20 anos de ‘O Cristo Vivo’: Como a Primeira Presidência e o Quórum dos Doze continuam a enfatizar o Salvador

Em uma carta datada de 1º de janeiro de 2000, a Primeira Presidência — na época o Presidente Gordon B. Hinckley, Presidente Thomas S. Monson e Presidente James E. Faust — anunciaram a publicação de “O Cristo Vivo: O Testemunho dos Apóstolos” e escreveram o seguinte:

“O Profeta Joseph Smith declarou: ‘Os princípios fundamentais de nossa religião são o testemunho dos Apóstolos e Profetas a respeito de Jesus Cristo, que Ele morreu, foi sepultado, ressuscitou no terceiro dia e ascendeu ao céu; todas as outras coisas de nossa religião são meros apêndices disso.’ 

“Neste espírito, acrescentamos nosso testemunho ao de nossos antecessores. Encorajamos todos a utilizarem este testemunho por escrito para ajudarem a edificar a fé dos filhos de nosso Pai Celestial.”

A declaração de 20 anos assinada pela Primeira Presidência e pelo Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias foi publicada na virada do milênio, para comemorar o nascimento do Salvador dois mil anos antes. Ela testifica de Sua vida incomparável e a “virtude infinita de Seu grandioso sacrifício expiatório”.

“O Cristo Vivo: O Testemunho dos Apóstolos”.
“O Cristo Vivo: O Testemunho dos Apóstolos”. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

O Presidente Russell M. Nelson — um dos cinco Apóstolos ainda vivos que assinaram o documento e que colocou grande ênfase no Salvador como 17º Presidente da Igreja — disse na Conferência Geral de Abril de 2017: “Ao procurarem aprender mais sobre Jesus Cristo, eu os exorto a estudar ‘O Cristo Vivo.’” 

Ao investirmos tempo aprendendo sobre o Salvador e Seu sacrifício expiatório, “escolhemos ter fé Nele e segui-Lo”, um elemento-chave para atrair Seu poder para a vida de uma pessoa, Presidente Nelson disse. 

No ano do vigésimo aniversário de “O Cristo Vivo”, veja como a Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos têm continuado a enfatizar, nas últimas duas décadas, a doutrina mais importante da Igreja: a Expiação de Jesus Cristo.

Testemunhas do Salvador

Junto com a publicação de “O Cristo Vivo”, a Primeira Presidência e o Quórum dos Doze prepararam um vídeo, “Testemunhas Especiais de Cristo”, que foi transmitido no intervalo das sessões da Conferência Geral de Abril de 2000. 

O programa de uma hora apresenta os 15 líderes da Igreja prestando testemunho, a partir de vários locais pelo mundo todo, sobre os ministérios pré-mortal, mortal e pós-mortal do Salvador.

Presidente Gordon B. Hinckley, ao centro, 15º presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, conclui o vídeo “Testemunhas Especiais de Cristo” publicado em 2000.
Presidente Gordon B. Hinckley, ao centro, 15º presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, conclui o vídeo “Testemunhas Especiais de Cristo” publicado em 2000. Credit: Captura de tela do YouTube

Durante a conclusão do vídeo, quando os líderes estão juntos em frente à estátua do Christus na Praça do Templo, Presidente Hinckley proclama: 

“Unidos como Seus Apóstolos, autorizados e comissionados por Ele para fazê-lo, prestamos nossos testemunhos de que Ele vive e que virá novamente para reivindicar Seu reino e governar como Rei dos reis e Senhor dos senhores. Disto estamos certos.”

Desde então, cada Apóstolo recém-chamado gravou um vídeo como uma “Testemunha Especial de Cristo”, testificando do Salvador.

Em uma entrevista ao Church News em abril de 2000, o então Élder Nelson disse que “O Cristo Vivo” e o vídeo “Testemunhas Especiais de Cristo” destacam “a coisa mais sagrada com que podemos contribuir — essencialmente, nosso testemunho de que o Cristo vivo é o filho literal de Deus.”

O vídeo e o documento são recursos “para todas as pessoas desta Terra … independente de raça, cor ou credo.”

Assim como as palavras dos antigos Apóstolos, incluindo Pedro, Tiago, João e Paulo testificam de Cristo ainda hoje, Élder Nelson disse que espera que suas palavras vivam por muito tempo após sua morte. “Queríamos deixar algo que entrasse no coração das pessoas e durasse, até mesmo além da vida daqueles que testificam.”

A Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos prepararam outro vídeo em março de 2019, desta vez reunidos em Roma para a dedicação do Templo de Roma Itália. Cada um compartilhou seu testemunho do Salvador com trechos de “O Cristo Vivo”.

A Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos reúnem-se para uma foto na frente da estátua do Cristo e estátuas dos apóstolos originais no Centro de Visitantes do Templo de Roma Itália, no dia 11 de março, 2019.
A Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos reúnem-se para uma foto na frente da estátua do Cristo e estátuas dos apóstolos originais no Centro de Visitantes do Templo de Roma Itália, no dia 11 de março, 2019. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

Presidente Nelson concluiu este vídeo com as linhas finais da declaração: “Seu caminho é aquele que conduz à felicidade nesta vida e à vida eterna no mundo vindouro. Graças damos a Deus pela incomparável dádiva de Seu Filho divino.”

Uma companheira para ‘A Proclamação da Família’

O Presidente M. Russell Ballard — Presidente Interino do Quórum dos Doze Apóstolos e um dos Apóstolos vivos que assinou “O Cristo Vivo” — disse na Conferência Geral de Abril de 2017: “Precisamos manter a doutrina e o evangelho de Jesus Cristo como parte central de nossos objetivos e planos. Sem Ele, nenhum objetivo eterno é possível, e nossos planos para alcançar nossos objetivos eternos certamente vão fracassar.”

O Presidente Ballard encorajou os santos dos últimos dias a estudarem “O Cristo Vivo” e colocarem uma cópia em um local onde possam vê-lo. “Reservem um tempo para analisar cada uma das declarações encontradas nesse testemunho inspirado de Cristo dado por Suas testemunhas especiais que assinaram esse documento.”

Ele continuou: “Também peço a vocês que o estudem com o documento ‘A Família: Proclamação ao Mundo’. Falamos com frequência sobre a proclamação da família, mas lembrem-se de lê-la tendo em mente o poder salvador do Cristo vivo. Sem o Cristo vivo, as expectativas que mais importam (de famílias eternas) para nós, não se tornarão realidade.” 

Este ano marca o 25º aniversário de “A Família: Proclamação ao Mundo”, um documento publicado em 1995, delineando o propósito divino do casamento e das famílias. 

Além do Presidente Nelson e Presidente Ballard, os três outros Apóstolos vivos que assinaram “O Cristo Vivo” — e endossaram a proclamação da família — foram o Presidente Dallin H. Oaks e Presidente Henry B. Eyring, da Primeira Presidência, e Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze.

Em 25 anos, ‘A Família: Proclamação ao Mundo’ passou pela ONU, Vaticano e muito além

Duas outras proclamações da Igreja atingem marcos significativos neste ano. É o 40º aniversário da proclamação comemorando os 150 anos da Restauração da organização da Igreja em 1980, e o 175º aniversário do documento sobre a natureza de Deus, publicado em 1865. 

Tais proclamações, assim como declarações semelhantes ao “O Cristo Vivo”, são publicadas “com o intento de trazer à luz, construir e regular os assuntos da Igreja como o reino de Deus na Terra”, escreveu Robert J. Matthews, em uma publicação sobre “proclamações” na “Enciclopédia do Mormonismo”, publicada em 1992.

Élder Robert D. Hales, um Apóstolo falecido que assinou “O Cristo Vivo”, advertiu na Conferência Geral de Outubro de 2013 que, embora a Igreja nas últimas décadas tenha sido amplamente poupada pelos mal-entendidos e perseguições que os santos pioneiros enfrentaram, “Nem sempre será assim.”

“Observamos, ouvimos, lemos, estudamos e compartilhamos as palavras dos profetas para que sejamos prevenidos e protegidos”, Élder Hales disse. “Por exemplo, ‘A Família: Proclamação ao Mundo’ foi dada muito antes de vivenciarmos os desafios que hoje a família enfrenta.

“‘O Cristo Vivo: Testemunho dos Apóstolos’ foi preparado bem antes de quando mais seria necessário.”

Ênfase na Igreja do Salvador

Oito meses após o chamado do Presidente Nelson como presidente da Igreja, ele emitiu uma declaração, em agosto de 2018, a respeito do nome da Igreja. 

“O Senhor revelou em minha mente a importância do nome que Ele decretou para Sua Igreja, sim, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”, escreveu. “Temos trabalho à nossa frente para estarmos em harmonia com a Sua vontade.”

Focando no mesmo tópico durante a Conferência Geral de Outubro de 2018,  Presidente Nelson disse: “Prometo-lhes que, se dermos o melhor de nós para restaurarmos o nome correto da Igreja do Senhor, Ele, a quem esta Igreja pertence, derramará Seu poder e Suas bênçãos sobre os santos dos últimos dias de maneiras como jamais vimos.”

Desde então, os líderes e departamentos da Igreja, entidades relacionadas e milhões de santos dos últimos dias, e outros, adotaram o uso correto do nome da Igreja. O guia de estilo oficial da Igreja foi ajustado, assim como seu site principal: ChurchofJesusChrist.org. Endereços de e-mail, nomes de domínio e mídias sociais também foram atualizados, e o coro da Igreja é agora “O Coro do Tabernáculo na Praça do Templo”.

Presidente Russell M. Nelson anunciou um novo símbolo da Igreja e explicou seu significado durante a Conferência Geral de Abril de 2020.
Presidente Russell M. Nelson anunciou um novo símbolo da Igreja e explicou seu significado durante a Conferência Geral de Abril de 2020. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Em continuação aos esforços para colocar o Salvador no centro da Igreja, o Presidente Nelson introduziu um novo símbolo da Igreja durante a Conferência Geral de Abril de 2020. 

O novo símbolo — que inclui o nome da Igreja em uma pedra angular e uma representação do “Christus” de Thorvaldsen sob um arco — “vai lembrar a todos que esta é a Igreja do Salvador e que tudo o que fazemos, como membros de Sua Igreja, é centralizado em Jesus Cristo e em Seu evangelho”, disse.