Presidente Pace ensina como navegar pelas provações com fé e otimismo

Os fardos e as provações “são partes essenciais de nossa experiência mortal” disse presidente Mark L. Pace, da presidência geral da Escola Dominical, durante a Conferência de Mulheres da BYU

Falando para uma audiência de mulheres que participaram do mundo inteiro, Presidente Pace disse que se sentiu inspirado a compartilhar os princípios fundamentais sobre o tema das provações. 

Primeiro, disse ele, o plano de salvação sempre incluiu o fato de que a vida mortal teria “provações, desafios, doenças e oposições” para ajudar com o crescimento individual e espiritual. 

Segundo, como parte da Expiação do Salvador, ele “sentiu e venceu cada provação, cada desafio, cada doença e cada mágoa que encontraremos.”

Conferência de Mulheres da BYU: Assista às sessões e leia os resumos dos discursos

Presidente Pace leu Abraão 3:22, 24-26 e separou a frase “E assim os aprovaremos” para destacar que esta vida é um tempo para mostrarmos “quem realmente somos”, disse ele. 

“Não seria exatamente um teste sem algum tipo de desafio ou oposição”, afirmou.

Presidente Pace explicou que alcançamos a retidão pessoal “ao usarmos nosso arbítrio para fazermos boas escolhas… Sem oposição, essa escolha seria insignificante.” 

Cada pessoa na mortalidade enfrenta desafios únicos que fornecem um teste verdadeiramente pessoal. Presidente Pace disse que isso significa que o Pai Celestial criou “uma experiência mortal personalizada para cada um de nós.” 

Assim como os desafios que cada pessoa enfrenta são únicos, a Expiação do Salvador também é, explicou. 

Ele salientou três coisas que Jesus Cristo tomou sobre Si mesmo e por quê.

  1. Ele tomou a morte sobre Si mesmo para “soltar suas ligaduras.”
  2. Ele tomou os pecados sobre Si mesmo para que pudesse apagá-los.
  3. Ele tomou sobre Si mesmo “dores e aflições, e tentações de toda espécie.” Isso inclui doenças e enfermidades, permitindo-Lhe saber como socorrer as pessoas à medida que enfrentam desafios. 

Presidente Pace explicou que conhecer o propósito do plano pode ajudar as pessoas a reconhecerem que adversidades não significam falhas pessoais. 

“E porque entendemos o alcance da Expiação de Jesus Cristo, sabemos que nunca temos que enfrentar nossas provações sozinhos”, disse ele. 

Presidente Pace introduziu sua família por meio de fotos – mostrando sua esposa, Anne Marie, seus sete filhos e seus 21 netos. Ele falou sobre como cada membro da família, como indivíduo, tem desafios únicos. 

“Não há exceções. Seus desafios variam grandemente, mas cada família tem alguma dificuldade.” 

Foto de família compartilhada pelo Presidente Mark L. Pace, como parte de sua mensagem na Conferência de Mulheres da BYU, no dia 29 de abril de 2021.
Foto de família compartilhada pelo Presidente Mark L. Pace, como parte de sua mensagem na Conferência de Mulheres da BYU, no dia 29 de abril de 2021. Credit: Captura de tela

Como parte de seus desafios pessoais, presidente Pace compartilhou que, recentemente, passou pela experiência de ter sido diagnosticado com câncer. Isso tem sido um desafio enfrentado por ele como indivíduo e por sua família coletivamente. 

Ele falou sobre chamar seu pai de 95 anos para lhe dar uma bênção do sacerdócio. A família do Presidente Pace se reuniu e seus quatro filhos auxiliaram nessa bênção. 

A bênção trouxe consigo uma paz poderosa.

“A partir do momento em que ele e meus filhos retiraram suas mãos de minha cabeça, um grande sentimento de paz repousou sobre mim”, disse ele. “Eu sei que esse sentimento de paz veio pela influência do Espírito Santo.” 

Presidente Pace compartilhou seus sentimentos sobre passar pelos exames médicos e esperar após seu diagnóstico e sua bênção do sacerdócio. Ele falou das muitas conversas que teve com sua esposa e as orações que ofereceram humildemente para que sua “vida fosse preservada.” 

No seu caso, o câncer não foi embora. Presidente Pace está fazendo tratamento, mas ele disse que está “disposto a aceitar a vontade do Senhor.” 

“A nossa fé não remove necessariamente as nossas provações”, disse ele. “Mas nos dá o poder e a perspectiva para navegarmos por essas provações com sucesso.”

Os líderes da Igreja nos últimos dias proporcionaram o que o presidente Pace chama de “perspectiva inspirada” sobre os desafios enfrentados na mortalidade. 

Élder Orson F. Whitney disse em uma ocasião: “Tudo o que sofremos e suportamos, especialmente quando o fazemos com paciência, edifica o caráter, purifica o coração, expande a alma e nos torna mais ternos e caridosos, mais dignos de sermos chamados de filhos de Deus.” 

Na última conferência geral de outubro, Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos disse: “A fé significa confiar em Deus ,nos bons e maus momentos, mesmo que isso inclua algum sofrimento até vermos Seu braço revelado em nossa vida.”

Presidente Mark L. Pace, da presidência geral da Escola Dominical, fala sobre enfrentarmos as provações com fé, durante a Conferência de Mulheres da BYU no dia 29 de abril de 2021.
Presidente Mark L. Pace, da presidência geral da Escola Dominical, fala sobre enfrentarmos as provações com fé, durante a Conferência de Mulheres da BYU no dia 29 de abril de 2021. Credit: Captura de tela

Por último, presidente Pace compartilhou um ensinamento do Presidente Russell M. Nelson, sobre enfrentarmos os desafios da vida: “Vocês são filhos e filhas criados à Sua imagem, com direito a, por meio de sua dignidade, receber revelação para ajudar em seus esforços justos.” 

Presidente Pace compartilhou histórias sobre como enfrentar os desafios da vida aprendidos por Alma no Livro de Mórmon, por Joseph Smith nos primórdios da Restauração, e pelo Salvador durante a Sua vida mortal. 

Ninguém está livre dos desafios e das oportunidades para crescimento nesta vida. 

“Quando enfrentamos os desafios, o Pai nem sempre remove o fardo, mas quando nos submetemos à Sua vontade, podemos contar com Ele para nos dar forças à altura do desafio”, disse ele. 

Como parte de seu testemunho de encerramento sobre o Salvador e Seu papel em ajudar as pessoas a sentirem paz em meio à adversidade pessoal, ele disse: “Porque venceu o mundo, Ele nos proporciona a força para enfrentarmos todas as provações que o mundo pode nos dar.”