Presidente Nelson e os Apóstolos: Compartilhando a carga de trabalho de uma Igreja mundial

Após um discurso em um devocional no dia 1º. de setembro de 2019, para mais de 37.000 Santos dos Últimos Dias em São Paulo, Brasil, o Presidente Russell M. Nelson se sentou para uma entrevista no final de seu ministério na América Latina no final do verão, uma semana antes do seu aniversário de 95 anos.

Ele falou sobre o seu amor pelos irmãos da Primeira Presidência e do Quórum dos Doze Apóstolos, com o Élder Quentin L. Cook deste quórum, sentado ao seu lado, depois de acompanhá-lo para a Guatemala, ao redor da Colômbia, Equador e Argentina, antes de encerrar seu tour no Brasil.

“Esses irmãos são leais”, Presidente Nelson disse. “Eu os amo — como se fossem meus próprios irmãos, como meus próprios filhos.”

Ele então lembrou de uma outra entrevista durante seu ministério na América Latina. “Alguém disse, ‘Irmão Nelson, você está meio que diminuindo o ritmo. Você está deixando os Apóstolos dedicarem templos.”

Élder Cook começou a rir, antecipando a resposta do Presidente Nelson.

“E eu disse, ‘Você já foi pai e levou seus filhos para uma viagem de pescaria? Vocês ficam felizes quando pegam um peixe? Você fica mais feliz vendo seus filhos pegarem um peixe?”

“Abençoado seja”, repetiu o Élder Cook agradecido pela analogia. “Abençoado seja.”

Esta analogia o levou a outro momento envolvendo Apóstolos e pesca.

Andando pelo Mar da Galileia e vendo os irmãos Simão Pedro e André jogando uma rede no mar, Jesus os chamou, dizendo: “Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens”.

E assim como o relato de Mateus 4:18-20 diz, Pedro e André “deixando logo as redes, seguiram-no”.

Pescadores de homens dos dias modernos

De certa forma, o Presidente Nelson está transformando Apóstolos e profetas modernos em pescadores também. Os irmãos com mais senioridade estão imediatamente seguindo a liderança do Presidente Nelson ao aceitarem suas designações. Eles o acompanharam em mais de uma dúzia de viagens e visitas de ministério durante seus primeiros dois anos de chamado e o representam quando ele lhes pede para dedicar ou rededicar templos.

Enquanto seus antecessores estiveram à frente das dedicações e rededicações de templos durante seus chamados como presidentes da Igreja e conselheiros na Primeira Presidência, o Presidente Nelson está tendo uma abordagem diferente — capacitando e envolvendo a Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos inteiros em um esforço coletivo de acelerar a obra.

Na mesma entrevista em São Paulo, ele destacou o Élder Ulisses Soares, o Apóstolo que dedicou o Templo de Fortaleza Brasil três meses antes — a primeira vez que um brasileiro nativo e o membro mais jovem do Quórum dos Doze Apóstolos presidiu uma dedicação como essas.

Élder Ulisses Soares, do Quórum dos Doze Apóstolos, e sua esposa, a irmã Rosana Soares, à esquerda, juntam-se ao Élder Larry Y. Wilson, setenta autoridade geral e diretor executivo do Departamento de Templos, ajudando meia dúzia de jovens a colocar argamassa na pedra angular do Templo de Fortaleza Brasil no domingo, dia 2 de junho, 2019.
Élder Ulisses Soares, do Quórum dos Doze Apóstolos, e sua esposa, a irmã Rosana Soares, à esquerda, juntam-se ao Élder Larry Y. Wilson, setenta autoridade geral e diretor executivo do Departamento de Templos, ajudando meia dúzia de jovens a colocar argamassa na pedra angular do Templo de Fortaleza Brasil no domingo, dia 2 de junho, 2019.

“Fico mais feliz com o fato de o Élder Ulisses Soares ter dedicado o templo de Fortaleza do que se eu mesmo o tivesse feito — realmente sinto isso”, Presidente Nelson disse. “Estou feliz que ele teve esta experiência. Ela o tornou um novo homem. Quero dizer, ele era perfeito antes, mas agora ele é ainda mais espiritual, mais parecido com o Senhor do que já havia sido, por causa daquela experiência.

“E gosto de ver isto acontecendo.”

E ele gosta disto acontecendo ao seu lado, conforme os conselheiros na Primeira Presidência e Apóstolos o acompanharam em suas 13 viagens de ministração ao redor dos Estados Unidos e Canadá, e cerca de mais de 30 países — tudo desde que o Presidente Nelson foi designado como Presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias no dia 14 de janeiro, 2018.

Em resumo, cada um dos dois conselheiros do Presidente Nelson na Primeira Presidência e os membros do Quórum dos Doze Apóstolos se juntaram ao Presidente da Igreja em pelo menos uma de suas visitas de ministério, ou lideraram uma dedicação ou rededicação de templo ao serem designados pelo Presidente Nelson nos últimos dois anos.

E a maioria tem feito um de cada — acompanhado em uma ministração ou, dedicado ou rededicado um templo.

Construindo em anos de experiência

Antes dos seus dois anos atuais de liderança da Igreja, o Presidente Nelson serviu quase 34 anos como membro do Quórum dos Doze Apóstolos — os últimos 30 meses como Presidente deste Quórum.

Assim sendo, ele está bem familiarizado com todos os Apóstolos — tendo servido extensivamente com os membros titulares do Quórum dos Doze Apóstolos e tendo pessoalmente chamado os dois membros mais novos, o Élder Gerrit W. Gong e o Élder Ulisses Soares.

A Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos reúnem-se para uma foto na frente da estátua do Cristo e estátuas dos apóstolos originais no Centro de Visitantes do Templo de Roma Itália, no dia 11 de março, 2019.
A Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos reúnem-se para uma foto na frente da estátua do Cristo e estátuas dos apóstolos originais no Centro de Visitantes do Templo de Roma Itália, no dia 11 de março, 2019. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

O Presidente Nelson também tem um entendimento empático de como podem ser significativas as designações de templo para um Apóstolo. Anteriormente, como membro do Quórum dos Doze Apóstolos, Presidente Nelson dedicou o Templo de Sapporo Japão em 2016, rededicou o Templo de Nuku’alofa Tonga em 2007 e presidiu a abertura de terra de dois templos — o Templo de Accra Gana em 2001 e o Templo de Draper Utah em 2006.

Em seus dois anos de chamado como Presidente da Igreja, o Presidente Nelson dedicou dois templos — os templos de Concepción Chile e Roma Itália — e escreveu a oração dedicatória de um terceiro, o Templo de Arequipa Peru, o templo dedicado mais recentemente. Ele designou outros — conselheiros na Primeira Presidência e Apóstolos — para presidirem seis dedicações de templos adicionais e todas as nove rededicações.

O Presidente Thomas S. Monson passou mais de 22 anos no Quórum dos Doze Apóstolos, antes de outros 22 anos como conselheiro na Primeira Presidência, e quase uma década inteira como Presidente da Igreja.

Como conselheiro na Primeira Presidência, o Presidente Monson dedicou sete templos; como Presidente da Igreja, ele dedicou o dobro — 14 — e rededicou outros quatro.

O Presidente Gordon B. Hinckley foi membro do Quórum dos Doze Apóstolos por quase 20 anos, antes de seus quase 14 anos como conselheiro na Primeira Presidência, e quase 13 anos subsequentes como Presidente da Igreja.

Na época do seu falecimento em 2008, o Presidente Hinckley havia dedicado ou rededicado mais de dois terços dos 124 templos da Igreja em funcionamento na época.

Liderando pelo exemplo

Os benefícios resultantes dos esforços do Presidente Nelson ao aumentar o envolvimento dos Apóstolos em acompanhá-lo e representá-lo, é muito grande.

Primeiro, segue o princípio de duas testemunhas. Com o Presidente Nelson e um companheiro de viagem ensinando e testificando durante essas visitas de ministração, uma dupla rotativa de Santos dos Últimos Dias como profetas, videntes e reveladores tem elevado e edificado centenas de milhares de membros, em seis continentes diferentes.

Também, aqueles acompanhando o Presidente Nelson podem aprender, pela palavra e pela ação, aquilo que o Presidente da Igreja quer que seja dito e realizado. Além dessas oportunidades dos ministérios supracitados, a Primeira Presidência inteira e o Quórum dos Doze Apóstolos tiveram interações em primeira mão, quando os dois grupos, em sua totalidade, se juntaram ao Presidente Nelson na dedicação do Templo de Roma Itália, em março de 2019.

E envolver os irmãos com senioridade significa compartilhar a carga de trabalho e alcançar mais coisas.

Por exemplo, durante os últimos dois anos, cinco templos foram dedicados ou rededicados, enquanto o Presidente Nelson estava envolvido em uma viagem de ministração. Uma dessas dedicações foi feita pelo próprio Presidente Nelson no final do ministério da América do Sul em 2018, quando ele dedicou o Templo de Concepción Chile. Ao seu lado estava o Élder Gary E. Stevenson do Quórum dos Doze Apóstolos.

Presidente Russell M. Nelson, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e sua esposa, a irmã Wendy Nelson e o Élder Gary E. Stevenson, do Quórum dos Doze Apóstolos, e sua esposa, a irmã Lesa Stevenson durante a dedicação do Templo SUD de Concepción Chile, em Concepción, Chile, no domingo, dia 28 de outubro, 2018.
Presidente Russell M. Nelson, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e sua esposa, a irmã Wendy Nelson e o Élder Gary E. Stevenson, do Quórum dos Doze Apóstolos, e sua esposa, a irmã Lesa Stevenson durante a dedicação do Templo SUD de Concepción Chile, em Concepción, Chile, no domingo, dia 28 de outubro, 2018. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

Outra ocorreu no mesmo dia do devocional e da entrevista em São Paulo no dia 1º. de setembro, com o Élder David A. Bednar dedicando o Templo de Porto de Príncipe Haiti naquele mesmo dia.

Outros incluíram:

  • Presidente M. Russell Ballard rededicando o Templo de Houston Texas no final de abril de 2018, enquanto o Presidente Nelson e o Élder Jeffrey R. Holland finalizavam o primeiro tour de ministério global em Laie, Havaí;
  • Presidente Henry B. Eyring rededicou o Templo da Cidade de Oklahoma Oklahoma, no dia 19 de maio, 2019, o mesmo dia em que o Presidente Nelson e o Élder Gong fizeram um devocional em Sydney, Austrália, como parte do ministério no Pacífico;
  • E o Élder Cook rededicou o Templo de Baton Rouge Louisiana, no dia 17 de novembro, 2019, enquanto o Presidente Nelson e o Élder D. Todd Christofferson iniciavam o ministério no Sudeste da Ásia com o devocional de abertura em Hanói, Vietnã.

Fazendo o trabalho lado a lado

Representar o Presidente Nelson vai muito além de presidir eventos do templo. Os Apóstolos estão constantemente expressando o amor e os ensinamentos do profeta em tudo o que fazem, não apenas nas reuniões de final de semana em conjunção com dedicações ou rededicações de um templo, mas em conferências de estaca, treinamentos de liderança, reuniões missionárias e inúmeros devocionais e interações.

Os Apóstolos apreciam as oportunidades que eles mesmos possuem de estar com o Presidente da Igreja, de aprender com suas mensagens e exemplo — especialmente em ambientes de ministração.

Élder Holland que, com a irmã Patricia Holland, se juntou ao Presidente Nelson e à irmã Wendy Nelson no ministério global inaugural em abril de 2018, falou de como a experiência impactou o casal Holland. “Os membros em cada um desses locais tiveram aquela experiência uma vez; Pat e eu tivemos o privilégio de ter mais de meia dúzia de vezes em sequência. Neste sentido, nós éramos exatamente como qualquer outro membro que o ouvia — só que tínhamos meio que um assento ao lado, nós os ouvíamos com mais frequência e os amamos durante cada minuto.”

Russell M. Nelson, Presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e o Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, de pé, juntos no Centro da BYU Jerusalém, em Jerusalém, no sábado, dia 14 de abril, 2018. Presidente Nelson e Élder Holland estavam em um tour global de oito países.
Russell M. Nelson, Presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e o Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, de pé, juntos no Centro da BYU Jerusalém, em Jerusalém, no sábado, dia 14 de abril, 2018. Presidente Nelson e Élder Holland estavam em um tour global de oito países. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

Élder Dale G. Renlund, também do Quórum dos Doze Apóstolos, lembrou de quando ele e a irmã Ruth Renlund juntaram-se ao Presidente Nelson na República Dominicana e em Porto Rico no ano passado: “Estar com ele fez com que quiséssemos nos tornar pessoas melhores”, ele disse. “O Presidente Nelson exerce uma influência de Cristo naqueles ao seu redor para tentarem mais fortemente, serem mais gentis e serem mais dedicados ao Salvador e ao Seu trabalho. Essa influência ocorre porque o Presidente Nelson é um discípulo genuíno do Salvador.”

E o Presidente Nelson remete o reconhecimento além de si próprio e de seus conselheiros na Primeira Presidência e dos Apóstolos.

“Não se trata de nós”, ele disse. “Trata-se do Pai Celestial de Jesus Cristo.”