O Élder Cook ministra para vítimas de um vulcão nas Filipinas enquanto o país celebra 500 anos de Cristianismo

Em uma comunidade das Filipinas, coberta pelas cinzas brancas do vulcão Taal, o Élder Quentin L. Cook, do Quórum dos Doze Apóstolos, consolou os membros locais de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias que fugiram do desastre.

Cada pessoa respondeu à abordagem do Élder Cook com uma resiliência característica. “Mesmo com uma devastação severa, eles cuidam uns dos outros”, disse o Élder Cook sobre os membros filipinos. “Eles possuem uma percepção espiritual de que as coisas vão ficar bem.”

O Élder Cook e sua esposa, a irmã Mary G. Cook, se mudaram para as Filipinas em 1996, depois que ele foi chamado como autoridade geral. Durante os dois anos seguintes, eles “se apaixonaram pelo povo filipino”, disse a irmã Cook.

“Todos eles são pessoas espirituais”, acrescentou Élder Cook. “Eles amam o Salvador.”

Élder Quentin L. Cook e sua esposa, a irmã Mary Cook, ficam surpresos ao verem uma fotografia tirada deles nos anos 90, quando o Élder Cook estava servindo na presidência da Área Filipinas. Alyssa, a mulher que trouxe a imagem, estava servindo como missionária quando a foto foi tirada.
Élder Quentin L. Cook e sua esposa, a irmã Mary Cook, ficam surpresos ao verem uma fotografia tirada deles nos anos 90, quando o Élder Cook estava servindo na presidência da Área Filipinas. Alyssa, a mulher que trouxe a imagem, estava servindo como missionária quando a foto foi tirada. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

A viagem do Apóstolo para as Filipinas foi agendada meses antes do vulcão entrar em erupção no dia 12 de janeiro, lançando uma grande nuvem de cinzas, vapor e pedras a quilômetros no ar.

Durante sua viagem na segunda semana de janeiro, o Élder e a irmã Cook se encontraram com membros, líderes governamentais, líderes religiosos e representantes da mídia local. Acompanhado pelos membros da Presidência da Área — o Élder Evan A. Schmutz e seus conselheiros, o Élder Taniela B. Wakolo e o Élder Steven R. Bangerter — ele também ministrou a vítimas do desastre.

O Élder Cook reconheceu o trabalho da presidência da área e de suas esposas — a irmã Cindy Schmutz, a irmã Anita Wakolo, e a irmã Susann Bangerter — pelo bem que eles fazem no país, incluindo sua reação com o desastre mais recente.

Imediatamente após a erupção, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias abriu capelas na zona do desastre e forneceu abrigo temporário, comida e outras necessidades para as vítimas. Congregações locais de santos dos últimos dias doaram roupas, prepararam refeições e alugaram ônibus para ajudar com os esforços contínuos de resgate para as pessoas que foram forçadas a deixarem as áreas ameaçadas.

“Sentimos simplesmente uma apreciação enorme pelo povo filipino”, disse Élder Cook. A designação do casal Cook de ir para as Filipinas aconteceu enquanto a Igreja Católica no país celebrava o aniversário de 500 anos de Cristianismo nas Filipinas.

Durante uma reunião no dia 13 de janeiro com líderes religiosos proeminentes em Manila, o Élder Cook discutiu a importância da religião para a democracia e expressou preocupação pelas vítimas do vulcão. A Igreja tem “relacionamentos profundos e fortes” com a comunidade inter-religiosa nas Filipinas, ele disse.

Dias após a erupção do vulcão Taal, Élder Quentin L. Cook apresenta uma doação, em nome da Igreja, para Rolando Bautista, secretário do Departamento de Bem-Estar Social e Desenvolvimento.
Dias após a erupção do vulcão Taal, Élder Quentin L. Cook apresenta uma doação, em nome da Igreja, para Rolando Bautista, secretário do Departamento de Bem-Estar Social e Desenvolvimento.

Existem quase 800.000 membros da Igreja nas Filipinas — quase 5% da população mundial da Igreja.

O Élder Cook disse que não conhece outro país onde a Igreja, que começou os esforços missionários nas Filipinas em 1961, tenha crescido tão rápido em tão pouco tempo.

Ele se reuniu com missionários no Centro de Treinamento Missionário de Manila e com missionários de duas das 23 missões nas Filipinas.

Durante a viagem, ele se encontrou com Domini Torrevillas do The Philippine Star para discutir princípios fundamentais de fé, família e liberdade religiosa. Torrevillas é uma colunista do Star, que tem uma circulação que alcança mais de um milhão de leitores diários.

O Élder Cook também se reuniu com o presidente das Filipinas, Rodrigo Roa Duterte, e outros líderes governamentais. Ele apresentou uma doação de $20.000 dólares em nome da Igreja e anunciou um fundo de projeto humanitário de $100.000 dólares. Os fundos fornecerão comida, kits de higiene e de cama, assim como máscaras para as pessoas afetadas pelo vulcão Taal.

“A visita foi excepcional. Ele foi caloroso e amável”, disse o Élder Cook, que foi acompanhado na reunião presidencial no Malago Clubhouse no Palácio Malacañan pelo Élder Schmutz; élder Aretemio C. Maligon, um setenta de área; e Edwin B. Bellen, subsecretário de legislação do Senado das Filipinas e membro da Igreja.

O Élder Quentin L. Cook cumprimenta os santos dos últimos dias reunidos em uma capela local, conforme o vulcão Taal continua lançando cinzas ao sul de Manila, nas Filipinas.
O Élder Quentin L. Cook cumprimenta os santos dos últimos dias reunidos em uma capela local, conforme o vulcão Taal continua lançando cinzas ao sul de Manila, nas Filipinas. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Eles falaram sobre o vulcão Taal, localizado a cerca de 53 km (35 milhas) ao sul da capital, e sobre os esforços da Igreja para fornecer centros de evacuação nas capelas da Igreja para santos dos últimos dias e membros da comunidade.

“Existe um histórico aqui de inundações, tufões, vulcões e eles são resilientes”, disse o Élder Cook.

“Esta não é a primeira vez e não será a última vez que você verá pessoas cuidando umas das outras”, explicou o Élder Schmutz. “Vocês verão corações elevados e eles sabem que retornarão e continuarão com suas vidas.”

O Élder Cook disse que nas Filipinas, o povo não pensa demais sobre seus desafios ou problemas. “Eles sorriem. São genuinamente calorosos e amáveis e são tão gratos pelas coisas da vida. Eles realmente são um povo singular. É um privilégio estar com os membros filipinos da Igreja.”