Diretor executivo do Departamento Missionário chama dias atuais de ‘época de milagres’ para trabalho missionário

“Nadando em um tsunami” é como Élder Marcus B. Nash, Setenta Autoridade Geral e diretor executivo do Departamento Missionário da Igreja, descreveu a maneira como se sentiu durante o processo de transferência de missionários para casa e adaptação do trabalho missionário durante o início da pandemia de COVID-19. De março até meados de abril de 2020, mais de 30 mil missionários deixaram o local onde estavam servindo, retornaram para casa [artigo em inglês] e foram redesignados para outras missões.

“O que aconteceu foi milagroso”, disse ele. “O Senhor queria que eles fossem para casa, então portas se abriram, e voos se tornaram disponíveis e foram fretados — foi realmente uma jornada incrível.”

David N. Weidman, diretor administrativo do Departamento Missionário da Igreja, acredita que o maior milagre durante este período foram os próprios missionários. Quando dada a opção de retornar ao campo missionário em meio à pandemia ou adiar sua missão por algum tempo, “a maioria dos missionários levantou a mão e disse: ‘Coloque-me de volta no jogo, treinador, quero sair e servir.’”

Weidman continuou: “Eles amam o Senhor, e por meio deles, os milagres aconteceram e continuam a acontecer.”

Episódio 52 do podcast do Church News: Reconsiderando o trabalho missionário com os líderes do Departamento Missionário, Élder Marcus B. Nash e David N. Weidman [em inglês]

Weidman recontou as discussões com os irmãos, que “se voltaram constantemente para nós e disseram, e estas são quase suas palavras exatas: ‘O Senhor provavelmente não planejou a pandemia, mas ela não O pegou de surpresa. Então, descubram o que o Senhor está tentando nos ensinar sobre o trabalho missionário por meio desta pandemia.’”

Élder Marcus B. Nash discursa na sessão da noite de sábado, dia 2 de outubro de 2021, da 191ª Conferência Geral Semianual de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.
Élder Marcus B. Nash discursa na sessão da noite de sábado, dia 2 de outubro de 2021, da 191ª Conferência Geral Semianual de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

As mudanças no trabalho missionário ocorreram em um ritmo acelerado — em questão de cinco dias, um novo treinamento e currículo foram desenvolvidos e lançados para o modelo de ensino online dos CTMs [em inglês]. 

Conforme a obra missionária se adapta e se transforma, Élder Nash compreendeu que “há muito que aprender. Ele quer nos ensinar tão rapidamente quanto pudermos aprender.”

Uma dessas lições tem sido as vantagens distintas do treinamento no CTM online e no CTM presencial. Agora, um modelo híbrido está em vigor para que a maioria dos missionários comece sua experiência no CTM online. Isto proporciona experiências de ensino realísticas e uma transição mais fácil para os missionários quando saem de casa, uma vez que já se conectaram com seu companheiro, presidente de distrito e ramo online, antes de chegarem ao CTM.”

Os recursos digitais também facilitam a participação dos membros no trabalho missionário. “Esta é a época dos milagres”, disse Élder Nash. “Estamos observando os membros se engajarem em um nível e âmbito que acho que nunca havíamos visto antes, pelo menos na era moderna da Igreja.”

A utilização de recursos digitais também abrange o trabalho missionário no campo e “tem feito e continuará fazendo uma enorme diferença”, de acordo com Élder Nash. 

“Aprendemos que podemos ensinar online pelo poder do Espírito, da mesma forma que o fazemos presencialmente.”

Os presidentes de missão também utilizam a tecnologia para melhorar o trabalho — por meio do aplicativo Zoom e outros recursos, os presidentes de missão podem ter treinamentos mais curtos e frequentes com os missionários. “Os missionários retêm o que lhes foi ensinado de maneira mais eficaz quando o conteúdo é curto e simples”, explicou Weidman. “Eles também guardam tais ensinamentos em seu coração quando os aplicam imediatamente.”

Cinco membros do Conselho Executivo Missionário — sentido horário a partir do topo, irmã Amy A. Wright, segunda conselheira na presidência geral da Primária; irmã Bonnie H. Cordon, presidente geral das Moças; Élder Marcus B. Nash, Setenta Autoridade Geral; e Élder Dieter F. Uchtdorf e Élder D. Todd Christofferson, do Quórum dos Doze Apóstolos — levantam as mãos em apoio a um item durante uma reunião do Conselho Executivo Missionário no Edifício dos Escritórios da Igreja em Salt Lake City, na quarta-feira, dia 26 de maio de 2021. Jordan Kesler, canto superior esquerdo, secretário do conselho, e David N. Weidman, à direita de Élder Nash, diretor administrativo do Departamento Missionário, também estão presentes.
Cinco membros do Conselho Executivo Missionário — sentido horário a partir do topo, irmã Amy A. Wright, segunda conselheira na presidência geral da Primária; irmã Bonnie H. Cordon, presidente geral das Moças; Élder Marcus B. Nash, Setenta Autoridade Geral; e Élder Dieter F. Uchtdorf e Élder D. Todd Christofferson, do Quórum dos Doze Apóstolos — levantam as mãos em apoio a um item durante uma reunião do Conselho Executivo Missionário no Edifício dos Escritórios da Igreja em Salt Lake City, na quarta-feira, dia 26 de maio de 2021. Jordan Kesler, canto superior esquerdo, secretário do conselho, e David N. Weidman, à direita de Élder Nash, diretor administrativo do Departamento Missionário, também estão presentes. Crédito: Jeffrey D. Allred, Deseret News

À medida que mais recursos e mídia online estão disponíveis para os missionários, seu propósito permanece o mesmo.

“Conversei com uma sister em Morristown, Nova Jersey, e ela me explicou sobre o uso da tecnologia”, disse Weidman. “Ela disse: ‘Quando entro no Facebook, estou entrando em um espaço sagrado.’”

A sister explicou que as pessoas que precisam do evangelho de Jesus Cristo estão no Facebook, e as que estão à procura de respostas para suas orações estão nas mídias sociais. “Meu propósito é encontrá-las e ajudá-las a encontrarem o Salvador, e é por isso que é um espaço sagrado para mim”, disse ela.

Quando os missionários estão firmes em seu propósito, Élder Nash disse que “Montanhas se movem, portas se abrem e milagres acontecem, porque nosso Deus é um Deus de milagres.”