Presidente Nelson ensinou 63 presidentes de templos e diretoras em Seminário de Liderança de Templos. Aqui vão alguns ensinamentos

Presidente Milan F. Kunz e sua esposa, irmã Leslie Kunz, logo servirão como presidente e diretora de templo no Templo de Filadélfia Pensilvânia, o mesmo templo onde, como Setenta de Área, ele presidiu o comitê da casa aberta e dedicação antes de sua dedicação em 2016.

E presidente Pierre F. Bize e irmã Brigitte D. Bize terão posições similares no Templo de Paris França, onde eles haviam visitado no início desse ano – antes de seus novos chamados – durante férias em sua terra natal e reconectaram-se em reuniões quase celestiais com amigos de longa data que não tinham visto por várias décadas.

Os casais Kunz e Bize estão entre os 63 recém-chamados presidentes de templo e diretoras de templo vindo dos quatro cantos da Terra e de todas as esferas da vida – cada um com suas próprias histórias sobre experiências no templo e a importância do templo – enquanto reuniram-se para o Seminário de Liderança de Templos de 2019.

Os convênios, ordenanças, bênçãos e poderes seladores do templo estavam mais do que gravados em seus corações e mentes enquanto os casais foram ensinados pelo presidente Russell M. Nelson, seus conselheiros na Primeira Presidência e membros do Quórum dos Doze Apóstolos nas sessões de treinamento do seminário.

Presidentes de templo e diretoras de templo recém-chamados que atenderam Seminário de Liderança de Templos de 2019 andam na Praça do Templo na terça, dia 15 de outubro, em Salk Lake City.
Presidentes de templo e diretoras de templo recém-chamados que atenderam Seminário de Liderança de Templos de 2019 andam na Praça do Templo na terça, dia 15 de outubro, em Salk Lake City. Credit: Scott Taylor

“É importante para nós saber que famílias são eternas”, disse irmã Kanisia R. Bahn, a recém-chamada diretora do Templo de Suva Fiji.

Seu marido, presidente S. Anil Bhan, o novo presidente do templo, acrescentou: “A porta do templo é um portão para o céu. E eu concordo que lá somos ligados aos nossos ancestrais, a nossas crianças e futuros descendentes.”

O seminário desse ano aconteceu dos dias 15 a 17 de outubro sob a direção do presidente Russell M. Nelson e instruções fundamentais foram dadas pelos membros da Primeira Presidência e do Quórum dos Doze Apóstolos. Outras Autoridades gerais e líderes gerais e membros dos departamentos de Templo e História da Família também forneceram treinamentos.

“Essa semana é uma oportunidade para nós aprendermos nossas responsabilidades e nossas prioridades e aprendermos sobre os convênios do templo e as oportunidades especiais para procuradores que vem e entram nesses convênios por si mesmos e o que realmente significa para eles individualmente e para suas famílias, para a Igreja e para a comunidade”, presidente Kunz disse.

Além dos treinamentos e instruções, os casais receberam tranquilidade e encorajamento amoroso.

“É um processo interessante receber esse tipo de chamado que você não espera, que você nem se voluntaria”, irmã Bize disse. “Você passa por vários estágios de pensamento – o que estamos agora é que nos sentimos gratos por termos sido escolhidos para fazer esse trabalho, e sentimos que temos muito a aprender. Tomara que estejamos preparados para o trabalho.”

Começando pela esquerda, élder David A. Bednar, irmã Susan Bednar, élder Dale G. Renlund e irmã Ruth Renlund andam na Praça do Templo, liderando um grupo de 63 casais recém-chamados de presidentes e diretoras de templo atendendo ao Seminário de Liderança de Templos de 2019 nos dias 15-17 de outubro em Salt Lake City, Utah.
Começando pela esquerda, élder David A. Bednar, irmã Susan Bednar, élder Dale G. Renlund e irmã Ruth Renlund andam na Praça do Templo, liderando um grupo de 63 casais recém-chamados de presidentes e diretoras de templo atendendo ao Seminário de Liderança de Templos de 2019 nos dias 15-17 de outubro em Salt Lake City, Utah. Credit: Scott Taylor

Ela disse que falou com o élder David A. Bednar – membro do Quórum dos Doze Apóstolos que preside o Conselho Executivo de Templo e História da Família da Igreja – sobre seu senso de inadequação com o novo chamado.

“Ele disse que o sentimento de inadequação ou sentir que você não sabe algo é, na verdade, algo bom”, ela disse. “Então isso me deixa em paz – para realmente sentir que não sei tanto para que assim eu possa depender do Espírito.”

Irmã Kunz compartilhou sentimentos semelhantes. “Eu só quero sentir o Espírito me falando que eu posso fazer isso e me tranquilizando”, ela disse. “Eu quero sentir o Espírito do Senhor, de que eu posso fazer isso e de que Ele está bem aqui comigo. É tudo o que eu preciso.”

Designações globais

Os 63 recém-chamados presidentes e diretoras de templo começarão seus três anos de designação no dia 1 de novembro ao redor de seis continentes.

Ano passado, 69 casais participaram da maior reunião de todos os tempos no seminário anual de treinamentos.

As sessões e eventos do seminário acontecem no Templo de Salt Lake assim como nos prédios da sede da Igreja próximas como o Edifício Memorial Joseph Smith, Edifício de Escritórios da Igreja, o Centro de Conferências e o Tabernáculo na Praça do Templo.

Os 63 casais desse ano servirão ao redor do globo, de Aba, Nigéria, a Winter Quarters, Nebraska.

Quase metade – 29 para ser exato – servirão nos Estados Unidos, com três templos no Canadá. Sete foram chamados para presidir no México e 11 outros casais pela América Central e do Sul e no Caribe.

Arredondando as designações pelo mundo são os quatro casais que servirão na Europa, dois na África, três na Ásia e quatro na Austrália e nas ilhas do Pacífico Sul.

Dois casais dos 63 estão se preparando para servir em templos que ainda não foram dedicados – presidente Ramiro Antelo e irmã Elvira Avalos Antelo no Templo de Arequipa Peru e presidente Pedro J.C. Penha e irmã Sonia Tepedino Penha no Templo do Rio de Janeiro Brasil.

Aprendendo pelo Espírito

Élder Bednar ensinou que mais importante do que o que é falado pelos que estão instruindo é o que é ensinado e recebido através do Espírito Santo.

Presidente Bahn disse que durante o seminário, ele recebeu direcionamento que tocou seu coração. Ele planeja compartilhar “com nossos irmãos e irmãs, para que eles possam estar motivados a usar os templos com mais frequência nesse período.”

A irmã Bahn disse que a parte que mais chamou sua atenção foi “as palavras do profeta – quando ele disse que vocês foram chamados por profecia e revelação.”

Sobre ser ensinada diretamente pelo presidente Nelson, ela continuou: “Para mim, essa é uma coisa maravilhosa, porque as vezes nos colocamos para baixo e esquecemos que o Senhor conhece o coração. Então, é uma ótima lição para mim, saber que o Senhor conhece cada um de nós.”

“O Senhor conhece o coração.”

Presidente Bize disse que durante o seminário, “Eu comecei a sentir que estou me tornando um presidente de templo”, afastando-se de seu foco missionário de muitos anos desde que cresceu e serviu em chamados na Igreja na França, depois como bispo em São Francisco e depois como presidente de missão no Taiti.

“Eu era como um peixe numa bacia – no meu próprio pequeno espaço – e agora parece que eu fui tirado daquela bacia e colocado num lugar diferente”, ele disse sobre sua nova designação. “A ficha começou a cair agora para mim como presidente do templo – é um foco diferente, uma mente diferente, onde eu preciso ser ainda mais gentil, mais amável e mais extrovertido.”

Para a irmã Kunz, o templo continua a centralizar-se no amor. “É tudo sobre amor, sobre garantir que todo mundo sinta o Espírito do Senhor no minuto em que entram”, ela disse.

O presidente Kunz acrescentou: “A doutrina e o evangelho de Jesus Cristo é amor e é o que as pessoas precisam sentir quando vem ao templo – o amor de Jesus.”

Uma representação desse amor divino são os convênios do templo, como apoiadas pelas ordenanças do templo. “Deus não mudou o convênio que Ele estabeleceu – é tudo nos Seus termos, nós os aceitamos, e ao mantermos esses convênios, temos todas as bênçãos disponíveis para nós do nosso amável Pai no Céu e o Senhor Jesus Cristo.”

Outra impressão foi o entendimento de muitos Santos dos Últimos Dias ao redor do mundo que vão frequentar o templo pela primeira vez cada ano – incluindo milhares de jovens de 11 anos de idade, novos conversos e novos missionários.

“Então, existe uma ênfase e foco nessas novas pessoas vindo e precisamos garantir que elas tenham uma experiência maravilhosa, assim como aqueles que estão retornando ao templo”, presidente Kunz disse.

“Só temos que estar sensíveis às necessidades de cada procurador, sensíveis ao Espírito para ser guiados a saber o que precisamos dizer e fazer para ajudar aquele procurador a ter uma experiência edificante e inspiradora no templo.”