Amy Wright: Estamos preparadas para receber aquilo que o Senhor nos oferece?

Nota do editor: Esta história é parte da série do Church News intitulada “Mulheres do Convênio”, em que mulheres da Igreja discutem suas experiências pessoais com o poder do sacerdócio e compartilham o que aprenderam por seguirem o conselho do Presidente Russell M. Nelson de “trabalhar com o Espírito para compreender o poder de Deus — o poder do sacerdócio” (“Tesouros Espirituais”, Conferência Geral, outubro de 2019).

Enquanto viajava pela Escandinávia, nossa família teve o privilégio de adorar com os santos dinamarqueses na Ala Frederiksberg. Durante a Escola Dominical com os jovens, a discussão se voltou para a Primeira Visão.

A irmã Amy Wright é membro da junta geral das Moças.
A irmã Amy Wright é membro da junta geral das Moças. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Depois de ler Tiago 1:5 — “E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, sem repreensão, e ser-lhe-á dada”, — um dos jovens comentou que a tradução literal do dinamarquês da palavra “liberalmente”, significa “com a mão em forma de concha”. Ele então comparou as escrituras de uma forma que facilmente foi compreendida por sua classe. “Por exemplo, se alguém quisesse me dar doces, eu não deixaria a mão reta. Seguraria com a mão em forma de concha para poder receber o máximo de doces possível”, disse ele.

Tenho refletido sobre aquela experiência muitas vezes, me perguntando: “Estou me aproximando do trono do Senhor com “a mão em forma de concha?” Estou humildemente buscando e “liberalmente [invocando] o poder do Salvador a fim de ajudar minha família e outras pessoas [que amo]?” E mais especificamente, estou preparada para receber tudo que Deus tem a oferecer?

Amo as palavras inspiradas de Elizabeth Barret Browning:

“A glória celeste está na Terra por toda parte, 

E cada sarça do campo com Deus arde, 

Mas só tira os sapatos quem tem olhos para ver”.

O templo é aonde vou para “ver”. É aonde vou para entender meu papel, mais plenamente, no trabalho de salvação e exaltação e no poder do sacerdócio que me permite cumprir a medida de minha criação. Meus títulos favoritos de Cristo são Mediador, Redentor e Advogado.

A família Wright durante sua visita a Dinamarca em 2019.
A família Wright durante sua visita a Dinamarca em 2019. Credit: Cortesia de Amy Wright

No templo, aprendemos que o poder de Deus tem a ver com união, pois homens e mulheres justos têm o privilégio sagrado de caminharem lado a lado com o Salvador e participarem, em parte, como mediadores, redentores e defensores a favor daqueles que já faleceram.

Em Ezequiel, o Salvador se refere ao templo como “o lugar das plantas dos meus pés” (Ezequiel 43:7). Que algo glorioso de se imaginar, Cristo andando pelos corredores de Sua casa, não com Seus sapatos, mas com os pés descalços. Pois Ele está em casa, e ali é solo sagrado.

Conforme “nos aproximamos liberalmente do poder do Salvador” ao fazermos e guardarmos convênios sagrados, nossa casa se tornará uma extensão do templo; e, enquanto caminharmos pelos corredores com as “solas dos nossos pés”, também caminharemos em solo sagrado, onde o Espírito habita, milagres acontecem e “manifesta-se o poder da divindade” (Doutrina e Convênios 84:20).

Aprendi, por experiência própria, que as mulheres do convênio, investidas com o poder do sacerdócio, podem pedir ajuda divina do céu para realizarem milagres. 

Nosso filho mais velho estava servindo na Missão Milão Itália durante o tempo em que eu estava lutando contra o câncer. Meus tratamentos estavam programados para terminarem algumas semanas antes dele concluir o serviço missionário. Sua tão esperada volta para casa era uma bela luz no final de um túnel muito escuro.

A família Wright durante sua visita a Dinamarca em 2019.
A família Wright durante sua visita a Dinamarca em 2019. Credit: Cortesia de Amy Wright

Conforme a data do retorno dele se aproximava, comecei a ter problemas com meu cateter de acesso à quimioterapia.  Se meu cateter parasse de funcionar, seria necessário adiar o tratamento para substituí-lo cirurgicamente. Tal atraso significaria que eu teria que ficar em casa lutando contra os efeitos colaterais da quimioterapia em vez de aproveitar o tão esperado momento de abraçar meu filho no aeroporto.  

Jamais me esquecerei do dia em que estava na sala de infusão e meu cateter, por fim, parou de funcionar. A enfermeira tentou várias vezes acessá-lo antes de chamar a ajuda da enfermeira-chefe: aquela que tinha o dom de fazer funcionar até mesmo o catéter mais teimoso. Depois dela também ter feito várias tentativas mal sucedidas, estava determinada a tentar mais uma vez antes de iniciar uma conversa difícil sobre a substituição. 

Um sentimento de pavor tomou conta de mim conforme uma profunda preocupação se refletiu no rosto de todos. Invocando os poderes do céu, sussurrei: “Pai Celestial, preciso de Sua ajuda e preciso dela agora!” A única maneira de descrever o que aconteceu a seguir é que “algo se moveu, algo pareceu fazer um clique.” Perguntei à enfermeira o que tinha acabado de acontecer, e ela respondeu: “Não faço ideia, mas seu cateter está funcionando.” 

Presto testemunho de que, conforme estudarmos as escrituras e as palavras dos santos profetas, teremos olhos que veem, um coração que sente e a mente que sabe que o poder da divindade, o poder do sacerdócio, pode se manifestar em nossa vida cotidiana, não com base no gênero, mas na obediência às leis e ordenanças do evangelho. Que utilizemos este poder sagrado diariamente para criar um santuário em nossas casas, um refúgio das tempestades da vida, para onde todos podem vir e beber liberalmente das fontes da água viva, para não mais ter sede.

Amy Wright e alguns de seus filhos abraçam ao filho mais velho no aeroporto de Salt Lake City após do retorno dele de uma missão na Itália em 2016. Amy Wright estava recebendo tratamentos de câncer no momento.
Amy Wright e alguns de seus filhos abraçam ao filho mais velho no aeroporto de Salt Lake City após do retorno dele de uma missão na Itália em 2016. Amy Wright estava recebendo tratamentos de câncer no momento. Credit: Cortesia de Amy Wright