Irmão Owen explica por que jovens adultos deveriam se interessar pelo novo programa para Crianças e Jovens

Pouco depois de retornar de sua missão, irmão Stephen W. Owen, presidente geral dos Rapazes, disse que sentiu que precisava de alguma direção para sua vida.

Ele sabia que dependia de si mesmo para determinar como seria seu futuro. Ao tentar discernir a vontade do Senhor para ele, irmão Owen, em espírito de oração, fez algumas metas que criariam uma balança em sua vida.

“Esse foi um momento essencial para mim, e as metas que eu fiz naquele dia tem sido uma bênção por toda a minha vida”, irmão Owen falou aos estudantes na BYU-Havaí. “Desde então, eu tenho me surpreendido com a compatibilidade que aquela experiência tem com os princípios que o Senhor estabeleceu como a fundação de Seu novo programa para crianças e jovens.”

O discurso do irmão Owen no devocional da BYU-Havaí na terça, dia 5 de novembro, focou em como os princípios por trás do novo programa para Crianças e Jovens não são apenas para crianças e jovens – eles podem se aplicar a todos, incluindo jovens adultos.

Durante o vídeo introdutório de Crianças e Jovens apresentado por todo o mundo no dia 29 de setembro, presidente Russell M. Nelson disse “no coração” do novo programa está Lucas 2:52: “E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens.”

Irmão Stephen W. Owen, presidente geral dos Rapazes, falou durante um devocional na BYU-Havaí no dia 5 de novembro, sobre os princípios do novo programa para Crianças e Jovens.
Irmão Stephen W. Owen, presidente geral dos Rapazes, falou durante um devocional na BYU-Havaí no dia 5 de novembro, sobre os princípios do novo programa para Crianças e Jovens. Credit: Monique Saenz, BYU– Havaí

Irmão Owen disse sobre este versículo, “A sugestão parece ser que Jesus, como jovem, cresceu intelectualmente (‘em sabedoria’), fisicamente (‘em … estatura’), espiritualmente (‘em graça para com Deus’) e socialmente (‘em graça para com … os homens’).”

Usando esta escritura, irmão Owen compartilhou com os estudantes na BYU-Havaí o que pode significar crescer em cada uma das quatro áreas e criar uma vida balanceada. “Seu Pai no Céu quer que vocês cresçam e progridam em todas essas áreas – todas elas são importantes para Ele e todas tem consequências eternas”, ele disse.

Sabedoria

Aos olhos de Deus, crescer em sabedoria é mais do que merecer boas notas e um diploma universitário, irmão Owen disse.

O aprendizado tanto espiritual quanto secular é essencial para aprender “todas as coisas que dizem respeito ao reino de Deus” para que “estejais preparados” e para “magnificardes o chamado … e a missão com a qual vos comissionei” (Doutrina e Convênios 88:78-80).

A educação é parte do progresso espiritual eterno e conduz a oportunidades e autossuficiência, que “nos dá liberdade para servir ao próximo a servir a Deus”, ele disse. Aqueles que buscam crescer intelectualmente também terão uma vantagem na próxima vida.

“Ao ponderar as metas para aumentar sua sabedoria, eu os convido a considerarem não apenas sua carreira futura, mas sua contribuição futura em construir o reino do Senhor”, irmão Owen disse. “Perguntem a Ele como você pode se tornar um instrumento mais efetivo em Suas mãos.”

Estatura

As verdades eternas do evangelho também esclarecem a importância do crescimento físico. Obter um corpo é essencial para o plano de felicidade de Deus para Seus filhos receberem tudo o que Ele tem. O corpo é um templo para o espírito crescer e se desenvolver.

Irmão Owen disse sobre cuidar da saúde física, “Nos exercitamos e comemos corretamente não por que queremos impressionar outras pessoas com nossa aparência física, mas por que cuidar dos nossos corpos é uma expressão de amor e gratidão a Deus por seu presente maravilhoso.”

“Nós estimamos as experiências que estamos tendo com nossos corpos físicos porque sabemos que essas experiências vem para refinar e disciplinar nossos espíritos e nos preparar para herdar corpos glorificados e imortais como o de nosso Pai Celestial”, ele continuou.

Graça para com Deus

Quando o corpo não é bem cuidado, ele dá sinais de advertência, como sentimentos de fome ou de doenças. Contudo, o feedback para a saúde espiritual de alguém é muito mais sutil, irmão Owen explicou.

Como parte do “checkup espiritual regular”, considere usar essas perguntas das escrituras: “Haveis nascido espiritualmente de Deus? … Que me falta ainda? O que pensais de Cristo? … Amas-me mais que estes?”

Uma outra indicação da saúde espiritual pode ser como alguém responde a uma oportunidade de frequentar o templo, assistir um devocional, servir na Igreja ou ajudar alguém necessitado. “Você está ansioso ou relutante?” Irmão Owen disse.

Irmão Stephen W. Owen, presidente geral dos Rapazes, cumprimenta estudantes após um devocional na BYU-Havaí no dia 5 de novembro.
Irmão Stephen W. Owen, presidente geral dos Rapazes, cumprimenta estudantes após um devocional na BYU-Havaí no dia 5 de novembro. Credit: Monique Saenz, BYU– Havaí

Busque momentos calmos e escute os sussurros do Espírito. “Desligue o barulho do mundo e busque se conectar com o céu”, ele disse. “E então, deixe o Senhor ensiná-lo, através do Espírito Santo, o que você precisa fazer para nutrir seu Espírito.”

Por mais que a vida como estudantes da faculdade seja corrida, irmão Owen disse, desenvolva esses hábitos espirituais agora, não depois.

“Se Jesus Cristo e Sua Igreja não podem encontrar um lugar em sua vida agora, será mais difícil – não mais fácil – encontrar lugar depois. … Então, quando a tragédia ou a crise chegar, você saberá para onde se voltar e você se voltará para lá rapidamente e automaticamente, por que é um caminho bem conhecido pelo qual você já viajou muitas vezes na sua vida.”

Graça para com os homens

O Senhor também quer que Seus filhos cresçam socialmente. Na era dos avanços na tecnologia e comunicação, é irônico que as pessoas tenham tanta dificuldade em se conectar com aqueles que estão próximos, irmão Owen citou.

“Podemos saber sobre eventos atuais virtualmente de qualquer lugar no mundo, mas sabemos o que está acontecendo nas vidas e corações de nossos vizinhos ao lado?

“Deveria nos surpreender que temos uma praga generalizada de solidão e depressão e contenção no mundo hoje, mesmo enquanto estamos rodeados de dispositivos que fornecem entretenimentos sem fim, mas nenhuma cordialidade?” Irmão Owen perguntou.

O Pai Celestial coloca Seus filhos em famílias, comunidades e alas para que eles não fiquem sozinhos. Como o profeta Joseph Smith ensinou, a amizade é um princípio do evangelho que pode “revolucionar e civilizar o mundo” e unir a família humana.

“Alguns de nós são, por natureza, mais reservados ou independentes ou tímidos por natureza. Tudo bem”, irmão Owen disse.

Da esquerda, presidente John S. Tanner, irmã Susan W. Tanner, irmã Jane Owen e irmão Stephen W. Owen posam para uma foto após um devocional na BYU-Havaí no dia 5 de novembro.
Da esquerda, presidente John S. Tanner, irmã Susan W. Tanner, irmã Jane Owen e irmão Stephen W. Owen posam para uma foto após um devocional na BYU-Havaí no dia 5 de novembro. Credit: Monique Saenz, BYU– Havaí

“Eu não conheço nenhum mandamento dizendo, ‘Vós deveis ser cessantes e extrovertidos.’ Mas somos ordenados a amar ao próximo, servir às pessoas em necessidade e ser humildes o suficiente para aceitar a amizade dos outros. Todos podemos fazer isto, independente de nossas personalidades.”

Criando uma vida balanceada

Por mais que crescer intelectualmente, fisicamente, espiritualmente e socialmente seja importante, o equilíbrio é essencial. Usando o exemplo de um prédio, o irmão Owen ilustrou que o crescimento e o progresso precisam estar balanceados para que funcionem propriamente.

“Claro que, um equilíbrio perfeito 100 por cento do tempo é impossível – ou até desejável”, ele disse. Ajustes temporários podem ser necessários para focar mais nos estudos em épocas de provas finais, dar atenção à saúde física ou nutrir um relacionamento.

O tempo não precisa ser dividido igualmente entre as quarto áreas para que o equilíbrio seja alcançado. Equilíbrio quer dizer “crescer e alcançar progresso em cada área, de acordo com suas necessidades individuais”, ele disse. Essas quatro áreas são inter-relacionadas; fortalecer um fortalecerá outros.

Aconselhar-se com o Pai Celestial, assim como falar com líderes, membros da família e amigos confiáveis, pode ajudar alguém a saber como crescer de forma balanceada para se tornar mais parecido com o Salvador Jesus Cristo.

Irmão Owen finalizou seu discurso testificando sobre Jesus Cristo, o firme alicerce sob o qual os filhos de Deus não podem cair: “Somente ao seguirmos a Ele, poderemos nos tornar quem o Pai Celestial quer que nos tornemos.”

“Seu futuro é brilhante; suas possibilidades são ilimitadas. Seu destino é eterno e divino. Eu testifico do amor de Deus por cada um de vocês, individualmente, e Seu sincero desejo de ajudá-los a retornarem a Ele – puros, refinados e prontos para aproveitar a vida eterna com Ele.”

No dia 17 de novembro, o irmão Owen se juntará ao élder Gerrit W. Gong, do Quórum dos Doze Apóstolos, irmã Bonnie H. Cordon, presidente geral das Moças, e irmã Joy D. Jones, presidente geral da Primária, para um evento Cara a Cara para responder perguntas e dar mais detalhes sobre o programa para Crianças e Jovens. Este novo programa será lançado em janeiro de 2020 e substituirá todos os programas anteriores de atividade e desenvolvimento da Igreja, incluindo o Progresso Pessoal, Escoteiros e Dever para com Deus.