Por que as mulheres na Igreja deveriam estar seguindo o convite do Presidente Nelson para estudar sobre o sacerdócio

Dirigindo-se especificamente às mulheres da Igreja durante a conferência geral de outubro de 2019, o Presidente Russell M. Nelson as convidou a “estudar em espírito de oração” e “descobrir aquilo que o Espírito Santo lhes ensinará” sobre a restauração do sacerdócio e como usufruir este poder — o poder de Deus — na vida.

“Anseio profundamente que vocês compreendam que a restauração do sacerdócio é tão relevante para vocês, mulheres, como para os homens”, declarou o Presidente Nelson. “Suplico que estudem, em espírito de oração, todas as verdades que encontrarem a respeito do poder do sacerdócio.”

A presidência geral da Sociedade de Socorro — a presidente Jean B. Bingham, a irmã Sharon Eubank, primeira conselheira, e a irmã Reyna Isabel Aburto, segunda conselheira, reiteraram esse convite, incentivando as 7,5 milhões de mulheres da Sociedade de Socorro no mundo todo a aceitar o convite do profeta de aprender e entender o que sacerdócio significa para elas.

A irmã Jean Barrus Bingham, presidente geral da Sociedade de Socorro, no centro, com suas conselheiras, a irmã Sharon Eubank, primeira conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro, à esquerda, e a irmã Reyna I. Aburto, segunda conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro, à direita, em Salt Lake City, na segunda-feira, 3 de abril de 2017.
A irmã Jean Barrus Bingham, presidente geral da Sociedade de Socorro, no centro, com suas conselheiras, a irmã Sharon Eubank, primeira conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro, à esquerda, e a irmã Reyna I. Aburto, segunda conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro, à direita, em Salt Lake City, na segunda-feira, 3 de abril de 2017. Credit: Scott G. Winterton, Deseret News

Em uma recente entrevista ao Church News, a presidente Bingham explicou que a orientação do presidente Nelson ajudará as mulheres na Igreja a se concentrarem no que é mais importante para elas e para a Sociedade de Socorro hoje. 

“Uma das belas coisas sobre o convite do Presidente Nelson é que ele nos incentiva a aprender a receber revelação individualmente, porque aquilo que o Espírito Santo me ensinará pode ser um pouco diferente daquilo que Ele ensinará a você”, afirmou a presidente Bingham. “As mulheres têm muito em comum, mas também temos circunstâncias únicas, então convidamos as mulheres da Igreja a seguir o conselho do profeta e realmente estudarem sobre o que o sacerdócio significa para elas.”

Um convite e uma bênção

O poder do sacerdócio para um indivíduo vem de uma conexão feita por meio de um convênio com Jesus Cristo, disse a irmã Eubank. “Quanto mais cuidadosos somos em manter nossas promessas com Ele, mais poder e bênçãos podemos invocar às pessoas que amamos.”

Há muitos problemas difíceis no mundo atualmente, continuou a irmã Eubank. “O profeta está nos dando a chave para algo importante. Se precisamos de uma bênção específica para nós mesmas, ou para alguém que amamos, meu convite é aceitar o desafio do Presidente Nelson e estudar mais sobre o sacerdócio.” 

O convite do profeta é uma demonstração de amor do Pai Celestial e do Salvador para todas as mulheres da Igreja, compartilhou a irmã Aburto, acrescentando que não devemos senti-lo como um fardo ou um item a mais em nossa longa lista de afazeres. Em vez disso, as irmãs da Sociedade de Socorro devem encarar este ensejo como “um convite de Deus, por meio de Seu profeta, para aumentar nossa compreensão de uma bela e básica doutrina do evangelho”. Este convite do Senhor é uma oportunidade para que cada pessoa seja abençoada com conhecimento, visão e entendimento mais profundos sobre o poder de Deus em sua vida, afirmou. 

Quando a irmã Aburto ouviu o convite do Presidente Nelson em outubro passado, “o Espírito imediatamente me prestou testemunho de que se nós, mulheres da Igreja, estudarmos as seções em Doutrina e Convênios que ele indicou e outras revelações sobre o sacerdócio, nossa compreensão do poder que Deus deu aos Seus filhos aumentará”.

Aprendizado pelo estudo individual

Por meio de seu próprio estudo pessoal, a presidente Bingham adquiriu uma melhor compreensão “do que o sacerdócio significa para mim como mulher”. E ela aprendeu muito mais do que tinha aprendido quando era mais jovem.

O poder de Deus é muito mais do que apenas uma entidade única conhecida como “o sacerdócio”, explicou a presidente Bingham. É o poder literal de Deus e, como tal, é multifacetado. 

Há uma diferença entre as chaves, os ofícios, a autoridade e o poder do sacerdócio, declarou. Ler e estudar as seções de Doutrina e Convênios sugeridas pelo Presidente Nelson, aumentou sua compreensão sobre essas diferenças e como elas funcionam no lar e na Igreja.

“Quanto mais aprendo e estudo, mais entendo como o sacerdócio é relevante na minha vida”, afirmou. “Posso olhar para trás e ver as experiências que tive com o poder do sacerdócio em minha vida, assim como a autoridade do sacerdócio em meus chamados, algo que talvez não tenha percebido antes.”

A irmã Jean Barrus Bingham, presidente geral da Sociedade de Socorro, lê as escrituras em seu escritório, no Edifício da Sociedade de Socorro em Salt Lake City, na quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020.
A irmã Jean Barrus Bingham, presidente geral da Sociedade de Socorro, lê as escrituras em seu escritório, no Edifício da Sociedade de Socorro em Salt Lake City, na quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020. Credit: Laura Seitz, Deseret News

Para a irmã Eubank, estudar as seções 84 e 107 de Doutrina e Convênios aumentou sua compreensão sobre a importância das ordenanças do templo em relação ao sacerdócio.

“Algo que aprendi é que um ‘dote’ [significado literal da palavra endowment para o português e que no templo é traduzido como investidura] significa uma dádiva tão grande que os juros sozinhos podem ser usados para pagar todas as despesas e ainda nem chegam perto do presente original”, compartilhou. “Se somos ‘dotadas’ com o poder do sacerdócio, então é uma fonte que se renova constantemente e que jamais pode se esgotar.”

Reconhecendo que não há dúvida se ela tem ou não o poder do sacerdócio, a irmã Eubank disse que seu foco mudou para perguntas mais relevantes. Ela começou a se perguntar: “O que estou fazendo com este dote do poder do sacerdócio? Como ele afeta meu chamado? O que ele significa para meus relacionamentos mais importantes? E como posso usá-lo para ajudar uma outra pessoa?”

Fazer essas perguntas mais profundas fez com que ela mudasse, falou a irmã Eubank. “Percebi que estava inconscientemente vivendo abaixo dos privilégios dados pelo poder do sacerdócio e quero ser melhor.”

Após ler as seções 25, 84 e 107 de Doutrina e Convênios muitas vezes antes, a irmã Aburto disse que, lê-las novamente, depois o convite do Presidente Nelson, a ajudou a obter novas percepções e a sentir o Espírito de uma maneira diferente. 

“Agora, enxergo mais claramente que o sacerdócio de Deus não tem fim e que tem o poder de abençoar todas as gerações da humanidade”, disse ela. “Esta nova visão me ajuda a refletir sobre como posso fazer parte do processo de tornar essa promessa uma realidade na minha vida e na vida das pessoas ao meu redor.”

Entender o poder do sacerdócio

Em muitos aspectos, as mulheres e os homens do convênio na Igreja já estão recorrendo ao poder com o qual foram investidos, afirmou a irmã Aburto. Eles provavelmente o estão usando de maneiras que nem percebem.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias progrediu ao longo de quase 200 anos, em parte devido a mulheres e homens que recorreram a este poder para compartilhar o evangelho no mundo todo e conectarem famílias para a eternidade. No entanto, a irmã Aburto falou, por sermos mais conscientes deste poder e do que ele significa, “poderíamos recorrer a ele ainda mais”.

A Igreja e seus membros estão recebendo mais revelações sobre o poder do sacerdócio porque “o Senhor está acelerando Seu trabalho nesta Terra e Ele precisa que todos nós realmente entendamos que somos Seu ‘povo do convênio’ e que por meio de nossos convênios e de nossa fidelidade podemos ‘estar armados com retidão e com o poder de Deus” (1 Néfi 14:14), declarou. 

A irmã Jean Barrus Bingham, presidente geral da Sociedade de Socorro, lê as escrituras em seu escritório, no Edifício da Sociedade de Socorro em Salt Lake City, na quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020.
A irmã Jean Barrus Bingham, presidente geral da Sociedade de Socorro, lê as escrituras em seu escritório, no Edifício da Sociedade de Socorro em Salt Lake City, na quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020. Credit: Laura Seitz, Deseret News

As mulheres receberão mais visão e propósito em sua vida pessoal, como irmãs ministradoras e como líderes na Igreja, quando seguirem o convite do profeta, prometeu a irmã Aburto. 

As mulheres da Igreja não precisam esperar, acrescentou a irmã Eubank. Elas podem agir agora, ter autorização para buscar a Deus para abençoar seu lar, as pessoas que neles habitam e outros ao seu redor. 

Em sua declaração final, a presidente Bingham disse: “Quando, como mulheres, entendermos verdadeiramente os privilégios e o poder que temos por causa do sacerdócio, nos regozijaremos”.