Veja como deveriam ser os quartos de Joseph F. Smith na Beehive House em 1918

Entrar na Beehive House [site em inglês], localizada na esquina da South Temple com a State Street, no centro de Salt Lake City, é como voltar no tempo. Os visitantes nas últimas décadas puderam fazer visitas guiadas gratuitas a um dos mais antigos edifícios de tijolos de adobe que ainda sobrevivem em Utah, caminhar por salas com artefatos ou reproduções de objetos que existiam quando Brigham Young construiu e viveu nesta casa com sua família e entreteve convidados de todos os tipos enquanto era governador do Território de Utah. 

Mas a partir de sexta-feira, 24 de setembro, os visitantes poderão andar, desde o final do século XIX até 1918, no andar de cima, e ver o quarto e o escritório do Presidente Joseph F. Smith como deveriam ser quando ele recebeu a visão da redenção dos mortos em 3 de outubro de 1918, e que agora está registrada na Seção 138 de Doutrina e Convênios, e tendo sido mencionada pelo Presidente M. Russell Ballard 100 anos depois, em seu discurso na conferência geral de outubro de 2018.

Um aposento que foi reformado para refletir o escritório de Joseph F. Smith de 1918 é fotografado na Beehive House em Salt Lake City na quarta-feira, 22 de setembro de 2021.
Um aposento que foi reformado para refletir o escritório de Joseph F. Smith de 1918 é fotografado na Beehive House em Salt Lake City na quarta-feira, 22 de setembro de 2021. Credit: Laura Seitz, Deseret News

“Estamos animados com a inauguração pouco antes da conferência [geral], já que o Presidente Smith recebeu essa revelação pouco antes da conferência de outubro de 1918”, disse Andrea Maxfield, curadora de locais históricos da Igreja, ao Church News. 

A Beehive House foi a principal residência de Brigham Young, onde exerceu suas funções como presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, governador do território e superintendente dos assuntos indígenas, de 1855 até sua morte em 1877. Membros da família Young moraram lá até 1893. A Igreja comprou então o prédio em 1898, e ele se tornou a residência oficial de mais dois presidentes da Igreja: Presidente Lorenzo Snow (de 1898-1901) e Presidente Joseph F. Smith (de 1901-1918). Em 1920, a Beehive House foi doada à Associação de Melhoramento Mútuo das Moças, agora a organização das Moças, e foi usada como pensão para moças até 1959.

Recriando os quartos de Joseph F. Smith

Nos anos anteriores, os guias turísticos explicavam que essas duas salas na Beehive House foram onde Joseph F. Smith recebeu a visão da redenção dos mortos em 1918 — uma revelação crucial para a Igreja. “No entanto, é um pouco difícil para as pessoas vivenciarem em uma sala decorada no estilo Brigham Young”, explicou Maxfield.

“É um exemplo muito bom e sagrado de uma revelação moderna”, disse ela. “Portanto, decidimos reformar esses quartos.”

Maxfield juntou-se à equipe do Departamento de História da Igreja que trabalhava neste projeto em maio de 2020, quando eles pediram a ela ajuda para pesquisar como eram as salas. Quando ela perguntou o que eles já tinham descoberto, “eles responderam: ‘nada’”.

Dois aposentos que foram reformados para refletirem o quarto e o escritório de Joseph F. Smith em 1918 são fotografados na Beehive House em Salt Lake City na quarta-feira, 22 de setembro de 2021.
Dois aposentos que foram reformados para refletirem o quarto e o escritório de Joseph F. Smith em 1918 são fotografados na Beehive House em Salt Lake City na quarta-feira, 22 de setembro de 2021. Credit: Laura Seitz, Deseret News

Ela começou sua pesquisa nos jornais de Utah durante a época em que ele morava na Beehive House. “Eu examinei os documentos de Joseph F. Smith, olhei fotos, correspondências, diários, e tudo relacionado”, disse Maxfield. “Qualquer coisa que você possa analisar, normalmente contará um pouco sobre sua personalidade, itens que ele pode ter comprado ou coisas assim.”

Uma máquina de escrever antiga está exposta em um escritório que foi aposento para refletir o escritório de Joseph F. Smith de 1918 na Beehive House em Salt Lake City na quarta-feira, 22 de setembro de 2021.
Uma máquina de escrever antiga está exposta em um escritório que foi aposento para refletir o escritório de Joseph F. Smith de 1918 na Beehive House em Salt Lake City na quarta-feira, 22 de setembro de 2021. Credit: Laura Seitz, Deseret News

Surgiram problemas por não sabermos qual das cinco esposas de Joseph F. Smith morava com ele na Beehive House. “Depois de esgotar todos os nossos recursos, o máximo que pudemos perceber foi que ele tinha um grande amor pelo povo havaiano, tendo servido três missões lá. E então pensamos, bem, podemos fazer algo sobre o Havaí”, disse ela.

“Nesse ponto, o Senhor interveio. Recebemos um telefonema de uma descendente de Joseph F. Smith que tinha uma cadeira de balanço que ela sentiu ser inspirada a doar para a Igreja, que pertencia a Julina Lambson Smith.”

Maxfield entrevistou essa descendente, que contou uma “história linda e maravilhosa” sobre o importante papel de Julina Smith na vida do Presidente Smith. Ela também colocou Maxfield em contato com outros descendentes que doaram, emprestaram ou compartilharam móveis, fotos, histórias e informações que o Departamento de História da Igreja não tinha antes.

Um descendente emprestou a colcha havaiana de Julina Smith para a equipe de Maxfield para que um especialista em tecidos pudesse fazer uma réplica. Outro descendente doou a cadeira de balanço do Presidente Smith, que acompanha a cadeira de Julina no quarto reformado. Outro doou uma mesa de leitura que Julina comprou quando ela tinha 11 anos com o dinheiro que ganhou enquanto colhia pêssegos.

Cadeiras de balanço são retratadas dentro de um quarto que foi reformado para refletir o de Joseph F. Smith em 1918 na Beehive House em Salt Lake City na quarta-feira, 22 de setembro de 2021.
Cadeiras de balanço são retratadas dentro de um quarto que foi reformado para refletir o de Joseph F. Smith em 1918 na Beehive House em Salt Lake City na quarta-feira, 22 de setembro de 2021. Credit: Laura Seitz, Deseret News

Outros itens que os visitantes verão incluem um toca-discos com gravações do Coro do Tabernáculo, uma máquina de escrever com a visão transcrita com a caligrafia de Joseph Fielding Smith, a coleção de Julina do Author’s Digest, a coleção completa de Joseph F. Smith do Millennial Star (algumas duplicatas serão exibidas com páginas abertas com seu nome inscrito nelas), uma réplica do vestido de noiva de Julina e uma réplica da pintura de uma paisagem havaiana. Cada item conta um pouco mais sobre a vida e personalidade de Joseph F. Smith e Julina Lambson Smith.

“A narrativa que gostaríamos de contar [com tais quartos] é que a revelação foi profundamente pessoal para Joseph F. Smith.” Maxfield explicou que ele conviveu com a morte de vários entes queridos ao longo de sua vida — seu pai foi martirizado e, no total, ele perdeu 14 filhos. Em 1918, o mundo havia sofrido a Primeira Guerra Mundial e estava no meio da epidemia de gripe espanhola.

Ele ficou especialmente preocupado com a morte de sua primeira filha, Mercy Josephine, quando ela tinha 3 anos de idade. Maxfield disse que, na noite antes de sua morte, “Ela estava muito doente e [Joseph F. Smith] a segurou nos braços e ficou andando de um lado para o outro com ela a noite toda. De manhã, ele lhe disse: ‘Minha querida, você não dormiu nada’. E ela olhou para ele e disse: ‘Vou dormir hoje, papai.’ Então ela fechou os olhos e morreu algumas horas depois.”

Um retrato de Julina Smith e sua filha Mercy Josephine pendurado em um aposento que foi reformado para refletir o quarto de Joseph F. Smith em 1918 na Beehive House em Salt Lake City na quarta-feira, 22 de setembro de 2021.
Um retrato de Julina Smith e sua filha Mercy Josephine pendurado em um aposento que foi reformado para refletir o quarto de Joseph F. Smith em 1918 na Beehive House em Salt Lake City na quarta-feira, 22 de setembro de 2021. Credit: Laura Seitz, Deseret News

No quarto reformado, os visitantes verão uma foto de Julina e Mercy Josephine. Para representar ainda mais a importância da família, há também uma foto de Joseph e Julina em suas bodas de ouro e um retrato de toda a família de Joseph F. Smith na época em que ele foi chamado como presidente da Igreja em 1901, que está pendurado acima da lareira.

Além dos quartos reformados na Beehive House, uma exposição temporária de cópias originais e fac-símile de documentos relacionados a esta visão estará em exibição de 28 de setembro a 18 de novembro de 2022, no primeiro andar da Biblioteca de História da Igreja. Os documentos incluem uma Bíblia que pertencia a Joseph F. Smith [em inglês], um diário de seu filho, o então Élder Joseph Fielding Smith, do Quórum dos Doze Apóstolos, e um diário do Élder Anthon H. Lund, do Quórum dos Doze Apóstolos. 

A Bíblia possui destacados os versículos de 1 Pedro que Joseph F. Smith estava ponderando antes de receber a visão da redenção dos mortos, e que são citados em Doutrina e Convênios 138. Embora os historiadores da Igreja saibam que a Bíblia pertence a Joseph F. Smith, eles não podem dizer com certeza que foi ele quem destacou esses versículos.

Documentos relacionados à revelação em Doutrina e Convênios 138 são fotografados na Biblioteca de História da Igreja em Salt Lake City na quarta-feira, 22 de setembro de 2021. Eles serão exibidos ao público em 28 de setembro.
Documentos relacionados à revelação em Doutrina e Convênios 138 são fotografados na Biblioteca de História da Igreja em Salt Lake City na quarta-feira, 22 de setembro de 2021. Eles serão exibidos ao público em 28 de setembro. Credit: Laura Seitz, Deseret News

“Joseph Fielding escreveu em seu diário em 17 de outubro, que ele registrou a revelação, conforme ditada por seu pai,” disse Maxfield, explicando o significado dos diários em exibição. “E então temos o diário de Anthon H. Lund que, em 31 de outubro, escreveu que Joseph Fielding leu a revelação para a Primeira Presidência e o Quórum dos Doze [Apóstolos], e que eles a aceitaram como verdadeira e a palavra de Deus.”

Maxfield disse: “O objetivo desta exposição é mostrar como a revelação é recebida”. 

As cartas que Joseph F. Smith escreveu mostram que ele sentiu o Senhor com ele por toda a vida; uma cópia de uma página de seu Livro de Mórmon mostra que ele ponderou sobre a vida após a morte. Sua revelação foi recebida, registrada, aceita pela Primeira Presidência e Quórum dos Doze Apóstolos e então canonizada como escritura. Esta progressão de revelação foi uma mensagem que eles sentiram que combinaria bem com os quartos reformados na Beehive House, disse Maxfield.

Também é importante notar a presença de Julina Smith por meio de seus objetos pessoais em exposição e seu envolvimento na vida do Presidente Smith como sua companheira.

Os livros de Joseph F. Smith estão em exibição em um aposento que foi reformado para refletir o escritório de Joseph F. Smith de 1918 na Beehive House em Salt Lake City na quarta-feira, 22 de setembro de 2021.
Os livros de Joseph F. Smith estão em exibição em um aposento que foi reformado para refletir o escritório de Joseph F. Smith de 1918 na Beehive House em Salt Lake City na quarta-feira, 22 de setembro de 2021. Credit: Laura Seitz, Deseret News

“Se você pesquisar alguma coisa sobre Julina, o máximo que dizem sobre ela é que era esposa de um profeta e mãe de um profeta”, disse Maxfield. “E eu acho que esta não é a história completa.”

Os membros da família com quem Maxfield falou disseram que, quando o Presidente Smith teve esta revelação, “muito provavelmente ele a teria confiado à sua esposa. Ela sabia como as coisas aconteciam. Ela teria mandado seu filho [Élder Joseph Fielding Smith, assistente do Presidente Smith] vir e registrar essa revelação.”

Foram necessários conservadores, intérpretes, especialistas em tecidos, funcionários de museus e missionários trabalhando duro e sem dormir para dar vida a esses quartos. “Eles passaram muito tempo trabalhando e decidindo qual mensagem espiritual pode ser tirada de um local histórico”, disse Maxfield.

Ela espera que os visitantes entendam mais plenamente a importância da revelação de Joseph F. Smith, bem como “a importância de como recebemos revelação e a importância de companheirismo.”

A Beehive House está aberta para visitas a partir das 10h00 e o último tour do dia ocorre às 17h30, de segunda a sábado. Não é necessário agendamento. O tamanho dos grupos para tours é limitado a 10 pessoas ou menos. Máscaras faciais são recomendadas em tours para aqueles que não foram completamente vacinados. O distanciamento social é fortemente encorajado.

A Biblioteca de História da Igreja está aberta de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 17h00, e aos sábados, das 10h00 às 15h00. Visite o site [em inglês] para obter mais informações, ou para pedir ajuda com a pesquisa de história da Igreja.