Por que o élder Bednar não queria que ninguém se lembrasse das palavras dele neste devocional da BYU-Idaho.

REXBURG, Idaho — Diante de um público de 15.000 alunos no Centro BYU Idaho no domingo, 22 de setembro, o élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, move os dedos pela tela do seu iPad e lê uma pergunta.

Essa foi uma de aproximadamente 11.000 perguntas anônimas que lhe foram enviadas por mensagem de texto durante o devocional. 

Dirigindo-se aos adultos na congregação — bem como aos que ouviam por rádio ou por transmissão ao vivo pela internet — o élder Bednar começou seu discurso naquela noite com um convite para que os alunos “exerçam fé em Jesus Cristo, agindo” e enviando perguntas.

Depois, insistiu que não se concentrassem em suas respostas. 

Disse-lhes que esperava que eles não se lembrassem das palavras dele ou de sua esposa, a irmã Susan Bednar — que logo estaria com ele ao púlpito. “Prestem atenção”, salientou o apóstolo, “ao que ouvirem e sentirem pelo poder do Espírito Santo”.

O élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos e a esposa, irmã Susan Bednar, discursa para alunos da BYU-Idaho num devocional realizado no Centro BYU-Idaho em Rexburg, Idaho, no domingo, 22 de setembro
O élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos e a esposa, irmã Susan Bednar, discursa para alunos da BYU-Idaho num devocional realizado no Centro BYU-Idaho em Rexburg, Idaho, no domingo, 22 de setembro Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

 “A irmã Bednar e eu somos incapazes de responder as perguntas que vocês fizerem”, disse ele. “Mas vamos exercer fé e tentar fazer o melhor possível da mesma forma que vocês exercerem fé e tentarem fazer o melhor possível.”

O debate acabaria se tornando uma bênção prometida graças a um convite em Doutrina e Convênios 88:122. “Dentre vós designai um professor e não falem todos ao mesmo tempo; mas cada um fale a seu tempo e todos ouçam suas palavras, para que quando todos houverem falado, todos sejam edificados por todos, para que todos tenham privilégios iguais.”

O padrão — que ele repete inúmeras vezes pelo mundo inteiro — sempre funciona, disse ele. Esse padrão envolve o aprendizado de doutrinas e princípios, trazendo convites e a esperança de receber bênçãos prometidas. Todas as pessoas são alunos aprendendo com o verdadeiro professor — o Espírito Santo. 

Com o cair da noite, milhares de alunos seguraram suas escrituras e diários no alto, mostrando que estavam preparados para o devocional e prontos para aprender. 

O élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos e a esposa, irmã Susan Bednar, discursa para alunos da BYU-Idaho num devocional realizado no Centro BYU-Idaho em Rexburg, Idaho, no domingo, 22 de setembro
O élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos e a esposa, irmã Susan Bednar, discursa para alunos da BYU-Idaho num devocional realizado no Centro BYU-Idaho em Rexburg, Idaho, no domingo, 22 de setembro Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

“Vocês precisam prestar muita atenção aos pensamentos que lhes vierem à mente e aos sentimentos que tiverem no coração pelo poder do Espírito Santo”, disse-lhes o élder Bednar. “As mensagens que vocês receberem na mente e no coração vêm de Deus, direcionadas pessoal e especificamente a vocês.”

“Todas as minhas perguntas foram respondidas”

Kelli Ferre disse que foi ao devocional depois de jejuar e orar. Ela pensou o dia inteiro no élder Bednar e na mensagem que ele iria transmitir. Foi ao templo e meditou. 

Mas o élder Bednar não escolheu nenhuma das perguntas que ela enviou confidencialmente para o iPad dele. Na verdade, ele nem mesmo leu uma pergunta parecida com a dela. 

“Não sei como, mas mesmo assim senti paz e tranquilidade, e todas as minhas perguntas foram respondidas”, contou ela. “Aquela semana tinha sido bem difícil para mim, e eu tinha tantas coisas na cabeça. Mas, foi como se o élder Bednar e sua esposa tivessem dito todas as coisas que eu precisava ouvir. Eles até me deram as respostas para as dúvidas que eu nem sabia que tinha.”

O élder Bednar disse que simplesmente usa o mesmo padrão inspirado do currículo “Vem, e Segue-me” — ajudado pela tecnologia. 

O élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos e a esposa, irmã Susan Bednar, discursa para alunos da BYU-Idaho num devocional realizado no Centro BYU-Idaho em Rexburg, Idaho, no domingo, 22 de setembro
O élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos e a esposa, irmã Susan Bednar, discursa para alunos da BYU-Idaho num devocional realizado no Centro BYU-Idaho em Rexburg, Idaho, no domingo, 22 de setembro Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

Depois de ter se tornado presidente da BYU–Idaho, o élder Bednar abriu as portas de sua casa para um grupo de estudantes da BYU–Idaho numa certa noite de segunda-feira em 1997. Os jovens adultos trouxeram biscoitos e sorvete, e perguntaram se poderiam participar da noite familiar do élder e da irmã Bednar. Na intimidade do lar da família Bednar, eles aprenderam juntos. Todos foram edificados.

Aquela noite foi o começo de uma busca apaixonada de um princípio, tanto para os Bednars como para milhares de estudantes, pelos sete anos e meio que se seguiram. As noites familiares na casa dos Bednars com os alunos continuou, primeiro na casa deles, depois em locais mais amplos no campus. 

O élder Bednar usa o que ele chama de “iPad mágico”. Pequenas e grandes congregações podem enviar perguntas anônimas. Ele salva todas elas. Até o presente, ele já coletou centenas de milhares de perguntas feitas pelos santos dos últimos dias no mundo inteiro em seu computador pessoal. 

“Se nas circunstâncias mais improváveis os participantes puderem ter esse tipo de experiência pessoal e espiritual, e puderem aprender com o Espírito Santo, eles vão ganhar confiança e perceber: ‘Eu consigo fazer isso sozinho; não preciso de um apóstolo para responder minhas perguntas. Posso buscar minhas próprias perguntas onde quer que eu esteja, em qualquer momento da minha vida’”.

“Recebemos respostas em nosso coração”

Não muito tempo atrás, Breanna Latouche estava acordada tarde da noite, preparando-se para dormir, e fez uma oração. Ela perguntou: “Onde será que eu devia estar agora? O que estou fazendo com a minha vida e o meu tempo?” E não pensou muito nessas perguntas depois — até ir ao devocional com o élder e a irmã Bednar.

“No final do devocional, recebi uma forte confirmação de que eu estava no lugar certo, no momento certo. Nenhuma das perguntas que enviei por mensagem de texto foram respondidas porque eu já tinha a resposta para elas, mas o Senhor sabia disso. (…) Ele vai me guiar para estar onde preciso estar.”

Reagan Thacker não enviou uma pergunta para o élder Bednar. Ele nem sabia que tinha uma pergunta até receber uma resposta. “Essas são as melhores respostas”, disse ele. “Essas nós recebemos em nosso coração.”

O élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos e a esposa, irmã Susan Bednar, discursa para alunos da BYU-Idaho num devocional realizado no Centro BYU-Idaho em Rexburg, Idaho, no domingo, 22 de setembro
O élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos e a esposa, irmã Susan Bednar, discursa para alunos da BYU-Idaho num devocional realizado no Centro BYU-Idaho em Rexburg, Idaho, no domingo, 22 de setembro Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

Austin e Monica Mangelson estão casados há um ano. Ao assistirem ao devocional, eles pensaram no próprio casamento e sentiram-se motivados pelo exemplo dos Bednars.

Alexa Coltrin também sentiu a orientação do Espírito. “Todos esses alunos vieram aqui com as mesmas perguntas”, disse ela. “Todos nós podemos aprender e crescer juntos. Foi um consolo saber que eu não estava sozinha nisso.”

Fé no Salvador — um princípio de ação e poder

O élder Bednar ensinou aos alunos da BYU–Idaho que a fé em Jesus Cristo é um princípio de ação e poder. 

“Há dimensões complementares da fé — fé para fazer as coisas acontecerem e fé para aceitar as coisas que acontecem. Um discípulo precisa ter ambas”, disse o élder Bednar. “Você precisar estar disposto a agir e a esperar no Senhor.

Por mais impossível que pareça, em um local com milhares de pessoas, a experiência pode ser pessoal”, disse ele. “Ao convidar a congregação para agir, você está pedindo a ajuda deles para aprender pelo Espírito.”

O élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos e a esposa, irmã Susan Bednar, discursa para alunos da BYU-Idaho num devocional realizado no Centro BYU-Idaho em Rexburg, Idaho, no domingo, 22 de setembro
O élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos e a esposa, irmã Susan Bednar, discursa para alunos da BYU-Idaho num devocional realizado no Centro BYU-Idaho em Rexburg, Idaho, no domingo, 22 de setembro Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

Certa vez, um jovem missionário descreveu esse processo para o élder Bednar em termos simples. O missionário disse que quando ouve o que o orador diz com os ouvidos, então ele sabe que a mensagem é para todos. Mas, disse também: “Quando eu ouço a mensagem na mente e no coração, eu sei que a mensagem é só para mim”. 

A semana anterior ao devocional da BYU–Idaho com o élder e a irmã Bednar foi muito difícil para Maddilyn Dennett.

“Eu precisava de orientação na minha vida e ansiava por isso”, disse ela. “Em determinado ponto do discurso do élder David A. Bednar, ele disse com clareza exatamente o que eu precisava ouvir. O que eu ouvi naquele momento foi: ‘Que outra opção eu tenho senão continuar tentando?’ A simplicidade dessas palavras mexeu muito comigo. Eu não tinha nenhuma dúvida de que Deus precisava que eu fizesse uma determinada coisa e que a única maneira de eu fazer aquilo seria continuando a tentar e não desistir.”

Maddilyn disse que espera que sua vida mude “por causa das palavras que foram ditas ao espírito”. “Tenho agora uma compreensão melhor da vida e do meu propósito.”

O élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos e a esposa, irmã Susan Bednar, discursa para alunos da BYU-Idaho num devocional realizado no Centro BYU-Idaho em Rexburg, Idaho, no domingo, 22 de setembro
O élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos e a esposa, irmã Susan Bednar, discursa para alunos da BYU-Idaho num devocional realizado no Centro BYU-Idaho em Rexburg, Idaho, no domingo, 22 de setembro Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

Depois de ouvir o devocional, Emilee Prologo disse: “Essa foi uma experiência única que jamais vou esquecer. Graças a esse devocional, tenho procurado perceber muito mais os sussurros e a orientação do Espírito Santo em minha vida.” 

O élder Bednar encerrou seu discurso, convidando os alunos a “apreciar e valorizar cada oportunidade que tiverem como aluno para aprender pelo poder do Espírito Santo — uma preparação para continuar a aprender durante toda a vida.”