Devocional de Élder Uchtdorf sobre tecnologia no trabalho missionário é ‘praticamente uma reunião mundial via Zoom’

Intercalados entre câmeras de vídeo e teleprompters alinhados para a gravação de um devocional para missionários com Éder Dieter F. Uchtdorf e a irmã Harriet Uchtdorf, monitores de exibição mostravam videoclipes de missionários de tempo integral fazendo e respondendo perguntas. As telas também mostravam imagens tipo colagem dos missionários em Utah e Washington participando ao vivo por meio de videoconferência.

De maneira condizente, a tecnologia serviu como o principal recurso e assunto na conversa de Élder e irmã Uchtdorf com a força missionária de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias espalhada pelo globo em um devocional que o membro do Quórum dos Doze Apóstolos chamou de “praticamente uma reunião mundial via Zoom.”

No devocional disponibilizado no portal online dos missionários na quinta-feira, dia 25 de fevereiro, Élder Uchtdorf — que preside o Conselho Executivo Missionário da Igreja — saudou os élderes e as sísteres da era da pandemia de COVID-19, como aqueles que aprenderam a usar a tecnologia e a mídia social de maneira nova e eficaz para proclamarem o evangelho no mundo todo.

“Quando as restrições ao nosso trabalho missionário forem reduzidas novamente, não voltem meramente para o passado. Voltem para o futuro”, disse ele. “Sigam adiante e para cima ao aplicarem o que vocês aprenderam durante a pandemia.”

Élder Uchtdorf disse que o Senhor não foi surpreendido pela pandemia. “Ele preparou as pessoas e o mundo. Ele providenciou os meios e as ferramentas. Mas depende de nós descobrirmos estas ferramentas e as usarmos com real eficácia no trabalho do Senhor. Vocês estão engajados em métodos de encontrar e ensinar que são dramaticamente diferentes dos que foram usados no passado.”

Ele reconheceu que suas raízes tecnológicas têm origem em um computador doméstico Commodore 64 de 8 bits dos anos 80, ao passo que os smartphones atuais são muito mais potentes. E a tecnologia é como um idioma nativo para os peritos em smartphones, tablets digitais e mídia social.

“Contudo, como missionários, vocês precisam aprender como usar este poderoso idioma com a sabedoria e eficácia da maneira do Senhor”, disse ele.

Élder Dieter F. Uchtdorf, do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e sua esposa, a irmã Harriet R. Uchtdorf, discursam para missionários durante um devocional, transmitido no dia 25 de fevereiro de 2021.
Élder Dieter F. Uchtdorf, do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e sua esposa, a irmã Harriet R. Uchtdorf, discursam para missionários durante um devocional, transmitido no dia 25 de fevereiro de 2021. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

O devocional transmitido incluiu uma sessão global de perguntas e respostas, com 14 élderes e sísteres de várias missões diferentes. Élder Marcus B. Nash, Setenta Autoridade Geral e diretor executivo do Departamento Missionário, dirigiu o devocional. E as missões Utah St. George e Washington Spokane participaram virtualmente da gravação e desfrutaram de alguns minutos de interação direta com Élder e irmã Uchtdorf.

Élder Uchtdorf prometeu que, por meio da confiança no Senhor, os missionários irão encontrar, ensinar e preparar discípulos ao “coligarem os que buscam” — não importa a idade, idioma, nacionalidade, etnia e circunstâncias religiosas ou socioeconômicas. “Com a ajuda da tecnologia”, acrescentou ele, “as pessoas podem até encontrá-los”.

Élder Uchtdorf disse que o conteúdo da mídia social e os esforços tecnológicos dos missionários não precisam ser perfeitos ou profissionais, mas devem ser autênticos e intencionais. “Usem seus corações quando os criarem, pensem nas pessoas para as quais foram feitos e procurem a ajuda do Espírito. Se tiverem estes objetivos, eu lhes prometo que o Espírito irá ajudá-los a tocarem os corações e as mentes das pessoas.”

Ele também admoestou: “Por favor, protejam uns aos outros para não caírem no caminho errado.”

O propósito missionário é a resposta

Ele pediu à irmã Uchtdorf — “o raio de sol de sua vida” — que respondesse várias perguntas, a primeira da síster Matáu Endemann, da Missão Samoa Ápia, que perdeu sua mãe recentemente. “O que posso fazer para sobrepujar este desafio e manter meu propósito em meu coração?”, perguntou ela.

Com empatia e “um grande abraço à distância”, a irmã Uchtdorf disse aos que estão tendo dificuldades com sérios desafios familiares, para se lembrarem de que Deus está com eles e para enxergarem o cumprimento do propósito missionário como a “resposta para todos os seus desafios.”

“Sua mensagem trará respostas às perguntas mais importantes da vida para os filhos de Deus. A vida não começou com o nascimento e não termina com a morte. As famílias podem ser eternas. Suas experiências pessoais aplicadas à sua mensagem trarão paz e esperança para as pessoas que ensinarão, e para vocês.”

Élder Dieter F. Uchtdorf, do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e sua esposa, a irmã Harriet R. Uchtdorf, discursam para missionários durante um devocional, transmitido no dia 25 de fevereiro de 2021. Eles foram acompanhados pelo Élder Marcus B. Nash, Setenta Autoridade Geral e diretor executivo do Departamento Missionário.
Élder Dieter F. Uchtdorf, do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e sua esposa, a irmã Harriet R. Uchtdorf, discursam para missionários durante um devocional, transmitido no dia 25 de fevereiro de 2021. Eles foram acompanhados pelo Élder Marcus B. Nash, Setenta Autoridade Geral e diretor executivo do Departamento Missionário. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Ela se lembrou de ter orado por ajuda e conforto quando era menina em Frankfurt, Alemanha, ao ver seu pai sofrer durante as semanas finais de sua vida. Após sua morte, “esta ajuda celestial finalmente chegou”, quando dois missionários bateram à porta de sua casa, procurando compartilhar a mensagem do evangelho restaurado com a jovem família de uma mãe viúva.

“Foi como se anjos tivessem sido enviados do Céu. A luz que eles compartilharam conosco foi o brilho de seus testemunhos e seu amor pelo Senhor e por nós”, disse ela.

A irmã Uchtdorf lembrou os missionários de que eles são mensageiros de luz, verdade, glória, esperança e felicidade. “Seu serviço diário abençoará muitas vidas ao seu redor, e prometo que vocês também serão abençoados — com paz, esperança e uma forte fé que os moverá adiante e além.”

Perguntas e respostas adicionais

Élder Benjamin Zamora, da Missão Chile Concepción, perguntou como os missionários podem ajudar as pessoas que ensinam a terem experiências espirituais que as conduzirão ao batismo por meio da tecnologia. E a síster Payton Nelson, da Missão Flórida Orlando, perguntou como os missionários que estão enfrentando dificuldades com sua própria fé podem ajudar outros a aumentarem a deles.

O planejamento das lições, a preparação pessoal e a lembrança de que os missionários são os representantes do Senhor são as chaves para usarmos a tecnologia, disse élder Josiah Davis, da Missão Japão Nagoya. “Só porque estamos atrás de uma tela, não significa que estamos fornecendo entretenimento. Estamos ajudando pessoas a se achegarem a Jesus Cristo e lhes fornecendo nutrição espiritual.”

Obediência e estudos pessoais acompanhados ajudam a cultivar o Espírito nos missionários, e também nas mensagens que compartilham, disse síster Sinenhlanhla Buthelezi, da Missão Uganda Kampala. “Sei como o Espírito pode realizar milagres na vida das pessoas a quem ensinamos, e através desse mesmo Espírito que possuímos, podemos ajudá-las a sentirem a influência dos céus.”

Síster Maryn Church, da Missão Bulgária/Eurásia Central, perguntou como os missionários podem ser melhores em responderem à primeira inspiração do Espírito Santo sem hesitar. E élder Lindokuhle Madlala, da Missão África do Sul Joanesburgo, inquiriu sobre como manter o foco nas tarefas missionárias, mesmo com o isolamento da pandemia e as restrições da internet.

Síster Meg Takara, da missão Japão Nagoya, disse: “Sei que se focarmos no nosso propósito missionário, poderemos ser melhores em ajudar as pessoas que ensinamos online a terem experiências espirituais edificantes, e que, com elas, poderemos nos aproximar de nosso Salvador Jesus Cristo.

Ao prepararmos as lições tendo em mente as necessidades dos pesquisadores, disse élder Adan Faria da Costa, da Missão Brasil Porto Alegre, “o Espírito Santo confirmará toda a verdade — a verdade pode até vir por meio de uma mensagem na mídia social ou de uma chamada de vídeo.”

Monitores durante a gravação do devocional para os missionários, no dia 25 de fevereiro, mostram Élder Uchtdorf e a irmã Harriet Uchtdorf conversando com missionários — vistos em videoconferência na tela à direita — com as missões Utah St. George e Washington Spokane.
Monitores durante a gravação do devocional para os missionários, no dia 25 de fevereiro, mostram Élder Uchtdorf e a irmã Harriet Uchtdorf conversando com missionários — vistos em videoconferência na tela à direita — com as missões Utah St. George e Washington Spokane. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Síster Jimena Padilla, da Missão México Puebla Norte, gostaria de saber como os missionários podem ter certeza de que estão fazendo tudo o que é possível quando não veem os resultados que esperavam.

Síster Jassive Duran, da Missão México Cidade do México, disse que os missionários e aqueles a quem ensinam podem sentir o Espírito ao mesmo tempo, apesar das distâncias e circunstâncias. “Precisamos ajudá-los a reconhecerem que o Espírito de Deus nunca muda, e podemos senti-lo a cada momento.”

Élder Kamahiwa Kawa’a, da Missão Califórnia Newport Beach, recordou de uma ocasião, quando mostrou um vídeo do tour do Templo de Roma Itália a um casal que morava junto, enquanto ensinava em Fiji. “Quando chegamos na parte do vídeo que mostra a sala das noivas e a dos selamentos, a irmã a quem estávamos ensinando começou a chorar. E no final do vídeo, ela olhou para nós e disse: ‘Quero me casar lá.’”

Pontos de conversão

Élder Uchtdorf pediu a sua esposa que respondesse as duas últimas perguntas. Síster Amber Kunz, da Missão Flórida Orlando, perguntou como os missionários podem ajudar e integrar todos durante uma época de distanciamento social e contato limitado com as pessoas, enquanto élder Vincent Hamer, da Missão Bulgária Eurásia Central, quis saber como os missionários podem motivar os membros que estão desanimados com o trabalho missionário.

A irmã Uchtdorf incentivou os missionários a observarem com amor e a ouvirem cuidadosamente às pessoas e ao Espírito. “Vocês sentirão e saberão em seus corações como se conectarem com os membros e como se beneficiarem de suas experiências em sua procura e ensino.”

Ela retornou à conversão de sua família, contanto sobre o batismo de sua mãe, Carmen Reich, no dia 7 de novembro de 1954. Apenas quatro semanas mais tarde, um dos missionários pediu à mãe de dois filhos, que escrevesse seu testemunho para que eles pudessem usá-lo para ajudar outras pessoas a sentirem o espírito de conversão.

Antes de sua conversão, Carmen Reich não sabia nada a respeito do Livro de Mórmon, de Joseph Smith ou dos templos da Igreja, que na época existiam apenas nos Estados Unidos, Canadá e Havaí.

Élder Dieter F. Uchtdorf, do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e sua esposa, a irmã Harriet R. Uchtdorf, discursam para missionários durante um devocional, transmitido no dia 25 de fevereiro de 2021.
Élder Dieter F. Uchtdorf, do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e sua esposa, a irmã Harriet R. Uchtdorf, discursam para missionários durante um devocional, transmitido no dia 25 de fevereiro de 2021. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

A irmã Uchtdorf mostrou a carta original durante a transmissão — devolvida pelo missionário que ensinou a família 40 anos depois como um presente de estimação — e citou alguns pontos importantes que sua mãe havia enumerado sobre sua conversão:

  • “O retorno da revelação moderna através do Profeta Joseph Smith.
  • “O Livro de Mórmon, companheiro e segunda testemunha de Jesus Cristo, junto com a Bíblia.
  • “A realidade de um Deus individual. Deus o Pai, Deus o Filho e o Espírito Santo, juntos na oração pessoal e na orientação.
  • “O belo plano de salvação. Com fé em uma vida pré-mortal, o propósito de nossa vida terrena e a esperança de vida após a morte.
  • “A Palavra de Sabedoria como um guia prático de como manter o corpo e o espírito na mais perfeita forma.
  • “O trabalho do templo, com suas muitas ordenanças sagradas que permitem que nossa família possa permanecer junta para sempre, foi algo totalmente novo para mim. Que presente misericordioso do céu.”

Embora sua mãe tenha falecido no ano 2000, aos 83 anos de idade, a irmã Uchtdorf mencionou como seus esforços continuam a dar frutos hoje. Dois dos tataranetos da irmã Reich estão servindo missões na Europa — um em Paris, França, outro em Berlim, Alemanha — enquanto um terceiro é um missionário recém-retornado que está ensinando outros missionários através do treinamento missionário no lar.

Ela concluiu dizendo: “Usem as maravilhas da tecnologia moderna para encontrarem pessoas e ensinarem o evangelho com criatividade, e sejam guiados pelo Espírito. Usem-nas com sabedoria, aconselhem-se juntos, sejam gratos e deixem o Espírito guiá-los em tudo o que fizerem. Vocês são maravilhosos! “O Senhor está com vocês e Ele os abençoará.”

Ao Seu alcance”

Élder Uchtdorf compartilhou um vídeo mostrando a criação de uma pintura que representa a mão do Salvador e uma outra mão ao Seu alcance.

Ele explicou que o processo da pintura simboliza o trabalho missionário de ajudar as pessoas, de modo normal e natural, a abraçarem o evangelho e a Igreja de Jesus Cristo através do amor, do compartilhamento e dos convites.

Nesta sequência de três imagens de um videoclipe, o artista Jay Bryant Ward trabalha em uma peça intitulada “Ao Seu Alcance.” O vídeo que mostra a criação da pintura fez parte do discurso de Élder Uchtdorf no devocional para os missionários no dia 25 de fevereiro de 2021.
Nesta sequência de três imagens de um videoclipe, o artista Jay Bryant Ward trabalha em uma peça intitulada “Ao Seu Alcance.” O vídeo que mostra a criação da pintura fez parte do discurso de Élder Uchtdorf no devocional para os missionários no dia 25 de fevereiro de 2021. Crédito: Culley Davis

Indivíduos ainda têm que usar seu próprio arbítrio, disse Élder Uchtdorf. “Contudo, vocês podem — e devem — ajudá-los a virem até o alcance do Salvador, no caminho da salvação e da vida eterna.”

Ele desafiou os missionários a nunca desistirem de realizar este trabalho sagrado. “Por meio de seus esforços, vocês ajudarão a criar uma gravura mais detalhada ao auxiliarem as pessoas a se achegarem a Jesus Cristo e Sua Igreja”, disse ele, explicando que muito trabalho e pequenas, e quase imperceptíveis, pinceladas contribuem para tornar a pintura perfeita e completa. “Isto é o que vocês fazem, este é o seu trabalho diário — usando a tecnologia e muitos outros recursos.”

Embora as pinceladas proverbiais da vida possam parecer casuais ou caóticas para alguém de fora, “elas são propositadamente feitas para que a obra-prima do Salvador seja concluída — e vocês são suas mãos”, disse Élder Uchtdorf.

“Ao conhecerem seu propósito e ao convidarem outros a virem a Cristo, cada um dos seus pequenos atos de fé e amor ao próximo demonstrados são como a pincelada de um pintor.”

Com seu testemunho do Pai, do Salvador e da Igreja, Élder Uchtdorf ofereceu uma bênção e promessa aos missionários: “Como um apóstolo do Senhor, eu os abençoo para que encontrem alegria nesta maravilhosa e milagrosa obra. Eu os abençoo com a segurança de que não estarão apenas ao alcance da mão do Salvador, mas que sentirão o conforto de seus braços amorosos e que poderão habitar com Ele eternamente.”