Missionários Santos dos Últimos Dias são evacuados da Missão Bolívia Cochabamba

Devido à agitação civil na Bolívia, 63 missionários da Igreja servindo na Missão Bolívia Cochabamba estão sendo evacuados e designados para outras missões.

De acordo com o porta-voz da Igreja, Daniel Woodruff, outros missionários na Bolívia permanecerão no país e continuarão o trabalho missionário onde puderem fazer de forma segura.

Veja a declaração abaixo:

“A Igreja está no processo de transferência de 63 missionários da Missão Bolívia Cochabamba. Essa decisão veio devido à crescente agitação política, assim como a recente decisão do governo dos Estados Unidos de retirar trabalhadores não emergenciais deste país. Os missionários – que são todos da América do Norte – estão sendo temporariamente redesignados para outras missões. Alguns que estão próximos do final de suas missões retornarão para casa. Neste momento, em coordenação com profissionais de segurança, todos os outros missionários ao redor da Bolívia permanecerão onde estão e continuarão com o trabalho missionário limitado nessas áreas onde houver segurança. A segurança de nossos missionários é nossa maior prioridade, e nós continuaremos a monitorar cuidadosamente as mudanças na Bolívia, faremos os ajustes e tomaremos as decisões necessárias que a situação permitir. Oramos pelo povo na Bolívia ao passarem por este momento difícil em seu país.”

Em 12 de novembro, élder Enrique R. Falabella, Setenta Autoridade Geral, que preside a Área América do Sul Nordeste, informou que presidentes de missão e Setentas de Área tem trocado informações atualizadas sobre a situação através de um grupo de mensagens.

Leia mais sobre as condições na Bolívia para missionários e membros da Igreja

De acordo com um artigo do Church News, missionários chegaram pela primeira vez na Bolívia em novembro de 1964. O Templo de Cochabamba Bolívia foi dedicado no dia 30 de abril, 2000, pelo presidente Gordon B. Hinckley.

Em novembro de 2018, presidente Russell M. Nelson visitou El Alto, Bolívia durante uma de suas paradas em seu Ministério pela América do Sul. Hoje, tem aproximadamente 200.000 Santos dos Últimos Dias e centenas de alas e ramos na nação.

Élder Falabella mencionou em um e-mail para o Church News na terça que Santos dos Últimos Dias estão ansiosos por uma situação melhor no futuro.

“Esperamos que essa paz possa retornar logo”, ele disse.