A oração ‘que exige força física’ pode nos ajudar a #OuvirOSenhor, disse Élder Holland

Uma das muitas lições aprendidas com a experiência de Joseph Smith no Bosque Sagrado é a de lutar com as distrações com uma “oração que exige força física” e que é “perseverante e urgente,” disse Élder Jeffrey R. Holland.

No último vídeo de #OuvirOSenhor, publicado no domingo, dia 8 de novembro, o membro do Quórum dos Doze Apóstolos disse que orações em voz alta podem promover uma maior comunicação com Deus. 

“Assim como Joseph, creio que é importante orar em voz alta”, Élder Holland escreveu em um post de blog que acompanhou o vídeo no site ChurchofJesusChrist.org. “É fundamental ao que Deus deseja para nós em nossa comunicação com Ele. Ele nos convida para uma conversa, se permitirmos, e deseja muito ‘nos ouvir’.”

“Devemos fazer todo o possível para que Ele nos ouça — literalmente.” 

Considere mudar a oração para o início da noite, em vez de logo antes de cair na cama, acrescentou. “O momento de orar deve ser de qualidade, e não apenas aquele que sobra depois que tudo já foi feito.”

Além da oração, Élder Holland escreveu que ouve a voz do Senhor através da leitura das escrituras, por meio do exemplo de sua esposa e ao confiar em seus sentimentos. 

“Há uma razão pela qual, na história da humanidade, as pessoas deram a vida para escrever, preservar e oficializar esses registros. Devemos tratá-los com a reverência que merecem”, disse sobre a leitura das escrituras. 

A esposa do Élder Holland, a irmã Patricia Holland, influenciou sua decisão de servir uma missão de tempo integral antes de se casarem. “Minha missão então se tornou uma experiência crucial para obter meu testemunho e ouvir o Senhor mais claramente desde aquela época”, escreveu. 

Embora possa ser difícil discernir de onde vêm os sentimentos, se a busca de alguém for “digna, verdadeira, pura e nobre”, ele ou ela deve acreditar que os instintos podem ser encontrados na verdade, Élder Holland escreveu. 

“Deus quer que sejamos semelhantes a Ele. Que amadureçamos e nos esforcemos para nos tornar mais como Deus. Que pensemos mais como Ele pensa e sintamos mais o que Ele sente. … Ao se esforçar por viver em união com Ele, você será mais semelhante a Deus, vai ‘ouvir o Senhor’ e vai confiar Nele, mesmo que confie em seus próprios sentimentos quando orar a Ele.”