Primeira Presidência: Em meio ao medo, isolamento e tristeza — a resposta para o conflito é a fé

Esta é a conclusão de uma série de conselhos dos membros da Primeira Presidência e do Quórum dos Doze Apóstolos durante a epidemia de COVID-19. Leia os conselhos do Presidente M. Russell Ballard, Élder Jeffrey R. Holland, Élder Dieter F. Uchtdorf, Élder David A. Bednar, Élder Quentin L. Cook, Élder D Todd Christofferson, Élder Neil L. Andersen, Élder Gary E. Stevenson, Élder Dale G. Renlund, Élder Gerrit W. Gong e Élder Ulisses Soares.

Seis meses após a pandemia de COVID-19 limitar a observância religiosa mundialmente, a Primeira Presidência de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias reafirmou que há, e sempre haverá, uma resposta para o conflito — fé no Senhor Jesus Cristo.

“O caminho à frente será sempre acidentado, mas o destino será sereno e seguro”, disse o Presidente Russell M. Nelson.

Fechando uma série de artigos do Church News sobre a pandemia de COVID-19, o Presidente Nelson e seus conselheiros na Primeira Presidência — Presidente Dallin H. Oaks e Presidente Henry B. Eyring — refletiram sobre a pandemia que causou doenças e mortes, estagnou economias, alterou designações missionárias, fechou escolas e encurtou reuniões da Igreja e rotinas diárias pelo mundo todo.

“O que sinto sobre a pandemia é tristeza”, disse o Presidente Nelson, falando sobre aqueles pelo mundo todo que enfrentaram — e continuam enfrentando — terríveis circunstâncias ou desapontamentos.

Então acrescentou: “Aprendi que mesmo em meio a nuvens de tristeza, o lado bom sempre pode ser encontrado.”

Presidente Russell M. Nelson, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e sua esposa, a irmã Wendy Nelson, são entrevistados em Salt Lake City na sexta-feira, dia 29 de maio de 2020.
Presidente Russell M. Nelson, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e sua esposa, a irmã Wendy Nelson, são entrevistados em Salt Lake City na sexta-feira, dia 29 de maio de 2020. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

Algumas pessoas olham para a COVID-19 como uma punição para os iníquos, disse o Presidente Oaks. “Preferimos olhar para a COVID-19 como uma oportunidade para os fiéis crescerem.”

A “coisa crucial”, acrescentou o Presidente Eyring, é “se conectar com Deus” — ter o sentimento de que “Deus está andando com você. É um sentimento de confiança no Senhor, de que Ele está cuidando de você. … A única maneira de lidarmos com o medo é a fé.”

Presidente Nelson, Presidente Oaks e Presidente Eyring disseram que os líderes da Igreja viram o que precisava ser feito e responderam com “ações sem precedentes” — suspendendo reuniões, fechando templos e dirigindo o retorno de milhares de missionários para seus países de origem. Então, conforme as circunstâncias permitiram e oportunidades surgiram, também encontraram maneiras para que os membros se reunissem com segurança, o trabalho no templo fosse realizado e os missionários compartilhassem a mensagem do evangelho de maneira segura.

Linha do Tempo: Como a Igreja respondeu à pandemia global de COVID-19

Presidente Oaks disse que a liderança e a comedida resposta do Presidente Nelson à crise o lembraram de um verso que ouviu em sua infância. “Não seja o primeiro pelo qual o novo é testado, nem o último a colocar o antigo de lado.”

O Presidente Nelson “queria ter certeza de que estava sendo sensível às dificuldades” e tomou decisões “com uma preocupação com as pessoas”, disse o Presidente Eyring.

Paz

O Presidente Oaks disse que os desafios que definiram 2020 não foram sem precedentes; na vida de muitos santos dos últimos dias, o mundo enfrentou guerras, pestilências, secas e depressões.

“Os princípios que queremos que nossos membros entendam sobre a COVID-19 e sobre como lidar com ela, são os mesmos fundamentos da fé e obediência que nossos líderes da Igreja sempre ensinaram aos nossos membros”, disse.

O resultado da obediência aos mandamentos e da fé no Senhor é a paz, disse o Presidente Oaks. Citando João 14:27, enfatizou a promessa do Senhor àqueles que sofrem: “A minha paz vos dou; não vô-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.”

Presidente Russell M. Nelson, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, ao centro, e seus conselheiros, Presidente Dallin H. Oaks, primeiro conselheiro na Primeira Presidência à esquerda, e Presidente Henry B. Eyring, segundo conselheiro na Primeira Presidência à direita, andam pelo Centro de Visitantes Sul antes de uma coletiva de imprensa em Salt Lake City na sexta-feira, 19 de abril de 2019.
Presidente Russell M. Nelson, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, ao centro, e seus conselheiros, Presidente Dallin H. Oaks, primeiro conselheiro na Primeira Presidência à esquerda, e Presidente Henry B. Eyring, segundo conselheiro na Primeira Presidência à direita, andam pelo Centro de Visitantes Sul antes de uma coletiva de imprensa em Salt Lake City na sexta-feira, 19 de abril de 2019. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

Com esta confiança, santos dos últimos dias aproveitaram as oportunidades nos últimos seis meses para aumentar seu foco no serviço, adotar a adoração centralizada no lar e completar o trabalho de história da família. “Aprendi quão maravilhosos são os nossos membros”, disse o Presidente Nelson. “Heróis individuais emergiram. Por exemplo, inúmeros profissionais e provedores de cuidados arriscaram sua própria vida para cuidarem de outros.”

Além disso, o lar agora é “novamente entronado como o principal santuário de sua fé”, missionários “estão ensinando mais do que nunca”, e as ofertas de jejum e contribuições de ajuda humanitária voluntárias dos santos dos últimos dias têm aumentado, disse.

Membros da Igreja, disse o Presidente Eyring, “os surpreendem com o quão bem se adaptam e avançam nos momentos difíceis. Tenho estado tremendamente impressionado com a resposta dos membros para permanecerem firmes.”

O presidente Russell M. Nelson, cumprimenta Carol Costley com um aperto de mão ao término da sessão das mulheres na 189ª Conferência Geral Semestral de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias no Centro, com o presidente Dallin H. Oaks, primeiro conselheiro na Primeira Presidência, à direita, no Centro de Conferências em Salt Lake City em 5 de outubro de 2019.
O presidente Russell M. Nelson, cumprimenta Carol Costley com um aperto de mão ao término da sessão das mulheres na 189ª Conferência Geral Semestral de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias no Centro, com o presidente Dallin H. Oaks, primeiro conselheiro na Primeira Presidência, à direita, no Centro de Conferências em Salt Lake City em 5 de outubro de 2019. Credit: Colter Peterson, Deseret News

No Livro de Mórmon, Leí ensinou seu filho Jacó a lembrar da grandeza de Deus, que “consagrará tuas aflições para teu benefício”, disse o Presidente Oaks. “Este princípio das escrituras se aplica ao que estamos passando com a COVID-19.”

Utilizando 2 Néfi 2:2 como referência, continuou: “Seria um princípio verdadeiro dizer que, quando a fé é testada e obedecemos, a fé cresce.”

Membros da Igreja, acrescentou o Presidente Eyring, não podem ver o fim, mas seguem em frente com a fé de que o Senhor “nos colocou no caminho e será maravilhoso.”

Reunião

Durante os últimos seis meses, a Primeira Presidência tem sentido muito a falta do contato regular e pessoal com os membros da Igreja pelo mundo todo, disse cada um deles.

“As escrituras nos falam para nos congregarmos em adoração”, disse o Presidente Oaks. Os líderes esperam ansiosamente pelo momento em que os membros poderão se reunir novamente em grandes grupos, “embora apreciemos as maneiras que foram autorizadas e promovidas para continuarmos quando não podemos nos reunir.”

Até lá, alguns dos poderes espirituais das reuniões têm sido reproduzidos com a tecnologia, disse Presidente Eyring.

Presidente Oaks disse que os líderes da Igreja têm refletido sobre a importância de se apertar as mãos e abraçar as pessoas, algo que não pode ser feito por videoconferência. “Mas quão essencial é isto? Não sabemos”, acrescentou.

Presidente Russell M. Nelson e seus conselheiros na Primeira Presidência participam do Seminário para nova Liderança de Missão 2020, transmitido mundialmente via tecnologia, no dia 26 de junho de 2020.
Presidente Russell M. Nelson e seus conselheiros na Primeira Presidência participam do Seminário para nova Liderança de Missão 2020, transmitido mundialmente via tecnologia, no dia 26 de junho de 2020. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

É claro que há poder quando os líderes estão com os santos e os santos estão uns com os outros, disse o Presidente Eyring.

“Somos gratos pela tecnologia que tem nos permitido continuar a nos comunicarmos com nossos membros e também para que nossos líderes façam o mesmo”, disse o Presidente Oaks. “Apreciamos a maneira fiel como nossos membros têm continuado a ensinar e ministrar em uma variedade de formas durante este período.”

Líderes da Igreja

Presidente Nelson, Presidente Oaks e Presidente Eyring disseram que os líderes da Igreja continuam a reagir à pandemia de formas prudentes — não apenas por causa de sua idade, que os coloca em uma categoria de alto risco, mas porque estão tomando todos os passos necessários para protegerem aqueles ao seu redor.

“Estou evitando situações que são obviamente perigosas”, disse o Presidente Eyring. “Estou tentando o máximo possível para não ser a pessoa que exponha outros.”

Houve poucas discussões sobre a idade dos líderes da Igreja, disse o Presidente Oaks, mencionando que membros de alto risco foram levados em consideração quando as decisões foram tomadas sobre as reuniões e o trabalho do templo.

Presidente Oaks disse que, sua esperança para os membros da Igreja durante este período, tem sido a mesma de sempre — que encontrem alegria e paz por meio de obediência e fé.

Presidente Russell M. Nelson, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e presidente M. Russell Ballard, presidente em exercício do Quórum dos Doze Apóstolos; élder Massimo De Feo, setenta autoridade geral, à esquerda; e élder Allessandro Dini Ciacci, setenta de área, à direta, andam perto do Vaticano em Roma, Itália, no sábado, dia 9 de março, 2019, após encontrarem-se com o papa Francisco.
Presidente Russell M. Nelson, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e presidente M. Russell Ballard, presidente em exercício do Quórum dos Doze Apóstolos; élder Massimo De Feo, setenta autoridade geral, à esquerda; e élder Allessandro Dini Ciacci, setenta de área, à direta, andam perto do Vaticano em Roma, Itália, no sábado, dia 9 de março, 2019, após encontrarem-se com o papa Francisco. Credit: Jeffrey D. Allred

Agora, além disso, os líderes da Igreja se preocupam com os efeitos físicos, financeiros e emocionais da COVID-19.

“Sofro quando penso no número de santos dos últimos dias que, por causa da pandemia, estão passando por dificuldades reais”, disse o Presidente Eyring.

Incluídos nesta lista estão jovens concluindo sua educação e entrando no mercado de trabalho em meio a grandes dificuldades, e aqueles que estão aposentados — cujas reservas financeiras e investimentos têm diminuído.

Presidente Oaks disse que muito pode ser aprendido ao refletir sobre o sofrimento do Profeta Joseph Smith. “Ele estava na Cadeia de Liberty e havia sido preso, estava enfrentando uma possível sentença de morte, enquanto sua esposa e filhos, e os santos estavam sendo expulsos do Missouri no meio do inverno. Ele suplicou ao Senhor para aliviar os fardos dos santos e para dar algum alívio nesta situação.”

A resposta do Senhor está registrada em Doutrina e Convênios 121:7-8: “Meu filho, paz seja com tua alma; tua adversidade e tuas aflições não durarão mais que um momento; E então, se as suportares bem, Deus te exaltará no alto; triunfarás sobre todos os teus inimigos.”

Perseverança, disse o Presidente Oaks, é parte do desafio. “Mas paz e exaltação são os efeitos prometidos por se guardar os mandamentos e confiar no Senhor.”

Uma mensagem e promessa cristã fundamental — aqueles que confiam no Senhor receberão Suas bênçãos prometidas — é encontrada nos ensinamentos de Paulo, acrescentou o Presidente Oaks.

Paulo ensinou aos Gálatas, “Não erreis; Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará” (Gálatas 6:7).

Futuro

Embora estivesse cheio de gratidão pelos esforços dos profissionais de saúde pública, cientistas e oficiais governamentais durante os desafios inusitados, Presidente Oaks disse que está impressionado com o fato do mundo ainda estar lidando com “uma ignorância considerável sobre as perguntas mais importantes que temos sobre a COVID-19.”

“É evidente que cientistas, profissionais de saúde pública e líderes políticos têm tido dificuldades devido ao conhecimento incompleto do que fazer, dizer e exigir e, quando fingiram possuir mais conhecimento do que possuem, ficaram aquém.”

A ciência não é um conhecimento perfeito, acrescentou o Presidente Eyring. “A ciência é uma forma de realidade aproximada.”

Presidente Russell M. Nelson, no centro, e seus conselheiros, Presidente Dallin H. Oaks e Presidente Henry B. Eyring, analisam os itens removidos da cápsula do tempo do Templo de Salt Lake em Salt Lake City na quarta-feira, dia 20 de maio de 2020.
Presidente Russell M. Nelson, no centro, e seus conselheiros, Presidente Dallin H. Oaks e Presidente Henry B. Eyring, analisam os itens removidos da cápsula do tempo do Templo de Salt Lake em Salt Lake City na quarta-feira, dia 20 de maio de 2020. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

Eles enfatizaram que, embora pudesse, o Presidente Nelson — um cirurgião com especialidades médica e científica — não está especulando sobre o que acontecerá com a pandemia. Ao invés disto, os conselheiros observaram, ele está juntando as melhores informações, buscando inspiração do Senhor e seguindo em frente com deliberação.

“Deus está no Seu Céu”, disse o Presidente Eyring. “Esta é a verdadeira Igreja de Jesus Cristo … tanto o Pai Celestial como o Salvador estão nos guiando e nos protegendo. E se pudermos confiar Neles, tudo ficará bem.”

O caminho à frente é claro, Presidente Oaks acrescentou, citando Provérbios 3:5-6: “Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.”

O Senhor dirige Sua Igreja, disse o Presidente Nelson.

“Durante tudo isto, sabemos que os membros da Primeira Presidência e o Quórum dos Doze são apoiados como profetas, videntes e reveladores”, disse. “Eles traçam suas raízes familiares a quatro continentes, portanto, cada um contribui para uma fonte de sabedoria muito diversificada e poderosa. Cada um foi chamado para ser um servo do Senhor Jesus Cristo. …”

“As revelações e a Restauração não acabaram”, disse. “O Senhor realizará muitas coisas maravilhosas antes de retornar novamente.”