Irmã Harkness fala sobre as mulheres e o sacerdócio — Bênçãos dos convênios do sacerdócio

Nota de editor: Esta história é parte da série do Church News intitulada “Mulheres do Convênio”, em que mulheres da Igreja discutem suas experiências pessoais com o poder do sacerdócio e compartilham o que aprenderam por seguirem o conselho do Presidente Russell M. Nelson de “trabalhar com o Espírito para compreender o poder de Deus — o poder do sacerdócio” (“Tesouros Espirituais”, Conferência Geral, outubro de 2019).

Em um domingo, muitos anos atrás, enquanto estava saindo da capela para casa, parei para cumprimentar uma mulher que não reconheci. Naquele momento, não tinha ideia que estava prestes a ter uma experiência que continuaria a me influenciar até este dia.

Ela não era membro da nossa religião e estava visitando nossas reuniões pela primeira vez. Conversamos por alguns minutos sobre sua experiência e depois lhe perguntei se tinha alguma pergunta.

“Sim, tenho”, respondeu. “Como mulher, você se sente mal por não ter o poder do sacerdócio?”

Sua pergunta foi sincera e sabia que minha resposta era importante. O que poderia lhe dizer para ajudá-la a compreender?

A irmã Lisa L. Harkness se reúne com Santos dos Últimos Dias após um devocional em Guayaquil, Equador, durante uma visita à Área América do Sul Noroeste da Igreja em novembro de 2019.
A irmã Lisa L. Harkness se reúne com Santos dos Últimos Dias após um devocional em Guayaquil, Equador, durante uma visita à Área América do Sul Noroeste da Igreja em novembro de 2019. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Isto já faz trinta anos agora e consigo apenas lembrar alguns detalhes da minha resposta. Contudo, sua pergunta permaneceu em meus pensamentos e frequentemente busco oportunidades para aumentar meu próprio entendimento da “doutrina do sacerdócio”. Cada um de nós precisará buscar este entendimento por si mesmo.

Estudar as escrituras e as palavras dos profetas modernos proporcionará uma fundação rica para que este conhecimento cresça, assim como a obediência aos mandamentos de Deus e uma vida fiel aos convênios que fizemos por meio de ordenanças do sacerdócio. O entendimento nos é dado “linha sobre linha, preceito sobre preceito”. Por meio da revelação pessoal, ele “destilar-se-á” sobre nossas almas, “como o orvalho do céu” (D&C 121:45).

A pergunta desta mulher veio da sua perspectiva de como o mundo vê o poder, a posição e a oportunidade. Mas se compararmos o poder de Deus ao modelo do mundo, poderemos fazer suposições errôneas que tendem a nos levar a acreditar que existem disparidades em suas distribuições.

No mundo, o poder é frequentemente uma possessão de tudo ou nada. Nunca há o suficiente para se viver. É frequentemente usado para controlar outros e normalmente mantido pela força. Seu mau uso pode levar ao abuso e a vícios indulgentes.

Por outro lado, o poder do sacerdócio de Deus é distribuído de forma diferente. É dado, concedido, conferido e compartilhado baseando-se em condições de dignidade. Opera em princípios de retidão, que incluem “brandura e mansidão e com amor não fingido” (D&C 121:41).

A irmã Lisa L. Harkness, primeira conselheira na presidência geral da Primária, abraça uma menina que está morando em um alojamento temporário em Escuintla, Guatemala, na quarta-feira, 29 de agosto de 2018.
A irmã Lisa L. Harkness, primeira conselheira na presidência geral da Primária, abraça uma menina que está morando em um alojamento temporário em Escuintla, Guatemala, na quarta-feira, 29 de agosto de 2018. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

O uso do poder de Deus eleva e transforma o nosso caráter para nos tornarmos mais como o doador, que é Deus. Seu poder torna possível que recebamos bênçãos que nunca poderíamos obter por nós mesmos.

Deus disse: “Esta é minha obra e minha glória: Levar a efeito a imortalidade e vida eterna do homem” (Moisés 1:39). Quando Ele fez o convênio com Abraão, prometeu que, através de sua posteridade, todas as famílias da Terra seriam abençoadas com as “bênçãos do Evangelho, que são as bênçãos de salvação, sim, de vida eterna” (Abraão 2:11). Conforme nos comprometemos a qualquer convênio sagrado, do batismo ao selamento no templo, o fazemos pela autoridade do sacerdócio de Deus, que permite que nossos convênios sejam ligados na Terra e no céu.

Quando guardamos estes convênios do sacerdócio fielmente, Deus nos concede Suas bênçãos e poder prometidos, incluindo as maiores bênçãos de salvação e exaltação.

O Presidente Russell M. Nelson ensinou: “Aqueles que são investidos na casa do Senhor recebem a dádiva do poder do sacerdócio de Deus, em virtude de seu convênio, assim como a dádiva do conhecimento de saber como fazer uso desse poder” (“Tesouros Espirituais, Conferência Geral de Outubro de 2019).

A palavra investidura se refere ao presente que é dado para abençoar aqueles em necessidade. Certamente, como filhos de Deus, todos temos necessidades que somos incapazes de alcançar. Por exemplo, apenas o poder de Deus pode nos dar o “indescritível dom do Espírito Santo” (D&C 121:26). Apenas o poder de Deus pode oferecer perdão por todos os pecados. Apenas o poder de Deus oferece a promessa da vida eterna em Sua presença. As bênçãos poderosas de Deus atendem às nossas mais profundas necessidades.

Nosso entendimento do poder do sacerdócio de Deus pode ser expandido ao ponderarmos sobre as bênçãos que recebemos de cada convênio que fizemos com Deus, o que fomos empoderados a fazer por causa destes convênios e como podemos compartilhar estas bênçãos do convênio com outros.

Ao considerarmos como as bênçãos que recebemos por guardarmos nossos convênios, atendem às nossas maiores necessidades, podemos compreender melhor o poder divino de Deus e seu propósito engrandecedor.

Irmã Lisa L. Harkness, primeira conselheira na presidência geral da Primária, se encontra com jovens adultos solteiros da Estaca South Hill Washington, no dia 16 de agosto de 2019.
Irmã Lisa L. Harkness, primeira conselheira na presidência geral da Primária, se encontra com jovens adultos solteiros da Estaca South Hill Washington, no dia 16 de agosto de 2019. Credit: Alisa Florence, Estaca South Hill Washington

Às vezes, me pergunto como responderia à pergunta da minha nova amiga hoje.

Provavelmente lhe diria que o poder do sacerdócio se refere ao poder e autoridade de Deus, e também às bênçãos prometidas que o nosso Pai Celestial quer que todos Seus filhos recebam e desfrutem. Como mulheres e homens, permitimos que estas bênçãos sejam derramadas sobre nossa vida quando fazemos — e guardamos — convênios sagrados com Deus; convênios que são realizados por alguém que possua a autoridade do sacerdócio de Deus.

E depois provavelmente perguntaria: “Gostaria de saber mais?”