O que os historiadores, eruditos e membros da Igreja estão dizendo sobre Documentos de Joseph Smith durante o seu décimo aniversário

SALT LAKE CITY — No Outono de 2008, o Élder Marlin K. Jensen, então Historiador e Registrador da Igreja, chamou o projeto Documentos de Joseph Smith como o projeto “mais singular, histórico e mais significativo dessa geração.” 

“Nada que pudéssemos fazer poderia superar a importância de disponibilizar de forma coletada a obra da vida de Joseph Smith”, disse o Élder Jensen ao Church News em 2008. 

Dez anos e 18 volumes depois, o sucessor de Jensen, o Élder Steven E. Snow, diz que Documentos de Joseph Smith são para a Igreja o equivalente aos avanços científicos e tecnológicos para o programa espacial dos EUA. Tanto está sendo aprendido, descoberto e tornado possível como parte do projeto, muito além das expectativas iniciais, disse ele.

“Essa é uma metáfora bem usada, mas eu realmente acredito que Documentos de Joseph Smith é o equivalente a missão lunar para a Igreja”, disse o Élder Snow. “Ajudou a Igreja com tantas coisas durante seus 10 anos de vida. Os indivíduos que trabalham nesses documentos são dedicados e sua pesquisa é totalmente transparente. Eles também conseguem interpretar as informações, na maioria das vezes, dentro de uma perspectiva baseada na fé. Acho que foi imensamente útil para a Igreja. Devido a sólida pesquisa nesse projeto, nós, de certa forma, mudamos a narrativa de vários críticos e também daqueles que têm sensacionalizado certos aspectos da história da nossa Igreja.”

Fiel às palavras do Élder Snow, na última década, o premiado projeto concedeu aos estudiosos e membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias um maior acesso a fontes originais da vida e ensinamentos de Joseph Smith. 

O Élder Steven E. Snow, Setenta Autoridade Geral, Historiador e Registrador da Igreja, em 23 de outubro de 2018, ao lado de uma estante em seu escritório, na Biblioteca da História da Igreja, contendo volumes do projeto Documentos de Joseph Smith, publicado na última década.
O Élder Steven E. Snow, Setenta Autoridade Geral, Historiador e Registrador da Igreja, em 23 de outubro de 2018, ao lado de uma estante em seu escritório, na Biblioteca da História da Igreja, contendo volumes do projeto Documentos de Joseph Smith, publicado na última década. Credit: Trent Toone, Deseret News

O projeto recebeu elogios de estudiosos como Thomas P. Slaughter da Faculdade Arthur R. Miller professor de história da Universidade de Rochester, que endossou o projeto como “o padrão-ouro no campo da edição documental histórica.” A crítica ao projeto foi mínima, quase inexistente, disse o Élder Snow.

Reid L. Neilson, diretor-gerente do Departamento de História da Igreja e assistente do historiador e registrador da Igreja, creditou Documentos de Joseph Smith com a criação de novas oportunidades de emprego para os historiadores dos Santos dos Últimos Dias, estabelecendo uma base para outros projetos e criando um senso de confiança entre a liderança sênior da Igreja que reconhece o valor do departamento como “um verdadeiro trunfo para eles de promover a sua própria missão de valores e objetivos”, disse Neilson.

“No meu ponto de vista como gerente do departamento, acho que na última década, praticamente tudo o que produzimos tem sua gêneses no Documentos de Joseph Smith, seja por conteúdo, acesso a novos documentos, ou ao número de estudiosos, historiadores e editores que vieram aqui para fazer parte da equipe que criamos”, disse Neilson. “Os Documentos de Joseph Smith é a razão pelo qual essas pessoas se uniram aqui.

O Documentos de Joseph Smith foi de grande importância na assistência a revisões históricas encontradas nos cabeçalhos na edição de 2013 de Doutrina e Convênios e abriram o caminho para outros projetos do Departamento de História da Igreja, incluindo “Os Primeiros 50 Anos da Sociedade de Socorro ” ( 2016) e a nova serie “Santos” (2018). 

Uma foto tirada em 2008 de livros e documentos históricos publicados no primeiro volume de Documentos de Joseph Smith.
Uma foto tirada em 2008 de livros e documentos históricos publicados no primeiro volume de Documentos de Joseph Smith. Credit: Scott G. Winterton, Deseret News

“Documentos de Joseph Smith aprofundou muito nosso conhecimento da história dos primeiros santos dos últimos dias”, disse Matthew J. Grow, diretor de publicações do Departamento de História da Igreja e editor-geral do projeto. 

Veja o que Matt Grow, Elder Cook e Kate Holbrook disseram no Cara a Cara em Nauvoo, sobre a poligamia, pedras do vidente e a transparência da Igreja.

Os membros da Igreja “fortemente” usam a versão impressa do projeto e os recursos do site, disse R. Eric Smith, um editor-geral que ajudou a desenvolver, a partir da estaca zero a equipe editorial e o time de produção do projeto na Web.

“Cada membro da igreja pode agora possuir sua própria cópia de fotografias de alta qualidade do manuscrito usado para imprimir o Livro de Mórmon. Eu acho que tudo isso é muito surpreendente “, disse o Élder Snow. “Se as pessoas têm interesse nas primeiras décadas da história da Igreja, esse projeto lhes dá a melhor opção disponível (…) Ninguém poderia escrever sobre Joseph Smith novamente sem citar esses documentos como uma fonte.

“O Church News recentemente falou com estudiosos, historiadores, doadores e membros da Igreja para obter suas opiniões, pensamentos, memórias e impressões sobre Documentos de Joseph Smith uma década desde que o primeiro volume foi publicado.

“Padrão histórico da verdade”

Richard Lyman Bushman, membro do conselho nacional de consultores de Documentos de Joseph Smith, que também serviu como editor-geral, descreveu o impacto do projeto como “enorme” e “autoritário”, acrescentando que ele está no nível até da melhor edição documental de projetos no país, incluindo projetos de alto nível como os Papeis de George Washington e Thomas Jefferson. 

“Eu acho que é uma produção magnífica que todos nós podemos estar orgulhosos”, disse Bushman. 

Bushman, professor emérito de história da Faculdade Gouverneur Morris da Universidade de Columbia e o ex-presidente Howard W. Hunter, presidente de Estudos Mórmons na Claremont Graduate University, acrescentou que Documentos de Joseph Smith são “de imenso significado” porque eles “estabeleceram um padrão de verdade histórica. “

Um documento mostrando a caligrafia pessoal de Joseph Smith.
Um documento mostrando a caligrafia pessoal de Joseph Smith. Credit: Biblioteca de História da Igreja, Arquivos do Deseret News.

“Às vezes tivemos a tendência de fazer tudo o mais positivo possível e ficamos um pouco relutantes em publicar qualquer coisa que fosse depreciativo para qualquer uma das pessoas do passado o que nos colocou em apuros”, disse Bushman, autor da Biografia de Joseph Smith, 2005 , “Rough Rolling Stone.” “Mas estes documentos estão observando todas as questões difíceis e chegando a uma conclusão baseada em todas as provas e evidências. Devido ao fato de terem feito um bom trabalho acadêmico e porque seu trabalho é revisado e pela Igreja é aprovado, ele se tornou o padrão da verdade histórica. Se há um debate sobre uma pergunta, os julgamentos que nós encontramos naqueles volumes são os que serão consideravelmente levados a sério. É fundamentado em pesquisas completas, em coisas em que podemos confiar. Acho que esse projeto pode, com o passar dos anos, ser de imenso valor.

Kathleen Flake, professora da Faculdade Richard Lyman Bushman de Estudos Mórmons da Universidade da Virgínia, concordou.

“Documentos de Joseph Smith é o presente de pesquisa que continua dando”, disse ela em um e-mail. “Não só em termos do que eles produzem, mas o que possibilita possível aos estudiosos fazerem.” 

Os documentos dão boas-vindas ao escrutínio histórico de como a fé dos Santos dos Últimos Dias foi fundada, disse Neilson. 

“Eu não conheço nenhuma outra tradição religiosa que tenha documentado tão bem e tão cuidadosamente, a um custo tão alto, sua própria história e começos. Eu acho que esse é realmente o propósito de Documentos de Joseph Smith.”, disse Neilson. “Se você quer estudar o surgimento de um novo movimento religioso, a ascensão do que acreditamos ser o Reino de Deus nos últimos dias, não há melhor recurso do que esses documentos, porque lá você encontrará todas as revelações, todas as escrituras que Joseph Smith produziu por revelação, e você encontrará todos os documentos fundadores desta dispensação. Impossível ser melhor do que isso! ” 

Família Miller

O Documentos de Joseph Smith não teria sido possível sem o apoio financeiro da família Larry H. e Gail Miller.

A família originalmente deu ao projeto uma doação de dez milhões de dólares em ações para o fundo do projeto. Em seguida, veio a grande recessão em 2008 e as ações caíram. Quando Larry Miller morreu em 2009, havia preocupações sobre a família continuar a apoiar o projeto, mas Gail Miller estava determinada a honrar o seu compromisso, disse ela. 

Embora eles tenham dado “substancialmente mais” do que esperavam, Gail Miller diz que tem sido “uma honra estar envolvida com algo dessa importância e magnitude.”

“Durante as horas mais difíceis daquela era 2008-2009, quando a economia estava em perigo, eu tive a sensação mais forte de que temos que fazer tudo o que pudermos para manter a nossa empresa funcionando”, disse Gail Miller. “Eu sabia que eu tinha que continuar dando a este projeto, porque eu acredito que muitas das bênçãos em minha vida e muitos dos sucessos que vêm a nós através do negócio estão relacionados com este projeto.”

A assinatura de Joseph Smith.
A assinatura de Joseph Smith. Credit: Arquivos do Deseret News

Além do financiamento, Gail Miller apoiou o projeto de outras maneiras.

“Gail oferece apoio emocional e encorajamento que nos elevam”, disse R. Eric Smith. “Ela adora aprender e é inspirada na história de Joseph Smith, e esse entusiasmo é contagioso para todos nós.” 

Smith também creditou Larry Miller por autorizar mais fundos para o site. 

“Larry tinha uma visão real para a importância da publicação eletrônica”, disse Smith. “Eu acho que ele viu melhor do que a maioria de nós sobre o futuro da publicação digital.” 

Além de cumprir o sonho de seu falecido marido de ajudar “milhões (mesmo bilhões) a conhecer o irmão Joseph novamente”, o Documentos de Joseph Smith fortalece o testemunho de Gail Miller sobre o Profeta Joseph Smith. Ela disse que está muito satisfeita com a forma de como a Igreja usou seus recursos e espera que as famílias considerarão incorporar os documentos ao estudo do Evangelho pessoal e familiar nos próximos anos. 

“Espero que as pessoas possam partilhar dele, serem inspiradas por ele e usá-lo em suas vidas”, disse Gail Miller. 

Memórias 

Fazer parte do projeto Documentos de Joseph Smith ao longo dos anos deu a Elder Snow algumas doces experiências. 

Depois de se tornar o Historiador e Registrador da Igreja em 2012, o Élder Snow viajou para Independence, Missouri, para se reunir com historiadores da Comunidade de Cristo. Ele recebeu permissão de segurar e olhar para o manuscrito usado na impressão do Livro de Mórmon antes de ser publicado posteriormente em “Revelações e Traduções, Vol. 3, partes 1 e 2.” Ele não tinha ideia que a Igreja mais tarde iria adquirir esse manuscrito em 2017. 

“Isso foi muito especial”, disse o Élder Snow. 

Outra lembrança estimada foi a de ter sido convidado pela Primeira Presidência a estar presente quando a pedra do vidente foi fotografada para o mesmo volume.

“Ter a oportunidade de segurá-la, de pensar em toda a história e como ela foi usada pelo Profeta Joseph foi uma experiência incrível”, disse o Élder Snow. 

Em 2008, a família Miller convidou todos os pesquisadores a uma turnê nos lugares históricos da igreja. Infelizmente, Larry Miller não estava bem o suficiente para ir, mas Gail e seus filhos foram. 

“Foi uma viagem muito especial”, disse Gail Miller. “Isso nos ajudou a ter uma visão e a importância do que estava acontecendo. 

Robin Scott Jensen, gerente associado do historiador e arquivista do projeto Documentos de Joseph Smith, possui fragmentos do manuscrito original do Livro de Mórmon que estão sob os cuidados do Departamento de História da Igreja.
Robin Scott Jensen, gerente associado do historiador e arquivista do projeto Documentos de Joseph Smith, possui fragmentos do manuscrito original do Livro de Mórmon que estão sob os cuidados do Departamento de História da Igreja. Credit: Trent Toone, Deseret News

Robin S. Jensen, gerente associado do historiador e editor de volume, disse que alguns membros da equipe sentiram-se nervosos no início, porque era desconhecido como os membros da Igreja e estudiosos reagiriam. Eles ficaram gratos quando a reação geral foi imensamente positiva. 

Nem todos na sociedade lêem a história. Estamos cientes do fato de que a história não é o assunto mais popular “, disse Jensen com um sorriso. “Mas como um editor de documentários, fico feliz em ver as pessoas lendo minhas palavras… O Documentos de Joseph Smith realmente prepara o solo para uma grande porção de estudos históricos e de pesquisa. Eu acho que também abriu o caminho para possibilitar ser um estudioso e ao mesmo tempo ter fé.

Desafios 

O tamanho e o escopo monumentais do projeto Documentos de Joseph Smith forçou a equipe JSP a tomar decisões difíceis ao longo dos anos, disse Neilson. 

“Nós prometemos ao público que ele seria abrangente, o que significa que é tudo, mas quais documentos deveriam ser impressos versus o que deveria estar disponível somente no site”, disse Neilson. “Então, é difícil tentar descobrir quais são as prioridades — o que deve ser publicado, o que deve ser destacado, o que deve ser anotado, o que deve ser apresentado, o que deve ser simplesmente eletrônico. E fazê-lo dentro de um cronograma prescrito e dentro do orçamento, como qualquer projeto. É difícil, mas a equipe fez um trabalho maravilhoso ao tomar as decisões certas ao longo do caminho. Fomos abençoados. 

Uma foto do primeiro volume de Documentos de Joseph Smith, publicada em 2008.
Uma foto do primeiro volume de Documentos de Joseph Smith, publicada em 2008. Credit: Scott G. Winterton, Deseret News

“Outros desafios vieram na forma de sacrifício pessoal para os membros da equipe em ficar longe da família trabalhando horas extras e cumprir estressante e assustadores prazos. 

“O projeto é muito exigente”, disse Smith. “O cronograma de publicação é agressivo, nossos padrões históricos e editoriais são muito altos, e uma quantidade incrível de colaboração e consenso é necessária para avançar. Às vezes eu me perguntei por que um projeto envolvendo Joseph Smith deveria ser tão difícil. Não deveria tudo ser facilmente para nós Eu vim a sentir que parte do nosso trabalho sobre o projeto não é apenas para publicar os documentos. É aprender a ser persistente e trabalhar juntos pacientemente, apesar dos desafios e surpresas. Acho que deveríamos estar aprendendo sobre o que Joseph e seus companheiros santos também estavam aprendendo naquela época.” 

Aprendendo aos pés de um profeta 

Sharalyn D. Howcroft é uma arquivista e especialista em documentos do Documentos de Joseph Smith. Ela estava entre as primeiras mulheres a começar a trabalhar no projeto em 2000, quando inicialmente foi chamado de “Documentos de Joseph Smith” e liderado por Dean C. Jessee. 

Nesse ponto, a compreensão de Howcroft sobre Joseph Smith era essencialmente o que ela aprendeu com os manuais do seminário e da Igreja. Ela considerou seu testemunho do Profeta de ser a de um “membro médio da Igreja”, disse ela.

Mas enquanto ela analisava os documentos, Howcroft percebeu que o verdadeiro Joseph Smith era diferente daquele que ela tinha aprendido na sua juventude. 

“Eu fiquei chocada com esta diferença. Eu estava vendo um homem que era muito mais complicado, muito mais sutil”, disse Howcroft. “Então, por vários meses, eu estive um pouco confusa, espere um segundo, ele não é inteiramente a pessoa que eu pensava que era.” 

Howcroft se comprometeu a cavar mais fundo e ler mais, mergulhando totalmente em um estudo de Joseph Smith, sua vida e seus ensinamentos. Como resultado, seu testemunho do Profeta foi fortalecido.

Dean Jessee é um dos fundadores do projeto Documentos de Joseph Smith. Fotografado no Prédio dos Escritórios da Igreja, em Salt Lake City, em 6 de agosto de 2008.
Dean Jessee é um dos fundadores do projeto Documentos de Joseph Smith. Fotografado no Prédio dos Escritórios da Igreja, em Salt Lake City, em 6 de agosto de 2008. Credit: Laura Seitz, Deseret News

“Para mim, ele se tornou muito mais poderoso,” disse Howcroft. “Eu olho para trás e vejo como Documentos de Joseph Smith me mudaram. Eu olho para quem eu era e vejo uma grande diferença daquela pessoa, agora 20 anos depois. Eu não mudaria esse caminho para nada. Mas isso exigiu que eu deixasse tudo para trás e conhecesse Joseph em seus termos, literalmente aprendendo aos pés de Joseph Smith. 

“O que eu encontrei nos documentos foi um homem profundamente humano, que foi confrontado com grandes desafios, que passou pelas difíceis dificuldades da mortalidade, e vendo a fusão de um manto profético com as lutas humanas. Para mim, tornou os profetas e o céus mais acessíveis porque Deus usa os seres humanos profundamente falhos para fazer seu trabalho. Apesar de nossas falhas, ele trabalha conosco.”

R. Eric Smith admira a força moral de Joseph Smith, “sua capacidade de suportar a dor e encontrar adversidades com grande força e coragem”, disse ele.

“Isso é o que mais me atrai a ele. Do sofrimento físico e assédio à dificuldade financeira, da traição dos amigos a problemas jurídicos e grandes tristezas sobre a perda de seus filhos e outros entes queridos — seus desafios eram extraordinariamente severos”, disse R. Eric Smith. “Seu exemplo nos lembra que viver o evangelho não nos livra da adversidade. A partir de suas experiências e de outros primeiros membros da igreja, encontrei incentivo para avançar e confiar no Senhor.” 

A perspectiva de um membro 

Justin Baer, Bispo da ala 18 de Farmington na estaca Farmington Utah Sul, tornou-se interessado primeiramente nos Documentos de Joseph Smith em 2013. 

Enquanto dirigia para Idaho em uma viagem de negócios, Baer descobriu o podcast Documentos de Joseph Smith e ficou fascinado Ele adquiriu a série “Histórias” volume 1 e 2. Desde aí, ele colecionou a maioria dos 18 volumes e os tem em seu quarto. 

O original de O Livro de Mandamentos e Revelações, a nova edição do fac-símile do Documentos de Joseph Smith, a primeira edição do Documentos de Joseph Smith e uma combinação tripla. 11 de setembro de 2009.
O original de O Livro de Mandamentos e Revelações, a nova edição do fac-símile do Documentos de Joseph Smith, a primeira edição do Documentos de Joseph Smith e uma combinação tripla. 11 de setembro de 2009. Credit: Jason Olson, Deseret News

O podcast foi a princípio uma série para a televisão produzida por Dennis Lyman e Glenn Rawson. Ele foi projetado para mostrar a pesquisa e as descobertas acadêmicas de Documentos de Joseph Smith. Durante três temporadas, eles produziram 100 episódios de meia hora. Quando a série concluiu em 2010, Lyman e Rawson queriam mantê-lo e tornou-se “A História dos Santos.” 

O que Baer, um advogado, ama sobre Documentos de Joseph Smith é a fonte original, a ausência de comentários, e como os documentos pintam uma imagem completa de quem Joseph Smith era e do jeito que ele pensava. 

“Uma das coisas que eu amo sobre Documentos de Joseph Smith é ver as pessoas como elas eram e formar minhas próprias conclusões sobre o que eu penso do que eles escreveram”, disse Baer. “Se você quiser aprender sobre Joseph Smith, este é o melhor lugar para ir”, disse ele. “Foi uma alegria absoluta para mim os últimos cinco anos ter estudado esses documentos.” 

O que vem a seguir

Uma pergunta que o Élder Snow teve quando ele começou foi quanto tempo o projeto irá durar? A melhor estimativa neste ponto é 2022, com até 25 volumes totais ou mais. 

Os próximos volumes a serem publicados serão “Documentos, Vol. 8″ em maio e “Documentos, Vol. 9″ em setembro.

O volume que Elder Snow está mais ansioso contará com o manuscrito original do Livro de Mórmon. 

“De todas as coisas que temos aqui na história da igreja, isso é provavelmente o que mais me desperta e fortalece o meu testemunho”, disse o Élder Snow.