A presidência geral compartilha como tornar a Sociedade de Socorro um lugar de pertencimento para cada irmã

Todas nós viemos à Terra com uma profunda necessidade de sermos aceitas por outras pessoas — de pertencermos. 

“A Sociedade de Socorro pode proporcionar a promessa de pertencimento? Sim, declarou Jean B. Bingham, presidente geral da Sociedade de Socorro.

Discursando durante a sessão da manhã de quinta-feira da Conferência de Mulheres da BYU, presidente Bingham foi acompanhada por suas conselheiras na presidência geral da Sociedade de Socorro — a irmã Sharon Eubank e a irmã Reyna Isabel Aburto — ao compartilhar ideias sobre como oferecer a promessa de pertencimento para cada irmã na Igreja.

Às vezes, neste mundo belo e desafiador, as pessoas podem criar um vínculo forte com alguém, mas isso pode ser difícil, observou a irmã Eubank. “Como podemos ajudar umas às outras a sentirmos a mesma aceitação segura e o mesmo amor que experienciamos em nosso lar celestial?

Cada mulher na Igreja, seja uma jovem que acabou de se formar no ensino médio, uma mulher que possui uma carreira, uma mãe com filhos pequenos, uma divorciada, ou viúva — ou qualquer combinação dessas situações — pertence absolutamente à Sociedade de Socorro, assegurou a irmã Eubank.

Presidente Bingham explicou que, à medida que as mulheres da Igreja se lembram de quem são e dos convênios que fizeram, elas passarão a enxergar umas às outras como “irmãs eternas”, que lutaram lado a lado na pré-existência pelo direito de escolher e confiar que o Salvador cumpriria Sua promessa.

Ao enxergarmos umas às outras com uma perspectiva eterna — ou como “irmã eterna” — “Sentimo-nos felizes com o sucesso de nossas irmãs, compartilhamos nossas tristezas, perdoamos umas às outras por nossos erros e nos fortalecemos em nossas fraquezas”, disse ela.

Certamente, podemos ser melhores, disse Presidente Bingham. “Os estudos mostram que o principal motivo pelo qual as pessoas abandonam uma religião é porque se sentem julgadas ou mal-recebidas. Isso é mencionado com mais frequência do que o desacordo doutrinário ou a falta de fé.

Presidente Bingham então citou sua mãe que costumava dizer, “Seja uma luz, não um juiz.”

A presidente Jean Bingham fala durante a Conferência de Mulheres da BYU, dia 29 de abril de 2021.
A presidente Jean Bingham fala durante a Conferência de Mulheres da BYU, dia 29 de abril de 2021. Credit: Captura de tela

A nossa responsabilidade é oferecer um coração e uma mão aberta. Ao fazermos isso, descobriremos que estamos criando um lugar seguro para compartilharmos, crescermos e nos tornarmos o nosso melhor”, disse ela.

A irmã Aburto guiou as ouvintes em um exercício para praticarem como responderem com amor para que a Sociedade de Socorro seja um lugar onde toda mulher se sinta incluída. 

No exercício, a irmã Aburto apresentou uma situação e então deu duas respostas e perguntou: “Qual é a melhor resposta?”

Quer fosse um missionário que retornou para casa antecipadamente, um casal sem filhos ou uma amiga dizendo que estava se divorciando, a melhor resposta foi “olhar, ouvir e responder com amor.”

A Presidente Bingham observou que muitas das ouvintes estão seguramente ligadas a um grupo da Sociedade de Socorro que lhes oferece apoio e incentivo animadores.

Ela então motivou as ouvintes a “olharem para fora de seu grupo. Quem são as mulheres que não estão envolvidas? Quem hesita em se unir, não está disposta a falar ou se recusa a participar? … Como podemos trazer toda irmã para o círculo?

A Presidente Bringham usou o exemplo da presidente de uma Sociedade de Socorro de ala chamada Chris que pôde impactar uma mulher em sua unidade, cujo nome é Cecilia, ao seguir um modelo inspirado. 

A irmã Sharon Eubank apresenta sua amiga, Liv, durante uma sessão da Conferência de Mulheres da BYU no dia 29 de abril de 2021.
A irmã Sharon Eubank apresenta sua amiga, Liv, durante uma sessão da Conferência de Mulheres da BYU no dia 29 de abril de 2021. Credit: Captura de tela

“Chris descobriu as qualidades de Cecilia, pediu a ela que se envolvesse, proporcionou a ajuda que precisava para obter sucesso, apoiou-a na revelação que recebeu e permitiu que cumprisse sua responsabilidade”, explicou Presidente Bingham. 

A irmã Eubank introduziu então, sua amiga, Jessica Livier Mendoza de la Veja, ou Liv, que é uma presidente das Moças, uma filha, uma missionária retornada, se identifica como lésbica e é uma discípula de Jesus Cristo.

Quando perguntaram sobre as maneiras de agir que a ajudam a sentir que é bem-vinda e que faz parte da congregação, Liv respondeu: “Vocês nunca errarão se começarem com uma disposição amorosa. Vocês podem não saber o que é certo dizer. Vocês podem apenas me perguntar. Eu as ouvirei e espero que vocês me escutem.

Quando perguntaram sobre como acolher outras pessoas, Liv observou a importância de lembrarmos de que todas nós estamos passando por coisas complicadas e dolorosas. “Mas todas nós somos filhas de Deus.” “Apoio, orações, amizade e confiança significam muito para cada pessoa em sua jornada. As famílias não precisam escolher entre aceitar um filho ou um irmão e suas próprias crenças. Honrar o arbítrio é tão importante agora quanto foi nos céus. Podemos manter nosso apego às nossas crenças e, ao mesmo tempo, acolher as pessoas que podem ser muito diferentes de nós.”

A irmã Reyna Aburto compartilha a imagem de uma galinha ajuntando seus pintinhos, compartilhada durante a Conferência de Mulheres da BYU, dia 29 de abril de 2021.
A irmã Reyna Aburto compartilha a imagem de uma galinha ajuntando seus pintinhos, compartilhada durante a Conferência de Mulheres da BYU, dia 29 de abril de 2021. Credit: Captura de tela

O Salvador usou a imagem de uma galinha ajuntando seus pintinhos debaixo de suas asas para descrever o Seu relacionamento com os Seus discípulos, disse a irmã Aburto. “Uma galinha cuida de seus pintinhos dia e noite. Ela os alimenta e os chama constantemente. … Da mesma forma, o Salvador nos ajunta com o Seu cuidado e com o Seu amor. Como os pintinhos, somos vulneráveis e dependemos de Sua graça. Como discípulas de Cristo, nós também podemos ajudar a ajuntar o Seu povo. Isto nos traz alegria.”

Presidente Bingham incentivou as irmãs a fortalecerem os laços de irmandade com cada mulher em suas alas e ramos. “A Sociedade de Socorro precisa apoiar todas as mulheres para ajudá-las a sentirem que sempre fazem parte da nossa divina e eterna irmandade.”