Após terremoto no Haiti, Élder Soares e irmã Aburto dizem a membros do Caribe para enxergarem provações ‘através dos olhos da fé’

Uma semana após um terremoto de magnitude 7,2 anos atingir o Haiti, Élder Ulisses Soares pediu aos santos dos últimos dias no Caribe para “enxergarem o desapontamento e o desânimo através dos olhos da fé”.

“A fé libera o poder de Deus em nossa vida”, disse ele.

Abordando o tema de superar os desafios do dia, Élder Soares, do Quórum dos Doze Apóstolos, e sua esposa, a irmã Rosana Soares, discursaram para os membros de língua francesa no Haiti, Guadalupe e Martinica no sábado, dia 21 de agosto.

O devocional foi transmitido de Salt Lake City, após um terremoto no dia 14 de agosto, que matou mais de 2.100 pessoas, feriu mais de 12 mil e deixou cerca de 600 mil necessitadas, em um país que já sofria com a pobreza e a agitação política.

Em resposta ao desastre, a Igreja enviou ajuda às comunidades mais afetadas — fornecendo alimento, água, kits de higiene, itens para recém-nascidos, lanternas, barracas, lonas e capacetes de proteção.

Durante uma semana, Élder Soares e a irmã Reyna I. Aburto, segunda conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro, também conversaram virtualmente com membros em reuniões de liderança e conferências de estaca, transmitidas para a República Dominicana e Porto Rico, e Élder Soares realizou uma revisão da Área Caribe da Igreja.

Élder e a irmã Soares foram acompanhados no devocional para membros de língua francesa pela irmã Aburto e por Élder Hubermann Bien-Aime, Setenta de Área no Haiti.

O devocional marcou a internacionalização da Igreja, com Élder e a irmã Soares, líderes brasileiros que falam português como língua nativa, e a irmã Aburto, nascida na Nicarágua e falante nativa de espanhol, juntamente com Élder Aime, um haitiano cuja língua nativa é o francês, para oferecer esperança e consolo aos santos dos últimos dias no Caribe.

Durante seus comentários, Élder Aime recordou ter trabalhado com líderes locais da Igreja para responder às enchentes em seu país em 2019 — outro desastre que custou muitas vidas. Ele também falou sobre a agitação política e outros grandes desastres que afetaram o Haiti por mais de duas décadas e forçaram os santos dos últimos dias a seguirem em frente com força e fé no Senhor. “Os desafios desta vida permitem que nos acheguemos ao Pai Celestial”, disse ele. “Quanto mais forte o vento, mais forte a árvore se torna.”

Os líderes locais da Igreja, acrescentou ele, estão fazendo tudo que podem para aliviar o fardo daqueles que estão sofrendo. “Somos o povo do convênio”, disse ele. “Precisamos enxergar nossas provações como oportunidades para avançarmos espiritualmente.”

A irmã Aburto recordou uma experiência pessoal com um terremoto quando tinha 9 anos; seu irmão de 10 anos de idade morreu no desastre.

“Com essa experiência, aprendi muito sobre como somos fracos como seres humanos. Mas, ao mesmo tempo, aprendi muito sobre o quanto nosso Pai Celestial nos ama”, disse ela.

Em tempos sombrios, “podemos nos lembrar de quem somos; podemos saber que somos filhos de Deus e que Ele nos ama”, disse ela.

Dezessete anos após o desastre, a irmã Aburto encontrou A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Com um alicerce baseado na doutrina de Cristo, “podemos permanecer firmes, mesmo que os ventos soprem e a terra estremeça ao nosso redor”, disse ela.

O Senhor convida todos a colocarem seus fardos diante Dele, para que Ele possa curá-los, disse ela.

Élder Ulisses Soares, do Quórum dos Doze Apóstolos, e sua esposa, a irmã Rosana Fernandes Soares, participam durante um devocional para membros de língua francesa da Área Caribe, transmitido do Edifício dos Escritórios da Igreja em Salt Lake City, no sábado, dia 21 de agosto de 2021.
Élder Ulisses Soares, do Quórum dos Doze Apóstolos, e sua esposa, a irmã Rosana Fernandes Soares, participam durante um devocional para membros de língua francesa da Área Caribe, transmitido do Edifício dos Escritórios da Igreja em Salt Lake City, no sábado, dia 21 de agosto de 2021. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

A irmã Soares disse que os santos dos últimos dias podem encontrar paz por meio da oração. “Podemos não ter todas as respostas agora, mas podemos viver pela fé”, disse ela.

Élder Soares, que discursou em francês, disse que a Igreja tem a bênção de ser guiada por um profeta de Deus, que nos convida a agirmos de acordo com os princípios que ele ensina.

Durante a conferência geral de abril, Presidente Russell M. Nelson convidou os santos dos últimos dias a pensarem em maneiras de aumentar sua fé. Um outro convite, permitirmos que “Deus prevaleça em nossa vida”, havia sido feito seis meses antes.

Élder Soares pediu aos santos dos últimos dias do Caribe que ponderassem no que Presidente Nelson quis dizer com esses dois convites.

“De acordo com Presidente Nelson, permitir que Deus prevaleça em nossa vida significa deixarmos que a voz, os mandamentos e os convênios de Deus tenham precedência sobre qualquer outra ambição ou influência em nossa vida”, disse ele. “Este padrão é uma forma de nosso Pai Celestial nos abençoar durante nossos momentos de necessidade nesta vida.

“Se aceitarmos seu convite e agirmos com fé, Presidente Nelson prometeu que ‘muitas decisões podem se tornar mais fáceis, e muitos de nossos problemas podem passar a não existir.’”

Essas promessas trazem paz para nossa alma — especialmente durante tempos turbulentos, disse ele.

“Estamos vivendo um momento muito interessante na história da humanidade. Todos nós, de uma forma ou de outra, ainda estamos sentindo os graves efeitos da COVID-19 sobre a economia e a saúde.”

Além da pandemia, o mundo também tem enfrentado desemprego, desarmonia racial, processos políticos desafiadores, violência e muitas outras coisas, acrescentou ele.

“Certamente, todas essas circunstâncias geram medo e incerteza.”

Esta também é uma época de valores morais em declínio, disse ele. “Há muitas pessoas que estão se esquecendo de quem é Jesus Cristo e do que Ele fez por nós. Acho que essa é a principal razão pela qual o mundo está tão confuso.

“Além disso, o adversário está aproveitando todas as oportunidades que tem para criar confusão na mente das pessoas. Ele faz isso por meio de seus ataques à fé, a nós e às nossas famílias, em uma velocidade exponencial.”

A vida, disse ele, não é perfeita para ninguém. Os desafios podem nos sobrecarregar e obscurecer nossa luz espiritual.  

Presidente Nelson disse: “A fé em Jesus Cristo é o maior poder que temos à nossa disposição nesta vida. Tudo é possível aos que creem.” A fé, acrescentou ele, “moverá montanhas”. 

Élder Soares disse que, nesta vida mortal e como parte do progresso eterno, todos os filhos de Deus sentirão dor de uma forma ou de outra.

As escrituras ensinam que, quando o Senhor nos enviou à Terra, Ele esperava que aprendêssemos lições que nos ajudariam a ser como Ele, disse Élder Soares.

“Mas posso garantir que, nenhuma dor que sofremos, nenhuma provação por que passamos, é em vão”, disse ele.

No entanto, os filhos de Deus devem exercer fé para receberem o consolo do Senhor.

“As perguntas “Por que eu?” “Por que nossa família?” “Por que agora?” geralmente são perguntas sem respostas”, disse ele. “Essas perguntas diminuem nossa espiritualidade e podem destruir nossa fé. Precisamos usar nosso tempo e energia estabelecendo nossa fé, nos voltando para o Senhor, pedindo força para superarmos as dores e provações deste mundo e perseverando até o fim para obtermos maior compreensão.”

O Salvador “está sempre ciente das adversidades que enfrentamos na mortalidade”, disse ele.

“Por meio da fé e da confiança no Senhor e da obediência a Seu conselho, nos qualificamos para sermos participantes da Expiação de Jesus Cristo, para que um dia possamos voltar a viver com Ele.”

Élder Soares disse que aprendeu por meio de suas próprias experiências que a cura vem com o tempo e da maneira do Senhor.

Élder Ulisses Soares, do Quórum dos Doze Apóstolos, e a irmã Reyna Isabel Aburto, segunda conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro, participam de um devocional para membros de língua francesa da Área Caribe, transmitido do Edifício dos Escritórios da Igreja em Salt Lake City, no sábado, dia 21 de agosto de 2021.
Élder Ulisses Soares, do Quórum dos Doze Apóstolos, e a irmã Reyna Isabel Aburto, segunda conselheira na presidência geral da Sociedade de Socorro, participam de um devocional para membros de língua francesa da Área Caribe, transmitido do Edifício dos Escritórios da Igreja em Salt Lake City, no sábado, dia 21 de agosto de 2021. Credit: Jeffrey D. Allred, Deseret News

Depois que ele e a irmã Soares se casaram, eles aprenderam uma poderosa lição de fé quando seu segundo filho nasceu morto, disse Élder Soares. Élder Soares se lembra de ter segurado o bebê e colocando-o em um pequeno caixão branco, o qual carregou até o cemitério e enterrou sozinho. Enquanto caminhava no cemitério e suplicava ao Senhor que o ajudasse a suportar aquela provação, “um grande sentimento de amor, paz e confiança veio dos céus. Esse sentimento foi uma garantia do amor de Deus por mim, que eu deveria colocar minha confiança Nele e que tudo daria certo em minha vida.

“Irmãos e irmãs, esse sentimento me deu coragem e força para seguir em frente na vida e não me tornar uma vítima de minhas provações. Ao me humilhar perante Deus, recebi força para seguir em frente e não desistir.”

O Senhor cuidou de sua família e curou seu coração.

“Este e muitos outros desafios ajudaram a mim e minha esposa a voltarmos nosso coração para o Senhor, com fé e confiança Nele e em Sua sabedoria. O fato de que nos voltamos para Ele não diminuiu nosso progresso e nossa confiança no plano de Deus para nós.”

Durante esses momentos de provação em nossa vida, grande parte de nossa cura veio por meio do amor expresso por nossa família e membros da Igreja, disse Élder Soares. 

“Precisamos uns dos outros”, acrescentou ele. “O processo de nos tornarmos discípulos de Jesus Cristo, aprendendo e vivendo Seu evangelho e perseverando até o fim, exige que ajudemos uns aos outros.”

Élder Soares pediu aos santos dos últimos dias do Caribe para considerarem como aumentar sua fé e permitir que Deus prevaleça em sua vida, para que possam receber as bênçãos que Ele lhes tem reservado.

“Ao fazermos isso, mostraremos nosso desejo de vivermos os convênios que fizemos com o Senhor e a medida de nosso apreço pelo sofrimento de Cristo no Getsêmani, Sua morte na cruz e Sua ressurreição dos mortos.

“Além disso, mostraremos a medida de nossa conversão a este maravilhoso evangelho de Jesus Cristo.”