O que os líderes sêniores da Igreja e da NAACP ensinaram sobre contenção, racismo e amor

Quando criança, o presidente e CEO da NAACP [Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor], Derrick Johnson, ouvia sermões anuais destacando o relato de Neemias no Antigo Testamento — que reconstruiu o muro de Jerusalém em 52 dias.

Com o tempo, ele aprendeu que o sermão não era apenas sobre a reconstrução de uma parede física, mas também refletia a questão espiritual da reconstrução da vida religiosa das pessoas.

O sermão, disse o presidente Johnson, foi sobre alegria. Tratava-se de “construir um muro de amor, construir um muro de inclusão, construir um muro para evitar que as distrações do mundo nos impedissem de apreciar verdadeiramente a experiência de Deus.”

O presidente Johnson — acompanhado por Élder Ronald A. Rasband e Élder Gerrit W. Gong, do Quórum dos Doze Apóstolos — falou durante uma reunião sacramental realizada no centro de Salt Lake City no domingo, dia 13 de junho.

Recebendo o presidente Johnson em sua própria ala, Élder Rasband chamou os líderes da NAACP de “queridos amigos”.

Durante o discurso na reunião sacramental, o presidente Johnson se lembrou de um dia, em que seu pastor combinou um sermão sobre Neemias com um sermão sobre o amor — “construa um muro de inclusão, construa um muro de amor, construa um muro para que você não seja distraído pelas forças externas tentando separar as pessoas, mas as inclua no espaço de amor onde todos nós pretendemos estar.”

O presidente Johnson disse que o sermão foi concluído com um apelo para sermos abertos o suficiente para amar, apesar das diferenças, “porque nossa singularidade é, na verdade, nossa genialidade.”

“Acredito que o Senhor realmente deseja que reunamos toda nossa genialidade (…) para que possamos verdadeiramente experienciar Suas bênçãos.”

O presidente da NAACP, Derrick Johnson, fala no domingo, 13 de junho de 2021, em uma ala de Salt Lake City, Utah, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.
O presidente da NAACP, Derrick Johnson, fala no domingo, 13 de junho de 2021, em uma ala de Salt Lake City, Utah, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Em um breve discurso, Élder Rasband citou Mosias 18:21, observando que o Senhor ordenou a Seus filhos que evitassem contendas e que todos deveriam ter “os corações unidos em união e amor.”

“Experienciamos essa sensação e sentimento aqui esta manhã”, disse Élder Rasband, antecipando que a Igreja, a NAACP e outros parceiros planejavam anunciar “novas iniciativas maravilhosas.”

A Igreja tem uma história de quatro anos com a NAACP. Em 2017, os santos dos últimos dias locais ajudaram a reformar os escritórios da NAACP em Jackson, Mississippi. No ano seguinte, em maio de 2018, a Primeira Presidência e os líderes da NAACP divulgaram uma declaração conjunta pedindo maior civilidade e harmonia racial. Dois meses depois, a Igreja anunciou uma colaboração histórica entre as duas organizações e lançou uma iniciativa de autossuficiência. A NAACP e a Escola de Direito J. Reuben Clark da BYU também trabalharam juntas em projetos conjuntos.

Presidente Russell M. Nelson falou na 110ª convenção anual da NAACP em julho de 2019. “De braços dados e ombro a ombro, que nos esforcemos para erguer nossos irmãos e irmãs em todos os lugares, de todas as maneiras que pudermos”, disse ele.

E, no ano passado, em um artigo de opinião conjunta publicado pela plataforma online Medium [em inglês], Presidente Nelson e os líderes da NAACP pediram uma reforma racial, convidando “pessoas de todos os lugares que se juntem a nós em uma jornada de compreensão e superação.”

Élder Rasband enfatizou novamente essas mensagens no domingo, referindo-se aos recentes discursos sobre racismo do Presidente Nelson e do Presidente Dallin H. Oaks, primeiro conselheiro na Primeira Presidência.

O Salvador “olha para o mundo e se alegra quando as pessoas falam como o irmão Johnson fala de união, eliminando as contendas e dando o nosso melhor, como o Presidente Nelson e o Presidente Oaks ensinaram, para erradicar o racismo e o preconceito.”

“Estas são verdadeiramente nossas iniciativas e nossos objetivos e os ensinamentos de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.”

Também durante a reunião sacramental de domingo, Élder Gong disse que há coisas que os filhos de Deus precisam fazer mas que não têm forças para fazerem sozinhos. “E é por isso que o Senhor nos dá a oportunidade de ir a Ele e buscar uns aos outros por convênio”, disse ele.

“Acabamos de ser abençoados e lembrados de que estamos conectados a Deus e uns com os outros através dos grandes mandamentos”, disse Élder Gong.

Élder Jack N. Gerard, Élder Gerrit W. Gong, presidente Derrick Johnson da NAACP e Élder Ronald A. Rasband presentes em uma ala de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em Salt Lake City Utah no domingo, 13 de junho de 2021.
Élder Jack N. Gerard, Élder Gerrit W. Gong, presidente Derrick Johnson da NAACP e Élder Ronald A. Rasband presentes em uma ala de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em Salt Lake City Utah no domingo, 13 de junho de 2021. Crédito: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Élder Gong comentou que, se tivesse a chave da capela no centro de Salt Lake City, ele a daria ao presidente Johnson “porque esperamos que ele e cada um de nossos amigos sintam que este é um lar, que é família, que é comunidade.”

Tracy Yeulande Browning, do conselho consultivo geral da Sociedade de Socorro, também falou durante a reunião sacramental. Tendo se convertido à Igreja de Jesus Cristo aos 16 anos, ela disse que compreendeu que o “Senhor estava muito interessado em quem eu estava me tornando e que isto era de vital importância.”

Citando 1 Samuel 16:7, ela disse que o Senhor “não vê como o homem vê”, pois o Senhor “olha para o coração.”

Ela fez a si mesma uma pergunta importante: “Que qualidades e atributos de meu coração o Salvador busca e espera que eu obtenha?” Sua pesquisa revelou 130 escrituras sobre as “condições ou expectativas” do Salvador para o coração de Seus seguidores.

Ela descobriu que o Senhor deseja “um coração que seja um depósito de Sua palavra, um coração sincero, um coração compreensivo, um coração esperançoso, um coração abrandado e — um aspecto que foi particularmente significativo para mim — um coração firme em guardar as promessas e convênios que fiz com o Senhor.”

Recentemente, ao observar as coisas que aconteciam no mundo, a irmã Browning disse que “viu, às vezes, o coração dos homens fraquejar.”

“Nós nos tornamos um pouco menos harmoniosos, um pouco menos unidos”, disse ela. “Qual é o remédio? O remédio continua a ser o refinamento de nossos corações e a continuação do trabalho individual de que precisamos para adquirir esses atributos.”

Nesse processo, a “batida do nosso coração” e a “batida do coração dos filhos de Deus” se tornarão harmoniosas.

Após a reunião, o presidente Johnson participou de uma segunda reunião sacramental com Élder Jack N. Gerard, Setenta Autoridade Geral e diretor executivo do Departamento de Comunicações da Igreja.