Como o Presidente Ballard aprendeu a #OuvirOSenhor quando era um jovem missionário

Ao longo de sua vida, o Presidente M. Russell Ballard, presidente interino do Quórum dos Doze Apóstolos, procurou ouvir e entender a voz do Senhor. Em um novo vídeo, parte da série de vídeos da Igreja #OuvirOSenhor, Presidente Ballard detalhou um momento decisivo em sua vida quando era um jovem missionário na Inglaterra.

“Enxergo esse momento como uma das primeiras vezes em que me senti muito, muito perto do céu,” ele escreveu em uma postagem no Facebook no dia 19 de julho com o novo vídeo.

Enquanto andava pelas margens do Rio Trent em Nottingham, Inglaterra, como um missionário com apenas 20 anos, ele queria receber orientação e confirmação do Senhor de que estava fazendo aquilo que o Senhor queria que fizesse.

“Eu não ouvi uma voz. Não vi nenhum anjo. Mas senti um impacto dentro de meu peito e de meu coração que nunca me abandonou,” ele escreveu em uma postagem de blog no dia 17 de julho. “Aprendi uma lição com aquela experiência: a maioria das coisas que ouvimos dos céus, basicamente sentimos em nosso coração. … Aprendi que precisamos nos aquietar para ouvir a voz do Senhor.”

A tecnologia pode ser uma bênção e uma distração. “Percebi que não consigo me conectar aos céus em meio à bagunça,” Presidente Ballard comentou. “Você precisa encontrar momentos de tranquilidade em sua vida, nos quais pode contemplar as coisas do Espírito.”

Um profundo discernimento espiritual pode vir ao se ler ou ouvir o evangelho sendo ensinado por aqueles que são testemunhas do Senhor Jesus Cristo, disse ele. “À medida que tenho ouvido as palavras deles, tenho sentimentos que fazem toda a diferença em minha conversão espiritual.”

Quando visita missionários através do mundo, Presidente Ballard os relembra de que “a conversão, a reativação e mesmo a permanência na Igreja de Jesus Cristo sempre começam com o que as pessoas sentem mais do que com o que elas sabem.”

Hoje, 71 anos depois de sua impactante experiência como um jovem missionário, Presidente Ballard disse: “Posso testemunhar corajosamente que é um privilégio para nós conseguirmos “ouvir o Senhor” em nosso mundo moderno.”