Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias e outros parceiros abrem Centro de Transferência de Famílias em Houston para auxiliar imigrantes procurando asilo

A Igreja e vários parceiros abriram oficialmente um novo Centro de Transferência de Famílias em Houston, Texas, para fornecer assistência humanitária a imigrantes procurando asilo nos Estados Unidos.

“Há uma crise na fronteira, onde famílias e crianças que já sofreram muito viajando até lá, necessitam de ajuda e assistência”, disse Élder Carlos Villarreal, Setenta de Área e diretor do Centro de Transferência de Famílias. “Presidente (Russell M.) Nelson disse, ‘Precisamos cuidar das crianças.’”

Élder Villarreal, filho de imigrantes mexicanos e um dos líderes designados pela Igreja para ajudar criar e supervisionar o centro, reuniu-se com líderes das organizações em parceria para realizar uma coletiva de imprensa na segunda-feira para introduzir o centro, que pode acomodar 500 imigrantes por dia, se necessário.

Élder Arthur Rascon, Setenta de Área de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, à esqueda, Jeff Watkins, YMCA, e Élder Carlos Villarreal, Setenta de Área de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, conversam antes de uma entrevista à imprensa no Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação.
Élder Arthur Rascon, Setenta de Área de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, à esqueda, Jeff Watkins, YMCA, e Élder Carlos Villarreal, Setenta de Área de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, conversam antes de uma entrevista à imprensa no Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

Cada pessoa passou pelo processo do Serviço de Alfândegas e Proteção das Fronteiras dos EUA, e recebeu autorização legal para permanecer no país, disse Élder Villarreal.

Os parceiros planejam operar o centro por pelo menos seis meses, uma vez que o número de pessoas que procuram asilo começou a sobrecarregar os sistemas governamentais e outras coligações de caridade na região.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias está fornecendo recursos financeiros, assim como voluntários entre as 23 estacas e 70 mil membros em Houston, a quarta maior cidade dos EUA. Três duplas de missionários seniores também foram chamadas para servir no centro, que recebeu os primeiros 223 hóspedes na semana passada.

Élder Brent Lee, à esquerda, e a irmã Charlene Lee, missionários de serviço santos dos últimos dias, classificam itens doados para refugiados no Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação.
Élder Brent Lee, à esquerda, e a irmã Charlene Lee, missionários de serviço santos dos últimos dias, classificam itens doados para refugiados no Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

O centro também fornece alimentos, kits de higiene, testes de COVID-19 e outros exames médicos, alojamento e diversos tipos de assistência de curto prazo a imigrantes liberados pela Patrulha de Fronteira dos Estados Unidos para aguardar audiências de asilo no país. Eles devem ter um lugar para ficar com um patrocinador em algum local no país, e condições de pagar pelo transporte.

A maioria deles se hospeda por menos de 24 horas antes de embarcar em um ônibus ou avião para uma outra parte dos Estados Unidos, e ficar com amigos ou parentes enquanto aguarda sua audiência.

Élder Dirk Richards e a irmã Claudia Richards de West Jordan, Utah, aceitaram um chamado de seis meses para ajudar as famílias com a sua viagem. Eles disseram que os primeiros imigrantes alojados no centro se dispersaram pelo país, embora a maioria deles tenha ido para as regiões leste e oeste. Eles vieram principalmente do Haiti, Cuba, Venezuela e México e se espalharam por Wisconsin, Nova York, Boston, Flórida, Texas e vários outros estados.

O refugiado haitiano Nadege LaFrance, à esquerda, conversa com sua esposa, Evenor Elisca, e seus filhos enquanto fazem uma refeição no Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação.
O refugiado haitiano Nadege LaFrance, à esquerda, conversa com sua esposa, Evenor Elisca, e seus filhos enquanto fazem uma refeição no Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

Nadege Lafrance, de 43 anos de idade, e sua esposa, Evenor Elisca, também de 43 anos de idade, trouxeram dois de seus cinco filhos, Ehna, de 10 anos de idade, e Nabendjie, de cinco anos de idade, para o centro. Lá, o casal Richards os informou sobre um problema com suas passagens aéreas. O amigo da família havia comprado passagens para que eles viajassem de Austin, em vez de Houston. A troca das passagens custaria 800 dólares, então o casal missionário os ajudou a arranjarem bilhetes de ônibus para Austin e transporte para irem da estação de trem de Austin até o aeroporto.

O Centro de Transferência de Famílias fica em um galpão operado pela National Association of Christian Churches [Associação Nacional de Igrejas Cristãs] em 16605 Air Center Boulevard, próximo ao Aeroporto Intercontinental George Bush. Outros parceiros incluem as seguintes organizações: Catholic Charities [Caridades Católicas], YMCA International Services [Associação Cristã de Moços de Serviços Internacionais], Texas Adventist Community Services [Serviços Comunitários Adventistas do Texas], Houston Responds [Houston Responde] e o Banco de Alimentos de Houston.

O governo federal não está fornecendo nenhum recurso financeiro, mas está ciente dos esforços realizados pelo centro, disse Élder Villarreal.

Geraldo Joseph, de 28 anos de idade, e Christine Zamor, de 23 anos de idade, são nativos do Haiti, mas sua filha, Mikailalay, de dois anos de idade, nasceu no Chile, onde a família viveu durante cinco anos. Eles deixaram o Haiti por causa da violência e procuraram trabalho no Chile, após terem sido informados que o país receberia imigrantes. Em vez disso, eles experienciaram racismo por serem negros e lutaram para combater as atitudes anti-migratórias que contribuíram para a dificuldade de encontrar um emprego.

O refugiado Neftali Lamour, de 7 anos de idade, brinca com sua nova bola de futebol no Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação.
O refugiado Neftali Lamour, de 7 anos de idade, brinca com sua nova bola de futebol no Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

“Queríamos uma vida melhor, e não havia nada para nós no Haiti ou no Chile”, disse Joseph. “Tenho família no estado da Flórida e eles dizem que há trabalho disponível. Eles levam uma vida melhor, e é mais seguro e pacífico do que o Haiti.”

A família de Joseph partiu do Chile no dia 21 de fevereiro, em meio ao calor do verão na América do Sul, e viajaram a pé durante a maior parte do trajeto por nove países, com uma companhia que variava de 20 a 30 pessoas constantemente. Na quinta-feira, após uma jornada de três meses e meio, Joseph colocou Mikailalay sobre seus ombros e a família cruzou o Rio Grande, próximo a Del Rio, Texas. Eles caminharam por duas horas antes de encontrar a polícia. Eles se renderam e solicitaram asilo nos Estados Unidos.

“Graças a Deus, chegamos”, disse Joseph.

Durante sua jornada, foram assaltados à mão armada várias vezes. Eles dormiram em selvas, ouvindo aterrorizados o rugido dos tigres e sons de outros animais selvagens.

“Várias vezes, pensei que não sobreviveríamos à jornada”, disse Zamor.

Depois de passarem pelo processo de fiscalização do Serviço de Alfândegas e Proteção das Fronteiras dos EUA, eles foram liberados para um grupo humanitário que estava lotado. O grupo solicitou ajuda do Centro de Transferência de Famílias, e Joseph, Zamora e sua filha pegaram um ônibus para Houston.

“Estamos muito felizes aqui no centro”, disse Joseph. “Temos alimento e todos estão felizes por nos receber.”

Refugiados descansam no Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação.
Refugiados descansam no Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

A família passou a noite de sexta-feira no Centro de Transferência de Famílias sobre os colchonetes fornecidos pela organização National Association of Christian Churches. Na tarde de sábado, eles viajaram para o estado da Flórida com as passagens aéreas compradas por seus amigos.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é uma das principais parceiras no projeto por vários motivos, disseram os líderes de outras organizações na parceria.

“Se não fosse pela habilidade dos santos dos últimos dias de intervir com sua organização centralizada para ajudar a proporcionar estrutura, não saberíamos o que era necessário”, disse Tommy Rosson, diretor executivo da organização Houston Responds, uma organização que tem ajudado congregações cristãs descentralizadas a aproveitarem as forças umas das outras para responderem a desastres.

“Cada uma das organizações tem a sua especialidade”, disse Rosson. “Se precisamos de algo que não temos como especialidade, chamamos outra organização. Trata-se de termos relacionamentos de confiança com parceiros sem fins lucrativos.

A histórica Arquidiocese de Galveston-Houston está recrutando voluntários para ajudar no centro, disse Betsy Ballard, diretora de comunicações para a organização Catholic Charities.

Élder Jim Anderson, à esquerda, e a irmã Karyn Anderson, missionários de serviço santos dos últimos dias, examinam itens doados para refugiados no Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação.
Élder Jim Anderson, à esquerda, e a irmã Karyn Anderson, missionários de serviço santos dos últimos dias, examinam itens doados para refugiados no Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

“Este é um grande lugar para colocarmos nossa fé em ação. Temos muita experiência em trabalhar com migrantes, por isso temos um coração voltado para isso”, disse ela.

“Há uma tremenda harmonia entre católicos e santos dos últimos dias porque somos pessoas de fé, ajudando necessitados a conquistarem a autossuficiência e a dignidade”, acrescentou Ballard. “Estamos em grande harmonia com base nesses valores. Neste local, temos a oportunidade de nos unirmos e seguirmos adiante como soldados e servos de Deus, para recebermos e amarmos essas pessoas que chegam aqui.”

Os católicos e os santos dos últimos dias trabalham juntos em praticamente cada projeto que realizam na região da Grande Houston, disse Andi Cook, especialista em comunicações para o JustServe, serviço santo dos últimos dias e website que combina voluntários com organizações que necessitam de ajuda voluntária.

Ballard continuou: “Os santos dos últimos dias sabem o que estão fazendo. Eles sabem como trabalhar. Trabalhei com o Banco de Alimentos de Houston por muitos anos, e a Igreja ajudou a fornecer pasta de amendoim e outros alimentos. Seus membros são como máquinas.”

Os santos dos últimos dias não serão os únicos a servirem no Centro de Transferência de Famílias.

A organização Texas Congretional Disaster Readiness está organizando viagens missionárias para que a Igreja Metodista Unida sirva no Centro de Transferência de Famílias. Os pais podem levar seus filhos com mais de 16 anos de idade a Houston, onde eles serão hospedados por outros membros metodistas.

Itens doados para refugiados são fotografados no Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação.
Itens doados para refugiados são fotografados no Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

A Cruz Vermelha também respondeu às solicitações de ajuda, e serviços de emergência médica estão disponíveis no local, disse Cook.

Indivíduos interessados em servir como voluntários no Centro de Transferência de Famílias podem visitar o site Voluntários de Houston [em inglês] ou encontrar um link no site https://www.justserve.org/ [em inglês]. Todos os voluntários passam pelo processo de verificação de antecedentes criminais.

Os parceiros planejam operar o Centro de Transferência de Famílias por pelo menos seis meses, já que uma onda de imigrantes está cruzando a fronteira diariamente.

“Estamos orgulhosos por trabalharmos em parceria com essas outras organizações excepcionais em uma resposta da comunidade para atender às necessidades transitórias urgentes desses indivíduos e famílias vulneráveis, por meio destes centros de transferência de famílias”, disse Jeff Watkins, diretor de iniciativas internacionais da YMCA da região da Grande Houston.

Todos aqueles que chegam ao centro possuem status legal de requerentes de asilo, disse César Espinosa, diretor executivo do Immigration Advocacy Group, que oferece aconselhamento jurídico e social no centro. Eles devem ter parentes ou amigos com quem ficar em algum lugar dos Estados Unidos, assim como dinheiro para chegar ao seu destino.

Ehna Elisca, à direira, tenta fazer com que sua irmã, Roud Elisca, sorria no Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação.
Ehna Elisca, à direira, tenta fazer com que sua irmã, Roud Elisca, sorria no Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

O CPB (Serviço de Alfândegas e Proteção das Fronteiras) fornece uma data para uma audiência de asilo, próximo ao local onde residirão. Espinosa disse que audiências completas sobre um caso de asilo muitas vezes não acontecem por um ou dois anos. A decisão de um juiz de imigração pode levar um outro ano ou mais.

“Não sabemos qual será o futuro deles, quem receberá asilo ou quem poderá ser deportado”, disse Watkins. “Mas, por enquanto, os funcionários da imigração decidiram que o medo que possuem de regressar ao seu país de origem é plausível, então a entrada inicial nos Estados Unidos lhes foi concedida. Isso será decidido pelos tribunais de imigração. O centro está realmente acima da política. Eles são nossos irmãos e irmãs, e merecem humanidade e dignidade.”

O centro, disse Élder Villarreal, “é um exemplo do tremendo bem que pode resultar quando a comunidade se une para oferecer recursos para aliviar o fardo de outras pessoas. Queremos que essas famílias se sintam seguras, bem-vindas e confortáveis, à medida que continuam sua jornada.”

Andi Cook, do JustServe, acrescentou: “O Senhor os ajudará a encontrarem paz.”

A refugiada Valeria Lamour caminha com seu filho, Abisay Lamour, pelo Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação.
A refugiada Valeria Lamour caminha com seu filho, Abisay Lamour, pelo Centro de Transferência de Famílias em Houston na segunda-feira, dia 7 de junho de 2021. O centro fornece descanso temporário para famílias que foram liberadas na fronteira dos Estados Unidos e precisam temporariamente de abrigo e alimentação. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News