Mulheres do Velho Testamento que conheceremos em “Vem, e Segue-me” este ano

Entrelaçadas nos relatos do Velho Testamento sobre a ascensão do reino de Israel, as promessas de Deus ao Seu povo e as palavras dos profetas sobre a vinda do Messias, se encontram histórias de mulheres fiéis e justas que desempenharam papéis importantes.

Aqui está uma lista de algumas mulheres do Velho Testamento mencionadas no currículo “Vem, e Segue-me” de 2022, em quais semanas estudaremos sobre elas e onde lemos a seu respeito no Velho Testamento e na Pérola de Grande Valor. Algumas mulheres que não foram mencionadas no “Vem, e Segue-me” foram incluídas, e suas histórias também podem ser conhecidas com uma leitura adicional.

"The Joy of Our Redemption" [A alegria de nossa redenção], de Al R. Young.
“The Joy of Our Redemption” [A alegria de nossa redenção], de Al R. Young. Crédito: Fornecido por Deseret Book

Eva

Eva foi adjutora e esposa de Adão, o primeiro homem na Terra. Eles receberam o seguinte mandamento: “frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra” (Gênesis 1:28), fazendo com que ela se tornasse a “mãe de todos os viventes” (Gênesis 3:20). Também lhes foi dito que não comessem do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Porém, após ser enganada pela serpente, Eva tomou uma decisão: “tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido que estava com ela, e ele comeu” (Gênesis 3:6).

O profeta Leí ensinou que, graças a sua decisão, “Adão caiu para que os homens existissem; e os homens existem para que tenham alegria” (2 Néfi 2:25). A própria Eva declarou: “Se não fosse por nossa transgressão, jamais teríamos tido semente e jamais teríamos conhecido o bem e o mal e a alegria de nossa redenção e a vida eterna que Deus concede a todos os obedientes” (Moisés 5:11).

Quando: De 3 a 23 de janeiro.

Onde: Gênesis 2:21-25; 3; 4:1, 25; Moisés 2:27; 3:22-25; 4:6-30; 5:1-27; 6:2-6, 9; e Abraão 5:16-19

Sara e Agar

Quando o Senhor fez um convênio com Abraão de que sua semente se multiplicaria e ele “seria pai de uma multidão de nações” (Gênesis 17:4), Sara recebeu a promessa de que teria um filho chamado Isaque, que se cumpriu quando ela tinha 90 anos de idade. “Deus me fez rir [ou alegrar]; todo aquele que ouvir se rirá comigo” (Gênesis 21:6).

Agar era uma mulher egípcia e uma serva de Sara. Ela teve um filho, Ismael, e recebeu a seguinte promessa de um anjo do Senhor: “Multiplicarei sobremaneira a tua semente, que não será contada, por numerosa que será” (Gênesis 16:10).

Quando: Sara — de 7 a 20 de fevereiro
Agar — de 7 a 13 de fevereiro.

Onde: Sara —Gênesis 11:29-32; 12-14; e 49:31; Isaías 51:2; Abraão 2.
Agar — Gênesis 16:1-16; 17:20; 21:9-21; e 25:12.

Leitura adicional: A terceira esposa de Abraão, Quetura, que teve seis filhos, é encontrada nas leituras de 21 a 27 de fevereiro. Ela é mencionada em Gênesis 25:1-6 e 1 Crônicas 1:32-33.

Rebeca

"Rebekah at the Well" [Rebeca ao poço], de Michael Deas.
“Rebekah at the Well” [Rebeca ao poço], de Michael Deas. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Abraão enviou seu servo mais velho para encontrar uma esposa para Isaque. Próximo à cidade de Naor, este servo parou em um poço com seus 10 camelos e orou para que a mulher que ele deveria encontrar trouxesse água para ele e seus camelos. Antes de terminar sua oração, Rebeca foi ao poço. O servo lhe pediu água: “E ela disse: Bebe, meu senhor. E apressou-se, e abaixou o seu cântaro sobre a sua mão, e deu-lhe de beber” (Gênesis 24:18). Ela então correu de volta para o poço para tirar água para seus camelos.

Rebeca é esposa de Isaque e mãe dos gêmeos Esaú e Jacó. Ela recebeu a revelação do Senhor para sua família de que “o maior servirá ao menor” (Gênesis 25:23), e disfarçou Jacó como seu irmão mais velho para que seu pai idoso pudesse lhe conceder a primogenitura, de acordo com a vontade de Deus.

Quando: De 21 a 27 de fevereiro

Onde: Gênesis 22:23; 24-29; 35:8; e 49:31

Lia e Raquel

Jacó trabalhou para Labão por sete anos para se casar com Raquel. Contudo, durante a cerimônia de casamento, Labão trocou Raquel por Lia, sua irmã mais velha. Para se casar com Raquel sete dias mais tarde, Jacó concordou em trabalhar para Labão por mais sete anos.

Embora Raquel fosse a esposa que Jacó amava, ela foi estéril por muitos anos. Lia teve seis filhos, antes de Raquel dar à luz José e morrer dando à luz Benjamim. No entanto, ela se sentia muito solitária. Sua dor emocional e, consequentemente, a aceitação de sua situação, se refletem no significado dos nomes de seus filhos.

As tribos de seus oito filhos se tornaram parte das doze tribos de Israel, e foi através da linhagem de Judá, filho de Lia, que Cristo nasceu. 

Quando: De 28 de fevereiro a 6 de março

Onde: Lia — Gênesis 29-31; 33; 34:1; 35:23, 26; 46:15, 18; 49:31; e Rute 4:11
Raquel – Gênesis 29-35; 46:19, 22, 25; 48:7; e Rute 4:11

Leitura adicional: Zilpa (Gênesis 29:24; 30:9-13; 35:26; 37:2; e 46:18) e Bila (Gênesis 29:29; 30:3-7; 35:22, 25; 37:2; 46:25; e 1 Crônicas 7:13) também se casaram com Jacó e tiveram filhos que formaram as tribos restantes de Israel. Elas provavelmente cuidaram de José e Benjamim após a morte de Raquel.

Tamar

A lição do “Vem, e Segue-me” pede que os leitores comparem a experiência de José com a mulher de Potifar à experiência de Judá com Tamar. Quando a mulher de Potifar tentou seduzir José, ele fugiu dela imediatamente. Essa mulher alegou então que José havia agido de forma inadequada com ela e ele foi preso. Ele agiu com retidão ao resistir à tentação e se recusar a ofender a Deus.

Judá tinha três filhos. Os dois mais velhos, que tinham se casado com Tamar, morreram após desagradarem ao Senhor. Devido às leis pelas quais seu povo vivia, Judá seria obrigado a fazer com que Tamar se casasse com seu filho mais novo, para que a herança fosse repassada de maneira adequada e Tamar recebesse os cuidados necessários. Em vez disso, ele a mandou de volta a seu pai, alegando que seu filho mais novo ainda não tinha idade suficiente para se casar. Contudo, mesmo após seu filho atingir a idade apropriada e sua esposa falecer, ele não trouxe Tamar de volta.

Como Judá não cumpriu seu dever para com ela, Tamar se disfarçou de meretriz e o seduziu. Ela engravidou e usou seu selo, cordões e cajado como prova de que ele era o pai. Judá então reconheceu que estava errado, dizendo: “Mais justa é ela do que eu” (Gênesis 38:26). Tamar teve filhos gêmeos, Perez e Zerá, e faz parte da linhagem de Davi e Jesus Cristo.

Quando: De 17 a 13 de março

Onde: A mulher de Potifar — Gênesis 39:7-9, 12 e 19; Tamar — Gênesis 38, Rute 4:12, e 1 Crônicas 2:4.

Leitura adicional: Azenate, filha de um sacerdote egípcio, se casou com José e deu à luz Efraim e Manassés. Ela é mencionada em Gênesis 41:45-52 e 46:20.

As mulheres fiéis na vida de Moisés

"Moses in the Bulrushes" [Moisés nos juncos], de George Soper.
“Moses in the Bulrushes” [Moisés nos juncos], de George Soper. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

As parteiras Sifrá e Puá salvaram a vida de meninos hebreus das ordens de extermínio do faraó, alegando que as mulheres hebraicas simplesmente davam à luz sem a ajuda delas. A mãe de Moisés, Joquebede, e a filha do Faraó foram fundamentais para salvar sua vida quando bebê.  Sua irmã, Miriã, foi uma profetisa. Quando Moisés fugiu do Egito, ele conheceu Reuel, o sacerdote de Midiã, e se casou com sua filha, Zípora.

Quando: De 21 a 27 de março

Onde: Shifrá e Puá — Êxodo 1:15-21
Joquebede — Êxodo 2:1-10
Filha do faraó — Êxodo 2:5, 7-10
Miriã — Êxodo 2:4-8; 15:20-21; Números 12:1-16; 20:1; 26:59; Deuteronômio 24:8-9; e 1 Crônicas 6:3
Zípora — Êxodo 2:16-22; 4:20, 25-26; e 18:2. É possível que Zípora seja a mulher cusita mencionada em Números 12:1.

Raabe

Josué, que sucedeu a Moisés como profeta, enviou dois servos para espionarem a terra de Jericó. Eles ficaram na casa de uma prostituta chamada Raabe. Quando o rei de Jericó soube dos espiões, ele exigiu que ela os entregasse. Em vez disso, ela os escondeu no telhado de sua casa e mentiu, dizendo que eles já haviam partido. Quando os homens do rei seguiram em outra direção, Raabe disse aos espiões: “Bem sei que o Senhor vos deu esta terra, e que o pavor de vós caiu sobre nós … porque o Senhor vosso Deus é Deus em cima nos céus e embaixo na terra” (Josué 2:9, 11).

Como recompensa por manter os espiões a salvo, ela recebeu um cordão de fio de escarlata para amarrar à sua janela. Quando os muros de Jericó caíram e Israel destruiu a cidade, eles salvaram “a vida da prostituta Raabe, e da família de seu pai, e tudo quanto tinha; e ela habitou no meio de Israel até o dia de hoje; porquanto escondera os mensageiros que Josué tinha enviado para espiar Jericó” (Josué 6:25).

Quando: De 23 a 29 de maio

Onde: Josué 2:1-21 e 6:17-25

Débora

"I Arose a Mother in Israel" [Levantei uma mãe em Israel], de Elspeth Young.
“I Arose a Mother in Israel” [Levantei uma mãe em Israel], de Elspeth Young. Crédito: Fornecido por Deseret Book

Débora é a única mulher na lista de juízes que governaram Israel antes da monarquia, e a única a receber o título de profeta, ou no caso dela, profetisa. Ela considerava a si mesma “mãe em Israel” (Juízes 5:7), não por ter filhos, mas por causa de seu papel em conduzir Israel de volta ao Senhor.

Durante 20 anos, Israel foi mantida em cativeiro pela “mão de Jabim, rei de Canaã, que reinava em Hazor; e Sísera era o capitão do seu exército” (Juízes 4:2). Deborah orientou Baraque a reunir um exército de 10 mil homens no monte Tabor. Baraque só o faria se Débora fosse com ele, o que ela fez, profetizando: “porém não será tua a honra pelo caminho que seguirás; pois à mão de uma mulher o Senhor venderá Sísera” (Juízes 4:9).

Nas palavras de Débora — “Levanta-te; porque este é o dia em que o Senhor entregou Sísera na tua mão; porventura o Senhor não saiu adiante de ti?” (Juízes 4:14) — Os 10 mil homens do exército de Baraque lutaram contra as 900 carruagens de Sísera e as destruíram.

Quando: De 30 de maio a 5 de junho

Onde: Juízes 4-5

Leitura adicional: A mulher que Deborah profetizou que derrotaria Sísera foi Jael. Leia como ela o matou em sua tenda após ele ter fugido da batalha, em Juízes 4:17-22 e 5:6, 24-27.

Rute e Noemi 

Rute, uma moabita, se casou com um dos dois filhos de Noemi, que era israelita. Quando o marido de Rute morreu, ela escolheu ficar com sua sogra viúva, Noemi, e viver na terra de Israel, em vez de retornar ao seu povo. “Não me instes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores, irei eu, e onde quer que pousares à noite, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus”, disse ela a Noemi (Rute 1:16).

"Ruth Gleaning in the Fields (Ruth and Naomi)" [Rute colhendo nos campos (Rute e Noemi)], de Judith Mehr.
“Ruth Gleaning in the Fields (Ruth and Naomi)” [Rute colhendo nos campos (Rute e Noemi)], de Judith Mehr. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Rute e Noemi viajaram para Belém, onde Boaz, um parente de seu marido, vivia. Rute apanhava espigas nos campos de Boaz após os ceifadores. Quando Boaz soube dela, ele ordenou a seus ceifeiros que deixassem espigas extras para ela.

Rute se casou com Boaz e deu à luz um filho chamado Obede, que foi avô do rei Davi. E é através desta linhagem que Jesus Cristo nasceu.

Quando: De 6 a 12 de junho

Onde: Rute 1-4 

Leitura adicional: Orfa, mencionada em Rute 1:4 e 14, era a esposa do outro filho de Noemi, o qual também faleceu. Ela decidiu não ficar com Noemi.

Ana

"Hannah Presenting Her Son Samuel to Eli" [Ana apresentando seu filho, Samuel, a Eli], de Robert T. Barrett.
“Hannah Presenting Her Son Samuel to Eli” [Ana apresentando seu filho, Samuel, a Eli], de Robert T. Barrett. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Ana, a primeira esposa de Elcana, tinha uma amargura em sua alma por não poder ter filhos por muitos anos. Ela orou ao Senhor, prometendo: “Senhor dos Exércitos! Se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva não te esqueceres, mas à tua serva deres um filho homem, ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida” (1 Samuel 1:11).

Pouco tempo depois, “o Senhor se lembrou dela” (1 Samuel 1:19), e ela deu à luz um filho, a quem deu o nome de Samuel. Quando ele foi desmamado, Ana o entregou ao sacerdote Eli, dizendo: “Por este menino orava eu; e o Senhor me concedeu a minha petição, que eu lhe tinha pedido. Pelo que também ao Senhor eu o entreguei, por todos os dias que viver, pois ao Senhor foi pedido” (1 Samuel 1,27-28).

“O meu coração exulta ao Senhor”, disse Ana em seu canto de gratidão e louvor ao Senhor, que está registrado em 1 Samuel 2:1-10.

Quando: De 6 a 12 de junho

Onde: 1 Samuel 1; 2:1-11 e 18-21

Ester e Vasti 

Quando a rainha Vasti se recusou a desfilar em torno dos convidados embriagados do rei Assuero, ela foi deposta, e a busca por uma nova rainha foi iniciada. Ester, uma mulher judia e prima de Mardoqueu, foi escolhida para substituir Vasti. Após o rei ter decretado que todos os judeus seriam mortos, Mardoqueu convenceu Ester a recorrer ao rei, dizendo-lhe: “Quem sabe se para tal tempo como este chegaste a este reino?” (Ester 4:1). Foi a coragem de Ester de ir ao rei, arriscando perder sua própria vida caso ele a recusasse, e revelar que era judia que salvou seu povo da destruição. Ela também criou um documento oficial, com total apoio do rei, que protegeu os judeus da extinção (Ester 8:8).

Quando: De 25 a 31 de julho

Onde: Ester — O livro de Ester e Esdras 4:6; Vasti — Ester 1:9-19

Retrato da Rainha Ester. Esta versão apresenta três mulheres atrás da Rainha Ester.
Retrato da Rainha Ester. Esta versão apresenta três mulheres atrás da Rainha Ester. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Fontes: “Vem, e Segue-Me — para Estudo Pessoal e Familiar” de 2022, “Women of the Old Testament” [Mulheres do Velho Testamento] por Camille Fronk Olson, e aulas sobre mulheres menos conhecidas no Velho Testamento, ministradas por Amy Fisher na Semana de Educação da BYU, de 16 a 20 de agosto de 2021.