Élder Uchtdorf no devocional virtual para missionários: Uma análise do impacto da pandemia, do uso da tecnologia e de se fazer discípulos

As experiências adquiridas durante a atual pandemia global de COVID-19 podem ajudar os missionários com futuros sucessos, e o Élder Dieter F. Uchtdorf aconselhou missionários de tempo integral a “se concentrarem nas coisas que podem fazer, e não naquelas que não podem”, repetindo o conselho para enfatizá-lo.

“Este princípio é especialmente verdadeiro durante este momento de incerteza”, acrescentou o membro do Quórum dos Doze Apóstolos e presidente do Comitê Executivo Missionário da Igreja, enquanto falava em um devocional virtual àqueles que servem no mundo todo, incluindo os que participam de sessões online do CTM em casa.

Ele destacou a tecnologia — incluindo smartphones e mídias sociais — como uma ferramenta, entre os muitos meios inspirados, para se compartilhar o evangelho do Senhor de forma normal e natural, dizendo aos missionários para não subestimarem seu valor.

Missionários usam dispositivos digitais em um dos slides apresentados pelo Élder Dieter F. Uchtdorf no dia 13 de agosto de 2020, em um devocional virtual para missionários.
Missionários usam dispositivos digitais em um dos slides apresentados pelo Élder Dieter F. Uchtdorf no dia 13 de agosto de 2020, em um devocional virtual para missionários. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

O tema da tecnologia esteve presente ao longo de seu discurso proferido durante o devocional, no qual Élder Uchtdorf mencionou o impacto da pandemia sobre a força missionária de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, erelembrou de um clássico discurso de 1974, sobre o trabalho missionário, enfatizando aos missionários sobre seu papel na grande incumbência de se “fazer discípulos”.

E ele também fez uma advertência.

“Quando as restrições públicas forem retiradas, sejam sábios para resistirem à tentação de voltar aos ‘velhos costumes’, que muitas vezes não funcionavam muito bem de qualquer maneira. Precisamos ‘voltar para o futuro’ — e eu prometo a vocês um futuro muito brilhante, com oportunidades novas e emocionantes. Este trabalho vai avançar e seguir adiante.”

O impacto da pandemia

Élder Uchtdorf começou dando “uma ideia da situação em que estamos neste momento” — uma breve análise sobre como a pandemia impactou os missionários e líderes de missão.

No início de fevereiro, antes do surto global, quase 68.000 missionários de tempo integral estavam servindo. No final de abril, após as divulgações de alguns ajustes devido à pandemia, o número caiu para cerca de 42.000. O total de hoje ultrapassa a 52.000 missionários.

Quando a Igreja enviou alguns missionários de volta a seus países de origem, cerca de 32.000 foram realocados em um período relativamente curto.

Élder Dieter F. Uchtdorf fala em um devocional virtual para missionários, transmitido no dia 13 de agosto de 2020.
Élder Dieter F. Uchtdorf fala em um devocional virtual para missionários, transmitido no dia 13 de agosto de 2020. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Atualmente, cerca de 400 missionários, em missões pelo mundo todo, estenderam seu tempo de serviço por não poderem voltar para casa, disse ele. Além disso, 24 presidentes de missão e respectivas companheiras estenderam suas designações para acomodarem as restrições de viagens e vistos, enquanto 21 casais locais foram chamados para servirem como líderes interinos de missão, até que os substitutos cheguem.

E missionários em mais de 200 missões da Igreja, de um total de 407, estão trabalhando principalmente a partir de suas casas, usando tecnologia e outros meios para compartilharem o evangelho.

“São momentos desafiadores para nosso serviço missionário mundial”, disse ele, acrescentando que Deus não ficou surpreso com os eventos que colocaram o mundo em comoção. “Ele preparou os meios para nos ajudar a levar o evangelho ao povo deste mundo nestes dias extraordinários.”

Discurso do Presidente Kimball de 1974

Élder Uchtdorf relembrou do discurso do Presidente Spencer W. Kimball, “Quando o mundo será convertido”, proferido em abril de 1974, sobre o trabalho missionário. O falecido presidente da Igreja pediu por “métodos melhores e adicionais de abordagens” para os missionários, dizendo, “Acredito que o Senhor está ansioso para colocar em nossas mãos invenções das quais, nós leigos, mal tivemos um vislumbre.”

O Presidente Kimball também expressou expectativa por avanços na nova tecnologia de satélite, bem como por um tempo em que as pessoas no mundo todo pudessem “ouvir [o evangelho] em sua própria língua e de uma maneira que elas conseguissem perceber e compreender.”

Élder Uchtdorf afirmou: “Ele imaginou um dia em que os missionários poderiam receber dispositivos portáteis que os ajudariam a ensinarem o evangelho. Há 50 anos, ele estava pensando em pequenos dispositivos de gravação, mas o Senhor tinha planos muito maiores, reconhecendo o que é possível hoje.”

O apóstolo ressaltou o uso que os missionários atualmente fazem de smartphones, redes sociais e outras tecnologias. “Foi dito que a recente pandemia pode ter sido um ‘reset divino’ para nos ajudar a recalibrar nossos esforços para alcançarmos mais pessoas — e principalmente um público mais jovem.”

Missionários anteriores podem ter limitado o pensamento sobre como levar o evangelho ao mundo, usando a tecnologia apenas quando forçados a distâncias geográficas, disse ele.

“Agora, diante do que aprendemos neste período difícil, percebemos que o uso da tecnologia é uma bênção, de uma forma que não havíamos considerado antes. Em vez de ser o último recurso, a tecnologia precisa ser considerada antecipadamente como uma opção para nos tornarmos mais eficientes e eficazes.”

Fazer discípulos

Élder Uchtdorf enfatizou o significado de “fazer discípulos” da “Grande Incumbência”: “Portanto ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (Mateus 28:19).

Ser incumbido pelo Salvador significa que Ele formalmente escolheu discípulos para continuarem o trabalho do Pai, disse Élder Uchtdorf, com a incumbência passando aos apóstolos vivos de hoje, como acontecia nos tempos antigos. “Vocês, missionários, foram chamados, designados e incumbidos da responsabilidade de ajudarem o Salvador e os apóstolos vivos nesta grande obra.”

Encorajando seus ouvintes a compartilharem o evangelho “de forma normal e natural”, Élder Uchtdorf disse que os missionários eficazes encontrados nas escrituras e ao longo da história moderna da Igreja, se conectavam com as pessoas, se relacionavam com elas, mostravam interesse por elas e compartilhavam o que sentiam no coração.

Ele incentivou os missionários de hoje a usarem habilidades sociais e tecnológicas, já aprendidas na juventude, e aplicá-las para se aproximarem das pessoas pessoalmente, ou através da tecnologia moderna.

Missionários envolvidos em atos de serviço, conforme exibido em um dos slides da apresentação do Élder Dieter F. Uchtdorf, no dia 13 de agosto de 2020, em um devocional virtual para missionários.
Missionários envolvidos em atos de serviço, conforme exibido em um dos slides da apresentação do Élder Dieter F. Uchtdorf, no dia 13 de agosto de 2020, em um devocional virtual para missionários. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

“A mudança de sua vida, antes da missão de tempo integral para o que vocês fazem como missionários, será mais fácil de negociar se interagirem com as pessoas de forma normal e natural. Lembrem-se de que são, assim como vocês, filhos do Pai Celestial. São seus irmãos e irmãs.”

O apóstolo também convidou os missionários para servirem e ministrarem aos outros, ajudando os membros da Igreja em seus esforços para convidarem outros a “virem e ajudarem, virem e verem, virem e pertencerem.”

Ele mencionou duas das muitas bênçãos que vieram do serviço altruísta — que aqueles que servem se sentem parte de uma causa maior, e que o serviço ao próximo ajuda a fomentar o interesse das pessoas pelos missionários e seu propósito.

Um convite e uma promessa

Élder Uchtdorf encerrou mostrando a pintura de Frans Schwartz de 1898, “Agony in the Garden” [Agonia no Jardim], cuja cópia está em seu escritório. Ele citou a profecia do Velho Testamento sobre o sofrimento de Jesus no Getsêmani — “Eu sozinho pisei no lagar, e dos povos ninguém se achava comigo” (Isaías 63:3) — e o versículo do Novo Testamento, “E apareceu-lhe um anjo do céu, que o fortalecia” (Lucas 22:43).

Um close-up da pintura original da BYU, “Agony in the Garden” [Agonia no Jardim], de Frans Schwartz, exibido em um dos slides da apresentação do Élder Dieter F. Uchtdorf no dia 13 de agosto de 2020, em um devocional virtual para missionários.
Um close-up da pintura original da BYU, “Agony in the Garden” [Agonia no Jardim], de Frans Schwartz, exibido em um dos slides da apresentação do Élder Dieter F. Uchtdorf no dia 13 de agosto de 2020, em um devocional virtual para missionários. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

“Por causa do grande e infinito sacrifício do Filho vivo de Deus, eu e vocês nunca teremos que percorrer um caminho tão solitário”, disse Élder Uchtdorf. “Arrependimento e perdão, esperança e felicidade estão disponíveis para vocês e para mim por causa de nosso Mestre, Jesus Cristo. Ele caminhará ao seu lado, e enviará anjos para fortalecê-los na hora da necessidade.

“O Salvador do mundo os convida a confiarem Nele. Ele promete esperança e paz à sua alma. Ele pede que não tenham medo, mas coragem. Este convite e esta promessa são específicos para vocês. Vocês são chamados a servirem e compartilharem as boas novas do evangelho restaurado de Jesus Cristo com todas as pessoas e nações.”