Olá, Londres – RootsTech dá primeiro passo internacional com evento de 3 dias no Reino Unido

LONDRES – Com a quinta-feira sendo o primeiro dos três dias da RootsTech Londres, a maior conferência anual de história da família e tecnologia do mundo deu seu primeiro passo completo em um ambiente internacional. E nem mesmo o nevoeiro e a garoa da cidade conseguiram diminuir a animação do primeiro dia dentro do Centro Internacional de Convenções London ExCel.

“Parece um show de rock para as pessoas que gostam de história da família”, disse Dan Snow, historiador britânico e personalidade de TV que foi o orador principal de quinta-feira, ressaltando tanto a energia quanto o profissionalismo do evento.

O rótulo de “show de rock” pode ser um pouco extremo para a multidão presente no evento em um dia de semana e cuja faixa etária estava mais para a terceira idade, dada a boa parcela de genealogistas experientes do Reino Unido.

Ainda assim, com entusiasmo, Snow continuou: “Há um enorme sentimento de camaradagem – um sentimento aqui de que todos estão unidos pelo desejo comum de saber mais sobre o passado de suas famílias e compartilhar isso com pessoas que pensam da mesma forma.”

O historiador britânico e personalidade de TV Dan Snow fala durante o evento geral como palestrante principal da RootsTech Londres na quinta-feira, 24 de outubro de 2019, no auditório London ExCel.
O historiador britânico e personalidade de TV Dan Snow fala durante o evento geral como palestrante principal da RootsTech Londres na quinta-feira, 24 de outubro de 2019, no auditório London ExCel. Credit: Scott Taylor

Steve Rockwood, CEO do FamilySearch, que realiza o evento, destacou Londres como – o primeiro local da RootsTech fora de Salt Lake City e dos Estados Unidos – como um lugar especial e como porta de entrada para o resto do mundo.

“Temos o propósito de criar experiências inspiradoras para todas as pessoas enquanto elas descobrem suas famílias, reúnem-se com elas e conectam-se a elas, tanto no passado, como no presente e no futuro — e ‘tudo’ significa tudo”, disse ele. “Então, estamos emocionados por tudo isso estar bem estabelecido nos EUA, no Reino Unido e na Europa, e Londres será a nossa porta de entrada para a Ásia, para o Oriente Médio e para a África.”

Mas os futuros eventos internacionais podem não ser muito parecidos com a RootsTech Londres ou com as versões originais de Salt Lake City.

A primeira RootsTech em Salt Lake City tentou misturar genealogia e história da família com tecnologia, portanto, é daí que vem o nome da convenção. O esforço inaugural atraiu apenas 1.500 participantes – que é menos de um quarto daqueles que se inscreveram para a primeira RootsTech Londres 10 anos depois.

“Estamos esperando que a convenção se desenrole e floresça com o passar dos dias”, disse Rockwood na quinta-feira, 24 de outubro. “Estamos realmente emocionados, pois pensamos que o evento daqui seria como foi a primeira RootsTech em Salt Lake 10 anos atrás.”

A RootsTech Londres tem cerca de 6.000 participantes inscritos, os primeiros 1.000 logo depois que foi anunciada no discurso principal de Rockwood na RootsTech em Salt Lake City no último mês de fevereiro. Além da maioria dos participantes vindos principalmente de Londres e do Reino Unido, 400 vieram dos Estados Unidos, 300 da Austrália, 150 da França e 150 da Alemanha, com a maioria das nações europeias representadas entre os participantes.

O CEO do FamilySearch, Steve Rockwood, fala com representantes da mídia e blogueiros no salão de exposições London ExCel durante a RootsTech Londres na quinta-feira, 24 de outubro de 2019.
O CEO do FamilySearch, Steve Rockwood, fala com representantes da mídia e blogueiros no salão de exposições London ExCel durante a RootsTech Londres na quinta-feira, 24 de outubro de 2019. Credit: Scott Taylor

A participação deve aumentar até sexta-feira, 25 de outubro, e, em seguida, atingir um total de mais de 10.000 pessoas que são esperadas até a tarde do sábado dia 26 de outubro. É quando se espera que os santos dos últimos dias locais lotem a convenção para usar os recursos e os acessos gratuitos, permitindo-lhes descobrir relacionamentos familiares, reunir-se e conectar-se com eles. Além disso, o élder David A. Bednar do Quórum dos Doze Apóstolos e sua esposa, a irmã Susan Bednar, liderarão alguns eventos com membros naquela tarde e noite.

O London ExCel oferece amplo espaço para sediar a RootsTech London, que está preenchendo apenas o extremo leste da propriedade de 40 hectares que sediou vários Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Londres em 2012 e é grande o suficiente para ter uma corrida de Fórmula E no próximo verão mapeada em torno dele. Na verdade, a partir de sexta-feira, a RootsTech dividirá o ExCel com a grande MCM Comic Con, que deverá atrair mais de 50.000 pessoas.

Londres pareceu ser um local lógico para uma primeira RootsTech internacional, dada a extensa história da Igreja primeiro na Grã-Bretanha em meados de 1800 e depois em grande parte da Europa. Testar as águas internacionais em Londres foi muito mais fácil, dada a língua inglesa compartilhada para sinalização, materiais e apresentações, uma vez que a RootsTech tem sede em Utah. E a cidade, o país e o continente forneceram um novo terreno fértil não só para os participantes, mas para futuras relações com parceiros, bem como a chance de alcançar mais arquivistas e oficiais de registros.

A convenção de três dias, que vai até sábado, apresenta 150 sessões novas sobre temas que vão desde testes de DNA e preservação de fotos a dicas organizacionais e ferramentas tecnológicas. Cerca de 200 parceiros, vendedores e expositores lotaram o salão de exposições, juntamente com uma Zona de Descoberta semelhante àquelas que foram utilizadas em Salt Lake City nos últimos anos.

Além de alguns dos mesmos patrocinadores da RootsTech de Salt Lake City, FamilySearch, Ancestry, Trace, 23andMe e muito mais, a convenção de Londres trouxe mais uma dezena de patrocinadores britânicos e europeus pela primeira vez, incluindo a Coutot-Roehrig da França, a Biblioteca Britânica, a Sociedade de Genealogistas da Grã-Bretanha e a revista Who Do You Think You Are? Magazine.

Um apresentador do Ancestry lidera uma apresentação em grupo durante a RootsTech Londres na quinta-feira, 24 de outubro de 2019, no salão de exposições London Excel.
Um apresentador do Ancestry lidera uma apresentação em grupo durante a RootsTech Londres na quinta-feira, 24 de outubro de 2019, no salão de exposições London Excel. Credit: Scott Taylor

Este último faz parte da franquia “Who Do You Think You Are” que inclui o programa de televisão de sucesso da BBC que mostra celebridades e as histórias familiares delas, o programa do canal TLC com mesmo título nos Estados Unidos e outras 16 versões internacionais do programa de TV. Ele também promoveu uma convenção popular de história familiar por uma década, a “Who Do You Think You Are Live”, que terminou há dois anos, com a RootsTech Londres ajudando a preencher o nicho da convenção deixado por esse evento anual.

Após seu início simples há 10 anos, a RootsTech em Salt Lake, desde então, tem reunido anualmente multidões de mais de 30.000 pessoas que enchem o Centro de Convenções do Palácio do Sal. E enquanto cerca de 80 por cento dos participantes da RootsTech em Salt Lake City são santos dos últimos dias, essa mesma porcentagem de participantes deste ano de Londres não são membros da Igreja.

Steve Manning não só tem duas funções, mas duas plaquetas de identificação, como presidente da Family History Foundation, com sede em Londres, e como missionário de serviço de história da família da Igreja. Ele vê a RootsTech London não apenas como uma oportunidade para o FamilySearch expor seu propósito, suas parcerias e seus recursos compartilhados a historiadores familiares locais, mas também para que os santos dos últimos dias locais se animem e contribuam para a causa.

As duas plaquetas de Steve Manning - uma como presidente da Federação de História da Família e outra como missionário de serviço da história da família da Igreja para A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Foto tirada durante a RootsTech Londres em 24 de outubro de 2019.
As duas plaquetas de Steve Manning – uma como presidente da Federação de História da Família e outra como missionário de serviço da história da família da Igreja para A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Foto tirada durante a RootsTech Londres em 24 de outubro de 2019. Credit: Scott Taylor

“Estamos sofrendo com a falta de voluntários”, disse Manning sobre os esforços locais de genealogia e história da família, “e os membros da Igreja estão muito bem preparados, pois sabem como trabalhar em comitês e de modo abnegado. Precisamos deles para ajudar o trabalho de história da família a seguir em frente, e as habilidades que eles têm serão inestimáveis na comunidade de história da família.”

Por meio de seu trabalho na fundação, Manning, de 70 anos, disse que gosta de sua interação com os muitos genealogistas não-membros “que, obviamente, se sentem da mesma maneira que eu, mas não sei o porquê. … Podemos trabalhar juntos para alcançar grandes coisas.”

O FamilySearch e a Área Europa da Igreja têm trabalhado na elaboração da RootsTech Londres desde bem antes do anúncio inaugural do movimento “do outro lado do oceano.”

“Durante anos, temos recebido pedidos para expandir. E queríamos expandir faz tempo, mas temos que ser muito comedidos em nossa resposta”, disse Rockwood. “Há algo muito especial em Londres, no Reino Unido e na Europa. Pelo menos 95 por cento dos nossos membros do FamilySearch têm pelo menos uma de suas linhagens aqui no Reino Unido ou na Europa.”

O FamilySearch poderia replicar conferências da RootsTech semelhantes no mundo todo no futuro, ou ela poderia ter uma abordagem simplificada. Pensando na nova ênfase do evangelho “centralizado no lar e apoiado pela Igreja”, as futuras convenções de história da família podem não ser ofertas de eventos lotados da RootsTech realizados pelo FamilySearch, mas sim eventos “centralizados nas áreas da Igreja e apoiados pelo Departamento de História da Família.”

Isso é o que está acontecendo neste fim de semana na Cidade do México com a segunda ExpoGenealogía anual da Área do México, um evento de história familiar de dois dias realizado no World Trade Center da cidade. A página inicial do evento ainda afirma “con el apoyo de FamilySearch”, escrito em espanhol e que significa “com a ajuda/o apoio do FamilySearch.”

A ExpoGenealogía pode ser mais voltada para exposições e manifestações do para workshops e palestras como a RootsTech Londres, mas uma abordagem centrada na área permitiria uma personalização para as necessidades, os interesses e as oportunidades locais.

Participantes da RootsTech Londres e assistentes do FamilySearch se reúnem no estande do FamilySearch no salão de exposições London ExCel na quinta-feira, 24 de outubro de 2019.
Participantes da RootsTech Londres e assistentes do FamilySearch se reúnem no estande do FamilySearch no salão de exposições London ExCel na quinta-feira, 24 de outubro de 2019. Credit: Scott Taylor

Para Snow, grande parte da história do mundo é das vidas, dos negócios e das experiências passadas de famílias proeminentes, famílias regentes e famílias reais. Hoje, a tecnologia é o grande equalizador para a família cotidiana.

“A tecnologia nos deu todo o poder que antes era reservado para apenas algumas poucas famílias muito ricas e poderosas, pois cada um de nós carrega no bolso um supercomputador capaz de pesquisar todos os registros escritos da história humana, se eles estiverem digitalizados”, disse Snow.

“O que era apenas a reserva exclusiva da família real, que traçava seus antepassados, encontrava fotos deles e as pendurava na parede, é agora uma opção que cada um de nós tem. … Nunca houve um melhor momento para acessar nossa história como indivíduos.”