Élder Bednar no Seminário para nova Liderança de Missão: ‘Arrepender-se e vir a Ele’

Falando sobre arrependimento e remissão dos pecados no Seminário para nova Liderança e Missão 2020, o Élder David A. Bednar, membro do Quórum dos Doze Apóstolos, citou as primeiras declarações proferidas por João Batista e Jesus Cristo no Novo Testamento

Em Mateus 3:2, João Batista, proclamou: “Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus”. E no versículo 17 do capítulo seguinte, Jesus começa a pregar com quase a mesma linha: “Arrependei-vos, porque o reino dos céus se aproxima.”

O Élder Bednar disse: “Por favor, percebam que a primeira palavra dita por João, conforme registrada no Novo Testamento, é arrependei-vos. … Mais uma vez, percebam que arrependei-vos é a primeira palavra registrada do ministério público do Salvador.”

“Um por Um”, de Walter Rane.
“Um por Um”, de Walter Rane. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Élder Bednar destacou uma frase semelhante encontrada nas primeiras revelações de Doutrina e Convênios: “Não pregues coisa alguma a esta geração, a não ser arrependimento” (6:9).

“As sequências de eventos sagrados nas escrituras, na Igreja restaurada do Senhor e em nossa vida pessoal, muitas vezes são instrutivas”, disse ele. “Estudá-las e ponderá-las pode convidar a uma compreensão espiritual mais profunda e inspiração adicional.”

O que é o arrependimento?

Arrepender-se é a primeira e natural consequência de colocar a fé, a confiança e a convicção no Senhor Jesus Cristo como o Salvador, em Seu nome e em Sua missão redentora e promessas, disse Élder Bednar.

“A definição simples de arrependimento é se afastar do mal e se voltar para Deus. Conforme exercitamos a fé no Senhor, nos voltamos para Ele, nos achegamos a Ele e dependemos Dele. Assim, se arrepender é confiar no Redentor e contar com Ele para fazer por nós aquilo que não podemos fazer por nós mesmos.”

O arrependimento, como o processo de se voltar para Deus, é um tema encorajador, esperançoso e recorrente em inúmeras escrituras, disse Élder Bednar.

“Conforme estudamos as escrituras, nossa compreensão deste princípio pode ser aumentada, inserindo mentalmente a frase ‘voltar-se para o Senhor’, cada vez que encontramos a palavra arrependimento.”

Ao ensinar os novos líderes das missões sobre arrependimento, Élder Bednar detalhou três verdades fundamentais sobre o princípio.

Verdade nº 1:  O arrependimento requer o Redentor

O arrependimento produz mudanças de atitudes e comportamentos, mas simplesmente mudar atitudes e comportamentos não é arrependimento, disse Élder Bednar.

O sacramento oferece uma chance para se refletir, arrepender e de se lembrar do Salvador.
O sacramento oferece uma chance para se refletir, arrepender e de se lembrar do Salvador. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Reconhecer e abandonar o pecado, sentir remorso, restituir o pecado e confessá-lo a Deus — e aos líderes do sacerdócio, quando necessário — são elementos necessários, mas não constituem uma lista de verificação comportamental que se pode completar mecânica, rápida e casualmente.

“Se fizermos essas coisas e não reconhecermos que dependemos do Redentor e de Seu sacrifício expiatório, então até nossos melhores esforços são em vão.”

“O remorso motivado apenas por constrangimento pessoal, ou pressão social, é superficial. A confissão sem contrição é superficial. A restituição sem uma renovação pessoal e uma verdadeira mudança de coração é vazia.” 

Às vezes, os membros da Igreja podem memorizar os vários passos do arrependimento – reconhecer, sentir pesar, e restituir – e omitir a consideração mais importante de todas, o Redentor. “Afastar-se do mal não traz cura espiritual se não nos voltarmos para Cristo”, disse o apóstolo.

Ele observou o título simbólico de Grande Médico, dado ao Salvador, acrescentando que os líderes locais do sacerdócio — os representantes comissionados do Redentor — são como médicos assistentes, que fornecem ajuda essencial no processo de arrependimento e cura.

As feridas espirituais graves precisam de esforço e tempo para curar completa e plenamente; o processo de cura pode ser doloroso, disse ele. “Os frutos do arrependimento sincero são paz, consolo, cura e renovação espirituais.”

Verdade nº 2:  O arrependimento requer um coração honesto e real intenção

Élder Bednar destacou os versículos do Livro de Mórmon nos quais as palavras intenção e coração estão ligadas ao processo de arrependimento.

“À medida que nos arrependemos e nos voltamos para o Senhor, é importante que sejamos honestos com nós mesmos. Devemos nos esforçar para evitar a desculpa, encontrar culpados e racionalizar, que pode nos desviar de realmente nos voltar para o Senhor”, disse.

Mulheres e crianças que foram batizadas podem agora servir como testemunhas de batismos, a Igreja anunciou em 2 de outubro, 2019. Portadores dignos de recomendações para o templo, incluindo jovens com recomendações de uso limitado, podem também ser testemunhas de batismos no templo. Além disso, mulheres que houverem feito investidura podem servir como testemunhas de selamentos no templo
Mulheres e crianças que foram batizadas podem agora servir como testemunhas de batismos, a Igreja anunciou em 2 de outubro, 2019. Portadores dignos de recomendações para o templo, incluindo jovens com recomendações de uso limitado, podem também ser testemunhas de batismos no templo. Além disso, mulheres que houverem feito investidura podem servir como testemunhas de selamentos no templo Credit: Intellectual Reserve, Inc.

“E conforme nos arrependemos e nos voltamos para o Senhor, devemos ter real intenção e ser honestos com Ele, cujo perdão buscamos. A confissão genuína a Deus, e quando necessário aos líderes do sacerdócio, deve ser plena e completa.”

Ele advertiu contra a falsa crença de um pecado de forma calculada e planejada, esperando convenientemente confessar ao bispo e, em seguida, seguir para o templo, para o campo missionário ou outros destinos espirituais. 

“Tal prodígio premeditado e planejado zomba da Expiação de Cristo e constitui, em parte, o que é mencionado nas escrituras como ‘pisar o Santíssimo’. O perdão de tal pecado certamente é possível, mas o caminho que se deve seguir não é fácil e a jornada não é curta.”

Verdade nº 3: O arrependimento, os convênios e as ordenanças sagradas, o poder santificador do Espírito Santo, e sempre manter a remissão dos pecados

Os membros da Igreja restaurada do Senhor recebem uma limpeza inicial do pecado através do batismo e do recebimento do dom do Espírito Santo, disse Élder Bednar, acrescentando que uma possível limpeza contínua do pecado vem através da companhia constante e do poder santificador do Espírito Santo.

A ordenança do sacramento é um convite sagrado e repetido para se arrepender sinceramente e ser renovado espiritualmente; é fundamental no processo de santificação contínua, mas a participação do sacramento em si não redime os pecados, disse o apóstolo.

No maior ato de humildade e submissão, incluindo o sofrimento no Jardim do Getsêmani como retratado na pintura de Harry Anderson, o Salvador, de boa vontade e sem qualquer recompensa, se ofereceu como um sacrifício pelo pecado.
No maior ato de humildade e submissão, incluindo o sofrimento no Jardim do Getsêmani como retratado na pintura de Harry Anderson, o Salvador, de boa vontade e sem qualquer recompensa, se ofereceu como um sacrifício pelo pecado. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

“Conforme nos arrependemos, nos preparamos conscientemente e participamos desta santa ordenança, com o coração quebrantado e um espírito contrito, a promessa é que poderemos sempre ter o Espírito do Senhor conosco. E então, pelo poder santificador do Espírito Santo, poderemos sempre conservar a remissão de nossos pecados.”

Ele chamou a sequência do discipulado de “simples e direta”: exercer fé no Salvador, se arrepender, receber os convênios e as ordenanças essenciais, mudar, se esforçar para sempre conservar a remissão dos pecados e avançar fielmente no caminho do convênio. 

“O plano do Pai, a Expiação do Salvador e os primeiros princípios e ordenanças do evangelho fornecem a graça de que precisamos para progredir linha sobre linha, preceito sobre preceito, em relação ao nosso destino eterno.”

Garantia espiritual e confiança

Élder Bednar relatou que, quando era presidente de estaca, trabalhou com um jovem que precisava se arrepender antes de entrar no templo e servir uma missão. O processo levou muitos meses e o jovem perguntou se não seria melhor se ele estivesse no campo missionário, servindo ao Senhor.

Élder Bednar respondeu: “Seu arrependimento e o perdão resultante trarão uma paz de espírito que lhe permitirá servir com muita fé, diligência e inspiração. Você merece a garantia espiritual e a confiança que vem do verdadeiro arrependimento. Você nunca terá que se perguntar se deveria estar lá.”

Posteriormente, o jovem entrou no templo e iniciou sua missão. Seis meses após seu serviço, ele recebeu permissão para ligar para o Élder Bednar, expressando seu apreço pela Expiação, pelo princípio do arrependimento e pelas lições pessoais aprendidas. “Presidente, estou feliz por ter esperado”, disse o missionário. “Nunca me perguntei se deveria estar aqui.”

A cena de Jesus conversando com a mulher que foi apanhada em adultério, conforme retratado na série de Vídeos da Bíblia da Igreja.
A cena de Jesus conversando com a mulher que foi apanhada em adultério, conforme retratado na série de Vídeos da Bíblia da Igreja. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

O Élder Bednar disse: “Confiar no Senhor e recorrer a Ele são as maiores fontes de confiança espiritual, garantia e alegria duradoura.”

Concluindo, ele acrescentou: “O arrependimento e a remissão dos pecados são bênçãos sublimes possibilitadas por intermédio do sacrifício expiatório infinito e eterno do Senhor Jesus Cristo. Estes princípios são reais e verdadeiros.”