Como a morte de seu pai quando ainda jovem preparou Élder Patricio M. Giuffra para uma vida de serviço na Igreja

Élder Patricio M. Giuffra tinha 4 anos quando seu pai morreu de câncer. Como resultado, ele cresceu questionando a Deus e se perguntando por que a vida era tão injusta.

“Meu pai era um bom marido, pai e provedor”, Élder Giuffra se lembra de ter pensado. “Por que ele teve que morrer?”

Respostas e compreensão surgiram a cerca de uma década depois, quando Patricio, com 14 anos, e sua mãe conheceram os missionários de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e aceitaram o evangelho.

Élder Patricio M. Giuffra.
Élder Patricio M. Giuffra. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

“O plano de salvação me deu esperança porque entendi o propósito”, disse ele. Desde o momento em que ele foi batizado, o evangelho de Jesus Cristo tem ancorado a vida do Élder Giuffra.

“A Igreja tem sido minha vida”, disse ele. “Sinto que sempre pertenci à Igreja.”

Patricio Mauricio Giuffra Vargas nasceu em Valparaíso, Chile, em 6 de abril de 1962, filho de Lázaro Dante Giuffra Riffo e Olga Rosa Vargas Canales. Ele era o caçula de 13 filhos (dois morreram) e cresceu na cidade costeira de Valparaíso.

O avô de Élder Giuffra emigrou da Itália para o Chile quando jovem, com forte devoção a outra religião cristã. Mas quando a saúde do pai de Élder Giuffra começou a falhar e ele estava prestes a sucumbir ao câncer, Lázaro Giuffra disse à esposa que não acreditava mais nessa fé.

“Meu pai preparou o caminho para nos filiarmos à Igreja”, disse Élder Giuffra.

Enquanto procurava respostas para suas perguntas, Élder Giuffra ficou curioso sobre outras religiões e começou a visitar igrejas ainda adolescente. Ele sentiu que algo estava faltando em sua vida, embora ele não pudesse identificar exatamente o que era.

Um dia, em 1976, o jovem Patricio viu dois missionários americanos — “aqueles dois gringos”, como eram chamados élder John Messerly e élder Chris Osorio — visitando a casa de um vizinho. Mais tarde, perguntou sobre eles e soube que eram missionários de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

“Quero saber sobre sua igreja”, lhes disse Élder Giuffra.

Os missionários ensinaram à família Giuffra sobre Jesus Cristo e relataram a Primeira Visão de Joseph Smith na primeira reunião. A mãe de Élder Giuffra sentiu que a mensagem era verdadeira e disse a sua família que eles precisavam ouvir.

À medida que continuavam a se encontrar, os missionários responderam às perguntas de Élder Giuffra e os apresentaram à congregação local dos santos dos últimos dias, onde se sentiram bem-vindos. Élder Giuffra e sua mãe foram batizados três semanas depois, em 12 de setembro de 1976.

“O evangelho de Jesus Cristo e o plano de salvação realmente entraram em minha vida no momento em que eu mais precisava”, disse ele.

Um dos momentos especiais da vida de Élder Giuffra aconteceu em 1989, quando ele foi selado aos pais e irmãos falecidos no Templo de Ogden Utah. Após a ordenança, sua mãe sussurrou para ele: “Eu senti a presença de seu pai.” As memórias de Élder Giuffra de seu pai são limitadas, mas ele tem fé que o verá novamente um dia.

Cinco anos após seu batismo, Élder Giuffra sabia que precisava servir uma missão; ainda assim, sua mãe tinha dificuldades em deixar que seu filho mais novo fosse. Ela preferia que ele frequentasse uma universidade local e continuasse seus estudos.

Élder Giuffra se preparou e pagou para fazer o vestibular — mas nunca o fez.

“Estava escondendo essa informação dela”, disse ele. “Estava preenchendo os papéis da minha missão com o bispo.”

Inevitavelmente, chegou o dia em que Élder Giuffra e seu bispo se sentaram com sua mãe para uma conversa honesta. O bispo persuadiu a mãe de Élder Giuffra a deixar seu filho servir missão.

“O bispo estava preparado”, disse Élder Giuffra, que via seu bispo como um grande homem e figura paterna. “Ele ajudou minha mãe a entender que era a coisa certa a ser feita.”

Élder Giuffra foi chamado para servir na Missão Chile Osorno em 1981. Curiosamente, seu presidente de estaca, Fernando Caballero, foi mais tarde chamado para ser seu presidente de missão.

Élder Giuffra disse que sua experiência missionária o preparou para a vida e para o futuro serviço na Igreja. Ele gosta de dizer aos jovens para não pensarem duas vezes antes de “se matricularem na universidade do Senhor.”

“Ela me ensinou disciplina, como melhorar meu relacionamento com meu Pai Celestial e que o evangelho realmente muda a vida das pessoas. Ensinou-me que há esperança e fé”, disse ele. “Eu vi milagres.”

Élder Patricio M. Giuffra, que foi apoiado como Setenta Autoridade Geral em abril de 2021, nasceu em Valparaíso, Chile.
Élder Patricio M. Giuffra, que foi apoiado como Setenta Autoridade Geral em abril de 2021, nasceu em Valparaíso, Chile. Crédito: Church News Graphic

Após sua missão, Élder Giuffra queria continuar seus estudos na Universidade Brigham Young. Ele havia estudado inglês no colégio e praticado com vários companheiros de missão americanos, mas não foi aceito imediatamente. Em vez disso, ele entrou no programa de Inglês como Segunda Língua da BYU.

Por algum tempo, Élder Giuffra morou com Robert e Lola Smith, um casal de santos dos últimos dias na área de Provo, Utah. Todas as manhãs, eles liam as escrituras em inglês juntos. O estudante universitário chileno disse que assistia a muitos desenhos animados e programas de notícias, e frequentava alas em inglês para praticar mais. Por fim, ele preencheu os requisitos necessários e foi admitido na BYU. Ter aprendido inglês tem sido uma grande bênção em sua vida, disse ele.

“Se estou nos Estados Unidos, preciso aprender a cultura”, disse Élder Giuffra. “Tenho que amar o lugar onde estou. Isso me ajudou.”

Antes de iniciar seu programa de Mestrado em Administração de Empresas, o jovem de 30 anos viajou para o Chile para visitar sua família. Seu presidente de estaca o convidou para assistir a uma reunião em que um missionário iria falar. Ele chegou e encontrou a capela lotada e se sentou atrás, mas não antes que uma jovem sentada na fileira em frente chamasse sua atenção. Depois disso, o presidente da estaca cumprimentou Élder Giuffra e disse que queria que ele conhecesse uma jovem. O presidente da estaca apresentou então Élder Giuffra à jovem que ele havia notado antes. Antes dele voltar para Utah, eles tiveram um encontro duplo, e a jovem até foi se despedir dele no aeroporto.

“Quem é ela?” sua mãe lhe perguntou antes dele embarcar em seu voo.

“Apenas uma amiga”, disse Élder Giuffra. “Mamãe estava preocupada. Eu ainda era seu bebê.”

Saiba mais sobre os 8 novos Setentas Autoridades Gerais apoiados durante a conferência geral de abril de 2021

O nome da jovem era Maria Eugenia Gonzalez Olmos. Ela se filiou à Igreja aos 16 anos em Antofagasta, Chile, antes de sua família se mudar para Valparaíso. Com o tempo, sua família se tornou menos ativa, mas Maria e sua irmã permaneceram ativas, graças às boas líderes das Moças.

“O evangelho mudou minha vida”, disse a irmã Giuffra. “Eu não estaria aqui se não tivesse o evangelho.”

Maria tinha 24 anos e estava próxima de receber seu diploma universitário em Oceanografia quando conheceu Élder Giuffra.

Depois que ele voltou para Utah, eles continuaram seu relacionamento por meio de ligações de longa distância, e não se conheciam há muito tempo quando decidiram mutuamente jejuar e orar sobre o casamento. Élder Giuffra tinha conhecido a mãe de Maria, mas não o pai dela, quando ligou para pedir permissão para se casar com ela.

“Ele disse que tudo bem. (…) Foi amor e fé”, disse Élder Giuffra sobre seu namoro singular.

Eles se casaram no Templo de Santiago Chile, em 23 de dezembro de 1992. Após seu casamento, os recém-casados viajaram para Utah, onde Élder Giuffra continuou seu programa de pós-graduação. Ele terminou em 1994 e então, voltaram ao Chile para criar a família, seguir uma carreira e servir na Igreja.

Décadas depois, Élder e a irmã Giuffra podem olhar para trás e ver a mão do Senhor em sua vida e ver como Ele os preparou para seu chamado como Autoridade Geral. Eles expressaram gratidão pelas lições aprendidas e desejam usar seu conhecimento e experiência para abençoar outras pessoas.

“O evangelho é tudo. É a nossa vida, o significado pelo qual fazemos as coisas”, disse Élder Giuffra. “Não conhecemos outra forma.”

Informação biográfica

Família: Nasceu em Valparaíso, Chile, em 6 de abril de 1962. Filho de Lázaro Dante Giuffra Riffo e Olga Rosa Vargas Canales. Casou-se com Maria Eugenia Gonzalez Olmos em 23 de dezembro de 1992, no Templo de Santiago Chile; eles são pais de quatro filhos.

Formação acadêmica: Bacharel em Ciências em Marketing e tradução/interpretação em 1990, e Mestre em Administração de Empresas, com ênfase em Marketing e Operações em 1994, ambos pela Brigham Young University.

Emprego: Comprador de madeira serrada e gerente de materiais da Woodgrain Millwork (1994-1996), gerente de vendas e gerente de operações da Alvenius Chilena (1996-1998), gerente geral da Carbotech Chile (1998-1999) e gerente geral da Arcotex SA (2000 até hoje).

Serviço na Igreja: Setenta de Área (2015-2020), presidente de estaca, bispo, presidente dos Rapazes da estaca, secretário executivo da estaca e missionário de tempo integral na Missão Chile Osorno.