Presidente Henry B. Eyring: ‘Eu gosto de ver o templo’

Segundo Conselheiro na Primeira Presidência

Resumo do artigo:

“O templo é um lugar sagrado onde a revelação vem a nós facilmente se nosso coração estiver aberto a ela e se formos dignos dela.”

Aqueles que frequentam o templo dignamente podem “ver” o Salvador “no sentido de que Ele não se torna mais desconhecido para nós” e podem receber ensino espiritual sobre Ele.

Esperança, alegria e otimismo vêm por meio da aceitação das ordenanças realizadas nos templos. “É no templo que podemos receber a certeza de relacionamentos familiares amorosos que continuarão após a morte e durarão por toda a eternidade.”

A felicidade eterna “depende de fazermos o nosso melhor para oferecer a mesma felicidade duradoura ao maior número possível de nossos parentes”, em ambos os lados do véu.

Os jovens que recebem uma recomendação para o templo para realizar batismos vicários aprenderão “que as ordenanças do templo sempre apontam para o Salvador e Sua Expiação”.

“Oro para que vocês tentem criar no coração dos filhos do Pai Celestial o desejo de ir [ao templo], onde possam se sentir próximos a Ele, e que também convidem seus antepassados ​​a se qualificarem para estar com Ele e com vocês para todo sempre.”