Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias ajudam a combater diabetes tipo 2 em Kiribati com projetos de hortas


Merea Aboro, residente da ilha de Tarawa, na nação da Ilha do Pacífico de Kiribati, recentemente aproveitou literalmente o fruto de seu trabalho — uma fatia de melão cultivada no jardim de sua própria família.

Com o predomínio do crescimento da diabetes tipo 2 em todo o Pacífico, a prevenção se tornou um foco humanitário fundamental para a Igreja. O melão de Aboro representa os esforços da Igreja para ajudar a diminuir a incidência de diabetes, oferecendo opções de alimentos saudáveis e baratos por meio de pequenas hortas familiares e comunitárias.

De acordo com a Sala de Imprensa da Igreja no Pacífico, os Serviços de Caridade dos Santos dos Últimos Dias recentemente fizeram uma parceria com as Fazendas Técnicas de Taiwan e o Ministério do Meio Ambiente, Terras e Desenvolvimento de Kiribati para educar os residentes da ilha sobre como cultivar e usar vegetais nutricionalmente ricos em canteiros elevados de autossuficientes.

O casal de missionários de serviços humanitários, élder Jeff Brock e síster Judy Brock, ensinaram aulas de como manter as hortas e ajudaram a criar vários viveiros de plantas. Oito viveiros satélites ajudaram a crescer sementes, as quais foram distribuídas para jardineiros locais

Embora os projetos de horta tenham sido interrompidos pela pandemia de COVID-19, o pedido por sementes deste ano, o qual chegou em fevereiro, era praticamente o dobro da ordem feita em 2020. Outros viveiros satélites estão planejados para este ano nas ilhas de Abaiang, Marakei, Maiana, Abemama e Butaritari.