreja na área; apresentar um modelo do progresso efetivo que ocorre quando mulheres e homens trabalham juntos; e incluir a perspectiva das mulheres em todos os níveis de conselhos. 

As consultoras de organização de área respondem diretamente às respectivas presidências de áreas, disse ele. “Esta linha de resposta direta fará com que a visão da presidência de área, de fortalecer e expandir as estacas de Sião, possa ser ensinada de maneira contínua e regular.”

Já que cada consultora de organização de área geralmente representa as organizações da Primária, Moças e Sociedade de Socorro, “elas trazem uma perspectiva maravilhosamente bem equilibrada no treinamento e aconselhamento que provêm durante os conselhos”, disse Élder Wakolo.

Moças no Caribe participam de um número musical pré-gravado como parte de uma conferência FSY realizada entre os dias 22 e 26 de junho de 2020.

Moças no Caribe participam de um número musical pré-gravado como parte de uma conferência FSY realizada entre os dias 22 e 26 de junho de 2020.

Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Em áreas em desenvolvimento e com muita diversidade cultural como o Caribe, instrução e aconselhamento de consultoras de organização de área são “extremamente necessários, valiosos e significativos”, disse Élder José L. Alonso, Setenta Autoridade Geral servindo como presidente da Área Caribe. 

“Ao trabalharmos juntos, alinhados com a direção profética, a taxa de crescimento na área será extraordinária”, disse ele. 

Irmã Nadine L. Brown, consultora de organização de área recém-chamada na Área Caribe, disse que suas responsabilidades incluem orientar novas presidências da Sociedade de Socorro, Moças e Primária de estacas e distritos, assim como participar em conselhos de área e apoiar a presidência de área. 

“Para mim, este chamado é uma oportunidade de apoiar e fortalecer o crescimento da Igreja no Caribe, assim como manter o ritmo do aceleramento deste grande trabalho”, disse a irmã Brown, que vive em Kingston, Jamaica. 

Muitos santos dos últimos dias no Caribe são membros de primeira geração, disse ela. “Espero que, ao continuarmos a trabalhar em união com líderes do sacerdócio — nos aconselhando juntos sobre como podemos convidar outros a virem a Cristo, ministrando àqueles que vieram e os ajudando a guardarem seus convênios — poderemos obter as bênçãos de ter uma Igreja com várias gerações de membros aqui.”

Assim como a Área Caribe, a Área Europa é culturalmente diversa e tem vários idiomas. “Ter irmãs líderes com experiência que entendem as questões locais é inestimável,” disse Élder Gary B. Sabin, Setenta Autoridade Geral e presidente da Área Europa. 

Os desafios específicos na Europa incluem a “onda secular” da adoção de um estilo de vida que requer salários de duas pessoas, disse ele. A presidência de área também está preocupada com a nova geração e com os membros solteiros em um ambiente de vozes conflitantes.

Irmã Julia Wondra, à esquerda, uma recém-chamada consultora de organização de área na Europa, com seu esposo, élder Helmut Wondra, um setenta de área, em frente ao Templo de Frankfurt Alemanha.

Irmã Julia Wondra, à esquerda, uma recém-chamada consultora de organização de área na Europa, com seu esposo, élder Helmut Wondra, um setenta de área, em frente ao Templo de Frankfurt Alemanha.

Crédito: Cortesia Helmut Wondra

“Cada uma destas irmãs possui uma abundância de experiência e está apta para responder de forma única às necessidades locais, e se reunir em conselho com a presidência de área para que estas necessidades possam ser atendidas de maneira mais eficaz”, disse Élder Sabin.

Irmã Julia Wondra, consultora de organização de área na Área Europa, expressou gratidão por seu novo chamado no dia 11 de março, em um comunicado na Sala de Imprensa da Igreja no Reino Unido. “Deleito-me, com todo meu coração, em poder servir nosso Senhor Jesus Cristo juntos às irmãs da Europa”, disse Wondra, que vive em Viena, Áustria.

Uma perspectiva histórica

Linda K. Burton, ex-presidente geral da Sociedade de Socorro, disse que vê o novo chamado de consultora de organização de área como “uma grande maneira de unir” as organizações da Sociedade de Socorro, Moças e Primária. O chamado também “dará uma visão maior” aos líderes em níveis locais, de área e gerais.

“Ele também é o elo que estava perdido”, disse a irmã Burton, que serviu como presidente de 2012 a 2017. As consultoras se reunirão com as autoridades gerais para que eles possam obter instruções e entendimento que poderão compartilhar com suas áreas, e também os ajudarão a compreenderem os problemas locais, disse ela.  

Este novo chamado fez com que a irmã Ardeth G. Kapp, que serviu como presidente geral das Moças de 1984 a 1992, se lembrasse de uma frase dita pelo Presidente Gordon B. Hinckley, e repetida pelo então Élder Russell M. Nelson, em 1986: “Sua influência assim como de todas as moças da Igreja, tal como um gigante adormecido, irá despertar, erguer-se e inspirar os habitantes da Terra, como uma vigorosa força para a retidão.”

A presidência geral das Moças, fotografada após uma sessão da Conferência Geral de Abril de 1987. Da esquerda para a direita, irmã Jayne B. Malan, primeira conselheira; irmã Ardeth G. Kapp, presidente geral das Moças; e irmã Elaine L. Jack, segunda conselheira.

A presidência geral das Moças, fotografada após uma sessão da Conferência Geral de Abril de 1987. Da esquerda para a direita, irmã Jayne B. Malan, primeira conselheira; irmã Ardeth G. Kapp, presidente geral das Moças; e irmã Elaine L. Jack, segunda conselheira.

Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

A irmã Kapp recordou que, durante reuniões com o Presidente Nelson, ele costumava dizer que, “às vezes, a ideia é correta, mas pode não ser o momento certo.” Quando soube sobre as novas consultoras de organização de área, ela pensou: “a ideia era correta … e agora é o momento certo. Nossos líderes locais estão preparados.”

Enquanto viajava pelo mundo como presidente geral da Sociedade de Socorro de 2007 a 2012, a irmã Julie B. Beck disse que passava algumas semanas em uma área, ajudava instruindo e aconselhando os líderes locais, e depois retornava para casa, “trocava de malas e ia para um outro lugar.”

“Agora, esses líderes terão um recurso contínuo”, disse a irmã Beck ao Church News. “A instrução e o aconselhamento podem continuar.”

Com o crescimento da Igreja nas últimas décadas, “temos uma Igreja internacional muito talentosa e experiente, e temos uma abundância de recursos e experiência. Por que não aproveitar isso? Está na hora de usarmos esses recursos.

Irmã Linda K. Burton, à esquerda, abraça a irmã Julie B. Beck após a 182ª Conferência Geral Anual de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias no Centro de Conferências em Salt Lake City no sábado, dia 31 de março de 2012.

Irmã Linda K. Burton, à esquerda, abraça a irmã Julie B. Beck após a 182ª Conferência Geral Anual de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias no Centro de Conferências em Salt Lake City no sábado, dia 31 de março de 2012.

Crédito: Kristin Murphy, Deseret News

O propósito do novo chamado de consultoras de organização de área é tornar o trabalho do Senhor mais eficaz, disse a irmã Beck. “Não é uma questão de separar o trabalho de homens e mulheres. Trata-se de tornar o trabalho do Senhor mais suave, ajudando o Profeta, por meio de suas chaves, a alcançar todas as áreas de uma maneira mais eficaz.”

NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.