Élder Holland explica como ‘ter bom ânimo’, apesar dos desafios dos últimos dias

Em cada uma das dispensações anteriores as pessoas enfrentaram tragédia, apostasia e destruição. No entanto, eles não viram o evangelho ser bem-sucedido, explicou o élder Jeffrey R. Holland.

O que lhes deu a coragem de perseverar?

“Minha teoria é que aqueles grandes homens e mulheres das dispensações passadas conseguiram continuar a prosseguir, a prestar testemunho e a fazer seu melhor não porque eles teriam sucesso, mas porque eles sabiam que vocês teriam!”, disse ele. “Acredito eles a coragem e a esperança que eles tinham não vinha da época deles, mas da sua.”

Falando a 11.000 alunos no Dee Glen Smith Spectrum no campus da Universidade Estadual de Utah, em Logan, Utah, em 22 de setembro, o élder Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, deu aos jovens adultos o encargo de “ter bom ânimo”, apesar das provações dos últimos dias.

O élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, fala em um devocional da Universidade Estadual de Utah patrocinado pelo Instituto de Religião de Logan em 22 de setembro de 2019. O Dee Glen Smith Spectrum ficou lotado até a capacidade máxima.
O élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, fala em um devocional da Universidade Estadual de Utah patrocinado pelo Instituto de Religião de Logan em 22 de setembro de 2019. O Dee Glen Smith Spectrum ficou lotado até a capacidade máxima. Credit: Photo by Iain Laurence, The Utah Statesman

“Somos realmente as pessoas mais abençoadas na história do mundo”, disse o élder Holland. “De fato vivemos em uma época magnífica, e está diretamente ligada à restauração do evangelho de Jesus Cristo nesta, a última e maior dispensação na história do mundo.”

As bênçãos desta geração são “incomparáveis”, e com essa vantagem vem a responsabilidade de edificar Sião e escolher Cristo, disse ele.

Edificar Sião

“Em toda a história da humanidade, nunca houve tantas vantagens concedidas em uma era de tantas maneiras diferentes”, disse o élder Holland, listando avanços em áreas como a medicina, o transporte e a tecnologia durante o devocional, patrocinado pelo Instituto de Religião de Logan.

Os profetas modernos, incluindo Joseph Smith, Wilford Woodruff e Gordon B. Hinckley prestaram testemunho de que esta dispensação foi aguardada desde que o mundo começou. Mas, em vez de se concentrar nos desafios ou problemas desta época, esses profetas enfatizaram as bênçãos, as responsabilidades e o destino dos últimos dias, ressaltou o élder Holland.

Morôni também viu as “grandes e maravilhosas coisas” destes dias. “Bem, eu acho que praticamente todos os profetas e os primeiros apóstolos tiveram seus momentos visionários do nosso tempo — uma visão que lhes deu coragem para continuar tentando em suas próprias eras malsucedidas na força que sua geração seria bem-sucedida”, disse o apóstolo dos últimos dias.

Essa é uma razão pela qual o élder Holland disse que essa geração tem a responsabilidade especial de edificar Sião e convidar outras pessoas a virem a Cristo. As gerações anteriores fugiram quando a sociedade se tornou pecaminosa, mas esta geração recebeu instrução para parar de fugir e estabelecer-se.

O mundo é ficará cada vez mais desafiador, o élder Holland advertiu. Mas é possível ser alegre porque a vitória já foi alcançada. Nunca mais as chaves do sacerdócio e a verdadeira doutrina de Jesus Cristo serão retiradas da terra.

“Por mais de 4.000 anos de história de convênio, o padrão tem sido o seguinte: Correr. Esconder-se. Fugir. Escapar da Babilônia. Estabelecer uma nova Sião. Fugir de novo. Até agora. Até este nosso dia, a época vista e aplaudida pelos antigos”, disse ele.

Sião não é “onde” vivemos; é “como” vivemos, enfatizou o élder Holland. Essa responsabilidade de edificar Sião é um mandamento profético, o que o presidente Nelson chama de “coligação de Israel”.

Escolher Cristo

À medida que a Igreja cresce e se torna mais visível e influente na sociedade, é importante perceber que ela não toma e nem sempre tomará posições populares, disse o élder Holland. Alguns problemas podem resultar em mal-entendidos para alguns.

Enquanto Deus é o juiz supremo, explicou, a vida está repleta de escolhas entre o certo e o errado. E o mandamento de “julgar de maneira justa” significa fazê-lo com bondade e respeito, tomando uma posição do jeito que o Senhor faria.

O élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, fala em um devocional na Universidade Estadual de Utah, em 22 de setembro de 2019. O élder Holland deu aos alunos o encargo de “ter bom ânimo”.
O élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, fala em um devocional na Universidade Estadual de Utah, em 22 de setembro de 2019. O élder Holland deu aos alunos o encargo de “ter bom ânimo”. Credit: Photo by Iain Laurence, The Utah Statesman

“Nenhum de nós quer ofender aqueles que acreditam de modo diferente de nós, mas recebemos o mandamento de ficar ainda mais ansiosos e sermos cuidadosos para não ofender a Deus.”

O élder Holland lembrou aos jovens adultos que eles podem “ter bom ânimo” em meio às questões sociais, comportamentais e morais de hoje, porque há uma vitória garantida do bem sobre o mal e da luz sobre a escuridão.

Embora a vitória tenha sido alcançada, “ainda estamos esperando para ver quem vai ficar em qual time”, disse ele, aconselhando os ouvintes a escolher a Cristo.

“Sejam espertos. Vocês têm algo certo. Já está conquistado. Seguro. Prometido. Firme. Seguro com a segurança de pregos romanos em uma cruz de madeira. … É por isso que vocês podem com total confiança servir em uma missão e obter educação, se casar e ter filhos (e) abraçar o futuro com alegria.”

O élder Holland fechou seu discurso devocional citando o presidente Russell M. Nelson: “Vivemos em um mundo complexo e cada vez mais controverso. (Mas) nosso Salvador e Redentor, Jesus Cristo, realizará algumas de Suas obras mais poderosas no período entre agora e quando Ele vier novamente.” Essas obras poderosas serão evidentes para aqueles que ficarem no lado vencedor, declarou o élder Holland.