Dentro do Quórum dos Doze Apóstolos: Como é ser um profeta, vidente e revelador

Nota do editor: Em 2018, o Church News entrevistou e publicou em inglês, uma série de artigos sobre o Quórum dos Doze Apóstolos, com todos os membros do Quórum na época. Os líderes abordaram o chamado espiritual dos Doze de testificar do Salvador ao redor do mundo, a conexão especial que compartilham com os missionários e a importância de ensinar e treinar. Eles falaram sobre ser um “profeta, vidente e revelador”, o chamado para ministrar e a importância de apoiarmos os líderes locais e gerais. Eles também abordaram concepções errôneas que os membros têm daqueles que servem no Quórum dos Doze Apóstolos.

Embora os membros do Quórum dos Doze Apóstolos tenham a responsabilidade, sob a direção da Primeira Presidência, de “regular todos os assuntos do (reino de Deus) em todas as nações” (Doutrina e Convênios 107:33), eles também têm experiências e percepções pessoais que definem seu ministério.

“Temos a responsabilidade de guiar a Igreja sob a direção da Primeira Presidência”, disse Presidente M. Russell Ballard, Presidente em Exercício do Quórum dos Doze Apóstolos.

“Em todos os momentos, em primeiro lugar, somos testemunhas da realidade viva do Senhor Jesus Cristo”, disse Élder David A. Bednar. “Não somos administradores, mas ministros do evangelho de Jesus Cristo.”

Esta semana, como parte de uma série de artigos do Church News sobre o Quórum dos Doze Apóstolos, cada membro do Quórum compartilha um pensamento ou experiência que representa seu chamado apostólico.

Presidente M. Russell Ballard

Presidente M. Russell Ballard, Presidente em Exercício do Quórum dos Doze Apóstolos, acena ao deixar a sessão da manhã de sábado da 188ª Conferência Geral Anual em Salt Lake City, no sábado, dia 31 de março de 2018. Atrás encontram-se Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos e sua esposa, a irmã Patricia T. Holland.
Presidente M. Russell Ballard, Presidente em Exercício do Quórum dos Doze Apóstolos, acena ao deixar a sessão da manhã de sábado da 188ª Conferência Geral Anual em Salt Lake City, no sábado, dia 31 de março de 2018. Atrás encontram-se Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos e sua esposa, a irmã Patricia T. Holland. Credit: Ravell Call, Deseret News

Alguns anos atrás, Presidente Ballard estava em Washington para reorganizar uma estaca. Como parte do processo, ele se reuniu e entrevistou vários homens na estaca, incluindo seu tio, o irmão mais novo de sua mãe.

Seu tio não foi chamado para ser um membro da presidência da estaca, mas, “no meio da noite, tive a impressão de que deveria chamá-lo de volta no domingo de manhã cedo. Eu o chamei para servir como patriarca.”

A estaca já tinha um patriarca, mas Presidente Ballard não podia negar a impressão que recebera. E portanto, a estaca passou a ter dois patriarcas.

“Recebemos fortes impressões”, disse ele.

O bisavô do novo patriarca era Hyrum Smith. Seu trisavô foi o primeiro patriarca da Igreja, Joseph Smith Sr. “A linhagem patriarca estava nesse homem”, disse Presidente Ballard.

O tio do Presidente Ballard deu muitas bênçãos patriarcais antes de falecer aos 82 anos de idade.

“O céu está perto?” perguntou Presidente Ballard. “Sim, certamente estava perto nessa ocasião. A revelação está viva e forte na Igreja? Absolutamente.”

Élder Jeffrey R. Holland

Como presidente da Universidade Brigham Young no início dos anos 80, Élder Holland participou de uma reunião no Edifício Administrativo da Igreja com membros do Conselho de Curadores da BYU.

Os membros da Primeira Presidência estavam presentes na reunião: Presidente Spencer W. Kimball, Presidente N. Eldon Tanner e Presidente Marion G. Romney.

“Lembro-me de ter pensado, quase chorando, que eles aparentavam estar muito cansados”, disse Élder Holland sobre os líderes experientes que, em qualquer outra circunstância, estariam relaxando durante seus anos de aposentadoria. Por causa de seu chamado à liderança sênior da Igreja “eles estavam apenas trabalhando o tempo todo.”

Então a reunião começou e “todos os três simplesmente ganharam vida. O manto de seu chamado repousou sobre eles, fazendo com que se tornassem energizados. Eles estavam envolvidos na conversa. Eles conheciam os problemas. Se fosse financeiro, eles conheciam as implicações financeiras. Se fosse numérico, e quantos membros da Igreja seriam afetados, eles estavam cientes disso. Quanto mais tempo a reunião durava, mais energizados eles ficavam. Quando a reunião terminou, eu estava exausto. Eu estava cansado e eles estavam revigorados. Eles estavam renovados.”

Élder Holland disse que carrega essa imagem consigo há muito tempo. “Ela ainda me sustenta.”

A imagem o lembra de algo dito por Presidente Kimball a respeito de momentos como esse. “Minha vida é como meus sapatos”, disse Presidente Kimball. “Estou determinado a gastá-la no serviço do Senhor.”

Élder Dieter F. Uchtdorf

Em uma manhã de 2004, Élder Uchtdorf e sua esposa, Harriet, estavam caminhando nas colinas acima de sua casa e conversando sobre as duas vagas no Quórum dos Doze Apóstolos. Membro da Presidência dos Setenta na época, Élder Uchtdorf falou com sua esposa sobre a mudança que estava por vir para os dois líderes que seriam chamados para preencher as vagas. Ele sabia que esses líderes passariam por “uma grande mudança em sua vida”. Eles falaram sobre as bênçãos e as responsabilidades do chamado ao Quórum dos Doze Apóstolos.

Élder David Bednar e Élder Dieter Uchtdorf após serem chamados como Apóstolos durante a sessão de abertura da manhã de sábado da conferência geral no dia 2 de outubro de 2004.
Élder David Bednar e Élder Dieter Uchtdorf após serem chamados como Apóstolos durante a sessão de abertura da manhã de sábado da conferência geral no dia 2 de outubro de 2004. Credit: Tom Smart, Deseret News, Deseret News

O casal voltou para casa, ajoelhou-se e orou pelos novos líderes e suas famílias. Eles oraram para que os novos Apóstolos não fossem apoiados apenas pelo Pai Celestial, mas também pelos membros da Igreja no mundo todo.

“Enquanto orávamos por eles, não sabíamos que estávamos orando por nós mesmos, porque poucos dias depois, fui chamado para ser um membro dos Doze”, recordou Élder Uchtdorf. “Sempre sentimos um apoio maravilhoso por meio das orações de familiares, amigos e membros da Igreja. O poder e a bênção da oração são presentes maravilhosos do Pai Celestial, pelos quais sempre seremos gratos.”

Élder David A. Bednar

Élder Bednar afirmou que um “número incontável de experiências doces e simples com membros da Igreja em todo o mundo”, define seu ministério apostólico.

“A majestade e o manto do ofício abençoam as pessoas de maneiras milagrosas”, disse Élder Bednar. “O Senhor envia membros do Quórum dos Doze a determinados lugares em momentos específicos, onde encontramos santos dos últimos dias fiéis e outras pessoas que frequentemente estão passando por dificuldades ou precisam de conforto e consolo. Deus organiza essas interações”, disse Élder Bednar.

“A primeira palavra proferida pelo Pai nesta dispensação foi o nome de uma pessoa — ‘Joseph.’ Ele conhecia Joseph Smith pessoalmente”, disse Élder Bednar. “Somos abençoados por sermos Seus mensageiros e testemunharmos o Senhor estendendo Sua mão às pessoas e famílias — uma por uma. Seguimos adiante em Seu nome e somos testemunhas de Seu incomparável amor e poder. O trabalho de ministração é pessoal e poderoso.”

Élder Quentin L. Cook

Quando Élder Cook reflete sobre seu ministério apostólico, ele pensa na “forma inspirada como o Quórum dos Doze cumpre sua responsabilidade de edificar a Igreja.”

Os Apóstolos Élder Dieter F. Uchtdorf, Élder Quentin L. Cook e Élder David A. Bednar conversam antes da sessão geral do sacerdócio da 188ª Conferência Geral Anual no Centro de Conferências em Salt Lake City, no sábado, dia 31 de março de 2018.
Os Apóstolos Élder Dieter F. Uchtdorf, Élder Quentin L. Cook e Élder David A. Bednar conversam antes da sessão geral do sacerdócio da 188ª Conferência Geral Anual no Centro de Conferências em Salt Lake City, no sábado, dia 31 de março de 2018. Credit: Scott G. Winterton, Deseret News, Deseret News

Ao tentarmos fazer isso, “vamos aonde os membros estão. Vemos pessoas doces e maravilhosas, e temos a chance de ministrá-las. Algumas se encontram em circunstâncias trágicas. Isso faz parte de nosso trabalho aqui. Tentamos servir como Cristo.”

Élder Cook disse que uma das coisas impressionantes e comoventes que os Apóstolos experienciam é o fato de que “mães preciosas, que ensinaram seus filhos sobre o nosso chamado, fazem com que eles entrem na fila para apertar nossas mãos após cada reunião. Isso acontece aonde quer que vamos, e estamos cientes de que não somos o motivo, é o nosso chamado.”

“Sinto que minha principal responsabilidade é prestar um forte testemunho do Salvador ressuscitado e de Sua missão”, disse ele. “Sinto-me humilde por ser um Apóstolo a serviço do Senhor.”

Élder D. Todd Christofferson

Vários anos atrás Élder Christofferson estava visitando Mérida, Venezuela. Como não havia lugar suficiente para todas as pessoas na sala de reuniões, líderes locais montaram uma tenda para acomodá-las. Élder Christofferson queria cumprimentar os membros na tenda “para que eles pudessem me ver fisicamente.”

Enquanto saía, um garotinho de aproximadamente 7 anos de idade o avistou através de uma janela e começou a gritar: “el Apostol, el Apostol” (o Apóstolo, o Apóstolo).

“Esse é um acontecimento muito simples, mas ilustra para mim a profundidade do apreço que até as crianças têm pelo chamado”, disse Élder Christofferson. “Não é a pessoa. … Aquela criança aprendeu aquele nível de apreço pelo chamado e o que ele representa.”

Às vezes, Élder Christofferson se preocupa sobre “como vou estar à altura do que eles esperam?”

Então ele sente a certeza do Senhor. “Esqueça de si mesmo e do que as pessoas podem pensar a seu respeito. … Concentre-se no que quero dar a elas através de você. Concentre-se no que quero que elas ouçam por seu intermédio.”

Élder Neil L. Andersen

Embora Élder Andersen enfatize que o sacerdócio dos Apóstolos é o mesmo de todos os portadores do Sacerdócio de Melquisedeque, ele ressalta que, muitas vezes, os Apóstolos estão em lugares que lhes permitem usar o sacerdócio para curar os doentes.

Élder Ronald A. Rasband, do Quórum dos Doze Apóstolos, e Presidente Dallin H. Oaks, primeiro conselheiro na Primeira Presidência, riem antes da Sessão Geral do Sacerdócio da 188ª Conferência Geral Anual no Centro de Conferências em Salt Lake City, no sábado, dia 31 de março de 2018.
Élder Ronald A. Rasband, do Quórum dos Doze Apóstolos, e Presidente Dallin H. Oaks, primeiro conselheiro na Primeira Presidência, riem antes da Sessão Geral do Sacerdócio da 188ª Conferência Geral Anual no Centro de Conferências em Salt Lake City, no sábado, dia 31 de março de 2018. Credit: Scott G. Winterton, Deseret News

Ele recordou de uma ocasião em que esteve com o Presidente Dallin H. Oaks anos atrás em Dallas, Texas, quando uma garota foi levada para a casa onde eles estavam almoçando. Ela foi carregada nos braços de seu pai. Sua saúde vinha piorando há várias semanas e eles temiam por sua vida. Após a bênção de Élder Oaks, sua recuperação foi notável.

Em outra ocasião, Élder Andersen deu uma bênção com Élder Richard G. Scott em Provo, Utah, a uma mulher que tinha um tipo de câncer muito agressivo. Anos mais tarde, a mulher parou Élder Andersen no CTM do Brasil, em São Paulo, onde ela estava servindo com seu esposo como casal missionário, e agradeceu a ele e a Élder Scott pela bênção que restaurou sua vida.

Recentemente, Élder Andersen destacou ter visto a recomendação missionária de um jovem a quem ele havia dado uma bênção do sacerdócio quando o menino estava gravemente doente. Agora, oito anos mais tarde, o jovem está pronto para servir uma missão. A família experienciou um milagre.

“Aonde quer que vamos, essas experiências não são incomuns”, disse Élder Andersen. “As bênçãos do sacerdócio que oferecemos são como as bênçãos do sacerdócio oferecidas por todos os portadores do sacerdócio dignos. Elas mudam a vida das pessoas. Porque somos Apóstolos 24 horas por dia, todos os dias do ano, essas experiências acontecem em nossa vida com frequência. São experiências sagradas e falamos muito pouco sobre elas, mas trazem um testemunho seguro da mão do Senhor em nossos chamados.”

Élder Ronald A. Rasband

Depois que Élder Rasband foi chamado para servir no Quórum dos Doze Apóstolos, um companheiro Apóstolo lhe ofereceu alguns conselhos.

Élder Neil L. Andersen, o membro mais novo do Quórum dos Doze Apóstolos na época, é abraçado por Élder D. Todd Christofferson após a sessão da manhã de sábado da 179ª Conferência Geral Anual em Salt Lake City, no sábado, dia 4 de abril de 2009.
Élder Neil L. Andersen, o membro mais novo do Quórum dos Doze Apóstolos na época, é abraçado por Élder D. Todd Christofferson após a sessão da manhã de sábado da 179ª Conferência Geral Anual em Salt Lake City, no sábado, dia 4 de abril de 2009. Credit: Jason Olson, Deseret News

“Adicione 30 minutos a tudo o que você faz em público”, Élder Rasband foi aconselhado. “Adicione 30 minutos porque, seja onde for, sob todas as condições e cenários, as pessoas vão querer falar com você.”

Élder Rasband, que veio do mundo corporativo no qual fazia tudo com certa urgência e em prazos apertados, sabia que precisava mudar. Ele sabia que seu chamado não tinha nada a ver com ele, mas com o fato de ser um representante de Jesus Cristo. “É o ofício do Apóstolo que as pessoas honram”, explicou ele.

Por exemplo, em uma ocasião, ele participou da reunião sacramental da Primária de seus netos. O bispo perguntou se ele apertaria a mão das crianças após a reunião. “Claro”, respondeu Élder Rasband. “Adoraria fazer isso.”

Os membros mais velhos fizeram fila para apertar a mão de Élder Rasband depois das crianças, até ele ter cumprimentado todos na ala. “Esse é apenas um exemplo da honra que se aplica ao ofício de Apóstolo na Igreja”, disse ele.

Élder Gary E. Stevenson

Quando Élder Stevenson considera o papel de um Apóstolo, ele se lembra de uma família no México, que tinha acabado de perder seu pai, com 38 anos de idade, devido à uma embolia pulmonar. Essa família incluía a esposa e mãe sobrevivente, dois gêmeos de 18 anos e seu irmão mais novo de 12 anos de idade. Ao conhecê-los, o desejo sincero do Élder Stevenson era “encorajá-los e ter certeza de que suas necessidades estavam sendo atendidas.”

Muitas vezes, disse ele, os líderes da Igreja se esforçam para “socorrer os fracos, erguer as mãos que pendem e fortalecer os joelhos enfraquecidos” (Doutrina e Convênios 81:5). Esse tipo de serviço é a essência de “uma testemunha do Salvador”, disse ele.

“Às vezes, as pessoas podem pensar que o papel principal dos Apóstolos é atender às necessidades de uma Igreja mundial. No entanto, o foco principal e a prioridade é ministrar as pessoas, uma por uma”, disse ele.

Élder Dale G. Renlund

Élder Renlund recordou um incidente de dois anos atrás que ilustra seu serviço no Quórum dos Doze Apóstolos.

Ele estava viajando de Santo Domingo, na República Dominicana, para Georgetown, Guiana, para a conferência de um distrito, com uma conexão na Cidade do Panamá.

Élder Renlund, viajando com Élder Hugo Martinez que fala espanhol, teve 40 minutos no aeroporto da Cidade do Panamá. “Foi corrido e sentimos que tivemos muita sorte de chegar ao nosso portão de embarque”, recordou ele.

No portão ao lado, quase na mesma fila, havia uma mulher que estava se preparando para entrar no avião, cujo nome Élder Renlund soube mais tarde que era Mônica.

Mônica aproximou-se deles e perguntou: ‘Vocês são membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias?’”

Élder Martinez disse à mulher em espanhol que eram.

“Vocês podem me ajudar?” perguntou ela. Ela não era membro da Igreja e precisava de ajuda com uma questão complicada referente à condição de membro de um parente falecido.

“Eu havia servido em um comitê que lidava com essas questões complicadas referentes à condição de membros durante um ano e meio, antes de ser chamado para os Doze”, disse Élder Renlund. “Então, sabia quais eram as informações que precisávamos e o que poderíamos fazer para ajudar.” Quando ele retirou um cartão de sua pasta e lhe explicou o que precisava ser feito, ela começou a chorar. Ela disse: “Eu sabia que vocês poderiam me ajudar porque os vi na noite passada em um sonho.”

Ela enviou um e-mail a Élder Renlund e eles resolveram o problema. “Seus filhos, que são membros da Igreja e parentes desse indivíduo, ficaram muito felizes por ter isso resolvido”, disse ele. Após a resolução, Mônica escreveu para Élder Renlund e disse: “Meus filhos acreditam em milagres agora.”

Presidente Russell M. Nelson abraça Élder Ulisses Soares, do Quórum dos Doze Apóstolos, à esquerda, enquanto Presidente Dallin H. Oaks, primeiro conselheiro na Primeira Presidência, abraça Élder Gerrit W. Gong, do Quórum dos Doze Apóstolos, na conclusão da sessão da manhã de sábado da 188ª Conferência Geral Anual no Centro de Conferências em Salt Lake City, no dia 31 de março de 2018. Élder Soares e Élder Gong foram chamados como Apóstolos durante a sessão da manhã de sábado.
Presidente Russell M. Nelson abraça Élder Ulisses Soares, do Quórum dos Doze Apóstolos, à esquerda, enquanto Presidente Dallin H. Oaks, primeiro conselheiro na Primeira Presidência, abraça Élder Gerrit W. Gong, do Quórum dos Doze Apóstolos, na conclusão da sessão da manhã de sábado da 188ª Conferência Geral Anual no Centro de Conferências em Salt Lake City, no dia 31 de março de 2018. Élder Soares e Élder Gong foram chamados como Apóstolos durante a sessão da manhã de sábado. Credit: Spenser Heaps, Deseret News, Deseret News

Élder Gerrit W. Gong

Semanas após ter sido apoiado para o Quórum dos Doze Apóstolos, Élder Gong refletiu sobre suas boas-vindas ao Quórum e o amor dos membros quando pensam no apostolado.

“Há muito que aprender”, disse ele. “Sentimos o grande amor, companheirismo e fraternidade do Quórum, o grande união e harmonia com a Primeira Presidência, e o grande apoio, incentivo e amor dos membros onde quer que vamos.”

Élder Ulisses Soares

Pouco tempo depois de ter sido apoiado para o Quórum dos Doze Apóstolos, Élder Soares foi chamado ao escritório de um Apóstolo sênior.

“Apenas o chamei porque quero lhe dar um abraço e dizer que estou aqui para ajudá-lo”, disse o líder a Élder Soares. “Há várias oportunidades para apoiarmos uns aos outros.”

Desde que recebeu seu chamado ao Quórum dos Doze, Élder Soares disse que nunca se sentiu sozinho. Ele “se sentiu abraçado” por familiares, colegas e membros da Igreja.

O mundo está mudando”, disse ele. “Os Apóstolos precisam estar em um processo constante de aprendizagem, buscando e recebendo inspiração e revelação para acomodar as mudanças.”