Élder Kearon aconselha sobre como se tornar um discípulo de Jesus Cristo

Um aspecto fundamental para se tornar um verdadeiro discípulo de Jesus Cristo é ter uma compreensão clara das identidades do Pai Celestial e de Jesus Cristo e, em especial, “como eles se sentem a nosso respeito”, disse Élder Patrick Kearon, da Presidência dos Setenta, aos estudantes da BYU-Pathway Worldwide durante um devocional na terça-feira, dia 9 de novembro.

Durante o devocional, que foi pré-gravado como uma conversa com Brian K. Ashton, presidente da BYU-Pathway Worldwide, Élder Kearon testificou que o Pai Celestial e o Salvador “nos amam. Eles nos estimam.”

“Quase consigo ouvir alguém nos ouvindo hoje, dizendo: ‘Mas não a mim!’ Bem, Eles o amam”, disse ele. “Eles amam a cada um de nós, e o Pai Celestial anseia por nos ter de volta em casa sãos e salvos, após este breve momento que temos aqui.”

Em seu próprio relacionamento com seus filhos, Élder Kearon não conta o número de seus erros, disse ele, mas anseia que eles aprendam, cresçam e sejam felizes.

O Livro de Mórmon descreve a “intimidade que temos com nosso Salvador” quando o Cristo ressurreto fez o seguinte convite aos presentes: “… aproximai-vos de mim, para que possais meter as mãos no meu lado e também apalpar as marcas dos cravos em minhas mãos e em meus pés, a fim de que saibais que [Eu] sou o Deus de Israel e o Deus de toda a Terra e fui morto pelos pecados do mundo” (3 Néfi 11:14).

“Ele não olhou para eles como poderia ter feito e recontou seus pecados”, explicou Élder Kearon. “Ele disse: ‘Venham, este sou Eu. Vim para tomar seus pecados sobre Mim.’ E então eles têm este momento, cada um deles, um a um com Ele.”

Élder Patrick Kearon, da Presidência dos Setenta, ensina sobre como se tornar um discípulo de Jesus Cristo, durante devocional da BYU-Pathway Worldwide na terça-feira, dia 9 de novembro.
Élder Patrick Kearon, da Presidência dos Setenta, ensina sobre como se tornar um discípulo de Jesus Cristo, durante devocional da BYU-Pathway Worldwide na terça-feira, dia 9 de novembro. Crédito: BYU–Pathway Worldwide

Presidente Ashton perguntou a Élder Kearon sobre o que devemos fazer “amanhã de manhã” para começarmos a sentir o amor de Deus. O conselho de Élder Kearon foi “acordarmos confiantes de que todos nós fazemos parte de um grande plano eterno, por mais difícil que seja o dia”, e “abordarmos cada dia com fé, com alegria e com a oração e o estudo das escrituras.”

Para aqueles que se sentem muito ocupados para adicionar esforços para se tornarem discípulos de Jesus Cristo a suas listas de tarefas, Élder Kearon sugeriu que os outros componentes da vida cotidiana, como o estudo, o trabalho ou cuidar de outras pessoas, não estão separados do desenvolvimento espiritual. “Temos que aplicar nossa fé ao nosso trabalho, aos nossos estudos, aos nossos relacionamentos, a cada compromisso que temos com qualquer pessoa, e praticar isso. E é assim que começamos a superar o sentimento de: ‘Oh, estou muito ocupado para fazer isso.’ Não, nosso comportamento de fé deve se tornar parte de nós em tudo o que fazemos.”

Dois outros elementos para nos tornarmos discípulos são a paciência para continuarmos tentando, apesar de nossos erros, e a gentileza em qualquer lugar, inclusive na mídia social, a fim de “agirmos como um contrapeso aos debates públicos, os quais muitas vezes são sombrios”.

Presidente Ashton salientou que um dos desafios para sermos discípulos de Jesus Cristo é amarmos aqueles que são rudes e nos infligem dor.

“Oh, isso dá trabalho, não é mesmo?”, respondeu Élder Kearon. “O Salvador explicou isso mais claramente quando proferiu o Sermão da Montanha. Ele disse: ‘Eu vos digo, porém: Amai vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem’ (Mateus 5:44). Agora, essa é uma tarefa difícil quando nos encontramos em meio a tais situações, mas é a maneira de encontrarmos a paz.”

Élder Kearon expressou seu amor e gratidão aos estudantes e os convidou a “tentarem equilibrar sua vida e encontrarem seu caminho do discipulado. Oro para que consigam fazer isso.”