Menu
NAS NOTÍCIAS

Como a compreensão da ordenança e do convênio do batismo mudará uma pessoa para sempre, explica Élder Nash


Como a compreensão da ordenança e do convênio do batismo mudará uma pessoa para sempre, explica Élder Nash

Líderes de missão estão na posição de ajudar os missionários de tempo integral da Igreja a verdadeiramente compreenderem a ordenança e o convênio do batismo, assim como os frutos que os acompanham, ensinou Élder Marcus B. Nash no Seminário para Nova Liderança de Missão de 2021.

Em sua mensagem na quinta-feira, 24 de junho, o Setenta Autoridade Geral e diretor executivo do Departamento Missionário, pediu aos novos líderes de missão, que participavam no seminário online de três dias, para ajudarem a desenvolver missionários tão gloriosos quanto a mensagem que levam.

“Ensinem seus missionários a compreenderem o batismo”, disse ele. “Ensinem-nos que, por causa de Jesus Cristo, Sua autoridade do sacerdócio e o Espírito Santo, o batismo é sagrado, jubiloso, libertador e santificador. Ensinem-nos que o batismo é a maneira pela qual levamos outros a Cristo, e como coligamos Israel. 

“Se vocês e os missionários que lideram compreenderem a ordenança e o convênio do batismo, esse entendimento os mudará para sempre, assim como os missionários e as pessoas que ensinam. Juntos, vocês coligarão Israel e prepararão o mundo para a Segunda Vinda do Senhor.”

Batismo pela água e pelo Espírito Santo

Após revisar brevemente o papel integral do batismo no plano de salvação e o exemplo do Salvador ao ser batizado, Élder Nash destacou as duas partes dessa ordenança de salvação — o batismo pela água e pelo Espírito Santo.

O batismo na água por imersão, feito por alguém que possua a autoridade do santo sacerdócio representa, entre outras coisas, uma mulher ou um homem natural sendo enterrado, e então renascendo para uma nova vida, tornando-se um novo ser humano em Cristo, disse ele.

E a subsequente confirmação pela imposição das mãos de um portador do sacerdócio e o recebimento do dom do Espírito Santo servem como o batismo de fogo e do Espírito Santo, acrescentou ele.

“O Espírito Santo nos santifica e traz vida espiritual à nossa alma. Ele ensina, censura, instrui e faz com que lembremos de todas as coisas. Ele nos consola, aprofunda nossas alegrias, inspira, revela, testifica e purifica. O poder santificador do Espírito Santo nos torna mais completos, mais santificados e mais semelhantes a Deus.”

Élder Marcus B. Nash, Setenta Autoridade Geral e diretor executivo do Departamento Missionário, discursa durante o Seminário para Nova Liderança de Missão de 2021, realizado na quinta-feira dia 24 de junho, no Teatro do Centro de Conferências.

Élder Marcus B. Nash, Setenta Autoridade Geral e diretor executivo do Departamento Missionário, discursa durante o Seminário para Nova Liderança de Missão de 2021, realizado na quinta-feira dia 24 de junho, no Teatro do Centro de Conferências.

Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Requisitos para ser batizado

Detalhando as qualificações para o batismo reveladas pelo Senhor em Doutrina e Convênios 20:37, Élder Nash disse que o padrão para o batismo não é a perfeição, a maturidade emocional ou espiritual, ou um profundo conhecimento do evangelho.

“Todavia, é necessário termos um coração quebrantado e um espírito contrito”, continuou ele. “Isso é porque o milagre de recebermos a companhia do Espírito Santo e nos tornarmos como Deus começa com, e requer, esse tipo de coração e espírito. (…)

“O verdadeiro renascimento espiritual só acontece com a convergência da humildade pessoal e do poder de Deus através do Espírito Santo. O ponto de convergência é o batismo.”

O convênio e as bênçãos do batismo

As pessoas batizadas prometem tomar sobre si o nome de Cristo; consolar e servir ao próximo; servir de testemunhas de Cristo em todos os momentos, em todas as coisas e em todos os lugares; lembrar sempre Dele e guardar Seus mandamentos.

Em troca, Deus promete perdoar nossos pecados, conceder a companhia do Espírito Santo, garantir nossa condição de membros da Igreja de Cristo e conferir o poder da Divindade necessário para herdarmos a vida eterna.

“O convênio do batismo não é um programa de melhoramento pessoal”, disse Élder Nash, acrescentando que “Concordamos viver de acordo com o padrão prescrito de discipulado.  Em troca, recebemos o Espírito Santo para podermos renascer espiritualmente.”

Missionários à altura da mensagem

Para serem tão gloriosos quanto a mensagem, os missionários devem experienciar a alegria, a paz e o renascimento espiritual que vêm para as pessoas que são batizadas pela água e pelo Espírito, e que partilham do sacramento atenta e dignamente, disse Élder Nash. Missionários renascidos espiritualmente ensinarão a doutrina com autenticidade, amor e poder.

“Missionários que provam do fruto do batismo em sua própria vida são mais capazes de ajudar outras pessoas a experimentarem, verem e saberem o que eles experimentam, veem e sabem. Tais missionários desejarão sinceramente estabelecer metas e fazer planos para batizar as pessoas que ensinam para que elas possam desfrutar das bênçãos do batismo, sabendo que isso os estimulará a influenciar mais filhos de nosso Pai Celestial.

Élder Marcus B. Nash, Setenta Autoridade Geral e diretor executivo do Departamento Missionário, discursa durante o Seminário para Nova Liderança de Missão de 2021, realizado na quinta-feira dia 24 de junho, no Teatro do Centro de Conferências.

Élder Marcus B. Nash, Setenta Autoridade Geral e diretor executivo do Departamento Missionário, discursa durante o Seminário para Nova Liderança de Missão de 2021, realizado na quinta-feira dia 24 de junho, no Teatro do Centro de Conferências.

Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Quando os missionários são tão gloriosos quanto a mensagem, eles têm maior poder em seu ensino e ministério, acrescentou ele. “Por meio de suas palavras e ações, eles demonstram às pessoas que ensinam o que significa renascer espiritualmente. Isso ajuda os novos conversos a ingressarem no caminho do evangelho ‘da maneira correta’ e a permanecerem ‘no caminho certo’(Morôni 6:4).”

‘Eu sou a videira, vós, os ramos’

Élder Nash citou o Senhor quando ensinou a Seus discípulos, “Eu sou a videira, vós, os ramos; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer” (João 15:5), e depois comparou o processo de enxertar um ramo na videira com a conversão.

“É por meio do convênio do batismo que o ramo é ligado à videira, para que se tornem um, com o ramo recebendo sustento vital à vida e poder provenientes da videira e produzindo frutos”, disse Élder Nash. “Guardar os convênios liga cada um de nós que fomos batizados à videira, e a videira — o Salvador — nos traz vida, permitindo-nos produzir muitos frutos preciosos.”

As ordenanças e convênios adicionais ajudam a proporcionar um aumento de força e resulta na multiplicação dos frutos. À medida que os missionário convidam pessoas ao batismo, eles devem ter o fim em mente, como ensinou Presidente Russell M. Nelson em sua primeira mensagem após ter sido designado em janeiro de 2018 como o novo Presidente da Igreja.

“O fim pelo qual cada um de nós aspira, é recebermos nossa investidura com poder em uma casa do Senhor, sermos selados como famílias – fiéis aos convênios feitos em um templo que nos qualifica para o maior dom de Deus — que é a vida eterna”, disse Presidente Nelson. “As ordenanças do templo e os convênios que fazemos ali são fundamentais para fortalecermos nossa vida, nosso casamento e família, e nossa capacidade de resistirmos aos ataques do adversário.”

NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.