Três convites do Élder Gong para ajudar jovens adultos a serem mais inclusivos e solidários

Em um tempo definido pelo isolamento, divisão e tensões raciais, Élder Gerrit W. Gong convidou jovens santos dos últimos dias a ajudarem a criar um local seguro para todos viverem o evangelho.

“Venham como vocês são”, disse ele a sua audiência mundial. “Precisamos de vocês. Ao nos tornarmos solidários e inclusivos, e ao convidarmos outros a fazerem o mesmo, nossa comunidade do evangelho torna-se mais aberta, sensível e convidativa. De certo modo, todos nos tornamos novos conversos, membros que voltam a serem ativos, ou que acabaram de se mudar, cada um procurando seu caminho.”

Ao discursar para os 2,3 milhões de jovens adultos da Igreja entre 18 e 30 anos que vivem em cerca de 180 países em todo o mundo, Élder Gong — ao lado de sua esposa, a irmã Susan L. Gong — fez três convites durante o Devocional Mundial para Jovens Adultos. 

O membro do Quórum dos Doze Apóstolos disse que estes convites lhes têm inspirado a aprofundarem seu relacionamento com Deus, mudarem o futuro agora e a se tornarem uma versão melhor de si mesmos. 

“Oro para que, juntos, estes três convites fortaleçam sua fé e os aproximem de Deus e dos que estão a seu redor, ao encontrarem alegria duradoura em Seu caminho do convênio”, disse o Apóstolo durante a transmissão ao vivo da Praça do Templo no domingo, dia 10 de janeiro.

1. Aquietai-vos

O primeiro convite feito pelo Élder Gong veio de Salmos 46:10: “Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus.”

Élder Gong disse que ele e sua esposa, a irmã Gong, foram recentemente a um lugar tão “escuro e lindo” que eles puderam ver a Via Láctea. 

Então, ele citou Gênesis 1:31: “No princípio, Deus criou os céus e a terra. … E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom.”

Imagens de jovens adultos são exibidas durante o devocional mundial com Élder Gong e sua esposa, a irmã Susan Gong, no domingo, dia 10 de janeiro de 2021.
Imagens de jovens adultos são exibidas durante o devocional mundial com Élder Gong e sua esposa, a irmã Susan Gong, no domingo, dia 10 de janeiro de 2021. Credit: Captura de tela YouTube

Ele acrescentou: “Deus é sábio, poderoso e bom. O propósito, elegância e harmonia de Suas criações testificam de Seu infinito amor e Seu plano de felicidade para cada um de nós.”

 “Aquietarmo-nos” exige esforço consciente, ao mesmo tempo que sabemos “que [Deus é] Deus”, e requer abertura espiritual e humildade, explicou Élder Gong. “Às vezes, desacelerarmos nas coisas de menor importância nos ajuda a encontrarmos as coisas que mais importam.”

Uma maneira importante de saber que Deus é Deus acontece quando discernimos Sua assinatura nas criações feitas para alegrar o coração, disse ele. Outra maneira é enxergando bondade e significado em relacionamentos divinos — “em ternura, serendipidade, reconciliação, perdão e sacrifício.”

O mundo atual, barulhento e desordenado, pode fazer com que seja difícil “aquietai-vos” e “sabei que Sou Deus”, continuou Élder Gong. “Não nos lembramos de quão barulhento o ventilador é até que o desligamos. Superficialidade, miragens, e passatempos seculares que consomem tempo, distraem e confundem. O medo de perder alguma coisa [FOMO] não é novidade, porém continuamos grudados aos nossos dispositivos eletrônicos. Alguns pensam que manter-se ocupado 24 por dia/sete dias por semana aumenta nosso valor ou importância.”

As pessoas às vezes tentam retratar a vida como “insta-perfeita” para uma postagem no Instagram, “apesar de sabermos que ‘insta-perfeita’ não é nem ‘insta’ nem perfeita’.”

Élder Gerrit W. Gong, do Quórum dos Doze Apóstolos, discursa durante um devocional mundial para jovens adultos no domingo, dia 10 de janeiro de 2021.
Élder Gerrit W. Gong, do Quórum dos Doze Apóstolos, discursa durante um devocional mundial para jovens adultos no domingo, dia 10 de janeiro de 2021. Credit: Captura de tela YouTube

Élder Gong disse que “aquietar-se” não significa estar sozinho. “Diminuir o ritmo organiza minha mente e coração”, disse o Apóstolo. “Então, a gratidão e sua virtude gêmea, a humildade, podem abrir meus olhos e ouvidos espirituais para as evidências de Sua abundante generosidade a nossa volta.”

Quando indivíduos desaceleram e buscam com fé, podem obter uma perspectiva eterna que os ajudará a manterem-se firmes, mesmo que “todas as coisas [estejam] tumultuadas” (Doutrina e Convênios 88:91).

“Por favor, queridos irmãos e irmãs”, disse Élder Gong, “aquieta-vos, e sabei que [Deus é] Deus.”

2. Desenvolver relacionamentos

Élder Gong introduziu seu segundo convite — desenvolver relacionamentos que possam mudar o futuro agora —, descrevendo uma mulher chamada Melba Oakes.

Quando Melba tinha 21 anos, ela fez amizade com uma conversa de 17 anos de idade, chamada Jean. Em pequenos e simples gestos, Melba ministrou Jean. Elas continuaram amigas após Jean conhecer um homem maravilhoso chamado Walter, que foi batizado e se tornou um membro fiel da Igreja e patriarca da estaca.

“Como podem ter adivinhado, ao se casar com Walter Gong, Jean tornou-se Jean Gong — minha querida mãe”, disse Élder Gong. Minha mãe tem 94 anos hoje. Melba Oaks tem 98 anos. Elas têm sido amigas no evangelho por 77 anos.”

Infelizmente, continuou Élder Gong, alguns dos amigos de minha mãe não estão mais na Igreja. “Sou eternamente grato a Melba Oakes, e a todos que ajudaram minha mãe quando era nova no evangelho.” Ele também expressou gratidão por seus pais, que tiveram sucesso apesar de preconceitos sociais e de alguns membros da Igreja com preconceitos raciais.

Existem Jean Gongs e Melba Oakes por toda parte, disse Élder Gong. Todos precisam de um lugar seguro para perguntarem e buscarem, para aprenderem e viverem a doutrina do evangelho e a cultura da Igreja. “Todos queremos ser vistos como adultos, ser responsáveis e contribuir como adultos. Queremos que a Igreja seja um lugar onde não julgamos uns aos outros e que nos arrependamos caso alguém se sinta julgado de maneira ofensiva.”

Onde há fome espiritual na terra, os discípulos de Cristo O celebram como a Água Viva e o Pão da Vida, disse ele. 

“Água Viva”, de Simon Dewey. Esta é uma das imagens encontradas no documento “Seleção aprovada de obras de arte no saguão” incluído na carta da Primeira Presidência datada de segunda-feira, dia 11 de maio.
“Água Viva”, de Simon Dewey. Esta é uma das imagens encontradas no documento “Seleção aprovada de obras de arte no saguão” incluído na carta da Primeira Presidência datada de segunda-feira, dia 11 de maio. Credit: Intellectual Reserve, Inc.

Àqueles que são o único membro da Igreja em sua família, disse Élder Gong, “Vocês são corajosos e fiéis, mas isso geralmente é difícil. Por favor, segurem-se firmemente à barra de ferro — ou, como disse um jovem adulto em Manaus, Brasil, ‘feel the steel’ (sinta o aço). Determinem que serão constantes e imutáveis, um elo forte em suas gerações. Valerá a pena.

Se um indivíduo é de primeira ou sexta geração, isto tem menos importância do que se ele ou ela é corajoso em seu testemunho de Jesus Cristo, disse Élder Gong. Por favor, sejam uma Melba Oakes ou uma Jean Gong — desenvolvam relacionamentos hoje que mudarão o futuro daqui a um ano, cinco ou mesmo 77 anos.”

3. Tornar-se melhor

O terceiro convite compartilhado pelo Élder Gong foi o de “tornar-se melhor ao trabalhar junto e ao lado do Senhor da Colheita.”

Pela lei da colheita — “porque tudo o que o homem (ou mulher) semear, isso também ceifará” (Gálatas 6:7) —, o Senhor pode abençoar indivíduos com alegria pelos frutos de seus trabalhos, disse Élder Gong. “Ou seja, colhemos o que plantamos — o bem é restaurado ao bem, assim como a retidão, justiça e misericórdia.”

Às vezes a vida parecerá injusta, com momentos difíceis e solitários, disse Élder Gong, encorajando então seus ouvintes a esperarem no Senhor com ansiedade. “Em Seu tempo e maneira, Deus corrigirá injustiças, tristezas e desapontamentos. Para aqueles que são dispostos e humildes, o Seu evangelho é de segundas e terceiras chances, até 70 vezes sete. Aqueles que cumprem os mandamentos de Deus são, e serão, ‘abençoados em todas as coisas.’”

O Apóstolo citou então uma pesquisa da Igreja, que lista as várias maneiras como os jovens santos dos últimos dias estão lidando com as “necessidades humanitárias urgentes” pelo mundo. Jovens adultos e seus amigos estão costurando máscaras, apoiando centros de refúgio para mulheres, ajudando na limpeza e socorro de desastres naturais, fornecendo alimentação às crianças, construindo comunidades locais e outros projetos de serviço.

Missionários da Missão Itália Milão — a partir da esquerda, sísteres Cassandra Auger, Morgan Gray, Ryan Woodbury e Halle Wilson — posam com suas máscaras faciais enviadas por suas famílias, no lado de fora de um apartamento em Pordenone, Itália, em maio de 2020.
Missionários da Missão Itália Milão — a partir da esquerda, sísteres Cassandra Auger, Morgan Gray, Ryan Woodbury e Halle Wilson — posam com suas máscaras faciais enviadas por suas famílias, no lado de fora de um apartamento em Pordenone, Itália, em maio de 2020. Credit: Foto cortesia da sister Gail Browning

“Como discípulos de Jesus Cristo, nosso convênio de pertencer a Deus e uns aos outros nos convida a sermos bons e a fazermos o bem. … Sentimos as bênçãos dos Céus ao expressarmos nosso amor a Deus, fazendo tudo o que for possível por nossos irmãos e irmãs, Seus filhos e filhas, em todo lugar, de todas as formas que pudermos.”

Ao concluir, Élder Gong também encorajou os jovens adultos a serem dignos de uma recomendação para o templo válida, a servirem em seus ramos ou alas locais, e a criarem um ambiente pessoal que nutre a fé e a obediência aos mandamentos de Deus.

“Vivam dignos para que o Espírito Santo possa ser seu companheiro, assim como ajudá-los a encontrarem o que mais precisam e procuram. Não permitam que o mundo finja que pode lhes oferecer coisas que não pode dar” disse ele.

‘Jesus Cristo, nosso Salvador’

Em seus comentários, a irmã Gong falou da maior esperança das pessoas: “Jesus Cristo, nosso Salvador.”

Ninguém consegue enxergar o fim quando está apenas começando, disse ela. “Talvez nossa vida esteja se desenvolvendo de maneira diferente daquilo que esperávamos. Ainda podemos ‘prosseguir com firmeza em Cristo, tendo um perfeito esplendor de esperança’ (2 Néfi 31:20), porque sabemos que nosso amoroso Pai Celestial tem um plano para nós.”

Durante as ordens para ficar em casa devido à pandemia de COVID-19, a irmã Gong disse que tem trabalhado em uma nova habilidade — acolchoamento com pedaços de papel. O processo contraintuitivo requer que a pessoa transforme sobras de tecido em complexos designs, costurando retalhos de pano juntos, de cabeça para baixo e para trás.

Irmã Susan Gong, esposa do Élder Gerrit W. Gong, discursa durante um devocional mundial para jovens adultos no domingo, dia 10 de janeiro de 2021.
Irmã Susan Gong, esposa do Élder Gerrit W. Gong, discursa durante um devocional mundial para jovens adultos no domingo, dia 10 de janeiro de 2021. Credit: Captura de tela YouTube

“É difícil ver como estes pedaços de cores se transformarão em um desenho coerente. Porém, gradualmente, conforme você corta, costura com paciência e pressiona várias vezes, surge um belo design.”

A irmã Gong disse aos jovens adultos que, de uma forma semelhante, eles podem sentir que o plano para suas vidas ainda não está visível. “Isso não significa que estamos esperando a vida começar. Este são anos inestimáveis, não importa onde esteja em sua vida”, disse ela.

Agora é o tempo para desenvolverem talentos, procurarem mentores sábios e dignos, desenvolverem relacionamentos significativos e ocuparem-se zelosamente em boas causas. “Os Céus não estão esperando que a pandemia acabe, que eu perca cinco quilos, ou que vocês se casem com a pessoa dos seus sonhos para que nos tornemos verdadeiros discípulos — para   guardarmos Seus mandamentos, especialmente de amarmos o Senhor e o nosso próximo” disse a irmã Gong.