Vídeo do Church News — ‘ProjectProtect: O milagre dos 5 milhões de máscaras’

Conforme a pandemia de COVID-19 se intensificava em Utah no mês passado, profissionais de saúde começaram a se preparar para um aumento de pacientes e, inversamente, uma diminuição nos equipamentos médicos de proteção para aqueles que os tratariam.

Para encontrar uma solução, se voltaram para o lugar mais improvável — a Sociedade de Socorro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Como destacado em um novo vídeo do Church News: “ProjectProtect: O milagre dos 5 milhões de máscaras”, milhares de mulheres santos dos últimos dias, acompanhadas de outros milhares em uma comunidade preparada e solícita, atenderam ao pedido.

Como resultado, os funcionários de saúde da linha de frente de Utah estão começando a receber máscaras clínicas — as primeiras de 5 milhões — feitas por moradores de Utah.

A presidente Jean B. Bingham, presidente geral da Sociedade de Socorro, comparou os esforços individuais do projeto a gotas de água que, quando unidas e dirigidas, formam uma cachoeira.

Ela lidera uma organização de 7,1 milhões de mulheres pelo mundo todo e tem usado máscara, luvas e outros equipamentos de proteção para trabalhar na linha de frente do ProjectProtect — a iniciativa formada pelo Departamento de Saúde da Universidade de Utah, Intermountain Healthcare e os Serviços Humanitários Santos dos Últimos Dias, para apoiar a causa.

Os organizadores da iniciativa adquiriram material de qualidade médica, desenharam um modelo clínico de máscara facial e convidaram o público para fazer o trabalho. Associações locais de confecções de colchas e organizações sem fins lucrativos que apoiam os cuidados médicos na área — e, é claro, a Sociedade de Socorro — responderam.

Voluntários continuam recebendo kits desmontados e instruções de costura, e prometem entregar os projetos concluídos quatro dias depois, para que possam ser processados e esterilizados antes da distribuição.

Ao examinar as máscaras concluídas durante as primeiras semanas de uma iniciativa de cinco semanas, a presidente Bingham disse que nunca questionou se o trabalho seria realizado. De mulheres da Sociedade de Socorro, e de outras nesta comunidade, ela simplesmente esperava que isto acontecesse.

É isto que membros da Sociedade de Socorro fazem, disse. “Olhamos ao redor e vemos o que precisa ser feito. Cada mulher faz isto.”