Como o trabalho do templo e da história da família é usado para ministrar a todos, com ênfase nos ‘novos e ternos’ membros

O trabalho do templo e da história da família não são serviços segmentados ou separados, nem tampouco missionários. Em vez disso, ambos são partes integrantes do trabalho de salvação e da coligação da dispersa Israel. O trabalho do templo e da história da família são meios de ministrar a todos os filhos de Deus, incluindo os “novos e ternos” santos dos últimos dias — a juventude e os recém-batizados.

O Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, assim como outras autoridades gerais e líderes, participaram da reunião anual de Treinamento de Liderança do Templo e da História da Família de 2020, na quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020, no Teatro do Centro de Conferências em Salt Lake City, Utah.

Ele disse que, o recente ajuste nas classes das Moças e nos quóruns do Sacerdócio Aarônico, faz com que tenham essencialmente as mesmas responsabilidades no trabalho de salvação da Sociedade de Socorro e do quórum de élderes. Eles não terão mais aulas, atividades e eventos para simplesmente entreter ou checar uma “lista de tarefas”.

A irmã Joy D. Jones, presidente geral da Primária, interage com dois jovens — Julie, de 16 anos, à esquerda, e Nicolas, de 10 anos, à direita — durante uma discussão sobre atividades de história da família na reunião de Treinamento de Liderança do Templo e da História da Família de 2020, na quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020, no Teatro do Centro de Conferências em Salt Lake City, Utah.
A irmã Joy D. Jones, presidente geral da Primária, interage com dois jovens — Julie, de 16 anos, à esquerda, e Nicolas, de 10 anos, à direita — durante uma discussão sobre atividades de história da família na reunião de Treinamento de Liderança do Templo e da História da Família de 2020, na quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020, no Teatro do Centro de Conferências em Salt Lake City, Utah. Credit: Leslie Nilsson, Intellectual Reserve, Inc.

“Os jovens precisam se ocupar zelosamente neste trabalho agora mesmo. Eles ajudarão a identificar as coisas que precisam ser feitas — maneiras de realizar este trabalho que majestosamente movem esta obra por toda a terra”, afirmou. “Por favor, não subestimem aquilo que os quóruns do Sacerdócio Aarônico e as classes das Moças são capazes de realizar”.

Quando as classes da Sociedade de Socorro, do quórum de élderes, dos quóruns do Sacerdócio Aarônico e das Moças estiverem “excepcionalmente focadas, como em um raio laser”, no trabalho de salvação, “os milagres que ocorrerão, no avanço deste trabalho na Terra, serão astronômicos”, declarou.

“Todos significa todos

O Élder Kevin S. Hamilton, setenta autoridade geral e diretor executivo do Departamento de História da Família, apresentou o tema da reunião: “Ministrar a todos por meio do templo e da história da família”.

“Neste contexto”, disse ele, “todos significa todos os filhos do Pai Celestial — membros ativos e menos ativos da Igreja, crianças, jovens, jovens adultos solteiros e aqueles que não são de nossa religião. ‘Todos’ significa literalmente todos.

Ele citou os ensinamentos do Presidente Russell M. Nelson de que a coligação da dispersa Israel é “o trabalho mais importante que está sendo realizado na Terra” e que “ sempre que vocês fazem alguma coisa para ajudar alguém — nos dois lados do véu — a fazer os convênios fundamentais com Deus e a receber as ordenanças essenciais de batismo e do templo, você está ajudando na coligação de Israel. É simples assim”.

Um vídeo mostrou uma jovem família ajudando uma irmã idosa em sua ala, usando o livreto Minha Família e o site do FamilySearch em um laptop para identificar seus antepassados, assim como ajudá-la a realizar o trabalho no templo com um batismo vicário por seu bisavô, de quem ela não sabia nada anteriormente.

O vídeo, compartilhou o Élder Hamilton, definiu o andamento de uma noite cheia de demonstrações de ideais práticos e úteis para ministrar por meio do trabalho do templo e da história da família, às vezes com tecnologia, e outras não.

O uso de um martelo de reflexo metafórico

O Élder Dale G. Renlund, do Quórum dos Doze Apóstolos, lembrou à congregação de que na reunião de 2019, apresentou sugestões organizacionais, com foco nos conselhos e papéis de liderança individuais, assim como em padrões preferenciais. A partir daí, cria-se um plano para a ala referente ao templo e à história da família, conectado e sinergético com os planos de cada organização.

Élder Dale G. Renlund, à esquerda, usa um martelo de reflexo no Élder Shayne M. Bowen em uma demonstração na reunião de Treinamento de Liderança do Templo e da História da Família de 2020, na quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020, no Teatro do Centro de Conferências em Salt Lake City, Utah.
Élder Dale G. Renlund, à esquerda, usa um martelo de reflexo no Élder Shayne M. Bowen em uma demonstração na reunião de Treinamento de Liderança do Templo e da História da Família de 2020, na quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020, no Teatro do Centro de Conferências em Salt Lake City, Utah. Credit: Leslie Nilsson, Intellectual Reserve, Inc.

Os planos organizacionais da ala e das organizações, acrescentou, devem ser simples e centralizados no lar, com foco em ministrar às necessidades singulares de indivíduos e famílias, com ênfase especial nos jovens e recém-conversos.

Na reunião de 2020, o Élder Renlund ressaltou que, enquanto as presidências da Sociedade de Socorro e do quórum de élderes direcionam o trabalho em suas próprias organizações e coordenam com as presidências da Primária, das Moças e do Sacerdócio Aarônico, um catalisador-chave é o líder do templo e da história da família da ala. Suas responsabilidades principais são ajudar líderes e presidências a ministrar a outros, e coordenar o trabalho de consultores do templo e da história da família da ala em tais esforços de ministração.

Em uma demonstração divertida e repetitiva, o Élder Renlund convidou o Élder Shayne M. Bowen, setenta autoridade geral, a se sentar na frente do palco com as pernas cruzadas. Usando sua experiência como médico, o Élder Renlund tirou então do bolso um martelo de reflexo e disse que a resposta de um líder do templo e da história da família da ala às preocupações e aos pedidos, deve ser tão reflexiva, previsível e imediata como quando um médico bate de leve na parte debaixo da rótula, ou patela, de um paciente.

Representando um líder da ala que identificou uma preocupação ou necessidade de ministração — e com o Élder Bowen representando o líder do templo e da história da família da ala — o Élder Renlund bateu com o martelo no joelho do Élder Bowen, que reagiu com um chute exagerado e prontidão: “Como posso ajudar?”

O Élder Renlund repetiu a ação diversas vezes, convidando vários líderes da Igreja que estavam no púlpito para fazer o papel de membros do conselho de ala — bem como Aubrey e Tucker que representaram líderes de classe das Moças e do Sacerdócio Aarônico — para participar da demonstração.

As perguntas — que provocaram a resposta “Como posso ajudar?” incluíram:

O Élder Dale G. Renlund, convida Aubrey para tentar usar o martelo de reflexo no Élder Shayne M. Bowen em uma demonstração na reunião de Treinamento de Liderança do Templo e da História da Família de 2020, na quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020, no Teatro do Centro de Conferências em Salt Lake City, Utah.
O Élder Dale G. Renlund, convida Aubrey para tentar usar o martelo de reflexo no Élder Shayne M. Bowen em uma demonstração na reunião de Treinamento de Liderança do Templo e da História da Família de 2020, na quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020, no Teatro do Centro de Conferências em Salt Lake City, Utah. Credit: Leslie Nilsson, Intellectual Reserve, Inc.
  •  “Estamos pensando em usar a história da família para entrar em contato com os membros menos ativos de nossa ala”.
  • “Estamos ansiosos para levar todos os nossos membros recém-batizados ao templo em até 60 dias depois do batismo deles”.
  • “Estamos buscando novas ideias para uma atividade da Primária para meninos e meninas”.
  • “Estamos tentando fazer com que o quórum dos mestres de nossa ala use de modo adequado a tecnologia, em vez de gastar tanto tempo com jogos”.
  • “Estou preocupado com as mães que têm filhos pequenos, que se sentem sobrecarregadas por causa do tempo extra em casa aos domingos”.
  • “Sou assistente do quórum dos sacerdotes e os jovens precisam de uma atividade que não inclua um rastelo”.
  • “Tenho uma jovem na minha classe que luta contra ansiedade e depressão”.

“Irmãos e irmãs, vocês podem usar um martelo de reflexo metafórico e ‘baterem’ em seu líder do templo e da história da família da ala, enquanto compartilham com ele seu desafio. Conseguem fazer isso?”, perguntou o Élder Renlund. “Ele serve, ajuda, coordena, mobiliza recursos para vocês executarem aquela parte do plano da ala, que diz respeito a todos na organização sob sua direção, podendo facilitar o trabalho de ministrar a todos”.

Ministrar aos ‘novos e ternos’

A irmã Reyna Isabel Aburto, segunda conselheira da presidência geral da Sociedade de Socorro, iniciou um segmento sobre ministrar “àqueles que são novos e ternos no evangelho, incluindo jovens que completam 12 anos e novos conversos”, disse ela, citando a instrução do Élder Renlund de dois anos antes.

O auxílio aos “novos e ternos” em tais esforços, pode ocorrer quando usamos as ferramentas que o Senhor nos forneceu, para convidar outros a aprenderem sobre sua própria história familiar e, em seguida, levarem os nomes de seus antepassados ao templo, afirmou ela.

A irmã Aburto convidou Julie, de 16 anos, e Nicolas, de 10 anos, a reverem um vídeo de como os membros de uma ala ministraram a uma família recém-batizada, ao ajudá-la a fazer a história da família e o trabalho do templo, e levando os nomes de seus antepassados ao templo.

A irmã Reyna Isabel Aburto, ao centro, segunda conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro, interage com dois jovens — Julie, de 16 anos, à esquerda, e Nicolas, de 10 anos, à direita — durante uma discussão sobre atividades de história da família na reunião de Treinamento de Liderança do Templo e da História da Família de 2020, na quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020, no Teatro do Centro de Conferências em Salt Lake City, Utah.
A irmã Reyna Isabel Aburto, ao centro, segunda conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro, interage com dois jovens — Julie, de 16 anos, à esquerda, e Nicolas, de 10 anos, à direita — durante uma discussão sobre atividades de história da família na reunião de Treinamento de Liderança do Templo e da História da Família de 2020, na quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020, no Teatro do Centro de Conferências em Salt Lake City, Utah. Credit: Leslie Nilsson, Intellectual Reserve, Inc.

“O templo e história da família é algo novo para eles, então ter alguém que já esteja familiarizado com este trabalho pode aumentar o poder espiritual da experiência”, declarou a irmã Aburto.

A irmã Joy D. Jones, presidente geral da Primária, pediu a Julie e a Nicolas que a ensinassem a usar o recurso “Ordenanças Prontas” no aplicativo Árvore do FamilySearch, a encontrar nomes para levar ao templo, assim como o recurso “Minha história” para ajudá-la a aprender e compilar histórias familiares.

“É fácil se conectar com a família através de muitas gerações por meio de coisas pequenas e simples como estas atividades”, disse a irmã Jones. “À medida que novos e ternos membros aumentam a quantidade de experiências ao se conectarem à família e servindo gerações no templo, seu alicerce em Cristo se torna mais sólido.

“Os dados são indiscutíveis, irmãs e irmãos — quando a juventude ministra a outros por meio do templo e da história da família, vemos um aumento no número de rapazes que são ordenados élderes e servindo missão, e vemos um aumento no número de moças permanecendo no caminho do convênio e recebendo as bênçãos das ordenanças do templo em sua vida; e para os novos membros que se envolvem no trabalho de ministrar por meio do templo e da história família, vemos um aumento na retenção e permanência no caminho do convênio”.

‘Naturais e normais, genuínas e autênticas’

O Élder Brent H. Nielson, setenta autoridade geral e diretor executivo do Departamento Missionário, ressaltou como o trabalho missionário é parte integrante da ministração por meio do templo e da história da família, com conversas e perguntas “naturais e normais, genuínas e autênticas” como recursos utilizados por membros e missionários para engajar as pessoas.

Citando o Presidente Nelson, ele acrescentou: “As pessoas têm um desejo nato de saber algo sobre os antepassados. (…) As conversas fluem facilmente quando aqueles que são atraídos para falar com os missionários, são convidados a falarem sobre pessoas que amam”.

Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, escuta durante uma discussão com jovens e jovens adultos solteiros na reunião de Treinamento de Liderança do Templo e da História da Família de 2020, na quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020, no Teatro do Centro de Conferências em Salt Lake City, Utah.
Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, escuta durante uma discussão com jovens e jovens adultos solteiros na reunião de Treinamento de Liderança do Templo e da História da Família de 2020, na quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020, no Teatro do Centro de Conferências em Salt Lake City, Utah. Credit: Leslie Nilsson, Intellectual Reserve, Inc.

As perguntas podem incluir “fale-me sobre sua família”; “você tem uma avó ou avô querido de quem se sente especialmente próximo?” “de onde vieram seus antepassados” e, “que histórias você conhece sobre eles?”

O Élder Nielson mencionou as “Atividades de história da família” nos aplicativos Árvore e Recordações para “Procurar pessoa” na Árvore familiar, compartilhar e preservar fotos e histórias no Recordações, e compartilhar o livreto Minha Família como recursos e esforços úteis. E ele convidou Sara Hammon e Kayla Jackson para demonstrar como uma conversa sobre suas famílias poderia facilmente levar a falar sobre oportunidades no templo e na história da família.

O Élder Bednar iniciou seu segmento final convidando os jovens e jovens adultos presentes, a se juntarem a ele em um painel de discussão, fazendo algumas perguntas: “O que vocês pessoalmente aprenderam enquanto se preparavam para esta reunião e ao participarem dela? E o que farão com aquilo que aprenderam?

As respostas dos participantes variaram desde prontidão para aplicarem as atividades e recursos dos aplicativos em casa, até sentirem a presença do Espírito Santo, assim como um sentimento para se aproximarem dos antepassados falecidos.

O Élder Gary E. Stevenson, do Quórum dos Doze Apóstolos, que falou no sábado, Dia de Descoberta Familiar da RootsTech, compartilhou um breve testemunho. “Creio que aprendemos como podemos nos inserir de uma maneira espiritual”, compartilhou ele sobre as mensagens e métodos da noite.

Promessa apostólica aos jovens

O Élder Bednar concluiu pedindo aos membros das presidências dos quóruns do Sacerdócio Aarônico e das classes das Moças que ficassem de pé.

“Em nome da Primeira Presidência e do Quórum dos Doze, lhes digo que temos confiança em vocês. Vocês são o batalhão do Senhor”, acrescentou. “Estes ajustes que foram feitos agora, organizam o trabalho de salvação para que seja focado e muito simples. Sabemos, presenciamos e testemunhamos que vocês contribuirão para que coisas grandiosas aconteçam neste trabalho em toda parte da Terra. Esperamos que surpreendam os adultos. Esperamos que busquem inspiração e revelação em sua juventude”.

“Prometemos que, à medida que se engajarem no trabalho de salvação, serão protegidos, guiados e guardados. Aquilo que aprenderem sobre receber revelação para ajudar neste trabalho, irá abençoá-los de maneira magnífica”.

A convite do Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, líderes da presidência dos quóruns do Sacerdócio Aarônico e das classes das Moças ficam de pé enquanto se dirige diretamente a eles na reunião de Treinamento de Liderança do Templo e da História da Família de 2020, na quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020, no Teatro do Centro de Conferências em Salt Lake City, Utah.
A convite do Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, líderes da presidência dos quóruns do Sacerdócio Aarônico e das classes das Moças ficam de pé enquanto se dirige diretamente a eles na reunião de Treinamento de Liderança do Templo e da História da Família de 2020, na quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020, no Teatro do Centro de Conferências em Salt Lake City, Utah. Credit: Leslie Nilsson, Intellectual Reserve, Inc.

O Élder Bednar concluiu com uma declaração coesa sobre a realidade de Deus, o Pai Eterno, e seu filho, Jesus Cristo. “Eles são reais. Eles conhecem vocês pelo nome. Nosso amado Pai Celestial ouvirá e responderá às suas preces. O Salvador Jesus Cristo marcou e nos indicou o caminho. Por favor, sigam-No. Venham até Ele, e sigam-No”.

“Nós os amamos e, novamente, expresso nossa confiança em vocês e estamos ansiosos pelos milagres que ajudarão a realizar”.

Mais sobre a reunião sobre as Instruções do Templo e da História da Família para a Liderança

Quando: Quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020, realizada em conjunto com a conferência anual da RootsTech

Convidados: Membros do conselho da estaca e da ala; conselho dos jovens; presidências do quórum de élderes, da Sociedade de Socorro, das Moças e da Primária; líderes de missão da ala e missionários; líderes e consultores do templo e da história da família da ala; e presidências das classes do quórum do Sacerdócio Aarônico e das Moças.

Oportunidades de visualização: Realizada no Teatro do Centro de Conferências em Salt Lake City, a reunião também foi transmitida ao vivo, com a gravação disponível para visualização sob demanda, duas semanas após o dia 27 de fevereiro no site ChurchofJesusChrist.org/familyhistory.