A Primeira Presidência esboçou ‘princípios e detalhes’ para membros ‘participarem com segurança nas reuniões e atividades da Igreja’

Seis meses após a Primeira Presidência suspender as reuniões da Igreja no mundo todo em meio à pandemia de COVID-19, os líderes esboçaram “princípios e detalhes” para membros “participarem com segurança das reuniões e atividades da Igreja” novamente.

“Utilizando a tecnologia e práticas presenciais seguras, há muitas oportunidades para presidências e conselhos se reunirem, para os jovens serem encorajados e apoiados, e para adoração significativa, ministração e serviço ocorrerem”, escreveu a Primeira Presidência em uma carta do dia 11 de setembro.

A carta, assinada pelo Presidente Russell M. Nelson, Presidente Dallin H. Oaks e Presidente Henry B. Eyring, incluiu um anexo “para ajudar líderes a ajustarem reuniões e atividades da Igreja de forma cuidadosa, de acordo com as necessidades e circunstâncias locais, e consistente com os regulamentos locais.”

Sob a direção da Primeira Presidência e do Quórum dos Doze Apóstolos, as Presidências de Área aprovarão as reuniões e atividades em suas áreas. Circunstâncias e regulamentos locais com relação à COVID-19 variam, às vezes dentro de uma mesma área da Igreja, mencionou a carta.

Presidente Russell M. Nelson, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, ao centro, e seus conselheiros, Presidente Dallin H. Oaks, primeiro conselheiro na Primeira Presidência à esquerda, e Presidente Henry B. Eyring, segundo conselheiro na Primeira Presidência à direita, andam pelo Centro de Visitantes Sul antes de uma coletiva de imprensa em Salt Lake City na sexta-feira, 19 de abril de 2019.
Presidente Russell M. Nelson, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, ao centro, e seus conselheiros, Presidente Dallin H. Oaks, primeiro conselheiro na Primeira Presidência à esquerda, e Presidente Henry B. Eyring, segundo conselheiro na Primeira Presidência à direita, andam pelo Centro de Visitantes Sul antes de uma coletiva de imprensa em Salt Lake City na sexta-feira, 19 de abril de 2019. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

Iniciando em novembro, conferências de estaca poderão ser realizadas virtualmente e com cuidadoso distanciamento social. Estas conferências serão designadas pelo Presidente do Quórum dos Doze Apóstolos e conforme as circunstâncias e tecnologia permitirem.

“Somos gratos por padrões inspirados de ministração e esforços centralizados no lar e apoiados pela Igreja, os quais permitem que a obra do Senhor siga em frente nas atuais condições”, escreveram.

A Primeira Presidência escreveu que, em momentos desafiadores, “discípulos de Jesus Cristo continuam a segui-Lo ao participarem de Seu trabalho de salvação e exaltação. Ele nos convida a participarmos, avançando no caminho do convênio e ajudando outros a fazerem o mesmo, independente das circunstâncias.”

A Primeira Presidência esboçou quatro princípios que guiam a obra do Senhor:

Lembrar dos membros pelo nome e nutri-los espiritual e temporalmente (ver Morôni 6:4-5). De acordo com a carta, líderes podem “realizar reuniões de presidência e conselho (incluindo classes dos quóruns do Sacerdócio Aarônico e Moças) virtualmente ou presencialmente, de forma segura e de acordo com as condições locais.” “Líderes de estaca e ala (e presidências de quórum e classe dos jovens) dão continuidade ao trabalho de salvação.”

Fortalecer os membros e ajudá-los a suportarem os seus fardos (Mosias 18:8-11; Doutrina e Convênios 20:47, 59). A Primeira Presidência disse que membros e líderes devem “continuar a ministração e entrevistas de ministração, incluindo a preocupação com aqueles com necessidades especiais. Utilizando práticas de segurança, sob a direção e chaves do bispo, administrar regularmente o sacramento nos lares daqueles que desejam recebê-lo, se for prático.”

Edificar uns aos outros e criar união através das atividades (ver Mosias 18:21; Doutrina e Convênios 121:9). Líderes podem “realizar reuniões, atividades e projetos de serviço dos jovens virtualmente ou presencialmente, de forma segura e de acordo com as condições locais, no domingo ou em outros dias”, de acordo com a carta. “Ajudar jovens a se conectarem e crescerem por meio do programa Crianças e Jovens no lar e na Igreja. Muitas famílias estão ensinando e cantando com suas crianças na idade da Primária em casa, utilizando recursos disponíveis para crianças da Primária.”

Frequentemente reunir membros para jejuar, orar e falar a respeito do bem-estar de suas almas (ver Alma 6:6; Morôni 6:6). Sob a direção e chaves do bispo, líderes podem “realizar reuniões sacramentais semanais, virtualmente, de forma segura presencialmente, ou por transmissões híbridas presenciais e virtuais, de acordo com as necessidades e regulamentos locais.” As reuniões não devem ser gravadas.

Líderes também devem apoiar membros que precisem continuar a adoração do dia do Senhor em casa sob as atuais circunstâncias. Já que a transmissão da reunião sacramental não inclui a administração do sacramento, líderes devem considerar iniciar a transmissão após o sacramento, ou alternativamente, realizar a parte do sacramento da reunião por último, para que aqueles que estão assistindo virtualmente vejam o programa sem interrupções.

De acordo com a Primeira Presidência, “Líderes locais ajudam a garantir que todos os que desejam receber a ordenança do sacramento possam fazê-lo pessoalmente, administrado por portadores do sacerdócio autorizados.”