As mensagens da conferência do sábado destacam temas de superação do preconceito e esperança pelo futuro

As horas que antecederam o primeiro dia da 190ª Conferência Geral Semianual no sábado, foram bem parecidas com os meses e semanas anteriores. Foram marcadas por notícias inquietantes de última hora, divisões políticas e o medo persistente de um vírus tenaz.

Então, um profeta dos últimos dias foi ao púlpito e, com uma cordialidade que é sua marca registrada, assegurou seu público mundial de que são amados e lembrados pelo Divino.

O Pai Celestial e Seu Filho, Jesus Cristo, “se importam conosco”, disse Presidente Russell M. Nelson. “Eles e Seus santos anjos estão cuidando de nós. Sei que isto é verdade.”

As mensagens das sessões da manhã e tarde foram atuais e atemporais. Santos dos últimos dias, e qualquer outra pessoa sintonizada, foram gentilmente aconselhados a superarem a divisão, evitarem o racismo e permanecerem em espírito de oração, com esperança e devoção.

Presidente Nelson designou este “momento único” como um período de crescimento ao exercitarmos a fé.

Presidente Russell M. Nelson fala no Teatro do Centro de Conferências, antes da sessão da manhã de sábado da 190ª Conferência Geral Semianual de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, em 3 de outubro de 2020.
Presidente Russell M. Nelson fala no Teatro do Centro de Conferências, antes da sessão da manhã de sábado da 190ª Conferência Geral Semianual de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, em 3 de outubro de 2020. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

“Estamos aqui na Terra para sermos testados, para vermos se escolheremos seguir a Jesus Cristo, nos arrepender regularmente, aprender e progredir”, disse. “Nossos espíritos anseiam pelo progresso. E fazemos isto da melhor forma possível ao permanecermos firmes no caminho do convênio.”

Apesar das quarentenas e dos fechamentos generalizados resultantes da COVID-19, Presidente Nelson confirmou que a Igreja não está apenas indiferente e esperando o vírus acabar. Coisas históricas estão acontecendo.

O trabalho missionário e do templo estão avançando. Terrenos estão sendo abertos para futuros templos. Alas e estacas estão sendo criadas. E pessoas em necessidade estão sendo abençoadas por mais de 800 projetos humanitários relacionados à pandemia pelo mundo todo.

Enquanto isso, o aumento do estudo do evangelho nos lares está resultando em testemunhos e famílias mais fortes.

“Faremos mais do que simplesmente ranger nossos dentes, suportar e aguardar que as coisas retornem ao antigo normal”, disse o Élder Dieter F. Uchtdorf no sábado à tarde. “Seguiremos em frente e, como resultado, seremos melhores.”

Deus, acrescentou, guiará Seu povo durante estes momentos de incertezas e medo.

“Ele ouve suas súplicas. Ele é fiel e confiável. Ele cumprirá Suas promessas.”

Uma família na República Dominicana escuta a sessão do sábado da tarde da 190ª Conferência Geral Semianual de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, em 3 de outubro de 2020.
Uma família na República Dominicana escuta a sessão do sábado da tarde da 190ª Conferência Geral Semianual de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, em 3 de outubro de 2020. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

As bênçãos do evangelho e o poder do amor de Deus continuarão a se provar imunes aos vírus e à inquietação social.

“Ao confiarmos em Deus, às vezes por meio de súplicas em nossos piores, solitários e incertos momentos, aprendemos que Ele nos conhece melhor e nos ama mais do que nós mesmos nos conhecemos ou nos amamos”, disse o Élder Gerrit W. Gong, do Quórum dos Doze Apóstolos, durante seu discurso pré-gravado na tarde de sábado.

“Por precaução, por ter sido potencialmente exposto recentemente à COVID-19, Élder Gong está em casa hoje”, disse o Presidente Dallin H. Oaks, primeiro conselheiro na Primeira Presidência, enquanto dirigia a sessão da tarde de sábado. “Ele se sente bem, mas gravou sua mensagem mais cedo.”

Sobrepujar o preconceito e o racismo

Mesmo enquanto muitas comunidades lutam para lidar com a COVID-19, outros estão travando batalhas contra o racismo e a injustiça social. As sessões do sábado incluíram conselhos sobre como sobrepujar preconceitos.

“Como cidadãos e membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, devemos fazer mais para ajudar a eliminar o racismo”, disse o Presidente Oaks em seu discurso na manhã de sábado.

Élder Quentin L. Cook, membro do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e sua esposa, a irmã Mary Cook, entram no Teatro do Centro de Conferências para a 190ª Conferência Geral Semianual no sábado, 3 de outubro de 2020.
Élder Quentin L. Cook, membro do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e sua esposa, a irmã Mary Cook, entram no Teatro do Centro de Conferências para a 190ª Conferência Geral Semianual no sábado, 3 de outubro de 2020. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Saber que “somos todos filhos de Deus”, mencionou, forma um entendimento da natureza divina de cada pessoa “e a vontade e habilidade para sobrepujarmos o preconceito e o racismo.”

Para cidadãos dos Estados Unidos, protestos pacíficos são protegidos pela constituição. Mas o Presidente Oaks advertiu que a anarquia “enfraquece, ao invés de proteger os direitos individuais”.

Conflitos entre culturas, que chamam a atenção nas manchetes de jornais, continuam sendo um desafio. Mas a “Cultura de Cristo” ainda é a melhor de todas, ensinou Élder William K. Jackson, Setenta Autoridade Geral.

“Praticamente, todos os conflitos e caos desapareceriam rapidamente se o mundo apenas aceitasse sua cultura original, aquela que todos nós possuímos há não muito tempo”, disse.

Políticas governamentais e, talvez, uma eleição nacional que se aproxima rapidamente, podem dividir as lealdades políticas dos santos dos últimos dias. 

“Contudo, como seguidores de Cristo, devemos renunciar à raiva e ao ódio com que as escolhas políticas são debatidas ou denunciadas em muitos cenários”, disse o Presidente Oaks. 

Uma reunião coletiva de santos

Mais uma vez, a Primeira Presidência e outros líderes da Igreja que participaram da Conferência Geral, aderiram ao distanciamento social para manterem todos seguros. E usaram máscaras quando não estavam compartilhando suas mensagens no púlpito.

Novamente, o principal auditório do Centro de Conferências estava silencioso e vazio. Apresentações pré-gravadas do Coro do Tabernáculo da Praça do Templo e outros corais foram utilizadas pela segunda vez na conferência semianual. 

Líderes da Igreja, sentados no Teatro do Centro de Conferências, no início da sessão da tarde de sábado da Conferência Geral, dia 3 de outubro de 2020.
Líderes da Igreja, sentados no Teatro do Centro de Conferências, no início da sessão da tarde de sábado da Conferência Geral, dia 3 de outubro de 2020. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Porém, a Conferência Geral permanece uma reunião comunitária e de tendências nas plataformas de mídias sociais populares. Dezenas de milhares de Tweets utilizando a hashtag #ConferênciaGeral sinalizaram o amplo engajamento durante cada mensagem da conferência. Outros memes e citações foram postados em tempo real no Instagram e Facebook.

Enquanto isso, famílias pelo mundo todo se reuniram em suas salas de estar, virtualmente convidando o Presidente Nelson e outros líderes da Igreja a seus lares, pela televisão e Internet.

Participantes da conferência podem não ter se sentado juntos em congregação no sábado, mas adoraram como se assim o fizessem. Encontraram conforto — mesmo quando olhavam para uma época em que os desafios de 2020 são declarações distantes da história da Igreja.

“Expressamos compreensão e preocupação por suas situações”, disse o Bispo W. Christopher Waddell, do Bispado Presidente. “Assim como uma firme convicção de que dias melhores estão à frente.”