Élder Bednar faz primeira visita histórica ao Sudão e encontra com líderes religiosos e governamentais

O Élder David A. Bednar se tornou o primeiro membro do Quórum dos Doze Apóstolos a visitar a República do Sudão, durante uma viagem de quatro dias à nação africana no início de fevereiro.

“Estamos encantados por estarmos aqui no Sudão”, Élder Bednar disse em uma entrevista por vídeo com o Newsroom. “Estamos aqui durante um tremendo momento de transição. Um novo governo tomou posse e novas reformas estão acontecendo no país. É cedo, então ainda está em andamento.”

A visita do líder da Igreja se tornou possível devido ao seu relacionamento com Omer Dahab, ex-Ministro Interino das Relações Exteriores do Sudão e Representante Permanente das Nações Unidas. A conexão do Élder Bednar com Dahab o levou a uma série de reuniões bastante produtivas com vários líderes governamentais no país, durante a visita dos dias 8 a 12 de fevereiro. 

Élder David A. Bednar cumprimenta o ex-Primeiro Ministro do Sudão, Sadig al-Mahdi, durante uma visita a Cartum, Sudão, em fevereiro, 2020.
Élder David A. Bednar cumprimenta o ex-Primeiro Ministro do Sudão, Sadig al-Mahdi, durante uma visita a Cartum, Sudão, em fevereiro, 2020. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

“Havia um espírito genuíno de amizade e boas-vindas entre estes líderes”, Élder Bednar disse, após uma reunião com o Ministro de Assuntos Religiosos, Nasr-Eddin Mofarah Ahmen Mohamed, e um jantar com membros do Conselho da Igreja do Sudão.

Durante sua reunião com líderes religiosos, o Élder Bednar — que estava acompanhado por sua esposa, a irmã Susan Bednar — enfatizou o apoio da Igreja com relação à liberdade religiosa e discutiu a importância da tolerância religiosa, assim como a longa história de convivência do Sudão entre cristãos, judeus e muçulmanos.

A República do Sudão está situada entre o Egito, o Mar Vermelho e a Etiópia, entre outros países, no nordeste do continente africano. Possui uma grande história de instabilidade política — incluindo a recente revolução, que levou à criação do Conselho de Soberania no final de 2019.

Durante sua visita, o Élder Bednar se encontrou com o Vice-Presidente do Conselho de Soberania, que tem servido como o chefe de estado interino do Sudão, após a revolução. Os dois líderes expressaram uma esperança em comum por um futuro melhor para o povo sudanês e seu país.

Élder David A. Bednar e a irmã Susan Bednar se encontram com membros do Conselho de Igrejas do Sudão, em fevereiro de 2020.
Élder David A. Bednar e a irmã Susan Bednar se encontram com membros do Conselho de Igrejas do Sudão, em fevereiro de 2020. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Além disso, o Élder Bednar se encontrou com o Conselho Religioso de Sufi e, de acordo com o relato do Newsroom, sua reunião levou a “expressões de apoio a todas as pessoas e uma condenação em comum ao extremismo religioso”.

O Élder Bednar disse: “Imaginamos, enquanto estávamos vindo, como seria a nossa recepção por sermos cristãos, e em todos os lugares por onde passamos, tem sido notável ver o quanto o islamismo e A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias têm em comum.”

Sobre a reunião com os líderes de Sufi, o Élder Bednar acrescentou: “Foi uma discussão muito agradável, estavam muito animados e destacaram o fato de que temos muito em comum em nossas duas comunidades religiosas.”

Em uma reunião com Lina Al-Sheikh Omer Mahjoub, ministra do Trabalho e Desenvolvimento Social, e Osman Shaiba, secretário geral do Conselho Nacional para o Bem-Estar de Crianças do Sudão, o Élder Bednar compartilhou suas preocupações com relação aos desafios que as famílias estão enfrentando no Sudão.

Abas Fadelallah Ali, Comissário geral da Comissão de Ajuda Humanitária explicou que os líderes governamentais estão trabalhando para sobrepujar os desafios atuais que famílias e cidadãos do Sudão enfrentam, e estão se esforçando para melhorar a assistência às comunidades carentes, como órfãos e refugiados.

Élder David A. Bednar se encontra com a Ministra do Trabalho e Desenvolvimento Social do Sudão, Lina Al-Sheikh Omer Mahjoub, em Cartum, Sudão, em fevereiro, 2020.
Élder David A. Bednar se encontra com a Ministra do Trabalho e Desenvolvimento Social do Sudão, Lina Al-Sheikh Omer Mahjoub, em Cartum, Sudão, em fevereiro, 2020. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Sobre a reunião com o Comissário Ali, o Élder Bednar disse: “Os Serviços Humanitários Santos dos Últimos Dias têm auxiliado os esforços humanitários no Sudão por muitos anos. Continuaremos a buscar por oportunidades para fazermos parcerias com as organizações locais para ajudar aqueles em necessidade no Sudão.”

Após suas reuniões com os líderes na capital sudanesa de Cartum, o Élder Bednar expressou um sentimento de esperança pelo futuro da nação de 43 milhões de pessoas, que está vivenciando um período histórico de transição econômica e política.

“Há um grande otimismo quando nos encontramos com pessoas em uma grande variedade de situações. Estão muito ansiosas pela liberdade, mais liberdade do que já tiveram no passado, e o governo aparenta estar determinado a ser capaz de cumprir esta promessa”, ele disse.

Um dos destaques da visita do Élder Bednar foi encontrar com Imam Sadig al-Mahdi, ex-primeiro ministro, cujo bisavô foi um líder altamente reverenciado no século XIX naquela área. Sobre a visita com Imam al-Mahdi em sua casa, o Élder Bednar disse que aprendeu através da notável perspectiva de Imam sobre a história do Sudão.

Aprender sobre seu passado é essencial para o povo sudanês, que trabalha para levar o país adiante com unidade e reformas, Imam al-Mahdi disse. 

Élder David A. Bednar se encontra com o Conselho Religioso de Sufi em Cartum, Sudão, em fevereiro, 2020.
Élder David A. Bednar se encontra com o Conselho Religioso de Sufi em Cartum, Sudão, em fevereiro, 2020. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Após sua estadia de quatro dias, o Élder Bednar compartilhou sua gratidão pela visita e pelas reuniões que tiveram. Embora a nação africana tenha muitos desafios, ela possui líderes dedicados, trabalhando arduamente para melhorar o país. “A República do Sudão tem um futuro brilhante. Sentimos uma profunda afinidade com as pessoas do Sudão e ficamos impressionados com todos que conhecemos.”