Setenta Autoridade Geral compartilha com alunos da BYU–I o que aprendeu com as rochas e pedras das escrituras

Em um devocional da BYU–Idaho na terça-feira, 27 de abril, Élder Chi Hong (Sam) Wong, Setenta Autoridade Geral, compartilhou três relatos das escrituras centrados em rochas e pedras que lhe ensinaram princípios de planejamento, preparação e perseverança.

O irmão de Jared

No Livro de Mórmon, o irmão de Jarede construiu barcaças de acordo com as instruções do Senhor para que seu povo cruzasse o oceano. No processo, ele encontrou dois grandes desafios: acesso ao ar e à luz.

Ao pedir a orientação de Deus, o Senhor respondeu uma das perguntas, mas depois que o irmão de Jarede fez a segunda pergunta, o Senhor tentou “ajudar o irmão de Jarede a ser mais autossuficiente na identificação de uma solução” e lhe perguntou em retorno: “O que desejais que eu prepare para vocês, a fim de que tenham luz quando forem tragados pelas profundezas do mar?” (Éter 2:25).

O irmão de Jarede foi um dos tópicos de Élder Chi Hong (Sam) Wong durante um devocional da BYU–Idaho na terça-feira, 27 de abril de 2021.
O irmão de Jarede foi um dos tópicos de Élder Chi Hong (Sam) Wong durante um devocional da BYU–Idaho na terça-feira, 27 de abril de 2021. Credit: Screenshot

Depois de fundir 16 pedras transparentes de uma rocha, o irmão de Jarede “clamou novamente ao Senhor” e pediu a Deus que tocasse as pedras com Seu dedo e as preparasse para que brilhassem nas trevas.

Élder Wong comparou a história com a experiência de planejar e traçar o curso para o futuro.

“Quer seja em suas atividades educacionais ou decisões de carreira, o Senhor pode lhes fornecer orientação. Ele está especialmente interessado no caminho que você está percorrendo para a terra prometida”, ensinou Élder Wong. “Assim como o irmão de Jarede pediu a ajuda do Senhor para acender as pedras, será que Ele também pode lhes fornecer a luz para brilhar na escuridão de suas dúvidas?”

David e Golias

Para se preparar para a batalha contra Golias, Davi encontrou cinco pedras lisas e as colocou em sua bolsa de pastor.

Davi e Golias foi um dos tópicos de Élder Chi Hong (Sam) Wong durante um devocional da BYU–Idaho na terça-feira, 27 de abril de 2021.
Davi e Golias foi um dos tópicos de Élder Chi Hong (Sam) Wong durante um devocional da BYU–Idaho na terça-feira, 27 de abril de 2021. Credit: Screenshot

“Não foi uma batalha longa, pois Davi conseguiu matar Golias com apenas uma pedra”, contou Élder Wong. “Se Davi sabia que Deus estava do seu lado e que apenas uma pedra era necessária, por que se deu ao trabalho de escolher cinco pedras lisas?”

Élder Wong explicou a importância de se preparar para o futuro.

“Podemos não ser capazes de mudar tudo o que está por vir, mas podemos escolher como nos prepararemos para o que está por vir. (…) Vocês estão buscando educação para aprender, para se preparar melhor para sua carreira futura incerta, assim como para uma vida futura não mapeada”, disse ele.

A rocha do nosso Redentor’ 

A última pedra a que Élder Wong se referiu foi “o bom pastor e a pedra de Israel. Aquele que edifica sobre esta rocha nunca cairá” (Doutrina e Convênios 50:44).

No Novo Testamento, o Salvador ensina Seus discípulos usando a história do “homem prudente e do homem insensato” (Mateus 7:24-27). A única diferença entre esses homens e sua situação era o alicerce sobre o qual construíram suas casas.

“Onde nosso alicerce está realmente importa, e isso tem um efeito decisivo no resultado final e eterno”, disse Élder Wong.

“A rocha de nosso Redentor” foi um dos tópicos de Élder Chi Hong (Sam) Wong durante um devocional da BYU–Idaho na terça-feira, 27 de abril de 2021.
“A rocha de nosso Redentor” foi um dos tópicos de Élder Chi Hong (Sam) Wong durante um devocional da BYU–Idaho na terça-feira, 27 de abril de 2021. Credit: Screenshot

Élder Wong incentivou os ouvintes a “considerarem essas 22 pedras” ao mapear o futuro: “Dezesseis pedras de planejamento, como o irmão de Jarede. Cinco pedras de preparação conforme evidenciado por David. A pedra mais importante, nossa pedra fundamental, nossa rocha, nosso Salvador Jesus Cristo.”

Durante seu discurso, a irmã Carol Wong testificou sobre o poder da Conferência Geral. “Você percebe que todos os ensinamentos proferidos nessas cinco reuniões são os melhores que poderíamos ter para o nosso tempo, especialmente para os próximos seis meses de nossas vidas?” ela perguntou.

A irmã Carol Wong fala aos alunos durante um devocional da BYU–Idaho na terça-feira, 27 de abril de 2021.
A irmã Carol Wong fala aos alunos durante um devocional da BYU–Idaho na terça-feira, 27 de abril de 2021.

Apenas assistir às sessões não é suficiente, nem “curtir as citações lindamente decoradas dos discursos postadas nas redes sociais.”

“Vocês precisam ter um plano para aprenderem os discursos por si mesmos e incorporarem intencionalmente o que aprenderam em sua vida”, disse ela.

A irmã Wong compartilhou então, seu próprio plano de estudo para a Conferência Geral. Ela começa passando o primeiro mês após a conferência lendo cada discurso. Então, durante os cinco meses subsequentes, ela estuda uma sessão por mês.

“Eu faço uma combinação de leitura e escuto em chinês e inglês para entender melhor”, ela explicou.

Ela expressou sua gratidão pelo amor cristão dos líderes da Igreja e seu testemunho de que eles são “verdadeiramente chamados por Deus para serem nossos guias em nosso caminho de volta ao nosso querido Pai Celestial e Seu filho unigênito, nosso Salvador Jesus Cristo.