Exposição de arte sobre o Velho Testamento e o estudo do ‘Vem, e Segue-Me’

PROVO, Utah — Os frequentadores de longa data do Museu de Arte da Universidade Brigham Young [BYU-MOA] já conhecem bem o nome de James Tissot.

Em 2010, o museu recebeu uma grande exposição do artista francês do século XIX intitulada “A Vida de Cristo” [em inglês], com mais de 100 obras sob tema do Salvador, comemorando o ministério mortal de Cristo.

Agora Tissot está retornando à universidade patrocinada pela Igreja, e a sua volta vem no momento perfeito para os santos dos últimos dias que estão explorando as maravilhas do Velho Testamento no currículo do “Vem, e Segue-Me” deste ano.

Uma nova exposição do BYU-MOA, “Profetas, Sacerdotes e Rainhas: Homens e Mulheres do Velho Testamento” de James Tissot, apresenta 129 ilustrações em aquarela representando cenas, histórias e figuras da Bíblia hebraica.

Enquanto a nova exposição de Tissot do Velho Testamento abre em um momento oportuno para os alunos do “Vem, e Segue-me”, os curadores do museu têm trabalhado em “Profetas, Sacerdotes e Rainhas” desde 2014.

A exposição “A Vida de Cristo”, de Tissot, e suas vívidas representações e perspectivas sobre a vida do Salvador, “realmente ressoaram com nosso público”, disse Ashlee Whitaker, curadora de Arte Religiosa do museu Roy e Carol Christensen.

Isto despertou um interesse natural em exibir obras-chave da vasta coleção de obras temáticas de Tissot sobre o Velho Testamento. “Tínhamos visões de trazer isso para nossa comunidade por vários anos… então, em 2018, pensamos: ‘Uau, e se pudéssemos alinhar esta exposição com o ‘Vem, e Segue-Me?’”

“Então, foi definitivamente intencional termos esperado até 2022.”

James Jacques Joseph Tissot (1836-1902), ‘Filha de Jefté’, c. 1896-1902, aquarela em tela, 28,8 x 17,8 cm. Imagem fornecida pelo Museu Judaico, Nova York. Presente dos herdeiros de Jacob Schiff. A pintura faz parte de uma exposição com o tema do Velho Testamento de 2022, no Museu de Arte da BYU.
James Jacques Joseph Tissot (1836-1902), ‘Filha de Jefté’, c. 1896-1902, aquarela em tela, 28,8 x 17,8 cm. Imagem fornecida pelo Museu Judaico, Nova York. Presente dos herdeiros de Jacob Schiff. A pintura faz parte de uma exposição com o tema do Velho Testamento de 2022, no Museu de Arte da BYU. Crédito: The Jewish Museum, New York

Podcast do Church News, episódio 60: Presidência geral da Escola Dominical sobre o ‘Vem, e Segue-me’ de 2022 e o Antigo Testamento [em inglês]

Tissot passou grande parte de sua carreira artística capturando as tendências e os costumes das sociedades britânica e francesa contemporâneas. “Mas então, na última parte de sua vida, ele experimentou uma espécie de conversão religiosa de volta à sua herança católica e se dedicou a ilustrar as escrituras”, disse Whitaker.

O pintor visitou a Terra Santa, se reuniu com estudiosos e pesquisou escritos sagrados para inspirar suas representações de momentos do Velho e do Novo Testamento.

“E então, como artista, Tissot traz seu próprio senso de imaginação e visão para seu trabalho”, disse Whitaker. “Seu objetivo era dar vida às escrituras. Ele queria que a vida dessas mulheres e homens das escrituras fosse mais real. Ele então faz a infusão de suas pinturas com muitas emoções humanas relacionáveis, para nos convidar a essas cenas de maneiras que talvez não pensemos.”

Dado os ricos detalhes encontrados em cada trabalho de Tissot, os curadores do Museu de Arte esperam que os visitantes possam, se possível, fazer repetidas visitas à exposição para reviverem as pinturas, enquanto continuam seus estudos do Velho Testamento e obtêm novos insights.

“Esta é uma exposição muito importante para nós”, disse Whitaker. “Estamos entusiasmados com a qualidade da arte e, mais do que isso, estamos absolutamente entusiasmados com o fato de que nossa comunidade possa conhecer essas obras de arte, em um momento tão maravilhoso em nosso currículo do evangelho.”

“Profetas, Sacerdotes e Rainhas” foi possível graças a um empréstimo de obras de arte do Museu Judaico de Nova York, que adquiriu toda a série com 368 pinturas em aquarela do Velho Testamento de Tissot em 1947, de acordo com o MOA.

O Museu Judaico está permitindo que o Museu de Arte da BYU exiba esta seleção de obras até o final de 2022. Um catálogo colorido totalmente ilustrado de “Homens e Mulheres do Velho Testamento” de Tissot, incluindo ensaios de estudiosos da história da arte e da Bíblia, estará disponível em 1º de agosto.

James Jacques Joseph Tissot (1836-1902) e Michel Simondy (1870-1933), ‘Daniel na cova dos leões’, c. 1896-1904, aquarela em tela, 17,8 x 28 cm. Imagem fornecida pelo Museu Judaico, Nova York. Presente dos herdeiros de Jacob Schiff. A pintura faz parte de uma exposição com o tema do Velho Testamento de 2022.
James Jacques Joseph Tissot (1836-1902) e Michel Simondy (1870-1933), ‘Daniel na cova dos leões’, c. 1896-1904, aquarela em tela, 17,8 x 28 cm. Imagem fornecida pelo Museu Judaico, Nova York. Presente dos herdeiros de Jacob Schiff. A pintura faz parte de uma exposição com o tema do Velho Testamento de 2022. Crédito: The Jewish Museum, New York

Além disso, um simpósio sobre a exposição acontecerá no museu em outubro. Mais informações sobre o catálogo e o simpósio serão anunciadas no site do museu [em inglês] futuramente.

“Estou emocionado que os visitantes conheçam o Velho Testamento de uma maneira totalmente nova”, acrescentou Philipp Malzl, diretor de educação do museu, em um comunicado à imprensa. “Ao mesmo tempo, espero que os visitantes reconheçam James Tissot pelo artista complexo, incansavelmente trabalhador e profundamente fascinante que ele era, sem remorso em seu compromisso com uma visão artística pessoal.”

“Profetas, Sacerdotes e Rainhas” é aberto ao público gratuitamente. Um guia em áudio para a exposição, apresentando comentários de estudiosos bíblicos e historiadores da arte, também está disponível no aplicativo BYU Museum of Art, disponível para Android e Apple.

Além disso, o museu criou uma versão digital simplificada da exposição, permitindo que, aqueles que não podem visitar o museu pessoalmente, também se inspirem nessas obras. Detalhes adicionais sobre a exposição estão disponíveis no site do museu em moa.byu.edu [em inglês].