Élder Renlund explica como acessar o poder do templo — quer ele esteja aberto ou não

Vários anos atrás, enquanto servia na Região Sudeste da África, o Élder Dale G. Renlund e sua esposa, a irmã Ruth Renlund, descobriram que o registro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em Ruanda era inválido. 

Como resultado, a Igreja tomou a “angustiante decisão” de fechar o ramo em Ruanda. “Isso significava que esses santos fiéis não poderiam participar do sacramento como ramo por um longo tempo”, escreveu o membro do Quórum dos Doze Apóstolos em um artigo publicado no site ChurchofJesusChrist.org na segunda-feira, dia 3 de agosto.

“Quando eles finalmente se reuniram depois que esse tempo passou, havia um espírito que envolvia aquela congregação e a mim”, ele continuou. “Foi uma das experiências mais intensamente poderosas que já tive em uma reunião sacramental em minha vida. Percebi que aquele sentimento veio dos membros da Igreja em Ruanda que estavam famintos e sedentos do sacramento.”

Como os santos em Ruanda, “nosso desejo se transformará em um sentimento intenso quando estivermos novamente em uma casa dedicada de Deus”.

No artigo e vídeo publicados, Élder Renlund falou sobre como os santos dos últimos dias podem acessar o poder do templo durante o COVID-19. O acesso limitado ao templo “não muda o impacto que o templo pode ter sobre nós e sobre nossa vida”, disse ele.

Com o desejo de serem bons cidadãos globais e fazerem parte da solução para a pandemia, a Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos suspenderam as reuniões da Igreja no mundo todo no dia 12 de março, e fecharam todos os templos no dia 25 de março. Os líderes da Igreja anunciaram uma reabertura gradual dos templos, no dia 7 de maio, e uma programação em fases para retomar as reuniões e atividades no dia 19 de maio. 

A partir do dia 3 de agosto, 127 dos 168 templos da Igreja no mundo todo estarão abertos ou programados para serem abertos para funcionamento limitado, na Fase 1 ou 2.

“Quando vamos ao templo, não renovamos nossos convênios ao fazermos o trabalho vicário”, o Élder Renlund escreveu. “Em vez disso, somos lembrados dos convênios que fizemos anteriormente. Quando cumprimos esses convênios, podemos ter o poder da Divindade em nossa vida — quer sejamos fisicamente capazes de ir ao templo ou não.

Vídeo: Presidente Nelson fala sobre a ‘dolorosa’ decisão de fechar templos em meio à COVID-19

“Não devemos limitar a capacidade de Deus de invocar o poder da Divindade para atuar em nossa vida. Nossa capacidade de acessar o poder da Divindade depende de guardarmos os convênios que fizemos com Ele.”

Conforme tem trabalhado com outros líderes da Igreja para decidirem como e quando os templos poderão reabrir, Élder Renlund sentiu um “derramamento” do amor e da influência do Salvador. “Ele está nos guiando para que saibamos como nossos templos podem ser reabertos como locais seguros de adoração. Continuo admirando tudo o que Ele está nos guiando a fazer.”

Élder Renlund concluiu seu artigo incentivando os santos dos últimos dias a guardarem seus convênios e a acessarem o poder da divindade em sua vida cotidiana. “Quando chegar o dia de irmos ao templo novamente, nosso coração e nosso espírito estarão famintos pelas experiências do templo,” ele escreveu. “E, tal como esse desejo, essa fome resultará em uma poderosa experiência no templo.”