Élder Rasband: Comunicar o ‘poder da palavra’ em meio à COVID-19

Nota do editor: Esta é a décima segunda parte de uma série de conselhos de membros do Quórum dos Doze Apóstolos durante o surto de COVID-19. Leia os conselhos do Presidente M. Russell Ballard, Élder Jeffrey R. Holland, Élder Dieter F. Uchtdorf, Élder David A. Bednar, Élder Quentin L. Cook, Élder D Todd Christofferson, Élder Neil L. Andersen, Élder Gary E. Stevenson, Élder Dale G. Renlund, Élder Gerrit W. Gong e Élder Ulisses Soares.

De seu escritório no Edifício Administrativo da Igreja, o Élder Ronald A. Rasband refletiu sobre os últimos seis meses — definidos pela marcha constante da pandemia de COVID-19 no mundo todo. 

Durante este meio ano de medos e incertezas, muitos buscaram a Igreja e seus líderes para encontrarem paz e orientação, disse o membro do Quórum dos Doze Apóstolos.

E as encontraram.

Uma das ênfases mais importantes “é o poder da palavra e como a comunicamos”, disse o Élder Rasband.

Na verdade, Alma ensina que a palavra de Deus é mais poderosa que a espada, disse Élder Rasband, citando Alma 31:5. “Ora, como a pregação da palavra exercia uma grande influência sobre o povo, levando-o a praticar o que era justo — sim, surtia um efeito mais poderoso sobre a mente do povo do que a espada ou qualquer outra coisa que lhe houvesse acontecido — Alma, portanto, pensou que seria aconselhável pôr à prova a virtude da palavra de Deus.”

Élder Ronald A. Rasband, do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, observa fotos em seu escritório em Salt Lake City na quarta-feira, dia 5 de fevereiro de 2020, enquanto fala sobre sua experiência participando de aberturas de terra e dedicações de templos.
Élder Ronald A. Rasband, do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, observa fotos em seu escritório em Salt Lake City na quarta-feira, dia 5 de fevereiro de 2020, enquanto fala sobre sua experiência participando de aberturas de terra e dedicações de templos. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

Falando ao Church News como parte de uma série de artigos que destacam os ensinamentos do Quórum dos Doze Apóstolos durante a pandemia de COVID-19, o Élder Rasband — presidente do Comitê de Comunicação da Igreja — disse que a pandemia ampliou a importância dos líderes da Igreja seniores de serem comunicadores.

Élder Rasband disse que as escrituras usam palavras familiares que se tornam metáforas instrutivas para descrever o papel de um apóstolo: testemunha, professor, testificador e pregador.

“Nosso papel como os Doze Apóstolos é comunicar a palavra do Senhor — tanto pelas palavras que usamos quanto pelo espírito com o qual somos capazes de fazer isso”, disse ele.

‘Uma testemunha especial’

Élder Rasband disse que esta incumbência divina deixou uma poderosa impressão em sua mente, quando o Presidente Thomas S. Monson o ordenou ao sagrado apostolado. “Com as mãos deles e de todos os Doze na minha cabeça, ele disse que fui chamado para ser uma testemunha especial do nome de Cristo, ‘no mundo, em todos os momentos e em todos os lugares.’”

Nos cinco anos desde tal ordenação, ele teve muitas oportunidades para fazer exatamente isso. Uma dessas oportunidades veio quando o Élder Rasband participou do programa de Natal na escola de seu neto.

Em meio à multidão animada, o Élder Rasband e sua família encontraram um lugar para se sentar e estavam se acomodando quando o diretor da escola se aproximou do Élder Rasband e perguntou se ele poderia compartilhar algumas palavras.

Élder Ronald A. Rasband, do Quórum dos Doze Apóstolos, apresenta um Livro de Mórmon ao Rei Letsie III, do Lesoto, e à Rainha ‘Masenate Mohato Seeiso no palácio real em Maseru na segunda-feira, dia 10 de fevereiro de 2020.
Élder Ronald A. Rasband, do Quórum dos Doze Apóstolos, apresenta um Livro de Mórmon ao Rei Letsie III, do Lesoto, e à Rainha ‘Masenate Mohato Seeiso no palácio real em Maseru na segunda-feira, dia 10 de fevereiro de 2020. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Élder Rasband se levantou com a intenção de saudar os convidados e lhes desejar uma noite maravilhosa. Mas enquanto ele olhava para a multidão inquieta e a banda da escola — todos ansiosos pelo início do programa — as palavras de sua ordenação apostólica vieram à mente.

Élder Rasband disse naquele momento, que sabia que seu encargo era claro. Ele disse: “Senhoras e senhores, não posso perder esta oportunidade, sendo a época do nascimento de Cristo para prestar testemunho de Seu nome, de Seu ministério e de Sua vida.”

‘O porta-voz do Senhor’

Este encargo divino para comunicar a palavra de Deus também esteve em primeiro plano na mente do Élder Rasband, conforme a Igreja enfrenta a pandemia de COVID-19 — o que resultou na suspensão das reuniões da Igreja, no fechamento de templos e no envio de dezenas de milhares de missionários para seus países de origem.

Durante esses desafios, ninguém tem sido melhor em comunicar a vontade do Senhor ao mundo do que o Presidente Russell M. Nelson, disse ele.

“É tão simples”, disse ele. “O Senhor está no comando. Seu profeta é o porta-voz da Igreja.”

Élder Ronald A. Rasband recebe um abraço do Presidente Russell M. Nelson no dia 9 de março de 2019, em Roma, Itália.
Élder Ronald A. Rasband recebe um abraço do Presidente Russell M. Nelson no dia 9 de março de 2019, em Roma, Itália. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Citando um discurso proferido pelo Presidente Ezra Taft Benson no dia 15 de agosto de 1975, Élder Rasband disse: “O profeta mais importante, no que nos diz respeito, é aquele que está vivendo em nossos dias e em nossa época. Este é o profeta que tem as instruções de hoje, de Deus, para nós. A revelação de Deus a Adão não instruiu Noé como construir a arca. Todas as gerações precisam das escrituras antigas, assim como as atuais do profeta vivo. Portanto, a leitura e a ponderação mais cruciais que devemos fazer é das últimas palavras inspiradas do porta-voz do Senhor”.

A lição é tão importante para Élder Rasband que, quando alguém pede conselhos, ele não hesita: Siga o profeta.

“O Presidente Nelson é um usuário ativo das mídias”, disse. “Ele frequentemente as usa através de suas contas nas redes sociais — onde ele é seguido por centenas de milhares de pessoas.”

‘Marchando para a frente’

Élder Rasband disse que este foi o conselho que ele deu a 800 jovens em um fim de semana recente, quando se dirigiu a eles usando videoconferência e a rede de transmissão da Igreja. “Estamos aprendendo grandes lições com isso”, disse ele.

Em um momento em que a pandemia parou as viagens, os líderes da Igreja “ainda estão recebendo designações para falar no mundo todo”, disse Élder Rasband. “Não podemos ir lá e não seria sábio se fôssemos por causa da pandemia mundial.” No entanto, através da tecnologia, “Podemos reunir nossos membros em qualquer lugar do mundo. E por vídeo, ou pelo menos áudio, podemos nos comunicar com eles. … Estamos marchando para a frente todos os fins de semana.”

Com as restrições de viagens, Élder Rasband disse que também tem tido um pouco mais de tempo para se preparar para as designações, ponderar e refletir.

O Presidente Joseph F. Smith, o sexto presidente da Igreja, descreveu esta bênção em Doutrina e Convênios 138, recordando quando se sentou em seu quarto e ponderou sobre os escritos de Pedro. “Então ele diz que sua mente foi acelerada pelo Espírito.”

Élder Rasband disse que sempre há coisas em sua agenda. Em tempos passados, ele se sentia um pouco apressado. “Estou tomando o tempo necessário agora. Estou fazendo as coisas que o Presidente Smith disse que fez — ponderar e refletir. E também senti minha mente acelerada. Senti um poder maior para me inspirar nas escrituras, nas revelações e nos profetas vivos.”

Élder Ronald A. Rasband e sua esposa, a irmã Rasband, no Templo de Roma Itália em março de 2019.
Élder Ronald A. Rasband e sua esposa, a irmã Rasband, no Templo de Roma Itália em março de 2019. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

Ele disse que sua gratidão, pela forma como o Senhor preparou ele e a Igreja para a pandemia, cresceu. Com o “Vem, e Segue-Me” e uma Igreja centralizada em casa, a Primeira Presidência foi capaz de liderar e estar entre os primeiros grupos religiosos a suspender as reuniões dominicais.

Seis meses depois, os templos estão começando a reabrir e os missionários estão voltando para suas áreas de serviço. “Tenho sido inspirado pessoalmente pela forma como o Senhor, que preside e lidera esta Igreja, tem guiado Seus líderes apóstolos para lidar com esta pandemia. … Estamos nas mãos do Senhor.”

As escrituras estão repletas de referências ao sentinela na torre nos últimos dias, disse ele. “Isso é exatamente o que está acontecendo.”

Aqueles que olham para o sentinela na torre “podem diminuir um pouco o grau de medo, ansiedade e solidão ao saberem que esta Igreja está nas mãos do Senhor. E Ele está guiando e dirigindo Seus apóstolos e profetas”.