Como santos dos últimos dias no Pacífico estão servindo suas comunidades

Santos dos últimos dias em todo o Pacífico têm servido e fortalecido suas comunidades de maneiras originais. Leia mais sobre alguns dos projetos humanitários que foram concluídos ao longo dos últimos meses.

Promovendo a autossuficiência na Polinésia Francesa

Recentemente, representantes dos Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias [em inglês] foram convidados a ver como uma doação feita no ano passado tem ajudado deficientes visuais e cegos na Polinésia Francesa a se tornarem mais autossuficientes.

No ano passado, os Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias doaram computadores equipados com programa de conversão de texto em voz para a Associação Mata Hotu para Cegos e Deficientes Visuais da Polinésia Francesa, que treina cegos e deficientes visuais a utilizarem um computador.

Os computadores, que são equipados com um programa especialmente adaptado que cria fala a partir de qualquer texto, permitem que os cegos e deficientes visuais usem um teclado de computador comum, explicou Diego Tetihia, presidente da associação, em um comunicado da Sala de Imprensa do Pacifico [em inglês].

Noella Sulpice, vice-presidente da associação e cega, mostrou ao grupo como usa o computador com conversão de texto em voz. “Quero realizar meu maior desejo, que é conseguir um emprego em uma empresa privada como recepcionista de escritório, por exemplo. Ao completar este treinamento de informática, quero poder usar um computador sozinha. Posso aumentar minha empregabilidade como pessoa com deficiência e planejar meu futuro”, disse ela.

Mulheres santos dos últimos dias usam novas habilidades para espalhar o ‘amor fraternal’ na Polinésia Francesa

Por meio do programa de Autossuficiência da Igreja, indivíduos em Arue, Polinésia Francesa, têm aprendido novas habilidades para abençoarem suas famílias.

Primeiro, as famílias nas redondezas de Erima participaram de um programa patrocinado pela Igreja para aprenderem a cultivar alimentos, incluindo treinamento em aquaponia, um sistema de aquicultura no qual excrementos produzidos por peixes criados em viveiros, ou outros animais aquáticos, fornecem nutrientes para plantas. 

Mais tarde, as mulheres da Ala Erima expressaram o desejo de participarem em um curso de costura.

Além de aprenderem a confeccionar roupas para si mesmas e seus familiares, elas usaram suas habilidades recém-adquiridas para fazerem cobertores de bebê e doá-los a novas mães.

“À medida que progredíamos, queríamos ajudar a comunidade, simplesmente enfatizando a aplicação dos valores cristãos”, disse Vahinui Tuahu, membro da Ala Erima, à Sala de Imprensa do Pacífico.

“Demos os cobertores de bebê para novas mães. Mas não aprendemos apenas a fazer cobertores. Aprendemos a nos relacionar com outras pessoas que vivem em nossa comunidade”, disse ela.

A Sociedade de Socorro da Ala Erima organizou um evento no qual ofereceram alguns cursos, como uma aula de culinária com receitas típicas. Em seguida, entregaram cestas polinésias trançadas contendo máscaras faciais, um caderno de recordações para bebês e um cobertor, ao centro comunitário To Tatou Fare, que significa “Nossa Casa.”

Teura Iriti, prefeito de Arue, participou do evento e disse: “Neste tipo de parceria, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias traz aquele espírito de compartilhamento e amor fraternal de que todos precisamos.” 

Plantando árvores em Auckland

Um grupo de voluntários do Escritório da Área Pacífico concluiu recentemente um projeto de serviço no Parque Regional de Wenderholm.  

Cerca de 25 voluntários trabalharam para plantar aproximadamente 600 árvores e arbustos em uma encosta íngreme de grama espessa, em um dos 26 parques regionais que cercam Auckland.

Situado ao norte da cidade, entre os estuários dos rios Puhoi e Waiwera na costa leste da Ilha Norte da Nova Zelândia, o parque abrange cerca de 60 hectares, ou aproximadamente 600 mil m2, e abriga áreas de acampamento, praia e piquenique, entre outras atividades. Ele também é o lar de muitas espécies de aves nativas.

Phoebe Steele e Sydney Olsen, guardas comunitários do Conselho de Auckland em Wenderholm, disseram à Sala de Imprensa do Pacífico que o projeto de plantio ajudará a diversificar a vegetação, algo que é importante para atrair aves nativas e reter a umidade no solo.

Julia Manuel, gerente assistente de recursos da região de Auckland e participante do projeto, disse: “Uma das minhas palavras favoritas em maori é ‘kaitiaki’, pois resume perfeitamente nossa responsabilidade como guardiões da terra, do mar e do ar. E o fato de estarmos aqui mostra a beleza da criação.”

Igreja doa pijamas de inverno para crianças neozelandesas

Embora uma onda de calor continue a atingir grande parte da América do Norte, residentes da Nova Zelândia estão começando a se agasalhar para afastar o frio do inverno. 

Enquanto as temperaturas continuam a cair, funcionários e missionários da Igreja em Auckland doaram recentemente 200 novos conjuntos de pijamas de inverno e roupas íntimas à instituição Foster Hope, que fornece itens essenciais a crianças em locais de acolhimento temporários durante o período de transição para novos lares.

Atualmente, há mais de 6 mil crianças em locais de acolhimento temporários na Nova Zelândia, muitas das quais deixaram suas casas com seus pertences em um saco de lixo plástico.

“Um dos motivos pelo qual fazemos isso é que muitas dessas crianças nunca tiveram algo novinho, e o fato de saberem que alguém fez compras especialmente para elas proporciona um grande impulso para sua autoestima”, disse Louise Burnie, presidente da instituição de caridade local Foster Hope, à Sala de Imprensa do Pacífico. “Queremos que esta seja uma experiência positiva, já que algumas crianças em locais de acolhimento temporários podem se sentir um pouco desvalorizadas. Grande parte do nosso trabalho é fazer tudo que pudermos para ajudá-las a se sentirem amadas e valorizadas.”