Sheri Dew: Como vocês têm visto as ‘bênçãos compensatórias’ durante a epidemia do coronavírus?

Muitos de vocês, sem dúvida alguma, tiveram a mesma experiência que tive ultimamente. Supermercados com longas filas, sem produtos de papel ou garrafas de água e corredores estranhos com prateleiras vazias. Existem áreas no mundo onde isto não é incomum, mas nos Estados Unidos e em outras nações industrializadas, este não é o caso. Imagino que para muitos ao redor do mundo, houve momentos recentes que quase pareceram pós-apocalípticos.

Então, enquanto estava sentada na última sessão de investidura que provavelmente participarei por um tempo, senti uma sensação familiar me corroendo. Levou apenas segundos para identificar o que era. Pesar. Estava começando a sentir pesar pelo fato de que a vida que conhecia — tempo semanal no templo, sacramento e outras reuniões que me permitem renovar meus convênios e desfrutar do convívio amigável da minha família da ala — está mudando, pelo menos por um período de tempo. 

Ao me sentar naquela sessão do templo, tentando apreciar cada palavra, minha mente se voltou para uma importante mensagem que o Élder Neil L. Andersen deixou, muitos anos atrás, na BYU. Quando cheguei em casa, a li novamente e me deparei com esta declaração de conforto: “Conforme o mal aumenta no mundo, existe um poder espiritual compensador para os justos. Conforme o mundo desliza de suas amarras espirituais, o Senhor prepara o caminho para aqueles que O buscam, oferecendo-os maior segurança, maior confirmação e maior confiança na direção espiritual em que estiverem viajando. O dom do Espírito Santo se torna uma luz mais brilhante no crepúsculo emergente.”

Posso sentir a verdade da declaração do Élder Andersen.

Nada do que está acontecendo no mundo hoje está pegando o Senhor desprevenido. Satanás não O enganou. As circunstâncias que levaram ao início e propagação do coronavírus foram previstas por Aquele que tudo vê. Isto é claro porque nossos líderes vêm nos preparando para este exato momento.

Um dos meus sobrinhos disse esta semana: “Bem, se esta bagunça de vírus não convencê-lo de que existe um profeta vivo que tem tentado nos preparar para dias como estes, então não sei o que convenceria.”  

De fato. Os frutos da revelação são mais fáceis de se ver em retrospectiva. Não é uma surpresa para aqueles que acreditam nos profetas, que mais de um ano atrás, Presidente Russell M. Nelson, com 14 outros homens ordenados como profetas, videntes e reveladores, apresentaram um currículo centralizado no lar e apoiado pela Igreja, e nos admoestaram a sermos mais intencionais no nosso estudo e ensino do evangelho em nossos lares.

Não é surpresa que, dois anos atrás, nos apresentaram a ministração e nos pediram para aprendermos a cuidar uns dos outros de maneira mais elevada e mais santificada.

Durante esta época incomum em que a forma como adoramos e servimos ao Senhor foi modificada, certifiquemo-nos de que vemos as diferentes maneiras com que o Senhor tem nos abençoado.

O conselho do Presidente Nelson, em seu primeiro discurso como Presidente da Igreja, parece ainda mais profético hoje. Ao nos implorar para “aumentarmos [nossa] capacidade espiritual de receber revelação”, ele acrescentou: “Vejo o futuro com otimismo. Ele será cheio de oportunidades para que cada um possa progredir, contribuir e levar o evangelho a cada canto da Terra. Mas também não sou ingênuo quanto aos dias que estão por vir. Vivemos em um mundo complexo e cada vez mais controverso.”

Nosso mundo complexo e altamente interconectado testemunhou isto de maneira dramática quando o COVID-19 alcançou proporções pandêmicas, aparentemente da noite para o dia.

Mas, no entanto, existe uma grande causa para otimismo. Em um vídeo publicado enquanto a Igreja se preparava para o primeiro dia do Senhor, em décadas, sem reuniões sacramentais formais, o Presidente Nelson nos assegurou que “nosso Pai Celestial e Seu Filho Jesus Cristo nos conhecem, nos amam e estão cuidando de nós. Disto podemos ter certeza.” E nos prometeu conforto e paz enquanto continuamos com o pedido de “Ouvi-Lo”.

Certamente era a isto que o Élder Andersen estava se referindo quando declarou que, “Conforme o mal aumenta no mundo, existe um poder espiritual compensador, uma investidura espiritual adicional e um dom revelador para os justos.”

Durante esta época incomum, em que a forma como adoramos e servimos ao Senhor foi modificada, certifiquemo-nos de que vemos as maneiras com que o Senhor nos tem abençoado. Tenhamos a certeza de que identificamos as bênçãos e o poder compensador que Ele tem por aqueles que as buscam.

Se identificarem experiências que sejam apropriadas para serem compartilhadas, o Church News adoraria ouvi-las. Podem enviar um e-mail com a sua experiência para: [email protected].

Em uma época de escuridão, o poder ministrador da Luz do Mundo será ainda mais fácil de se enxergar. Quão belo será se pudermos, como família global da Igreja, não apenas suportar este desafio específico, mas também buscar a mão do Senhor em nossas vidas e depois compartilhar nosso testemunho de Sua misericórdia, poder e paz.