Élder Gong explica como #OuvirOSenhor durante momentos de solidão

Nenhum dos filhos do Pai Celestial está isento de momentos de solidão e isolamento. Para muitos, o período de distanciamento social durante a pandemia de COVID-19 trouxe “uma nova percepção de isolamento” nunca experimentada antes.

“Passei a entender que embora estejamos fisicamente distantes uns dos outros, não precisamos estar espiritualmente distantes de Jesus Cristo,” escreveu Élder Gerrit W. Gong em seu blog publicado no domingo, dia 28 de junho. “Você e eu podemos usar este momento singular como uma oportunidade de ‘Ouvir o Senhor.’” 

Como parte da iniciativa #OuvirOSenhor, Élder Gerrit W. Gong, do Quórum dos Doze Apóstolos, postou um vídeo em seus canais de mídia social e escreveu uma mensagem sobre como nos mantermos próximos do Salvador Jesus Cristo durante momentos de solidão.

Servir outros

Um dos grandes privilégios que o Pai Celestial dá a Seus filhos é a capacidade de servirmos Seus filhos e filhas, Élder Gong comentou em seu vídeo.

“E ao tentarmos server às pessoas ao nosso redor, creio que o Senhor nos dá uma medida extra de Seu amor por eles e, dessa forma, por nós,” ele disse. “Acredito que ouvimos Sua voz e O sentimos de uma forma diferente ao orarmos para ajudar as pessoas, porque essa é uma das orações que Ele mais deseja responder.”

Conforme uma pessoa que está aprendendo espanhol, Élder Gong adicionou: “Él nos ama a cada uno, uno por uno” (“Ele ama a cada um de nós, um por um”). 

Estudar as escrituras

Élder Gong escreveu também sobre seu recente estudo de histórias e parábolas daqueles que sentem estar perdidos do Senhor. Élder Gong citou então, o ensinamento do Salvador: “Porque este meu filho estava morto, e reviveu; tinha-se perdido, e foi achado” (Lucas 15:24).

“O que passei a sentir de forma muito profunda, é que a primeira parte do versículo se refere ao nosso Salvador: ‘Porque este meu filho estava morto, e reviveu’. Nosso Salvador vive! E porque Ele vive, nunca estamos perdidos,” Élder Gong escreveu. 

 “A segunda parte do versículo declara: ‘Tinha-se perdido, e foi achado’. Essa parte me lembra que graças ao sacrifício de nosso Salvador, podemos sempre ser achados.”

E continuou: “Tenho muita esperança na certeza de que nenhum de nós — independentemente de nossas circunstâncias, do quanto nos sentimos solitários ou da incapacidade de nos conectarmos com o mundo ao nosso redor — nunca está perdido para o Senhor.”

O novo símbolo da Igreja

Este princípio de que “nenhum de nós nunca está perdido para o Senhor” acrescenta mais um significado ao novo símbolo da Igreja que o Presidente Russell M. Nelson anunciou durante a Conferência Geral de Abril.

O Jesus Cristo vivo é a pedra angular e Ele vem a todos, “nos chama em Seu próprio nome e com Sua própria voz.”

Presidente Russell M. Nelson anunciou um novo símbolo da Igreja e explicou seu significado durante a Conferência Geral de Abril de 2020.
Presidente Russell M. Nelson anunciou um novo símbolo da Igreja e explicou seu significado durante a Conferência Geral de Abril de 2020. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

“O novo símbolo da Igreja me faz lembrar que você e eu nunca estamos de fato isolados ou sozinhos porque temos acesso ao Salvador do mundo, Jesus Cristo. Porque Ele viveu e morreu, nunca estaremos sozinhos,” Élder Gong escreveu. 

“Quando nos achegamos a Ele, Ele coloca Seus braços ao nosso redor, somos envolvidos por Seu amor e mais capazes de “Ouvir o Senhor” em nossa vida.”

Élder Gong concluiu a sua mensagem de blog: “Quando verdadeiramente soubermos que Ele sabe o que passamos, que nos conhece e nos ama, poderemos compreender que não estamos isolados. Nunca estaremos isolados porque temos o conhecimento do Filho vivo de Deus e um relacionamento com Ele.”