Menu
NAS NOTÍCIAS

Irmã Tracy Y. Browning, primeira afrodescendente a servir em uma presidência geral: ‘Deus quer que eu ame as pessoas’


A irmã Tracy Y. Browning tinha cerca de 15 anos, quando sua mãe viu um anúncio da Igreja oferecendo uma cópia gratuita do Livro de Mórmon, em um comercial de televisão. Ela solicitou uma cópia.

Em pouco tempo, os missionários bateram à sua porta, a presentearam com um Livro de Mórmon e começaram a ensiná-la o evangelho de Jesus Cristo.

Embora Tracy morasse em Nova Jersey com seu pai, ela visitava sua mãe em Nova York com frequência e observava com curiosidade como sua mãe progredia para o batismo.

A irmã Browning frequentava uma igreja presbiteriana com sua avó, onde aprendeu as crenças cristãs primordiais. Mas sua mãe estava recebendo mais conhecimento. Logo Tracy começou a frequentar as reuniões dominicais dos santos dos últimos dias com sua mãe.

Browning_2104_819x1024_1.jpeg

A irmã Tracy Y. Browning começará a servir como segunda conselheira na presidência geral da Primária em 1º de agosto de 2022.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

A experiência decisiva veio quando mãe e filha participaram do espetáculo do Monte Cumora. Estar no Bosque Sagrado, frequentar a Igreja e ouvir as mensagens do evangelho de novas maneiras a comoveu. Tracy disse à mãe que estava pronta para aprender mais.

“Depois disso, ela marcou lições com os missionários muito rapidamente”, disse a irmã Browning. Dentro de um ano, ela foi batizada e sabia em seu coração que era a decisão certa.

"Eu estava feliz", disse ela. “Senti uma confirmação de que o que fiz foi a coisa certa e era o que Deus queria que eu fizesse.”

A irmã Browning foi apoiada como segunda conselheira na presidência geral da Primária durante a conferência geral de 2 de abril de 2022. Ela é a primeira mulher afrodescendente a servir em uma das presidências gerais da Igreja. Ela vê seu novo chamado como uma oportunidade de abençoar e ministrar a todos os filhos de Deus.

“Sou filha de Deus, uma de suas filhas afrodescendentes e, por ser afrodescendente, tive experiências culturais muito específicas que influenciam minha perspectiva, minha liderança e minha fé”, disse a irmã Browning. “Sei que isso é complementar em Seu reino. Aprendi que, ao juntar as notas e acordes de minhas experiências de vida com as de outros membros da Igreja, que trazem suas próprias composições únicas, criamos uma harmonia. Harmonizamos porque estamos focados na mesma direção. Sempre haverá uma riqueza em nossa harmonia porque não estamos todos cantando a mesma nota. Mas estamos todos cantando canções do evangelho de Jesus Cristo. Ele precisa que todos os Seus filhos se juntem ao Seu coro e que cantemos em união.”

‘Não é apenas uma experiência de domingo’

Tracy Yeulande Browning nasceu em New Rochelle, Nova York, em 9 de outubro de 1976, filha de Clive Adams e Sharon Cox.

A irmã Browning morou na Jamaica até os 11 anos, depois voltou a morar em Nova Jersey e Nova York, onde foi batizada aos 16 anos, em 1992.

9dc5ef73ac7ea0f29fbebc6b95434edeee833c21newGAs.chn_SW_00066_1024x737_1.jpg

A irmã Tracy Y. Browning, segunda conselheira na presidência geral da Primária de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, posa para uma foto no Edifício dos Escritórios da Igreja em Salt Lake City, na segunda-feira, dia 4 de abril de 2022.

Scott G Winterton, Deseret News

Como membro recém-converso, alinhar sua vida a novos comportamentos centrados no evangelho se tornou o foco inicial. Depois de aprender sobre o mandamento da Palavra de Sabedoria, a irmã Browning se comprometeu a parar de beber vários tipos de chá quando se filiou à Igreja, sabendo que o sacrifício era pequeno comparado aos importantes convênios que fizera com o Salvador. Mas a mudança foi mais difícil do que ela imaginava.

“Cada vez que eu andava na rua via um outdoor para um novo sabor de chá gelado. Havia pilhas de bebidas em todos os lugares que eu olhava. Era uma tentação. O adversário estava tentando me puxar para trás e testar o compromisso que eu havia feito”, disse ela. “Mas eu me comprometi pessoalmente a colocar isso no altar como um sacrifício, e trabalhei muito duro para honrar isso.”

O que ela mais apreciou após seu batismo foi a aceitação e a bondade imediatas, demonstradas por sua nova família de santo dos últimos dias em Queens, Nova York. Para ela, isso era ministrar antes mesmo de existir o programa de ministração.

“Senti desde muito cedo que tinha um lar na Igreja de Jesus Cristo, porque os membros se esforçaram para exemplificar isso em sua conduta comigo, em seu acolhimento, em sua disposição de me ensinar e me convidar a participar da obra”, disse a irmã Browning. “Como resultado, pude aprender com estas experiências e uso tais sentimentos para compartilhar com outras pessoas que possam estar interessadas em aprender como ministrar a outros.”

Nos anos seguintes, a irmã Browning trabalhava em Manhattan, enquanto estudava na St. John's University. Mas a Igreja permaneceu o “ponto mais brilhante” em sua vida.

97f214f6b9088c1d37e217eb18cf15b6ef4f9905newGAs.chn_SW_00073_1024x722_1.jpg

Susan H. Porter, presidente geral da Primária de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, ao centro, posa para uma foto com a irmã Amy A. Wright, primeira conselheira, à esquerda, e a irmã Tracy Y. Browning, segunda conselheira, à direita, no Edifício dos Escritórios da Igreja em Salt Lake City, na segunda-feira, dia 4 de abril de 2022.

Scott G Winterton, Deseret News

“A Igreja não era apenas uma experiência de domingo”, disse ela. “Tive muitas amizades que me deixavam ansiosa pelo dia do Senhor. Eu também ficava ansiosa por atividades durante a semana, ou simplesmente interagir com os membros de alguma forma. Esses relacionamentos eram muito importantes para mim porque, através deles, eu continuava sendo direcionada para o Salvador.”

Outro grupo com o qual a irmã Browning conversava regularmente eram os missionários. Embora não tenha servido missão de tempo integral, sua vida durante esses anos foi repleta de experiências missionárias, pois muitas vezes acompanhava sisteres e élderes servindo em sua área, para compartilhar sua história de conversão e fazer amizade com qualquer pessoa interessada na Igreja. Ela se deleitava em seu papel de ajudar cada pessoa a se sentir bem-vinda e confortável nas reuniões da Igreja. Ela viu muitos se filiarem à Igreja.

“A experiência me ensinou a articular meu testemunho. Eu sabia como prestar testemunho porque fazia isto constantemente”, disse ela. “Foi um momento especial com pessoas especiais. Havia um espírito de conversão e reunião. Era um grupo restrito de membros da Igreja, e foi muito formativo e fundamental em meus primeiros anos. Meu testemunho foi fortemente influenciado por causa do que eu observava e aprendia com a vida dos membros e pesquisadores naquela época.”

Leia mais: Conheça as novas presidências gerais da Sociedade de Socorro e da Primária apoiadas na conferência geral de abril de 2022

Casamento e família

Trabalhar com os missionários levou a irmã Browning a conhecer seu futuro marido. Brady Browning estava servindo em outra área, mas conheceu a irmã Browning por meio de um amigo em comum. Algum tempo depois, a irmã Browning e sua amiga foram convidadas a ficar na casa de Brady durante uma viagem ao oeste, para visitar velhos amigos missionários que haviam voltado para casa.

Brady Browning voltou para casa de sua missão um pouco antes da irmã Browning e sua amiga chegarem, e como ele não tinha mais nada planejado, o missionário recém-retornado acompanhou as duas em festas de casamentos e outras atividades.

“Aquele momento se tornou importante porque nos aproximamos durante aquela viagem. Reconhecemos que queríamos passar mais tempo juntos”, disse ela. “Depois dessa viagem, começamos a namorar à distância, o que durou meses, com ele viajando de avião para Nova York e eu para Utah algumas vezes. Eventualmente, ele me pediu em casamento.”

2dea3b958d531d56a08292ed3218d9871817d6ddSisterBrowningphotos.chn_ja_0084_1024x734_1.jpg

Ai rmã Tracy Yeulande Browning, segunda conselheira na presidência geral da Primária, e seu marido, irmão Brady Browning, no Edifício da Sociedade de Socorro em Salt Lake City na quarta-feira, 8 de junho de 2022.

Jeffrey D. Allred, Deseret News

O dia do casamento dos Brownings no Templo de Salt Lake foi repleto de sentimentos e lembranças especiais.

“Havia um sentimento de proximidade familiar que iria além da sala de selamento”, disse ela. “Havia pessoas de ambos os lados do véu que investiram em nosso casamento, nos amaram e estavam lá para celebrar nossa união.”

Tornar-se mãe de dois filhos, trabalhando fora de casa, proporcionou um crescimento que fortaleceu a fé e uma variedade de experiências desafiadoras e gratificantes para a irmã Browning e seu marido.

Sua filha mais velha, Morgan, nasceu prematuramente. A irmã Browning se lembra de se sentir sobrecarregada como uma nova mãe que teve que deixar seu bebê no hospital por um tempo, e depois enfrentou situações mais estressantes ao trazer sua filha para casa. Quando Morgan estava saudável e em condições de crescer, os jovens pais reconheceram que ambos precisariam trabalhar para sobreviver.

“Oramos muito e confiamos no Senhor para responder a perguntas de cada momento e nos ajudar a tomar decisões”, disse a irmã Browning. “Começamos a entender o que eram oportunidades e o que não era tão importante.”

Alguns anos depois, os Brownings se sentiram motivados a expandir sua família por meio do processo de adoção. Eles trouxeram para casa Cameron, graças a muitas orações e ao apoio de familiares e amigos.

“Nós amamos nossos filhos intensamente”, disse ela. “Eles são muito preciosos para nós e sentimos que são presentes de Deus.”

ac284cfd6ff16eea0e0a9bb952414d7d0910c19dSisterBrowningphotos.chn_ja_0103_1024x698_1.jpg

A irmã Tracy Y. Browning passará a ser a segunda conselheira na presidência geral da Primária em 1º de agosto de 2022.

Jeffrey D. Allred, Deseret News

‘Amo as pessoas’

A irmã Browning descobriu outro dom celestial, através de anos de serviço na Igreja em vários chamados: como ignorar as diferenças e enxergar o melhor nos outros.

“Sei que Deus quer que eu ame as pessoas”, disse ela. “Se eu tiver que pensar em um dom que Ele continua me dando, sou grata pela facilidade que tenho de amar as pessoas.”

Uma experiência espiritual pessoal preparou a irmã Browning para seu chamado à presidência geral da Primária.

Na manhã de seu chamado, a irmã Browning recebeu uma bênção de seu marido. Depois disso, se sentiu inspirada a ler as escrituras. Ela abriu o Novo Testamento no capítulo 18 de Mateus e leu como Deus se sente sobre seus filhinhos. Isso levou o casal a ter “a conversa mais doce e terna” sobre a fé natural dos filhos. Um forte sentimento espiritual a lembrou do ensinamento bíblico de ser como uma criancinha.

Pouco tempo depois, quando recebeu o seu chamado, a irmã Browning ficou “emocionada além das palavras.”

“Quão bom é Deus por me dar uma confirmação de algo de antemão, não reconhecendo que, a inspiração de abrir as escrituras para o que eu pensava ser um capítulo arbitrário, era minha confirmação desta designação”, compartilhou a irmã Browning, que disse ter tido pouca experiência servindo na Primária. “Mas eu sei que é isso que Deus quer que eu faça agora, e saber disso me dá confiança. Para o restante, vou contar com Ele para me ajudar.”

Informação biográfica

Família: Nascida em New Rochelle, Nova York, em 9 de outubro de 1976, filha de Clive Adams e Sharon Cox. Ela se casou com Brady Browning no Templo de Salt Lake em 2 de maio de 1997. Eles têm dois filhos.

Educação: Estudou na St. John's University.

Carreira profissional: Ela trabalhou com serviços financeiros por 15 anos e agora é diretora do Departamento de Serviços de Publicação da Igreja.

Serviço na Igreja: A irmã Browning serviu em vários chamados na Igreja, incluindo conselheira na presidência da Sociedade de Socorro da ala e da estaca, professora da Sociedade de Socorro, vários chamados nas Moças e professora da Escola Dominical. Ela estava servindo no conselho consultivo geral da Sociedade de Socorro na época de seu chamado como segunda conselheira na presidência geral da Primária.

3a799a4a1e5142feb5400988e28c0f230ab7ecf5confsatpm.cit_ja_1365_1024x621_1.jpg

Irmã J. Anette Dennis, primeira conselheira da Sociedade de Socorro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, no centro à esquerda, irmã Kristin M. Yee, segunda conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro, e irmã Tracy Y. Browning, segunda conselheira na presidência geral da Primária, ocupam seus lugares durante a 192ª Conferência Geral Anual da Igreja no Centro de Conferências em Salt Lake City no sábado, 2 de abril de 2022.

Jeffrey D. Allred, Deseret News

NEWSLETTER
Receba destaques do Church News entregues semanalmente na sua caixa de entrada grátis. Digite seu endereço de e-mail abaixo.