Aguarde um 2021 que ‘vai dar certo’ para o resiliente Coro do Tabernáculo

Um dia, e esperamos que seja em breve, o Coro do Tabernáculo da Praça do Templo voltará a se apresentar ao vivo para sua transmissão semanal e durante a conferência geral, diante de milhares de pessoas.

Mas não esperem que o lendário Coro e a Orquestra da Praça do Templo simplesmente “voltem” da mesma forma que eram antes da pandemia em curso ter interrompido suas programações e concertos tradicionais.

“Não. Seguiremos adiante em direção ao que devemos ser”, disse o presidente do coro, Ron Jarrett.

Esta otimista resiliência permitiu que o coro e a orquestra ampliassem seu alcance global durante um ano que foi marcado pela incerteza. E enquanto 2021 se inicia, Jarret e seus colegas líderes do coro não têm tempo ou interesse em focar nas interrupções passadas.

Há trabalho para realizar, melhorias a serem feitas e concertos, transmissões e excursões futuros para organizar e executar.

Ainda assim, qualquer um associado ao coro e à orquestra – desde grupos de artistas aos técnicos de som e especialistas em roupas – está vislumbrando aquele momento em que o diretor de música, Mack Wilberg, ficará de pé em frente aos músicos, levantará sua batuta e juntos, “encherão o ar com música.”

“Penso sobre isso todos os dias”, disse Wilberg. “Seremos todos muito gratos por estarmos juntos. Não deixaremos de valorizar nada.”

O diretor adjunto de música, Ryan Murphy, prevê a emoção quando o coro e a orquestra se conectarem, em tempo real, com sua grande audiência mundial. 

“Sentiremos as coisas de uma forma muito mais profunda do que antes”, disse ele. “Já havia muito entusiasmo – mas agora esse entusiasmo será muito maior quando formos capazes de servir e compartilhar novamente.”

Mack Wilberg, diretor de música do Coro do Tabernáculo da Praça do Templo e Ryan Murphy, diretor adjunto de música do Coro do Tabernáculo da Praça do Templo, posam para um retrato no Tabernáculo em Salt Lake City na quarta-feira, 27 de janeiro de 2021.
Mack Wilberg, diretor de música do Coro do Tabernáculo da Praça do Templo e Ryan Murphy, diretor adjunto de música do Coro do Tabernáculo da Praça do Templo, posam para um retrato no Tabernáculo em Salt Lake City na quarta-feira, 27 de janeiro de 2021. Crédito: Kristin Murphy, Deseret News

2020: Um ano marcado pela gratidão e coragem

Wilberg serve como diretor de música há mais de uma década. Ele está preparado para gerenciar os típicos desafios que podem enfrentar um coro e uma orquestra encarregados de inspirar, confortar e edificar uma grande variedade de ouvintes.

Mas 2020 não foi nada do que Wilberg poderia ter imaginado. No dia 13 de março, o coro e a orquestra – em conjunto com os Sinos da Praça do Templo – foram, e continuam, suspensos até agora.

“Quando descobrimos que não poderíamos nos reunir, pensamos que isso talvez durasse um mês”, ele disse. “Na verdade, tínhamos esperança de cantar na Conferência Geral de Abril de 2020. Pensar que logo terá passado um ano que estamos separados… é uma lição de humildade.”

Humildade – mas não incapacidade.

Claro que Wilberg e Murphy sentem falta de seus encontros semanais com os membros do coro e da orquestra. E apresentar-se em frente a uma plateia, ao vivo, é algo primário para as respectivas organizações musicais. 

Mas apesar das decepções, ambos consideram 2020 como um ano repleto de destaques e realizações.

Por um lado, a transmissão semanal de “Música e Palavras de Inspiração” – que tem apresentado transmissões anteriores – alcançou em número recorde durante a pandemia. Com tantas pessoas ficando em casa aos domingos, só a média de número de visualizações da transmissão no YouTube cresceu seis vezes quando comparado com os números antes da COVID-19. 

O Coro do Tabernáculo da Praça do Templo se apresenta durante a transmissão de “Música e Palavras de Inspiração”, antes da sessão de domingo da 189ª Conferência Geral Semestral de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, no Centro de Conferências em Salt Lake City no domingo, 6 de outubro de 2019.
O Coro do Tabernáculo da Praça do Templo se apresenta durante a transmissão de “Música e Palavras de Inspiração”, antes da sessão de domingo da 189ª Conferência Geral Semestral de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, no Centro de Conferências em Salt Lake City no domingo, 6 de outubro de 2019. Crédito: Laura Seitz, Deseret News

Desde agosto, episódios semanais têm sido traduzidos em mais oito idiomas – aumentando o alcance da transmissão do coro na Europa, Ásia e Américas. E enquanto as apresentações do coro foram retransmitidas durante a pandemia, mensagens inéditas de “Palavras de Inspiração” foram acrescentadas durante o último trimestre do ano, proporcionando palavras de conforto, escritas para tempos desafiadores.

Enquanto isso, o coro embelezou as conferências gerais de abril e outubro, também utilizando gravações anteriores.

Em abril, um novo logotipo do coro foi revelado, ao lado de uma estratégia “primeiramente digital” melhorada, voltada para aumentar a relevância e a habilidade do coro e da orquestra de evoluir em um ambiente de mídia que está em constante mudança. 

O comunicado do coro no dia 1º de maio, sobre o single “Duel of the Fates”, no serviço de streaming digital do Spotify, foi um prenúncio de seu compromisso com essa estratégia.

“Tem sido um momento surpreendentemente agitado”, disse Murphy, acrescentando que a mão do Senhor pode ser vista nos detalhes dos vários ajustes e modificações na era da pandemia.

O apreço do mundo da música pelo coro também se provou imune ao vírus. Em outubro, a classical-music.com, da Inglaterra, incluiu o Coro do Tabernáculo da Praça do Templo em sua lista dos “10 melhores corais do mundo”.

Cada destaque só aumenta a gratidão que Wilberg tem pela missão divinamente guiada do coro e da orquestra. 

“Estamos ansiosos,” ele disse, “para nos reunirmos novamente com energia e apreço renovados por esta experiência e pelo que faz às pessoas.”

Aguardar com expectativa

Jarret espera que 2021 seja rico em história para o coro e a orquestra.

O termo musical “fermata” – que significa uma pausa ou espera – parece uma descrição adequada sobre onde as organizações estiveram durante boa parte do ano passado. 

“Agora, estamos ansiosos para nos reunirmos”, disse ele. “Reconhecemos o quanto sentimos falta uns dos outros – e da oportunidade de termos a música como algo tão importante semanalmente em nossa vida.”

Ron Jarrett, presidente do Coro do Tabernáculo, fala em uma coletiva de imprensa no Centro de Conferências de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em Salt Lake City na quarta-feira, 7 de dezembro de 2016.
Ron Jarrett, presidente do Coro do Tabernáculo, fala em uma coletiva de imprensa no Centro de Conferências de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em Salt Lake City na quarta-feira, 7 de dezembro de 2016. Crédito: Laura Seitz

Assim como para muitas outras coisas, a pandemia decidirá quando o coro e a orquestra poderão se reagrupar este ano para ensaios e apresentações presenciais. Mas ainda há certezas.

No dia 26 de março, “O Messias”, de Handel, será transmitido em celebração à época da Páscoa. A apresentação de 2018 do coro e da orquestra do “amado oratório” será aprimorado com informações contextualizadas e elementos históricos. 

A transmissão de “’O Messias’ proporcionará um olhar novo e revigorante a um som familiar e belo”, disse Jarret. Confira tabchoir.org/messiah para mais detalhes.

Enquanto isso, os concertos anuais de verão, “Music for a Summer Evening” [Música para uma Noite de Verão], serão apresentados nos dias 22 e 23 de julho de 2021, sujeitos às restrições da pandemia. O coro e a orquestra apresentam este concerto todos os anos, juntamente às celebrações anuais do Dia dos Pioneiros.  

Mais detalhes estarão disponíveis ao nos aproximarmos dos concertos de verão. 

O Coro do Tabernáculo apresenta “O Messias”, de Handel, durante um concerto em abril de 2015.
O Coro do Tabernáculo apresenta “O Messias”, de Handel, durante um concerto em abril de 2015.

Planos já estão a caminho, acrescentou Jarret, para o concerto anual de Natal deste ano e para as transmissões das festas de fim de ano.

A pandemia adiou a turnê de 2020 do coro e da orquestra a vários países da Escandinávia e no Reino Unido. Por hora, a renovação de 2021 para essa turnê internacional continua confirmada para um momento futuro, ainda neste ano. Novamente, o programa e o itinerário da turnê dependerá inteiramente de como o vírus estará impactando o país anfitrião. 

“Mas estamos prontos para ir”, disse Jarret.