Conheça Tita: Um dos maiores jogadores de futebol do Brasil e palestrante da RoostTech Connect

Editor’s Note: This article is part of a series of articles featuring the top Latter-day Saint speakers at RootsTech Connect 2021 .

As a young man in Brazil, Milton Queiroz da Paixão—also known as Tita—and his family took three buses to the nearest Latter-day Saint chapel. 

Naqueles dias, eles frequentavam as reuniões da Igreja pela manhã e à tarde. Três ônibus de ida, três ônibus de volta, duas vezes por domingo —  um total de 12 ônibus. Todos os domingos. 

“O testemunho de minha mãe e sua fé para sempre ir à Igreja e participar do sacramento me ajudaram muito”, disse a estrela do futebol de 62 anos estimada por muitos em uma recente entrevista. 

Ele foi batizado como membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias aos 11 anos de idade — o mesmo ano em que começou a jogar futebol.  Para Tita, os princípios do evangelho que aprendeu em sua juventude o mantiveram firme durante toda sua carreira. 

“Todas as coisas que aprendi na Primária, no Seminário e no Instituto, eu levei para a minha vida no futebol”, disse ele. 

Tita será um dos 13 principais palestrantes na RootsTech Connect, entre os dias 25 e 27 de fevereiro. Nascido no Rio de Janeiro, Brasil, ele iniciou na liga profissional aos 18 anos de idade com o Flamengo, possivelmente um dos times mais populares do país na época. Dois anos depois, foi convocado para a seleção brasileira de futebol e, mais tarde, participou da Copa do Mundo de 1990. 

Ele jogou em 32 partidas internacionais para a seleção brasileira entre 1979 e 1990 e marcou mais de 135 gols como jogador de clube. Depois de seus 21 anos de carreira profissional, Tita tem gerenciado e treinado vários clubes. 

Pai de cinco filhos, Tita disse: “Para mim, a família, minha esposa e meus filhos, é a coisa mais importante que tenho em minha vida. Tenho aprendido sobre a importância de meus ancestrais. Pesquisei muito a respeito deles e pude conhecê-los. (…) Tem sido uma experiência bacana saber sobre a personalidade e caráter de cada um, e o que faziam.”

A carreira de futebolista levou Tita e sua família ao redor do mundo — Alemanha, Itália, México, Japão, Guatemala e Estados Unidos. “A oportunidade de terem vivido em sete países diferentes lhes proporcionou uma nova perspectiva, especialmente aos três filhos mais velhos”, disse ele a respeito de seus filhos. 

“Eu acho que o conhecimento de todos esses países foi a ferramenta mais importante que pude dar aos meus filhos.”

Dentro e fora do campo, Tita disse que se esforça para ser um exemplo e uma “luz” para seus companheiros de time. Ele recordou os primeiros anos, quando outros atletas caçoavam dele e o criticavam por viver a Lei da Castidade e a Palavra de Sabedoria. 

“As pessoas sabiam que eu tinha princípios e que obedecia a certas coisas. No começo, as pessoas caçoavam muito de mim. … porém com o tempo, as piadas viraram respeito”, disse ele. 

Tita ofereceu três conselhos para os jovens que estão tentando seguir uma carreira profissional como atleta. 

O primeiro, que aprendeu com o exemplo de sua mãe, é “não parem de frequentar as reuniões sacramentais”, disse Tita. 

O segundo é “paguem sempre o dízimo” — outra lição que aprendeu com sua mãe.  Como um atleta que começou a ganhar dinheiro com o futebol aos 14 anos, Tita disse: “Não se esqueçam de pagar o dízimo primeiro, porque os céus se abrirão para vocês.”

E o terceiro é “familiarizem-se com as escrituras” e os discursos dos profetas vivos. Então os apliquem em suas vidas. 

Inscreva-se na RootsTech Connect para assistir ao discurso de Tita.